Duas palavras sobre sexo

Mário Sérgio Entre as diversas ideologias utópicas que grassam entre as pessoas atualmente, aquela de que tudo pode ser disposto a todos em tempo real, sem necessidade de qualquer diligência laboral ou qualificação, parece ser das mais incômodas a quem se dedica ao trabalho e ao estudo. Quem imagina que o produto exposto na vitrine, gôndola ou página da internet lhe é devido apenas por … Continuar lendo Duas palavras sobre sexo

Triangulares

Mário Sérgio No segundo ano de Escola Técnica, BH/1978, já estávamos “enturmados”, amizades consolidadas e apreendido o valor das boas relações. No intervalo de almoço, sentados num banco de cimento, desses de jardim, sob uma grande árvore para o que podíamos: um misto quente, no capricho. Um dos colegas, Jair, hoje saudosa lembrança, propôs que cotizássemos uma Mirinda gelada. Queria descrever o sabor daquele refrigerante … Continuar lendo Triangulares

Sorriso

Mário Sérgio Difícil encontrar empregos naqueles tempos. O assunto em televisão, rádio e jornal, era a crise provocada pelo preço do barril de petróleo. Mas, Sô Geraldo, quarenta e seis anos, nunca teve carro. Então o que tinha ele a haver com preço do combustível? Ainda mais em barril. Não eram sempre litros? Quem compra barril disso? Quanto cabe num barril? Nunca, que se lembrasse, … Continuar lendo Sorriso

Cachaça alemã

Mário Sérgio “Seu garçom faça o favor de me trazer depressa…” pedido feito pelo genial Noel Rosa em parceria com Vadico, na deliciosa Conversa de Botequim/1935. Uso essa relação com os respeitáveis profissionais dos bares para compartilhar uma experiência de juventude cheia de paixões. Em 1979, quando Chico Buarque e Tom Jobim lançavam A Turma do Funil, marchinha gostosa da qual muitos só conhecem o … Continuar lendo Cachaça alemã

Queda segura

Mário Sérgio Tarde chuvosa em BH. Início do terceiro milênio e, apesar das expectativas de grandes mudanças, incluindo o fim do mundo, baseado em pseudorreligiões e crendices, mais o contrassenso travestido de falso conhecimento científico que apregoava o Bug do Milênio, nada aconteceu.  A maioria das operações bancárias eram presenciais. Precisávamos acelerar para chegar à agência do Banco Real, na Praça Sete. Quase quatro da … Continuar lendo Queda segura

Um passo a mais

Mário Sérgio Em 1908, a Revolução Industrial que moldou a nova face do mundo comercial e industrial estava em franca ascensão. Nasciam dois grandes nomes da cultura brasileira: o genial Cartola e o ótimo cantor Silvio Caldas, “cantor das multidões”. Em breve o romantismo fluiria pelas canções de ambos e traria mais alegrias ao povo brasileiro.  Por outro lado, perdíamos o nosso maior escritor, fundador … Continuar lendo Um passo a mais

Império

Mário Sérgio O chamado Golpe da Maioridade, que elevou ao trono do Brasil, em 1840 o infante D. Pedro II, então com 15 anos, foi, certamente, uma notícia alvissareira para as Pessoas com Deficiências (PcD). D. Pedro já era bastante instruído para a idade, além de muito inteligente; e continuou seus estudos, inclusive na França, centro da cultura mundial à época. Quando conheceu o professor … Continuar lendo Império

Perigo! Perigo!

Mário Sérgio Quando, em 1840, o mundo perdia seu maior violinista, o genovês Niccolò Paganini (57); nasciam o fantástico escultor francês Auguste Rodin e o extraordinário compositor russo Piotr Ilitch Tchaikovski.  No Brasil, encerrava-se a Guerra da Cabanagem, que quase extinguiu o povo e a língua Tupi-guarani, no norte do País. Também ficou conhecido como o ano do Golpe da Maioridade, que elevou D. Pedro … Continuar lendo Perigo! Perigo!

Um novo começo

Mário Sérgio Que susto!  Na fase outonal de uma vida difícil, porém de muito aprendizado, surge um novo estímulo para nos doar enquanto há forças disponíveis. Quando iniciamos, na segunda metade da década de 1970 um esforço no sentido de tirar entraves e permitir uma vida com mais qualidade e menos incertezas às nossas crianças, não imaginei que voltar a Minas, através desse canal para … Continuar lendo Um novo começo