Skip to main content
 -
Daniela Piroli Daniela Piroli

Psicóloga clínica, graduada também em terapia ocupacional, curiosa sobre a vida e o mundo humano.

Eduardo de Ávila Eduardo de Ávila

Advogado e Jornalista sugere debater e discutir – com leveza – situações que vivemos no nosso dia a dia.

Guilherme Scarpellini Guilherme Scarpellini

Jornalista que se interessa por tudo o que a todos pouco interessa. E das beiradas, retira crônicas.

Rosangela Maluf Rosangela Maluf

Professora universitária na área de marketing e nas montanhas de Minas lê, escreve e sonha!

Sandra Belchiolina Sandra Belchiolina

Psicanalista, consultora de viagens, amante da vida, arte e cultura na sua diversidade. Vamos conversar de viagens: nossas e pelo mundo.

Taís Civitarese Taís Civitarese

Pediatra formada pela UFMG. Trabalha com psiquiatria infantil e tem um pendor pela filosofia.

Victória Farias Victória Farias

Jornalista e estudante de Relações Internacionais, além de editar o blog fará uma crônica semanal do nosso cotidiano.

De volta aos anos 80

Daniela Mata Machado
Mas é claro que o sol vai voltar amanhã Mais uma vez eu sei Escuridão já vi pior, de endoidecer gente sã, Espera que o sol já vem Renato Russo era um ícone da minha adolescência e quando a gente acha que o sol está demorando demais a voltar é bom buscar refúgio nos nossos lugares seguros. Está certo, a adolescência não era exatamente um lugar seguro. Mas era um lugar de esperança. Ali eu tinha certeza de que o sol sempre voltaria, mais quente, mais brilhante e mais iluminado a cada manhã. Foi por isso que evoquei Renato no Spotify. Eu não sei se você ainda usa máscaras ou se já largou isso para lá. Não sei se adotou para a vida o costume oriental de deixar os sapatos para o lado de fora ou se ainda lava com bucha e detergente o pacote de macarrão e o vidro de xampu. Não sei quantas perdas você viveu no último ano e meio. Não sei se já está planejando a viagem do próximo verão ou se não faz ideia de como vai comer na semana que vem.  Nunca deixe que lhe digam Que não vale a pena Acreditar no sonho que se tem Ou que seus planos nunca vão dar certo Ou que você nunca vai ser alguém Renato segue cantando e eu me lembro da mãe que foi presa por roubar um pacote de Miojo e um de Ki-suco e, ao sair da cadeia, disse: “Meu sonho é ser gente”. E penso também na imagem das pessoas disputando comida no caminhão de lixo. E no filme Ilha das Flores, que eu assisti na escola, quando tinha a idade da minha filha mais velha.  Escuridão já vi pior De endoidecer gente sã Espera que o sol já vem Nem reparei que minha playlist já tinha mudado de faixa e agora trazia os Paralamas do Sucesso. Parabéns, coronéis, vocês venceram outra vez O Congresso continua a serviço de vocês.
*
Curta: Facebook / Instagram

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.