Skip to main content
 -
Eduardo de Ávila
Defender, comentar e resenhar sobre a paixão do Atleticano é o desafio proposto. Seria difícil explicar, fosse outro o time de coração do blogueiro. Falar sobre o Clube Atlético Mineiro, sua saga e conquistas, torna-se leve e divertido para quem acompanha o Galo tem mais de meio século. Quem viveu e não se entregou diante de raros momentos de entressafra, tem razões de sobra para comentar sobre a rica e invejável história de mais de cem anos, com o mesmo nome e as mesmas cores. Afinal, Belo Horizonte é Galo! Minas Gerais é Galo! O Brasil, as três Américas e o mundo também se rendem ao Galo.

E a massa não foge à luta

Mesmo com o time longe do ideal e do sonho dos Atleticanos, a massa não o abandona. Ao contrário de outros mineiros, ameaçados de rebaixamento, o Torcedor sempre marca presença, sendo que, nos jogos em Belo Horizonte, tem levado o Galo a grandes vitórias. Naquela sequência de quatro triunfos, o incondicional apoio da arquibancada foi determinante.

Até em partida em que o mandante foi o Coelho, o Atleticano – embora com previsão de ingressos inferior à do dono do jogo – foi maioria e embalou os jogadores na conquista dos três pontos. Isso se repetiu nos jogos com a Ponte Preta (no Independência), Corinthians e Botafogo (ambos no Mineirão). Quem foi ficou impressionado. O Atleticano cantou do princípio ao fim de todas essas partidas. Assim conquistamos aqueles 12 pontos.

galo na veia
Foto capa: UAI/EM e ilustração do Galo Na Veia

Para o jogo de logo mais, pelo ritmo das vendas, o apoio será mais uma vez incondicional. Ao que sinto, todos os ingressos serão comercializados. Já no sábado tinham sido vendidos quase 15 mil entradas. As vendas prosseguiram ontem e hoje. Somem-se, ainda, os sócios-torcedores – GNV Black – com direito a acesso. Com certeza seremos mais de 20 mil vozes para levar o Galo a outra vitória.

Enquanto isso, lá do lado de baixo da tabela a vergonha de Minas Gerais fica exposta. Uma vez caímos, mas a massa trouxe o time de volta. O Coelho, como já disse, fica cinco anos na série B, sobe e desce em ato contínuo. Já o outro, com a torcida que tem, imaginem quanto tempo levará para voltar.

4 thoughts to “E a massa não foge à luta”

  1. Amigo Dudu,
    Com certeza a massa não foge à luta, mas já os jogadores………
    Enquanto isso, do outro lado da lagoa, todo sofrimento do mundo é pouco. Bica eles bicudo.
    Aqui é Galo Porra!!!!!!VOLTA KALIL PELO AMOR DE DEUS!!!!!!

  2. E um dos 10 presidentes (este é um dos motivos deles não terem time) disse antes de começar o Brasileiro que o América era candidato ao título. Só que ele esqueceu de explicar: título do pior time do campeonato em todos os tempos……

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.