Skip to main content
 -
Eduardo de Ávila
Defender, comentar e resenhar sobre a paixão do Atleticano é o desafio proposto. Seria difícil explicar, fosse outro o time de coração do blogueiro. Falar sobre o Clube Atlético Mineiro, sua saga e conquistas, torna-se leve e divertido para quem acompanha o Galo tem mais de meio século. Quem viveu e não se entregou diante de raros momentos de entressafra, tem razões de sobra para comentar sobre a rica e invejável história de mais de cem anos, com o mesmo nome e as mesmas cores. Afinal, Belo Horizonte é Galo! Minas Gerais é Galo! O Brasil, as três Américas e o mundo também se rendem ao Galo.

Depende de nós essa busca pelo título

A esperada vitória do São Paulo sobre o Goiás tirou a liderança provisória da competição que vínhamos ostentando. Ao que me lembre, estamos nos mantendo nas primeiras posições desde o início dessa longa caminhada – salvo melhor juízo – . Estivemos momentaneamente abaixo da linha do G4, mas seguimos fortes em busca dos objetivos.

Quais seja em primeiro lugar o título, depois vaga para a Libertadores – preferencialmente de forma direta na fase de grupos – e imaginando a continuidade desse trabalho para as temporadas seguintes. Ao dizer “desse trabalho”, me refiro à recuperação do futebol em campo e a confiança do Torcedor. Não falo sobre, embora existam, nomes por trás dessa transição.

Bem ou mal, de cara boa ou não, uma deferência merece o presidente Sette Câmara ao deixar o comando Atleticano. Apesar da centena de jogadores contratados – a grande maioria devolvida ao mar na mesma barca furada que os trouxe – no último ano conseguiu ao menos o título mineiro. Não fosse isso, passaria um mandato em branco.

Pois, ao que pude entender – apesar de tudo –, conseguiu equacionar problemas financeiros históricos e atirados por debaixo do tapete. Além disso, graças ao apoio incondicional dos mecenas Menin e Guimarães (mais o primeiro) deve deixar o Galo bem encaminhado no Brasileirão. Título, como sempre digo, só será de um entre os 20 concorrentes, estamos no páreo.

Se no campo financeiro e no futebol profissional, aparentemente, temos motivo para criar boas expectativas, na base também parece terem arrumado a casa. Até que se prove ao contrário, pelos resultados e desempenho nas competições nossos subs estão mostrando duas situações que motivam ao Atleticano. Segundo nosso atendo leitor, José Roberto Galo da Mata, que acompanha tudo também fora do profissionalismo, a situação é de real mudança em todas as categorias.

Desde o feminino, passando pelos garotos do sub-20, 17, 15 e 14, o Galo da Mata tem me reportado avanços na gestão Atleticana. Ele menciona nomes e sugere anotar para ver, por exemplo, Guilherme Santos e outros brilharem no profissional, seguindo a boa impressão já deixada por Talison, Calebe e Savinho. No sub-17, vencemos fora de casa e agora vamos decidir em BH a sequência para as quartas na Copa do Brasil. Já o sub-20, enquanto aguarda o Vasco pelas semifinais também da Copa do Brasil, lidera o Brasileiro isoladamente depois de 10 vitórias, quatro empates e duas derrotas.

Entretanto, para muitos entre nós e até mesmo para o blogüeiro, o que nos atrai em primeiro lugar é o time profissional que persegue títulos e faz lotar estádios (em tempos sem pandemia). Motivos não nos faltam, na temporada atual, para reclamar os 16 pontos atirados no ralo (derrotas para Botafogo, Fortaleza, Bahia e Paranaense e empates com Fluminense e Sport), que nos impediu de nos afastarmos do pelotão que persegue a liderança do Brasileiro.

Eu mesmo confesso que a cada momento que essas partidas me ocupam, minha pressão sobe a índices que – não fossem os medicamentos – trariam preocupação ao cardiologista. Mas passou e não tem retorno, então o que me (nos) resta é torcer e mandar boas energias aos jogadores em cada nova partida. Amanhã, com o Internacional e as seguintes com Paranaense e São Paulo – ambas fora de Belo Horizonte – serão balizadores para as nossas pretensões. Sonho, claro, com nove pontos nesses três próximos compromissos.

Para amanhã, depois de dez dias sem nenhuma partida e a volta de quase todos os infectados com o coronavírus, quero crer que Sampaoli e seus comandados irão nos brindar com uma bela apresentação, vitória e – dependendo de outros resultados – reassumir a liderança. Agora, depois das escorregadas, precisamos de resultados de terceiros.

Sigamos, caríssimas e caros, com a mesma fé que nos trouxe até aqui em apoio ao Galo. Venceremos!

Em tempo: ontem, num almoço festejando o aniversário do bom amigo “Caixa”, tive a alegria de conhecer a simpatissíssima Lélia (Auto Truck). Patrocinadora do Galo e presente em todos os assuntos de interesse do nosso time.

*fotos: Bruno Cantini/Atlético

7 thoughts to “Depende de nós essa busca pelo título”

  1. bom dia Eduardo e massa. dependiam de nos Eduardo. vou repetir se formos para libertadores ja esta muito bom. só um milagre vamos ganhar o brasileirão. depende de nós. a arbitragem. sampaoli e jogadores. repito se ganhar estes jogos e for contra os bambis aí sim teremos um sonho distante. este 3 jogos será uma definição do galo no brasileirão. a galo nos deixa sonhar. a galo não nos decepcione. vá galooo.

  2. Bom dia,

    Uma coisa todos temos que concordar, talvez o maior legado do Sette esta sendo deixar para o seu sucessor um clube com os melhores profissionais do futebol Brasileiro em quase todas as posições, do médico ao técnico, do diretor da base ao do profissional.
    Salários em dia, plantel reformulado e dívidas equacionadas, e conhecidas.
    No passado todo presidentes que assumiu, inclusive ele mesmo, entrou numa fria, tudo citado acima com uma ou outra exceção estava no que se pode classificar como o pior ou quase.
    Como alguns dizem, quando ele melhorou e entrou nos trilhos, passou a conhecer melhor, esta saindo.
    O presidente que assume está também com a responsabilidade de manter e melhorar o que esta encontrando, já começa com o handicap da ajuda dos mecenas que nitidamente deixaram para ajudar o Sette justamente no último ano de mandato.
    A partir de agora o foco tem que ser jogo a jogo e concordo plenamente que a exposição da primeira colocação ficará melhor no sprint final, agora só acrescenta pressão.
    Bom sábado a todos!

  3. Prezados Ávila, atleticanas e atleticanos!
    Deixemos o retrovisor e olhemos para a frente! O que passou passou! Vamos absorver os equívocos e projetar a liderança do campeonato ! Domingo não pode haver outro resultado que não seja a Vitória! Acredito que o jogo contra o São Paulo, com vitórias sobre o Internacional e o xara paranaense será decisivo para as nossas pretensões ao titulo do brasileirão! Os jovens da base começam a dizer ao que veio. Defensor árduo da base, acredito que o futuro do galo passa pela base. Como um dos pilares da proposta da nova diretoria do galo, segundo o amigalo Max Pereira, é reforçar a atenção na base do atlético, reforça-se as minhas esperanças em melhor aproveitamento de atletas e redenção financeira do Galo. Este ano gastou-se muito com compras de atletas sem, na maioria dos casos, o retorno almejado. Vamos prestigiar a base, redenção futura do atlético.
    Um bom final de semana a todos!
    Hoje e sempre, galo!!!

  4. Bom dia, Eduardo, Paulo Silva, amigalos, Ler o texto do blogueiro, coisa que virou rotina na minha vida, de uns anos para cá, é sempre muito bom. Voce, Paulo Silva e ele escreveram uma frase que eu devia seguir, e confesso, tenho dificuldade : o que passou, passou, não tem volta. Corretissimo , somente não consigo seguir, relevar os irrecuperáveis pontos jogados no ralo me atormentam, penso: como foi acontecer isto? Um time envolvente com belas apresentações, que encanta a todos mesmo os não atleticanos , como pode num campeonato tão duro e disputado , dar um mole destes? Voces tem razão , não importa, futebol é assim mesmo, eu nunca deixo de acreditar. Que amanha os deuses do futebol estejam do nosso lado e o estoque de vacilos tenha acabado

  5. Boa dia Massa e Guru !

    Faço idéia o desespero de alguns “Atleticanos” quando os Bambis nos passaram na corrida pelo título de 2020. “Já era”, “só para o ano que vem”, “já joguei a toalha”, “nade de ano que vem, eu quero é este ano”, e por ai vai.
    Esta gente míope que não vê um projeto em andamento é a mesma que todo ano cobra planejamento e quando ele acontece, querem que os resultados apareçam como se tirados de uma cartola.
    Teve gente até criticando o fato de termos mecenas no clube. Imaginando que sem eles teríamos montado nosso elenco atual e os salários estariam em dia. Será que na falta dos mecenas, eles contribuiriam para isto acontecer?
    Então meu Guru, o título “Depende de nós essa busca pelo título” deve ser matéria de estudo e reflexão de parte da torcida que diante de um resultado negativo, já vê clima de terra arrasada.
    Eu mesmo, ficando p#@% de raiva diante de resultados negativos prefiro continuar acreditando que estamos no caminho certo. Então:
    # Vai pra cima deles Galo!

  6. Bom dia Eduardo, atleticanas e atleticanos cuja expectativa é a volta à liderança, o que pode ocorrer amanhã, se o Galo souber dessa vez cumprir o seu papel de protagonista. O que passou, passou e pontos jogados fora não contam mais mas, os pontos a disputar, esses sim, não podem seguir para o ralo.

    Graças a Deus os resultados dos exames não acusaram contaminações e o doidão poderá contar com o elenco completo e escalar o que tem de melhor para esse importante jogo. O doidão só precisa compreender que o futebol na sua simplicidade não comporta o desequilíbrio de seus setores. Privilegiar um setor significa enfraquecer os outros e isso não é aceitável. A bola pune.

    Domingo é a vez do Inter jogar desfalcado pelo covid-19, contusões e suspensões, problemas que já atormentaram o Galo e espera-se estejam definitivamente superados por aqui. O que o Galo não pode fazer é comover-se com o drama gaúcho e resolver dar uma ajudinha para eles, generosidade muito comum na vida atleticana. Portanto, chega de benesses. É partir prá cima sem dó.

    Como lembrou ontem o AmiGalo Max Pereira, o jogo é jogado e cabe a cada parte dispor de suas armas de modo eficaz sem dar chance ao adversário. É simples. Lá na frente, bola na rede. Lá atrás bola pro mato porque é campeonato.

    O Galo vai jogar sem o peso de manter a liderança, algo que convenhamos muito o aflige. A vice liderança é mais suave e fácil de carregar. Por isso podemos esperar um bom jogo da parte atleticana. Com esses três pontos no balaio fica mais fácil chegar ao título.

    Um ótimo sábado e fim de semana para todos nós atleticanos e que o domingo acabe em festa.

    O GALO CONTINUA VIVO E ATIVO. Na vice liderança e de olho no caneco.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.