Skip to main content
 -
Eduardo de Ávila
Defender, comentar e resenhar sobre a paixão do Atleticano é o desafio proposto. Seria difícil explicar, fosse outro o time de coração do blogueiro. Falar sobre o Clube Atlético Mineiro, sua saga e conquistas, torna-se leve e divertido para quem acompanha o Galo tem mais de meio século. Quem viveu e não se entregou diante de raros momentos de entressafra, tem razões de sobra para comentar sobre a rica e invejável história de mais de cem anos, com o mesmo nome e as mesmas cores. Afinal, Belo Horizonte é Galo! Minas Gerais é Galo! O Brasil, as três Américas e o mundo também se rendem ao Galo.

Perda de outro campeão de 71 e dinheiro à vista!

Nossa terça-feira transcorreu sem contratações e com duas notícias fora das quatro linhas. A morte do Ronaldo, ponta direita do título de 1971, e o anúncio da CBF de uma linha de crédito da ordem de até 100 milhões de reais a juros zero para os clubes da série A. Na outra Divisão, o limite é de 15 milhões. Tristeza com a perda do ex-jogador e preocupação com empréstimo.

Enquanto a Ronaldo, eu e muitos leitores da velha guarda, lembramos bem. Tivemos naquela ocasião uma sequência de bons jogadores da camisa sete. Buião, vendido ao Corinthians na maior transação do futebol brasileiro em 1968. Depois vieram Vaguinho e Ronaldo, que se revezavam naquele setor do campo, sendo que o primeiro atuava também como centroavante. Vaguinho também foi vendido para o Corinthians.

Dai Ronaldo assumiu de vez a posição e com a chegada do Dário, que se tornou o dono da camisa 9, o ponteiro foi o destaque daquele time comandado por Telê Santana, conquistando o primeiro campeonato Brasileiro de Futebol. Ronaldo Drummond tem o nome gravado na história do Galo.

No ano seguinte, vendido ao Palmeiras, Ronaldo ainda conquistou os títulos nacionais de 1972 e 1973. Tricampeão como jogador. Depois jogou em equipes menores até se aposentar. Chegou a ser, por curto espaço de tempo, diretor de futebol do nosso time. Merece nosso reconhecimento e gratidão.

Quanto a essa linha de crédito, apesar de ser sem juros – muito melhor do que qualquer outro tipo de financiamento – meu sonho é dívida zero. Os valores terão como garantias eventuais futuras premiações e direitos de transmissão. Vale dizer, sem reclamar, uma antecipação de eventual receita.

Evidente que, considerando a pandemia e a situação financeira do clube, claro que temos de recorrer a isso. Só que, pelo anunciado, o valor de até 100 milhões tem uma cláusula de confidencialidade. Quer dizer, o pouco que o Torcedor sabe sobre as finanças, agora se soma a essa possibilidade que nem poderá ser de conhecimento público. Oras…

Reitero, não estou questionando, mas o Atleticano começa a vislumbrar a chance de ter consciência do tamanho do buraco contábil e até mesmo seus responsáveis. Esperando que até no máximo em setembro vigore o portal da transparência, fico a pensar como será lançado isso se não pode ser divulgado? Vamos esperar o que será anunciado sobre essa dádiva oficial.

Enquanto isso, o Atleticano segue pensando no time e na volta do futebol. Depois de Lucas Cândido, agora foi Dodô que fez sua rescisão contratual. Nem me lembrava mais dele, que pareceu como de grande futuro, mas capitulou pelo caminho. Os gringos Hernández e Martínez, ambos na conta do Rui Costa, se apresentam com a quase extinta equipe de transição. Não acharam onde desovar esse prejuízo da ordem de 25 milhões de reais.

Leo Sena e Alan Franco, nada oficial ainda, enquanto Marrony segue especulado. Agora, enfim, se falam de um zagueiro, o paraguaio Junior Alonso. Pouco sabia a seu respeito, tentei me informar, sem muito êxito. Titular do Boca, começou no Cerro Portenho e passou pela Seleção Paraguaia. Bom, Martínez também é sempre chamado.

Foi para o Lille da França (2017), onde não se firmou e esteve emprestado ao Celta de Vigo (2018) e Boca Junior (2019/2020). Tem 27 anos. É tudo que sei do compatriota de Cáceres, que teve duas passagens pífias pelo Galo. Além deles, ainda vestiram a nossa camisa os paraguaios Pablito Gimenez (2005), Ricardo Martinez (2008) e Pedro Benitez (2009). Nenhuma saudade!

*fotos: 1) UAI/EM; 2) fotomontagem

14 thoughts to “Perda de outro campeão de 71 e dinheiro à vista!”

  1. Muito do que ocorre no Galo tem relação com a impaciencia da torcida (o blogueiro está incluído nessa). Futebol envolve uma enorme variedade de fatores, não é matemático, demanda tempo, etc. Vou relembrar alguns jogadores que aqui passaram, eram tidos como pernas de pau, depois deslancharam na carreira. Mancini (a torcida caia de pau, teve que ir pro São Caetano, pegou estrada, pra depois voltar e virar jogador de Europa); Paulo Baier (no Galo chamava -se Paulo César, foi tão criticado que mudou o sobrenome, depois jogou mta bola por onde andou, sendo inclusive artilheiro de brasileiro); Marcos Rocha (nem preciso explicar pq é recente); Nikao (o Athletico tá pra negociar por uma nota). E por ai vai. Nao podemos simplesmente desfazer do jogador. Dêem tempo ao tempo. Martinez é bom jogador, sempre chamado pra seleção. Nao é possível que esses caras só não jogam no Galo. O time precisa encaixar, ter conjunto. Aí o futebol desses caras vai aparecer. Tenham paciencia.

    1. Caro Plattiny, minha concordância, até porque no caso dessa implicância não existe exceção. Alguns mostram a cara.

  2. > Ronaldo Drumond não só marcou um dos gols mais importantes da nossa história, aqle da virada_ GALO 3x 2 _ contra a seleção da Iugoslávia no Mineirão 1968,como tb no ano anterior frente ao bostafogo balançou as redes adversárias pela Taça Brasil de 1967. Jogo q ficou lembrado como o jogo da moeda. Descanse em paz! Minhas sinceras condolências aos familiares.
    > cbf = é como falar de corda em casa de enforcado,depois não sabem o pq de TODO presidente dqla porcaria ser eleito por aclamação! SAN

  3. Bom dia,

    O que se esperar da CBF, esclarecendo o empréstimo: – 100 milhões dividido pelos 20 clubes da séria “A”.
    Havendo clausulas onde beneficia mais alguns times do que outros, exemplo: valores de cotas de TV e posição no último ano.
    Seria então, os clubes que estiverem aptos receberam no máximo 5 milhões, não da nem meia folha de pagamento do time principal, porém, se somarmos com os 3 milhões do patrocínio da Vale conseguiremos pagar mais um mês de salários.
    Série “B” idem, só que são 15 milhões dividido por 20 clubes.
    Em paralelo foi divulgado que a CBF teve um superávit de 890 milhões em 2019.
    Quanto ao nosso eis jogador Ronaldo fico muito triste pela falta que irá fazer para sua família, fica aqui meus sentimentos.
    O Junior Alonso o que pesa a seu favor é o fato do Boca júnior ter sua defesa no período que ele jogou por lá como a mais estável dos últimos tempos, o Boca também jogava no sistema de três zagueiros como o Sampaoli gosta, e ele ser titular até os últimos jogos antes da parada pela pandemia,mas, como a maioria não conheço seu futebol e de acordo com o que dizem, sua saída já estava definida devido ao fato do Boca não está pretendendo contratá-lo em definitivo.
    Joga pelo lado esquerdo do campo, e possui 1,84m que é considerado baixo para zagueiro, porém, pode ser fator de agilidade.
    Uma verdadeira incógnita, é confiar na indicação do técnico.

    Boa Quarta feira a todos !

  4. Sugestão para os novos tempos de transparência do Atlético. Que se publiquem os valores e os nomes de quem está ganhando comissões com essa mais que estranha transação com o zagueiro paraguaio. Na minha opinião pessoal, há muito e muito tempo o Atlético se tornou um oásis para empresários, técnicos e diretores encherem os bolsos com comissões. Só isso explica tantas aquisições de pernas de pau juramentados e a toque de caixa, a cada mudança de comando. Faturam, vão embora e deixam clube e torcida a morrer de raiva e com a conta prá pagar.

  5. bom dia Eduardo e massa. disse tudo Eduardo. não vê ronaldo jogar ainda não tinha nascido,meus sentimentos a toda família,que descanso em paz.Eduardo este 100 milhões se não for meu engano é dividido por os 20 clubes da série A.sobre recisoes contratuais ainda falta alguns ex jogadores. mansur. Denilson. José welison. pastor pipoqueiro. d funto. e outras barcas que já nem lembro. volta galo estamos com saudades. amigalos se cuidam do vírus. vai galooo.

  6. Eduardo, a primeira passagem do Caceres pelo Galo, apesar do rebaixamento, foi boa. Ele formou bom trio de saga, ao lado do Lima e do Leandro Castan. Pena que qdo chegou (quase no fim do campeonato), a vaca já havia ido para o brejo. Se o time de garotos escalado pelo Lori Sandri (com Caceres e Marques, como mais experientes), tivesse assumido antes, acho que teríamos escapado da degola. Quanto ao zagueiro Ricardo Martinez, muito fraco, que chegou ao lado do tbm fraco, Agustin Viana, sempre achei que fosse uruguaio. SAN

  7. Mas para contratar o Roger Guedes os mecenas não se mexem nem a pau. Dá pra entender um troço desses?! Se eu fosse bilionário, o Roger Guedes já estaria no Galo há pelo um mês. E eu começo a achar que é por esses e outras que eu não sou nem nunca serei milionário. Agora, mecenas de araque, que nos joguem na segunda divisão?! Dispenso, obrigado.

    1. MAURICIO ,

      sem essa de “mecenas” .

      A farra acabou , os Três Mosqueteiros assumiram
      a bagaça e tudo que estão a fazer tem por objetivo
      recuperar seus dinheiros que administrações pífias
      rasgaram sem dó .

      Portanto , não existe nenhum perigo da instituição
      falir, pois os caras precisam da MARCA para que os
      seus propósitos sejam alcançados .

      Se vem Marrony , Messi ou Haaland é problema da
      trinca que tomou para si os destinos do clube .

      Eu só estou na expectativa do time em campo, que
      é o que importa , realmente .

      Obs :
      Pra vocês que gostam de fazer contas, lembrem-se
      de incluir o supermercado , o sacolão e o açougue .
      Porque do jeito que a coisa estava indo o espeto lá
      nestes estabelecimentos deve estar nas alturas

      1. Caros Maurício e Barata, bom dia.
        Na minha opinião, que está longe de ser uma verdade, por isso é somente OPINIÃO, o caminho para transformar o clube em empresa, está pouco a pouco sendo construído.
        Ninguém rasga dinheiro, nem os abnegados de plantão!
        TORCER sempre sem nunca PERDER A CAPACIDADE DE JULGAR!

      2. Se me permite comentar:
        Os mecenas a que vc refere são na realidade investidores e investem o dinheiro deles onde acham necessário, onde lhes convém, e onde lhes dê retorno.
        Vc deve conhecer muito bem os bastidores do clube do e dos investidores, para afirmar que eles não estão fazendo nada em relação ao RO.

        Tá ruim com eles? Então torça pro Vasco, que lá não tem mecenas!!!

        1. Não é que está ruim com eles, nao. É que está PÉSSIMO mesmo. E, ao invés de torcer para o Vasco, vou é torcer para que esses “investidores” sumam do Galo. Porque, é como você diz: eles investem onde lhes dê retorno. Logo, fazer negócio com eles é bem ruim… mas só para o Galo. Para eles, é bom demais da conta, sô.

          1. MAURICIO ,

            eles não vão sumir do Atlético.

            O clube é que desaparecerá sem eles .

            Aquiete seu coração, prepare sua bandeira , que já já estaremos nas arquibancadas da vida a torcer pelo time em campo , que é o que vale a pena .

            Ah ! , uma boa notícia: a conta do sacolão já foi paga e a cozinha do CT recebeu um carregamento de mamão, laranja e verduras

            A coisa ‘tá indo…

  8. Prezados Ávila, atleticanas e atleticanos.
    Bom dia!
    Ronaldo foi mais um que nos deixou, mas deixou marcado o seu nome na galeria do CAM. Muito bom jogador e um excelente caráter. Lembro-me que na época de jogador do galo, ele era lembrado como Ronaldo primo do Tostão. Que Deus o tenha!
    Quanto aos 100 milhões a custo zero, veio em boa hora porque permitirá colocar em dia os salários dos atletas e funcionários. Esse empréstimo deveria ter vindo um pouco antes, que permitiria ao atlético manter no seu quadro funcionários dispensados por conta de contenção de gastos, muitos possivelmente imprescindíveis que viram de uma hora para outra desempregados. Mas quem sabe as injustiças, se houveram sejam corrigidas. É só não fazer loucuras para que não tornem o galo insolvente face ao acréscimo de suas dívidas. De qualquer forma, se bem administrado, esse valor pode nos tirar do sufoco por um bom tempo. Pelo menos, permitirá uma melhor reflexão sobre a venda do shopping Diamond e proporcionará tempo para a mudança necessária do estatuto do galo, principalmente no que se refere à penalidades de dirigentes .
    Hoje e sempre galo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.