Skip to main content
 -
Eduardo de Ávila
Defender, comentar e resenhar sobre a paixão do Atleticano é o desafio proposto. Seria difícil explicar, fosse outro o time de coração do blogueiro. Falar sobre o Clube Atlético Mineiro, sua saga e conquistas, torna-se leve e divertido para quem acompanha o Galo tem mais de meio século. Quem viveu e não se entregou diante de raros momentos de entressafra, tem razões de sobra para comentar sobre a rica e invejável história de mais de cem anos, com o mesmo nome e as mesmas cores. Afinal, Belo Horizonte é Galo! Minas Gerais é Galo! O Brasil, as três Américas e o mundo também se rendem ao Galo.

Se o Atleticano é pelo time, quem será contra o Galo?

Existe algo que me gratifica, já com quatro anos e meio ocupando esse espaço, além – claro – de falar de Galo é conhecer pessoalmente as parceiras e parceiros dessa convivência. Muitos ainda apenas pelas prosas aqui no blog, até mesmo em troca de mensagens, mas tive o privilégio de encontrar com dezenas pelos caminhos da nossa vida Atleticana.

Entre nós, evidentemente, existem aquelas e aqueles que são otimistas inveterados. Entre os quais, na maioria dos episódios, acho que me enquadro. Tem também Atleticana (o) que, caso o título dessa temporada se confirme, seguramente terá considerações a fazer sobre questões táticas, técnicas e até administrativas.

Não ousaria em afirmar que são pessimistas, acredito que – na verdade – se protejam de eventuais frustrações. Afinal, ao longo da nossa história, foram inúmeras situações que a decepção de uma conquista, praticamente assegurada, deixou marcas profundas nesse nosso sofrido coração Atleticano. Sofrido, porém sem nunca abandonar o barco. Isso não combina com a Atleticanidade.

Pois bem, na terça-feira – conforme mencionei ontem no PS deste nosso cantinho – tive o privilégio de tomar um cafezinho com o José Eduardo Barata. Esbanjando jovialidade e lucidez, ele que sem querer fazer trocadilhos é um barato, me fez viajar nos bons tempos do início da minha descoberta sobre o nosso time do coração.

Barata, que tem uma década à minha frente neste mundo, discorreu sobre fragmentos daqueles tempos que para um então menino do interior, eram inimagináveis. E mais, uma quantidade sem fim de conhecidos em comum, sendo ou não Atleticanos, que fizeram e ainda fazem parte da história do Galo, de Belo Horizonte e de Minas Gerais.

Acho super legal quando encontro com colaboradoras (es) deste espaço democrático da Torcida Atleticana, uma vez que temos – todos – a mesma intenção: acompanhar e comemorar as vitórias e títulos do Clube Atlético Mineiro. É isso que nos une, essa paixão em preto e branco que faz do Galo o maior de Minas, a maior Torcida entre os mineiros e o clube do nosso Estado mais admirado fora dos limites do nosso território.

Seja de Minas ou do Brasil, por onde já passei, usualmente trajando nosso manto sagrado, pude sentir o que estou afirmando. Foi e é assim pelo interior de Minas, noutras unidades da Federação e mesmo em países da África, América do Sul, Central e continente europeu. Jamais vou esquecer, entre todas essas experiências, a passar pelo mercado de Barcelona – minha filha e eu devidamente trajados – sendo festejados pelos torcedores da Cataluña.

Discorro dessa maneira hoje, nem falei do time que está em treinamento com o objetivo de buscar novo embalo na competição e disputar as primeiras colocações – a liderança especialmente – para trazer um apelo generalizado. Vamos nos respeitar enquanto Atleticanos. Somos, já disse isso inúmeras vezes, plurais em tudo. Aqui, me esforço sempre, no sentido de evitar devaneios de outra ordem que não seja nossas considerações Atleticanas.

Acho absolutamente normal existirem pensamentos divergentes, entre o blogüeiro e os comentários publicados – até mesmo entre essas considerações – porém não vejo como saudável eventuais agressões entre Atleticanos. Apelo, outra vez, para que possamos evitar ataques – ainda que subliminares – a qualquer entre nós, respeitando e buscando tirar o que de melhor temos. Atleticanidade Sempre!

Não existe, entre nós, quem deseje o pior para o Galo. Nem um único Torcedor. Todos queremos sempre, vencer e comemorar campeonatos. Desde Mineiro, passando pelos nacionais, até conquistas internacionais. Foi assim que vi (mos) o Galo dando dezenas de voltas olímpicas e o capitão carregando troféus conquistados pela empatia entre os Atleticanos, na arquibancada e no gramado. E só será assim que vamos (re) conquistar e festejar nossas futuras conquistas.

E, logo logo, na nossa casa própria. Que é de todos nós! Fui lá às obras pela quarta vez e a cada nova visita me surpreendo com o avanço dos trabalhos. Pra cima deles, trator! Empurra as britas!

fotos: 1 e 2) arquivo Flickr Atlético; 3) arquivo pessoal

24 thoughts to “Se o Atleticano é pelo time, quem será contra o Galo?”

  1. Não é o tema de hoje nem do blog, mas, em homenagem a um grande amigo americano, o jogo de ontem mostrou Felipão sendo Felipão e marias sendo marias. Nanquim on Canvas. (espero que não fique dúvida que isso não é um elogio)

  2. PARABÉNS EDUARDO , CRÔNICA PERFEITA.
    TODOS SOMOS ATLETICANOS CADA UM DO SEU JEITO.
    QUEM NÃO SE LEMBRA DO MINEIRÃO COM MAIS DE 100.000 PESSOAS , NUM VERDADEIRO MAR DE BANDEIRAS ALVINEGRAS ( SINTO MUITA FALTA HOJE DAS BANDEIRAS EM LISTAS PRETAS E BRANCAS DECORANDO O MINEIRÃO)
    AS BANDEIRAS HOJE ESTÃO MUITO FEIAS , CADA ORGANIZADA COM A SUA PROPAGANDA , EU NÃO GOSTO.
    DARIO , PEITO DE AÇO , INFERNIZANDO AS DEFESAS ADVERSÁRIAS , O ÓTIMO E SERELEPE LACY E SEUS DRIBLES , LÔLA , H. RAMOS , OLDAIR , CINCUNEGUI (O REI DA RAÇA , MELHOR LATERAL ESQUERDO DA HISTÓRIA DO GALO) , VANDERLEI , ÂNGELO , OLDAIR E OUTROS GRANDES CRAQUES.
    IMPORTANTÍSSIMO A VOLTA ÀS ARQUIBANCADAS , DO MAR DE BANDEIRAS ORIGINAIS EM LISTAS.
    ESSE É O NOSSO GALO.

    1. Muita saudade. Qtos clássicos e jogos com mais de 100 mil. Estive nsquele de 123 mil pagantes. Sem rodar catraca pra atender ordem do chefe.
      Bons tempos!!!

  3. Oi Eduardo e Amigos, boa tarde!

    Seja na fase boa ou na má, lá já se vão mais de seis décadas amando e vivendo as coisas do Galo.

    A paixão é a mesma, mas sempre com o pé atrás.

    Entre nós, amantes do Galo, deve sempre reinar a harmonia. Debates e discussões devem ser sempre no terreno de ideias. Conflitos pessoais jamais.

    Saudações Alvinegras,

  4. Boa tarde Massa e Guru

    Somos plurais, somos bipolares, somos cornetas, somos passa panos, somos apaziguadores, somos briguentos, somos rabugentos, somos reclamadores.

    Enfim somos tudo isto, mas o mais importantes: somos atleticanos, cada um no seu quadrado, mas dentro de um quadro único que se chama Atlético MIneiro!

  5. Boa tarde Massa e Guru

    Somos plurais, somos bipolares, somos cornetas, somos passa panos, somos apaziguadores, somos briguentos, somos rapugentos, somos reclamadores.

    Enfim somos tudo isto, mas o mais importantes: somos atleticanos, cada um no seu quadrado, mas dentro de um quadro único que se chama Atlético MIneiro!

  6. Pelo isto, a CBF já iniciou a campanha para dar o título do BR para o São Paulo e retirar o Cruzeiro da série B. Aguardem os próximos capítulos !! Fica atenta diretoria do Galo.

  7. Felipão , responsável pelo maior vexame mundial , em campeonatos oficiais, chamou beneci de lenda, depois daquele escandalo de ontem. Aí voce entende porque o poço deles não tem fundo , aí voce entende porque milhares de brasileiros idolatram Alemanha. Eu somente não entendo uma coisa : o silencio absoluto da mídia , dos formadores de opinião, dos blogs , enfim de todo veiculo de comunicação em massa , sobre ontem. Este silencio que chega a ser ensurdecedor , perturbador revela a omissão criminosa dos formadores de opinião , salvo algumas . excessões . Faço minhas as palavras de kalil, em 2012, quando , num jogo contra cbflu, o juiz anulou um gol porque a bola desviou na barreira. A frase, atualizada depois do assalto de ontem : E eu que pensei que já tinha visto tudo no futebol

    1. Isso, seguramente, explica e responde às manifestações de não Atleticanos de MG quando apresentamos reclamação.
      Essa gente faz parte da confraria.

  8. Eduardo, e demais, um questionamento sobre como entrar em contato com o CAM.

    No mês de outubro, mais precisamente dia 08/10, me ligaram da sede de Lourdes para me informar que estiveram em meu endereço para entregar a camisa, mas por falta de gente no local ela voltou para a sede. Moro em GO, o endereço que informei é do meu escritório, então só se estiveram aqui em horário de almoço, para não ter ninguém e mesmo assim em alguma situação excepcional.

    Quem me ligou foi muito educado e disse que estaria despachando novamente a camisa, inclusive colocou como observação meu contato, para me ligarem, caso de chegar e não ter ninguém. Pois bem , como estava demorando, já no início de novembro enviei um e-mail perguntando o que estava acontecendo. Me responderam, com cópia para Ouvidoria, enviando um código de rastreamento da transportadora para acompanhar a entrega.

    Só que desde então, consta no site que minha camisa encontra na sede desde 23/10, devolvida nesse dia e não despachada novamente. Telefonei várias vezes, mas como vc já citou aqui, ser atendido lá é a mesma coisa que esperar um poste envergar. Cansei de ficar pendurado na “linha”. Em meados de novembro enviei um e-mail dizendo que no fim de ano estarei viajando e gostaria de ter meu MANTO, que poderiam me enviar por sedex e que pagaria a postagem. Esse e-mail eu enviei com cópia para ouvidoria.

    Até hoje não me responderam, está indo para 15 dias. Ou seja, telefone não adianta, Ouvidoria muito menos, e-mail pelo jeito foi cancelado.

    Vc ou alguém sabe me dizer onde posso reclamar? Ou melhor, como posso entrar em contato com o CAM e ser ouvido?

    Comprei o MANTO sabendo que levaria 5 meses para entregar. Depois prorrogaram para mais 2 meses. tentaram entregar, mas voltou. Dia 08/12 vai fazer mais 2 meses que ela na sede. Total: 9 meses. Já está na hora da criança nascer. Será que vou ter o prazer de usá-la no fim do ano? receio que não terei esse prazer. Pior, poderão tentar entregar justamente no período que o escritório estará fechado.

    É o jeito é orar. Como sempre.

    BOORRAAAAA MANTO DA MASSA, CHEGA PELO AMOR DE DEUS!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    1. Boa tarde,

      Eu comprei duas, uma para entrega em SP e já recebi, outra com entrega em Vitória ES e ainda não foi recebido. É condomínio com portaria 24hs e nada.
      Recebi da adm do Galo email pedindo desculpa pelo atraso e que até o dia 14/12 todas as camisas serão entregues.
      Acho que também contempla a sua.
      Meu irmão que é o destinatário também já entregou para Deus. Aff.

  9. Bom dia MASSA!

    Estou atrasado em algumas postagens, coisas do dia-a-dia corrido de fim de ano.

    Concordo com vc Eduardo, tem momentos que extrapolamos o bom senso e é um tal de chamar o outro de burro, idiota, vc não sabe o que está falando, etc,. Tem um muito pior do que esses aí: eu sou mais ATLETICANO do que vc. Aí é o fim da picada. Um pessoa dessa deveria ser suspensa do blog. Muitas vezes não vem com essas palavras, mas como vc disse: subliminares.

    Menos pessoal, vamos nos policiar, discutir e resenhar de forma educada.

    Eu costumo xingar a diretoria pela falta de atitude ou por atitudes erradas. Vejo que até extrapolo em alguns comentários. preciso me policiar mais em relação a isso. Mas vai mudar, Graças a DEUS o -7c está saindo. Creio que ficarei mais tranquilo.

    Qto aos jogadores da noitada, 10 dias sem fazerem nada além de treinar. Molecada, no bom sentido da palavra, da para imaginar todo mundo pagando de santo em casa? Não, né! Esses aí foram pegos na balada, e os demais que não foram? E aqueles que fizeram festas e fazem em casa? Todo mundo tem sua vida privada e tem seus momentos de liberdade. Não os culpo pela farra, mas sim pela falta de proteção contra o covid, pois podem contaminar e passar para o restante do time. Isso sim é falta de responsabilidade.

    A diretoria deveria ter feito igual o porco fez com Ramires. Quarentena até ficar provado que não houve contaminação. Deveriam ter feito isso com a comissão técnica, não fizeram, deram mole, e agora ficaram sem moral para fazer alguma coisa. Tchau, -7c!!!! Vá com DEUS!

    Hoje é secar, e muito, o SP.

    BORAAA 99AAALLLLÔOOOOOOO!!!!!!!!!!!!

  10. Bom dia,

    Estar diariamente fazendo parte deste espaço é sempre um grande prazer, junto e misturado com esse povo que gosta do Galo, fazer minhas considerações, aceitar o contraditório e tudo isto, pelo Galo e para o Galo. É muito gratificante.
    Muitos dos amigalos já conheço pela forma de pensar e expressar.
    Quem sabe num futuro, dentro do Mineirão ou no nosso estádio podemos marcar um setor e fazermos uma confraternização regada a jogo do Galo, seria muito legal.
    Não mencionei o Independência é claro porque acho que já está no nosso passado e tem alguns amigalos que não gostam de alguns portões de acesso ao estádio, tipo portão 7.
    O importante mesmo é estarmos transmitindo vibração positiva em direção do nosso time, domingo aproveitar o efeito Abelão e mandar ver uma vitória esmagadora para que todos verem que o nosso time voltou com tudo depois desta pausa.
    Ontem vimos como um juiz mal intencionado ou bem remunerado pode mudar um jogo, e por coincidência o treinador ainda dedicou sua vitória ao comprador de juízes declarado, essa turma está cada vez mais sem vergonha.
    Boa quinta feira a todos!

  11. ÁVILA ,

    essa foto aí é do batismo do MANTO
    na Igreja Boa Viagem , é isso ?

    Para reiterar aqui o prazer da prosa
    que , entre outros assuntos , nos fez
    recordarmos das grandes escalações
    que tivemos o privilégio de curti-las .

    1. Quem viveu aquela ocasião, sinceramente, tem dificuldade pra sobreviver nos tempos atuais. Os times mudavam um ou dois jogadores por temporada. A CBF tinha princípios morais e éticos, que com o passar dos tempos, foram se comprometendo com os interesses da televisão.
      Vale a pena lembrar daqueles tempos românticos, hoje é só interesse com$rcial.

  12. Bom dia Eduardo, atleticanas e atleticanos que não têm hora e nem lugar para exercer a sua atleticanidade.

    Atleticanidade é arte, é ofício e é dogmática porque não há como explicar essa arraigada paixão que supera todo tipo de obstáculo sem nunca arrefecer. A atleticanidade é um sentimento palpável e por isso encanta a todos, atleticanos ou não, em qualquer lugar, momento ou circunstância em que ela é exercida.

    Por não ser explicável, por exceder todo o nosso entendimento ela é adjetivada de todas as formas sem se enquadrar em nenhuma delas,

    Nós somos pelo clube, somos pelo time, somos unidos por essa paixão envolvente e declaramos isso em nosso hino.

    Somos plurais em nosso pensamento mas, somos unos em nosso sentimento. Divergimos às vezes porque todos nós queremos, cada um a seu modo a mesma coisa, a grandeza do Clube Atlético Mineiro.

    Vibramos com alegria nas vitórias e nas derrotas nos unimos cada vez mais porque somos autênticos em um amor que excede a simples simpatia.

    A atleticanidade, forjada num neologismo único nos faz assim e assim seremos sempre. Quem será contra nós?

    Uma excelente quinta-feira para todos nós porque nosso time continua treinando e dessa vez é para vencer.

    O GALO ESTÁ VIVO E ATIVO NUMA PAIXÃO QUE EXCEDE TODO ENTENDIMENTO.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.