Skip to main content
 -
Eduardo de Ávila
Defender, comentar e resenhar sobre a paixão do Atleticano é o desafio proposto. Seria difícil explicar, fosse outro o time de coração do blogueiro. Falar sobre o Clube Atlético Mineiro, sua saga e conquistas, torna-se leve e divertido para quem acompanha o Galo tem mais de meio século. Quem viveu e não se entregou diante de raros momentos de entressafra, tem razões de sobra para comentar sobre a rica e invejável história de mais de cem anos, com o mesmo nome e as mesmas cores. Afinal, Belo Horizonte é Galo! Minas Gerais é Galo! O Brasil, as três Américas e o mundo também se rendem ao Galo.

Que venha o Periquito do Triângulo

A vitória sobre o Uberlândia, além de manter o aproveitamento de 100% no Campeonato Mineiro, consolida a reação do time Atleticano na temporada. Por onde a resenha saudável sobre o Galo predomina, o Torcedor voltou a acreditar e embalar a reação da equipe. Maioria já coloca fé na temporada, coisa difícil de imaginar depois das duas primeiras partidas do ano.

No jogo de logo mais, na Catedral do Horto, além de buscar o resultado para manter a primeira colocação e seguramente levar, mais uma vez, maior público nos estádios mineiros, o Atleticano terá a oportunidade de ver o treinador repetir a escalação pela primeira vez no ano. Sinal de que o time titular, em que pese ausências de quem tem lugar na equipe principal, como Victor, Robinho e, talvez Luan (todos no Departamento Médico), já está definido na cabeça de Roger Machado. Melhor ainda, que todo Torcedor já sabe de cor – nome a nome – do goleiro ao atacante (à ponta esquerda, como diria na minha época).

Depois do jogo contra o Joinville, ter a oportunidade de rever Elias e Leonardo Silva já é fator de grande motivação. Como disse neste nosso espaço, ambos foram destaques naquela partida. Elias, que pouco apareceu, foi determinante e marcou presença em todos os setores do campo. Com isso, Rafael Carioca, pressionado ou quem sabe mais liberado, teve considerável crescimento. Leo Silva foi o destaque daquele jogo. O capitão e veterano jogador esbanjou categoria no gramado.

Fotos: Bruno Cantini/Atlético

Ainda temos mais. Some-se a isso o fato de Marcos Rocha estar readquirindo sua melhor forma. Ele antecipou, desarmou, apoiou o ataque e foi aquela “carranca” que o Atleticano aprecia. Pelo lado esquerdo, reitero o perfeito entendimento entre Fábio Santos e Danilo Barcelos. Sobre o primeiro, acrescento, ainda, sua simpatia e cortesia. Encontrei-o na sexta-feira, à noite, na entrada da sala de cinema de um shopping. Impressionante seu jeito de lidar com o Torcedor. Todos que o abordaram foram bem recebidos. Sua esposa na mesma sintonia. Isso comprova que o ambiente interno do Galo é o que a Massa deseja.

Do time, espera-se gols, especialmente de Fred e Otero. Sem a sombra de Pratto, Rafael Moura deve se destacar. O jogador, formado nas categorias de base do Galo, voltou depois de uma década sem vestir a camisa do clube. Sua entrada, na quinta-feira, no mesmo estádio que o condenou (não me esqueço de quando a Torcida o queimou num jogo contra o Atlético do Paraná, no antigo Independência), demonstrou que o jogador ainda tem muito fôlego para dar alegrias ao Atleticano. Em dez minutos, apareceu três vezes incomodando e ameaçando o gol adversário.

Otero, como muito bem assinalou um leitor deste blog, vem lembrando Éder Aleixo. O bomba santa dos anos 70/80 era mortífero aos adversários nas bolas paradas. Agora, o venezuelano é garantia de muitos belos gols na temporada, como ocorreu nas duas últimas partidas, com bola parada ou em movimento. Cazares, Gabriel e Geovanni também vêm se consolidando no time principal. O equatoriano tem tudo para ser dono da camisa 10. Basta ter juízo! O zagueiro tem reconhecimento ao lado do experiente companheiro. Geovanni, por sua vez, dispensa adjetivos, embora tenha sido pouco incomodado. Seguro e de personalidade.

Vamos lá Massa, lotar a nossa Catedral. Afinal, o Horto e o estádio da Pampulha (nosso salão de festas) só têm público quando o Galo joga. Os outros usuários continuam sem motivar sua torcida. No próximo domingo, com mando do Galo, será a vez do clássico mais tradicional de Minas Gerais: Galo e Coelho. Como o mando será nosso, quem sabe favoreça outro “open bar” para o Galo Na Veia Black. Embora eu não beba absolutamente nada, entendo que a medida é uma boa maneira de incentivar a adesão nessa categoria. Deveria ser oficializada.

18 thoughts to “Que venha o Periquito do Triângulo”

  1. O Galo é a cara de seu presidente, que por sua vez e, pelo que leio nesse espaço, consegue iludir muito bem o torcedor.

  2. Estou assistindo a Galo x Uberlândia. Não dá para acreditar nas linhas escritas nesse blog. Otimismo tem limite. A torcida portuguesa queria o Elias longe e o perfil aqui é de grande craque. Vamos muito mal…time sem ambição!!!!!

    1. Da próxima espere o jogo terminar. Ah! Também não gostei do time, mas comemorei o resultado. O post de amanhã diz sobre isso.

  3. Prezado Wágner. Ótimas colocações. Vou mais além: o elenco do GALO, já do jeito que está, mesmo faltando algumas peças, é melhor do que o do ano passado. Incluo no “elenco” o técnico Roger que está dando outra cara ao GALO, deixando a equipe muita mais compacta e organizada. Só estou com pena de nosso treinador, pois, do jeito que o Otero está jogando, o Cazares colocando a cabeça no lugar, o Danilo com belas atuações, onde colocar Robinho e Luan?

  4. Hoje à tarde no Horto o Galo vai ter no seu jogo um apito que fosse eu o presidente já estava há muito tempo vetado… Este tal Benevenuto, cara de Maria, ele e o gazelo Ricardo Marques Ribeiro não deviam ser aceitos em jogos do Atlético… Não se trata de desculpa ou temor, temos que passar por cima do Uberlândia, e vamos, a arbitragem não vai representar muito… Mas não gosto de ver estes dois juízes batendo nas costas de jogadores da Mafia Azul e no caso de hoje dos adversários, aceitando todo tipo de violência contra nós e falando com cara feia com a equipe do Galo… Falta pra nós hoje é caso a ser pensado duas vezes; só de olhar pra jogador do Uberlândia já vai ter cartão amarelo… Repito: um presidente de sangue quente não ia aceitar isto. Nunca. Uma diretoria com a cabeça fria pra resolver pendências e sangue nos olhos pra correr com gte da máfia disfarçada de árbitro…

  5. Bom dia, Eduardo e atleticanos fiéis à espera de uma goleada no periquito. Eduardo, mais uma vez parabéns pela crônica tipo “AQUI É SÓ GALO”. Repito que fica muito melhor assim. Falar de outrem é desperdiçar o nosso espaço tão custoso para você. Hoje você deu uma escorregadinha no final mas, tudo bem, tá valendo. Falar do Galo é o mesmo que respirar ar puro e a análise que você fez do time também foi muito boa. Só não dá para acreditar que está tudo ótimo e que vamos “arrebentar” em 2017. Se o Rafael Carioca se inspirar no Elias e no Danilo teremos um dos melhores meio campo. No último jogo ele chegou até a chutar em gol coisa que não fazia a meses. Hoje contra o Uberlândia, um time um pouquinho melhor que os meninos de Joinville poderemos ver se o Leonardo Silva está bem e aguentando o pique. Não sei onde você viu melhoria no Marcos Rocha mas, como cada um enxerga o jogo de uma forma vou torcer para que você esteja vendo mais que eu. Fábio Santos e Danilo prometem, principalmente se o Fábio decidir chutar mais ao gol. Quero vê-lo no Galo como jogava no Corinthians.Se o Roger não ficar inventando e definir um time logo o ritmo de jogo e entrosamento aparecerão rapidamente. O time que jogou quinta-feira perece-me o ideal talvez com uma ou duas alterações se houver alguma recaída. Em breve a massa estará recitando de cor o time do Galo como acontecia há algum tempo. No mais, vamos curtir este domingo de pouco sol mas de muita luz. Nada melhor que a luz para revelar possíveis falhas. Continuo rezando, pois, ainda não confio totalmente no Roger, só parei de criticar, mas, com Deus ajudando tudo vai muito bem.

  6. É esperar para ver se acerto a minha premonição: Com a saída do Pratto o Galo vai passar a chutar mais. O gringo era uma lástima. Em três meses, no máximo, a torcida do São Paulo vai estar vaiando o Pratto. Congesso com dor no coração: o time do Cruzeiro atual é melhor do que o do Galo.

  7. Arildo. Quanto ao nosso “salão de festas”, não vejo bipolaridade no atleticano. É a mais pura verdade! Só não dá pra chamar o Mineirão, em jogos do outro time, de “marião”! Com o “tantão” de simpatizantes (diga-se de passagem, oriundo da torcida do coelho, que era a segunda de Minas,) assistindo ao “espetáculo”, o máximo possível é “mariinha” Ah! Ah! Ah! A coluna do Eduardo é imperdível!

  8. Eduardo , bom dia, bom domingo. Tenho conversado muito com amigos atleticanos sobre a venda de Lucas Pratto . A minha humilde opinião , ainda que pese perder um bom valor , é que foi um negócio estupendo , pelas cifras envolvidas. Parabéns , portanto à diretoria , esta venda foi um golpe de mestre . O tempo dirá , aguardem . Lucas Pratto , guerreiro , comprometido com nossas cores , profissional exemplar , agregador , humilde , sem estrelismo , caiu no gosto da massa , como não gostar de um jogador assim?
    Porém , a sua recusa em jogar na China (direito dele) , e a falta de proposta de clube europeu estava configurando uma perspectiva de prejuízo ao Galo, pela demora em negociá-lo , pela idade , enfim , com um perigo eminente de desvalorização . Prejuízo , não, me expressei mal. Digamos deixar de ganhar, de lucrar , como foi agora. Excelente negócio.
    Pratto, em que pese o dolorimento de suas viúvas inconsoláveis há muito já deu o que tinha de dar , no quesito de artilheiro, é fraco, no quesito de lutar sem fim, de dar carrinho e marcar ,bom , muito bom , porém é pouco , qualquer volante mediano faz isto . Um jogo bom , dois ruins , pífio na libertadores lampejos e lampejos. Desejo toda a sorte do mundo a ele , mas saiu do meu Galo , não me interessa mais , siga com Deus seu caminho .
    Acredito que Gabriel irá melhorar sua performance ao lado de Leo Silva , acredito que Carioca também terá um upgrade ao lado de Elias , mesmo porque este futebolzinho picado , de toquinhos pro lado , acompanhado de cara fechada o credencia para o banco . De um volante bom de bola, exigimos mais, muito mais , chutes a gol , lançamentos e passes precisos , chegar na boca do gol adversário como elemento surpresa , é o que exigimos , é o que precisamos e é o que ele não tem feito.
    As atuações de Fred agora serão mais observadas , nada de amarelar em decisões com ano passado. Heman na sombra , alto forte , parece um galo do campo , só falta jogar futebol . Mas uma sombra é uma sombra, vai que encaixa dois, tres gols importantes, aí deslancha.
    O Galo está tentando enfiar carlos eduardo no gremio , se conseguirem , será um tremendo reforço para nós , ao mesmo tempo que destrói o concorrente . Quem comprou este cara, foi voce, maluf ? O engraçado no Atlético é que somente se ve elogios a este maluf , mas a quantidade de bondes que chegam ao Galo, ninguém questiona o diretor de futebol , este cara é blindado.
    Fernando Gago , Otamendi , Ritheli , Valdiviahotel transilvania , vai atrás maluf , ainda falta um mes prá libertas.

    1. Concordo plenamente, Pratto foi jogador em 2015 e só, dar carrinho, correr e cair todo desembocando até eu.

  9. Alô, seu Eduardo de Ávila, bom lê-lo logo ás 06:52 desse domingo. O atleticano é mesmo bipolar, como você gosta de dizer, quando o Mineirão “é” de Atlético vira “salão de festas”, “catedral”, etc., quando é do Cruzeiro, vira marião. “É”, ou não É!? Sai do muro, amigo!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.