Skip to main content
 -
Eduardo de Ávila
Defender, comentar e resenhar sobre a paixão do Atleticano é o desafio proposto. Seria difícil explicar, fosse outro o time de coração do blogueiro. Falar sobre o Clube Atlético Mineiro, sua saga e conquistas, torna-se leve e divertido para quem acompanha o Galo tem mais de meio século. Quem viveu e não se entregou diante de raros momentos de entressafra, tem razões de sobra para comentar sobre a rica e invejável história de mais de cem anos, com o mesmo nome e as mesmas cores. Afinal, Belo Horizonte é Galo! Minas Gerais é Galo! O Brasil, as três Américas e o mundo também se rendem ao Galo.

Apenas vocês podem se fechar em um pacto de vencedores

Jorge Luis Breder, o nosso Jorge 19, é leitor assíduo de nosso blog. Mineiro de Manhuaçu, passou por Juiz de Fora e agora, aos 54 anos, reside em Vinhedo, interior de São Paulo, onde é funcionário público estadual, sem perder de vista o Galo do coração.

O texto que reproduzo abaixo é de sua autoria. Preciso e cauteloso, veio em boa hora, momentos antes de enfrentarmos o adversário do Paraguai. Jorge 19 tece comentários que servem para nós, para os jogadores, para a comissão técnica e também para a diretoria. Reflitamos. Eu me incluo.

Jorge Breder e sua afilhada Clarinha (Crédito: Arquivo pessoal)

“Depois de ‘a sua batata vai assar’, fui em busca de outras frases que se aplicam ao nosso momento atual. Paulo Silva lembrou-se de uma que apresento a vocês, adaptada: ‘Em casa que falta pão, todos gritam (ou brigam) e ninguém tem razão’. É o nosso caso. Vejamos.

Se Giovanni falha, queremos Uilson (não vai falhar?) ou a volta de Victor (e agora, não vai mais falhar? Qualquer coisa, a gente sempre pode pedir o Giovanni de novo…). Pedimos João Ricardo (quem vai dar o cheque?). Tiramos Marcos Rocha e colocamos Carlos César. Epa! Esse cara não tem futebol para jogar no Galo. Voltemos com Marcos Rocha. Falha de Felipe Santana. Vamos tirá-lo. Outra falha, agora de Gabriel. Ixi!  Vamos voltar com Felipe Santana. Erazo falhou ano passado (faz tanto tempo que nem me lembro…), hoje é nossa solução. Então venha, Erazo, “corrigir” nossa defesa. Leonardo Silva jogou bem? Cracasso. Jogou mal? Está velho. Ok! Ninguém presta, mesmo. A solução era Bruno Rodrigo. Por que não veio? Incompetência da diretoria. Sai Fábio Santos e entra Danilo. Ele é lateral, Roger. Sem invenções, por favor! Puxa! Coloca Gabriel de volante para fazer uma experiência.

Adilson é o nome. Se estiver sem ritmo de jogo, comprometer e entregar a partida, é só sacar o cara. Elias não disse a que veio. Gol e assistência de Elias. Desse time aí, Elias é um dos poucos que estão jogando. Cazares é craque. Pensando bem, Cazares não tem comprometimento. Que golaço de Cazares. Não, mas que preguiça do gringo. Fred é expulso contra as Marias, logo… Maria é. Merece ser punido! Punição exemplar! Fred faz quatro gols na Libertadores e chora depois do jogo. Esse é Galo Doido mesmo! Merece bicho dobrado. Luan tem problema grave no joelho, machuca a coxa e está inválido para o futebol. Esse só aguenta 30 minutos de jogo. Robinho faz assistência sensacional. É craque. Faz gol importante. É diferenciado. É bem marcado e não se destaca. Amarela em jogo importante. Volta mal de contusão e é ex-jogador em atividade. O time está perdendo. Roger modifica. O time ganha. Ele fez a leitura perfeita. O time não melhora. Ele substituiu errado. Não, não é o jogador que rendeu abaixo do esperado, é o técnico que deveria saber que sua atuação seria insatisfatória. 

Crédito: Bruno Cantini/Atlético

Time luta para não cair nos anos de 2010 e 2011. Dirigente incompetente. Não sabe contratar. Traz Ronaldinho. Ex-atleta em atividade. Começa a dar certo. Grande contratação. Galo ‘perde’ a Libertadores ‘mais fácil de todos os tempos’. Técnico derrotado, pois nunca ganhou nada. Jogadores fracos. Comando incompetente. Ferreira escorrega na final da Libertadores. Melhor treinador do mundo. Abandona o grupo em pleno Mundial. Vaias. Ganha título com outro time. Volta pra cá. Vitória. Craques e ídolos, mesmo sendo todos pernas de pau. Derrota. Só tem draga, bota tudo na barca. Melhor presidente do Galo de todos os tempos. Presidente não presta…

A sequência é infinita, mesmo. No entanto uma frase é importante para o momento atual: ‘A história é escrita pelos vencedores’. Sempre foi assim.

Por isso os cornetas do ‘Eu não disse’ perderam a parada em 2013. Sim, eles existiam,tão fortes como agora. À época, a história foi escrita pelos que acreditaram, incluindo, também, jogadores, comissão técnica e dirigentes. O ditado não mente.

Novamente, essa máxima precisa ser lembrada por todos que, de alguma forma, pertencem ao Galo. A trajetória deste ano ainda está em fase inicial. Quem irá contá-la? Vocês ou os nossos valorosos ‘cornetas’?

Esqueçam as vitórias ‘expressivas’. O espetáculo não é necessário. A obrigação de vocês, estampada em nosso hino, é simplesmente vencer, vencer e vencer. Mesmo que para construir feitos significativos venham empates e derrotas pelo caminho. Sejam estes sinais de que doaram verdadeiramente ao futebol. Façam-nos sofrer a alma e a dignidade, combustíveis para os melhores placares.

Apenas vocês podem se fechar em um pacto de vencedores. Não admitir a derrota. Apenas vocês podem calar os críticos e fazer cessar a corneta. Quem acredita, acredita porque sabe que vocês são capazes. Não basta 90% da torcida acreditar, apoiar e empurrar. Façam a parte que compete a vocês. Os 10% de barulhentos não irão vencer a parada.

Crédito: Bruno Cantini/Atlético

Em 2013, essa turma também atacou pesado. Não faltaram ‘torcedores’ ávidos a puxarem o tapete do presidente e de toda a diretoria. Desde as quartas de final da Libertadores, a batata do treinador esteve prontinha para ir ao forno. A lista de jogadores imprestáveis era bem grande. Estaria ‘provado’ que da nossa base nada presta. No entanto o Galo e 90% de sua torcida deram a volta por cima. Eles escreveram a história. Sorte? Também. Coisa que acompanha aquele cujo intenso desejo pela vitória não admite nada diferente disso. Lado a lado com o time, combatendo os fracos que descreditavam, estavam os gritos “Eu Acredito”. Era visível que os jogadores também acreditavam. E queriam. E buscavam.

O grupo de 2017 é bom. Pode, também, escrever bonita história. Está faltando pouco, muito pouco. Falta querer muito, com muita intensidade, além do que foi demonstrado até agora. Não aceitar nada menos que a vitória. Não precisa de espetáculo. Futebol não é teatro. Pode ser difícil. Pode ser doído. Pode depender de uma pitadinha de sorte ou do acaso. Não tem importância, só não pode faltar o muito querer, aquela gana e determinação, marcas dos vencedores.

Desprezem os derrotistas e derrotados. Eles não acrescentam nada de útil. Façam ouvidos moucos a quem é fraco e não consegue acreditar ou apoiar. Só sabem reclamar ou, quando tudo dá certo, comemorar. Não será com eles que iremos vencer. Será apesar deles. Será com aqueles que acreditam até o último momento. Que não entregam os pontos assim tão fácil. Que estarão com vocês até o fim, desde que vocês estejam conosco também até o final. Até a última gota de suor. Até a última gota de sangue. É através desta sintonia entre time e torcida, do pacto por vitórias e títulos, que iremos escrever as páginas heroicas de 2017. A nossa parte nós faremos. Mas o papel e a caneta estão em suas mãos, jogadores e comissão técnica. Não nos decepcione. Nós não os decepcionaremos”. 

103 thoughts to “Apenas vocês podem se fechar em um pacto de vencedores”

  1. Muito bom texto. Mas para que ? O time não tem vergonha na cara. O presidente é um sonolento que não sabe se trabalha na Câmara Municipal, na Prefeitura de BH ou no Galo. Acaba fazendo nada. Administrador incompetente, não sabe contratar, não tem voz ativa nem impõe respeito. É uma pau mandado da imprensa. A gente torce, se esguela (não sei se tem ou não terma) mas o time (eu disse time ? Desculpe-me) faz ouvidos de mercador. Qual foi a última revelação da base ? Jemerson. PONTO. Ninguém mais. Gabriel, muito ruim. Carlos? Que bom que foi pro Inter. O cara do texto diz que contratamos R10 como e-joogador em atividade, que ele me desculpe, mas não foi bem assim. R10 não estava jogando nada no Flamengo. Eu mesmo fui contra sua conratação, mas chegou aqui e arrebentou… detalhe: não estava sozinho, tinha Tardelli, Jô, Bernard e Cuca no banco. Robinho é sim, um ex-jogador em atividade. É opinião de mais de 90% da torcida e da imprensa. Hoje mesmo, Marcos Guiotti escreveu no jornal O Tempo que Robinho e GIovanni não podem ser titulares do Galo. Só Roger não vê isso ou não tem culhões para barrá-lo e enfrentar o empresário dele e o Nepomussono. Roger, se você ainda sente alguma dignidade, DEMITA-SE. Quando você foi contratado, fui contra. Eu queria o Zago, que hoje está no Internacional. É melhor que você ? Ou você é melhor que ele ? Não sei, mas ele apresentou muito mais serviço no Juventude (RS) do que você no Grêmio. Pare de querer ostentar um falsa humildade, ninguém engole mais suas mentiras, suas relevações de resultados. Perder fora é “Normal” ? Para o “famoso quem ” Libertad ? Qual é ? Não me faça rir. Espero que o diretoria não espere a canoa afundar para mandá-lo embora. Vejo pessoas comentando sobre o jogo próximo com o Libertad , mas estou preocupado e com a URT. Um time de culhões e vergonha na cara. Comentário eral na imprensa e no disse-me-disse, é que você ainda não conseguiu dar uma cara ao time… discordo, o time tem a sua cara. O time não tem raça, não tem amor à camisa, não tem vergonha na cara diante das péssimas apresentações que vem fazendo. Roger vá ser feliz na China.

  2. Li o texto ontem e gostei demais, parabéns. Mas hoje depois desse jogo, tudo que foi escrito foi por água abaixo literalmente.

  3. o grande o problema é acharmos que nosso time é o melhor elenco do Brasil. Definitivamente essa análise é feita com base no nome dos jogadores, porém olhando o momento errado de seu desempenho. Robinho já foi um grande atacante, hoje não consegue se impor em jogo duro. Elias já foi um grande meia, hoje não consegue nem ser a sombra do que foi. Fabio Santos já foi bem em outros times, hoje é inseguro e não tem mais perna, vejam o que ele fez ontem no inicio do jogo. Os demais fica até difícil, pois nunca vi fase positiva, Giovani, entrou sempre pouco e não foi nem primor, hoje falha consecutivamente, sua entrevista mostra o nervosismo, quando mais pressão receber, mais vai errar. Gabriel, é o reflexo de nossa base, não tem base de formação, observem mais uma vez que ele falhou, embora não aparece no lance. Por que a tabela do time adversário foi feita? O atacante deles entra na área, Gabriel acompanha, marcando por trás, ou seja, tirando o impedimento e dando o espaço para o toque pelo meio. As duas falhas em lance aéreo nos jogos passados foram semelhantes, o atacante invade a área e ele entra marcando por trás, tirando o impedimento e abrindo espaço no meio da área. Não sei para que está servindo a divisão do campo em quadrantes. Enfim… tá brabo, não estou conseguindo acreditar…

    1. Essa ideia errônea que mantemos a base desde 2012, tem feito muita gente escorregar na mionese. Base era com Bernard, Jô, R10 e Tardelli. Hoje temos esse ex-jogador robobinho que nada faz, um Rafael Carioca que deixou, junto com Fábio Santos, o futebol na seleção.

  4. 36 minutos do segundo tempo : 3 (TRÊS ) chutes a gol.
    Em um campo pesado, deixou Heman no banco , colocou Danilo.
    Cuca já , imediatamente.

  5. E o filme se repete.
    Time mal escalado, falhas individuais, meio campo que não marca ninguém e ataque cardíaco, não chuta uma bola no gol.
    E o Roger põe a culpa na chuva e no gramado. Para
    mim, ele já subiu no telhado.
    Agora só falta não ganhar da URT e ficar de fora da final. Timinho enganador.
    Mais uma no lombo, já está dando nojo. Vamos dormir zzzzzzzzzzzzzzz

  6. Falha do Giovani e do Elias que não acompanhou o jogador do Liberta que iniciou e finalizou. O Galo não jogou nada, mas se não tivesse ocorrido as falhas terminaria no 0 a 0. Jogadores falham e a culpa é só do técnico.

  7. Espero que o Roger seja demitido antes que ele comprometa a participação do Galo na Libertadores. Acho que o Galo tem o melhor elenco do Brasil, mas a falta de um treinador a altura do elenco está causando um grande desgaste dos jogadores junto a torcida. Roger siga seu caminho, tem muito time da série B ou C que poderá lhe dar uma oportunidade .

  8. Belo texto…Me ajudou a confirmar que os titulares e reservas não estão correspondendo, se dentre os citados nenhum(titular e reserva) é unanimidade positiva, só mostra o quanto temos um TIME medíocre.

  9. Esse Roger está arriscando a sua estadia no Galo. Acaba de sair a escalação do time no Paraguai. Ele sacou o Cazares e escalou o atual Patrick do elenco. Se o time perder o jogo com o Danilo improdutivo como de sempre. Ele tem de aguentar a pressão. Se der sorte e o time ganhar, dará sorte.

  10. Sou mineiro sócio torcedor Galo na Veia Branco e moro em Porto Alegre há alguns anos. Acompanhei o trabalho do Roger, muito antes dele treinar o Grêmio. Antes do Grêmio, ele chegou a treinar o Novo Hamburgo que tinha jogadores de renome de outros times da 1ª divisão. O time de Novo Hamburgo chegou a ser apelidado de os “Galáticos do Vale”. Teve um começo bem ruim no campeonato gaúcho de 2015, mas no final engrenou. Perdeu nos pênaltis para o Grêmio nas quartas de final. Com o Grêmio foi a mesma coisa. Era um time composto por jogadores com características completamente diferente do Nóia. Esse time do Galo atual, é uma mistura dos dois elencos. Ele é mais equilibrado que o elenco do ano passado que tinha atacantes de sobra. Venderam e emprestaram atacantes para reforçar o meio. E é este o problema. Ficamos com alguns meias e atacantes (Fred, Robinho e Caçares) que não cercam ou marcam. O único atacante parecido com os que ele tinha no Grêmio é o Luan, o Carlos (que saiu) e o Clayton (que nunca jogou nada). Apesar do Roger citar em suas entrevistas que no futebol moderno todos devem marcar, não está acontecendo isto no Galo. A marcação na frente está frouxa e nos contra ataques do time adversário a defesa está mal posicionada, justamente porque os volantes ou os laterais saem do posicionamento para dar combate no adversário que deveria estar sendo marcado pelo atacante ou meia de frente. Se tivéssemos mais jogadores com a disposição do Luan, para marcar e se apresentar para tabelar, o time estaria jogando muito melhor, mas não é a nossa realidade. Quando o Robinho machucou, o Galo jogou melhor justamente porque o Danilo ocupou a esquerda, o Caçares ficou no meio e o Otelo na direita. Uma pequena modificação que fez o time jogar melhor. Com a volta do Robinho, para colocá-lo no meio, onde ele não gosta de jogar, o Roger teve que colocar o Caçares na esquerda, onde também ele não gosta de jogar. O ideal é trocá-los de posição, mas deixar o Robinho na esquerda sem acompanhar o lateral não dá. Tem jogadores muito mais famosos que o Robinho e com a mesma idade que atacam e marcam. Não sei porque o Robinho não pode fazer isto. Mas é o problema que temos. No momento, Robinho e Caçares não podem jogar juntos. Neste esquema do Roger (4-1-4-1) eu só colocaria o Robinho no segundo tempo. O adversário estaria cansado e ele poderia render mais. Mas enquanto o Roger não faz isto, ele tenta acomodar os dois no time, até invertendo as posições durante o jogo, mas falta consciência tática aos dois para fazer o que tem que ser feito sempre e não em alguns momentos do jogo. O Roger terá que achar um esquema para atuar com os dois juntos ou escolher um dos dois no atual esquema. Bagagem para fazer isto ele tem. Não adiantará nada trocar de técnico. Temos uma reposição horrível em algumas posições como o Carlos Eduardo, mas dá para fazer um time competidor se todos cumprirem taticamente o seu papel e tiver vontade de vencer. Olha só o Mano Menezes no Cruzeiro. O time no ano passado era sofrível. Mas dava para ver que o time acertaria. E mesmo estando o time acertado, não conseguiu ganhar do América que foi refeito! A diferença é que o técnico do América está desde o ano passado. Tem que dar tempo para o time maturar. O nosso técnico é bom. Uma hora o time encaixa. Só ele trocar algumas peças e adequar ao esquema atual ou utilizar os mesmos jogadores com outro esquema de jogo, como o 4-3-2-1 com o Robinho e Caçares atrás do Fred e três meios de campo mais marcadores (Elias, Rafael Carioca e Danilo). Paciência é a maior das virtudes.

  11. Infelizmente estamos parados no tempo vivendo da épica conquista da Libertadores e Copa do Brasil em cima das marias. Em 2015 e 2016 deixamos todos os títulos importantes escaparem de forma inexplicável. A diretoria não sabe contratar e pior ainda, não sabe negociar os atletas que se destacam. Com isso, não consegue gerar caixa para formar um plantel capaz de decidir e conquistar títulos. O Galo publicou seu balanço essa semana e após 23 anos, conseguiu obter lucro (Dois milhões de reais), que bacana né? O Palmeiras obteve lucro de NOVENTA MILHÕES DE REAIS. Desse montante, R$ 17 milhões foram pela conquista do último Brasileiro e R$ 34 milhões do programa sócio torcedor.
    Mas o que isso tem a ver com a publicação? NADA. Só pra termos uma ideia da diferença entre competência e incompetência.
    Está ficando cada vez mais claro que não temos um dos melhores elencos do país. Temos um amontoado de jogadores em fim de carreira com salários exorbitantes.
    Mas…Eu Acredito.

    1. Sem dúvidas, hoje o Palmeiras é modelo de Gestão apesar de não podermos comparar a “praça” comercial de São Paulo com a de Belo Horizonte. Além de um Estádio próprio precisamos de Títulos. Vencer é fundamental não somente em termos de premiações mas também como projeção nacional e internacional para crescimento da torcida e de sócios torcedores. Galo Sempre.

    2. Talvez tenha a ver também com a Crefisa ter descarregado mais de 100 milhões no clube. Do contrário, com todos as demais receitas tinha dado prejuízo. Simples assim.

  12. Acho muito chato esse negócio de policiamento de torcedores, parece coisa de radical, quem não apoiar na vitória e na derrota não é Atleticano, coisa feia, todos nós somos Galo, não somos Galo cego, somos Galo, amamos o CAM, torcemos com raça e amor, mas queremos ganhar, vencer, vencer, vencer, e exigimos lutar, lutar, lutar, lembram? Eu, velho Atleticano, vou vestir minha camisa e torcer muito mas sempre vou criticar aquilo que considero errado, que prejudica meu time, que não tenha luta, que nos impeça de vencer. Vencer é o nosso ideal. Muito bom texto Daniel, Danilo e outros mais, inclusive o Jorge19 apesar de não concordar. O crescimento só ocorre com a correção dos rumos e as críticas construtivas são essenciais. É o que penso. Galo Sempre.

  13. Esse presidente do galo fanfarao fez clube perder uns cinco milhoes com essa historia do gremio,ao invez de fazer um acordo,ficou nessa palhaçada e ainda levou dois milhoes de multa.

  14. A questão central, na minha opinião, não é falta de apoio. Isso sempre houve e sempre haverá. O problema é que o time atual não inspira confiança na torcida. Ficamos na expectativa de que vai melhorar, mas com um sentimento estranho de que não adianta esperar muito desses caras.
    O Atleticano quer ganhar títulos e sabe que temos potencial para tal.
    Porém, o filme de 2016 parece estar se repetindo novamente. A montagem do elenco foi equivocada, temos deficiências gritantes, faltam peças em todas as posições – defesa, meio e ataque. Marcelo Oliveira alertou isso na sua demissão: “O elenco é desequilibrado”, dizia ele.
    Na verdade, desde 2015 Levir já tinha feito este diagnóstico, mas não quis externar pra imprensa. Disse que não queria reforços e acabou sendo sacaneado pelo presidente no fim do ano.
    A diretoria, já sabendo de tudo isso, o que fez agora? Manteve os medalhões, NÃO buscou zagueiros de qualidade, NÃO trouxe um camisa 10 e NÃO contratou atacantes de velocidade. Aí, cai no colo do treinador, no caso Roger Machado, a responsabilidade de resolver tudo com uma varinha mágica! É possível isso??

    Seja otimista ou pessimista, o torcedor sabe enxergar quando a equipe tem qualidade. Não precisa ser estudioso do futebol para constatar, com tristeza, que o Botafogo com um elenco muito mais barato que o nosso (a folha de pagamento lá é menos da metade daqui) consegue render muito mais, jogando de forma organizada e competitiva. O que falta então pro Galo engrenar? Difícil encontrar a resposta, pois ela não é única. Mas basta ter um olhar atento aos comentários aqui no blog e veremos muita coisa interessante.
    Eu sou da turma que acredita também. Aliás, todos os Atleticanos de verdade ACREDITAM. Mas precisamos de um time mais comprometido para que este sentimento ganhe força, assim como foi em 2013 e 2014.

  15. Precisamos separar o amor ao Galo, que imagino, todos aqui possuem, da visão de futebol que, naturalmente, há discordância. Não enxergar, apontar e reclamar do espírito desse Galo 2017 é cegueira. Isso, por outro lado, não exclui o apoio durante as partidas. Deixo uma pergunta: – Temos banco para o brasileirão?

  16. Eu gosto de elogiar, mas também gosto de criticar. Eu quero acreditar, ter fé, mas também quero confiar pelo que vejo. Eu torço, mas também entendo de futebol (ou pelo menos acho que entendo). O que eu não quero é ver jogador enrolando. Não quero ver jogador que em vez do toca-e-sai pratica o toca-e-para. Não quero ver jogador que acha que uma pedalada (ainda que de velocípede) vale mais do que um gol. Não quero jogador que já tem 33 anos e que não tem como correr quando tinha 18, mas que anda no campo como se tivesse 63. É uma pena que o Luan esteja se contundindo tanto, pois ele representa bem o que o torcedor quer: técnica e esforço, esforço e técnica. Este negócio de beijar o escudo da camisa, gritar Galo, ser escalado como meio e ficar escondido lá na ponta, não dá, não! Pedala, Robinho, mas trate de correr e meter gol em time grande!

  17. Caríssimos amigos, todos nós sabemos que, aqui é GALO. Porém estamos aqui para trocarmos ideia e opiniões, se todos tivessem a mesma opinião, não ia dar liga, o blog não iria ter sentido. Não existe apoiar ou cornetar, aqui são opiniões diversas, de pessoas distintas, aqui cada um passa o que está sentindo referente ao futebol apresentado. E na verdade o que está faltando ao Galo​, não é um goleiro, ou um zagueiro, ou um lateral, meia ou atacante. Falta foco no objetivo, falta comprometimento, falta o grupo falar… Nós vamos chegar, vai ser nosso! O grupo tem que estar inteiramente fechado em um objetivo final… Se não, pode trazer a seleção, que não vai dar. Vamo GALOOOOOOOOOOOO

  18. Favor imprimir esse texto e colar na parede do vestiário do GALO hoje antes do jogo lá no Paraguai!!!!!!

  19. Onde houver doação de suor tem que haver GALO. Concordo com os distintos correligiogalos. A derrota pode ser compreendida, o esmorecimento jamais. Em tempo; o nosso distinto homenageado lembra muito as feições do ex presidente/senador do time rival, quando novo.

  20. Quero Cuca de volta para montar time campeão!!!
    Ou Levir Culpi, também campeão!!!
    Após 04 (quatro) meses, Roger Machado ainda não disse e sequer provou a que veio…
    Cuca montou time bastante ofensivo, à cara do Galo, com Ronaldinho, Jô, Tardelli e Bernard à frente, e conquistamos o título de campeão da Libertadores!!!
    Levir também montou e comandou time bastante ofensivo, com raça e amor à camisa, tendo Luan, Datolo e Tardelli em destaque, e fomos campeões da Copa do Brasil!!!
    Com Cuca e Levir, nunca houve atacante isolado na frente!!! E resplandecia a garra e o amor à camisa!!!
    Basta de mediocridade!!! Basta de apatia e “brincadeiras”!!!
    Basta de enganação!!!
    Quero esquema tático vitorioso, luta aguerrida, garra e amor à camisa!!!
    Basta de time medroso, medíocre, sonso, adormecido e covarde!!!
    Basta de firulas e desculpas esfarrapadas!!!
    Essa não é a cara do Galo!!! Não representa, não corresponde, não retrata e muito menos respira a Alma ATLETICANA!!!
    Vale lembrar que o a Seleção Brasileira, jogando bola, no drible e na maior magia do futebol, Campeã da Copa de 1970, tinha Tostão, Pelé e Jairzinho à frente, apavorando adversários, sem medo e sem receios!!! E Gerson armando as jogadas!!!
    Agora dizem os “treinadores ditos modernos” que não pode haver dois atacantes na área, enfernizando defesas adversárias…
    Vão se catar!!!

    1. Fala Danilo meu bom!!!
      Já tivemos esse gostinho esse ano, nossos últimos 30 minutos contra o Sport Boys deu gosto de ver.
      4-3-3 com o time avançado e massacrando o adversário, foram 4 gols e nenhum sofrido em um time que estava jogando bem e foi valente.
      É isso que espero do time e do nosso técnico e time que jogue pra frente e aguerrido.
      Por isso que cobro a mudança no esquema meu time no 4-3-3 é:
      Rocha – Leo Silva – Felipe Santana – Danilo (4)
      Carioca – Elias – Cazares ou Otero(3)
      Rafael Moura – Fred – Robinho (3)
      Peguem o VT do segundo tempo do jogo contra o Sport Boys e vão ver que o time jogou muito, esse é o caminho basta o Roger enxergar.
      Nos jogos fora se precisar jogar mais fechado tira o Rafael Moura ou Robinho e coloca o Adilson no 4-4-2
      Como o Roger não vai mudar nada para o jogo de hoje, saberemos se ele tá certo, se ganhar hoje eu tiro o chapéu pra ele.
      Se perder só quero uma coisa, muda o esquema e o time enquanto é tempo.
      Saudações

  21. Concordo é com a opinião de Vander “Menos fanatismo e mais futebol” . Não basta paixão, esse time do GALO é fraco, não tem condições de ganhar nem o campeonato Mineiro, o lema do “Eu acredito” para aquele time de 2013/14 ė totalmente diferente desse momento, infelizmente.

  22. Eu acredito;
    Tu acreditas;
    Ele acredita;
    Nós acreditamos;
    Vós acreditais;
    Eles acreditam.
    Vamos Galo! Estamos todos com você.

  23. O galo é líder do grupo na libertadores. Tem tudo pra ganhar hoje. Se isso acontecer, muita gente muda de opinião aqui. Estão querendo derrubar o Roger com pouco tempo de trabalho. Isso não ajuda em nada. Precisa de reforços mas o time atual vai melhorar. Vamos cobrar sem desespero.

  24. Eu vejo a torcida fechada com o time, muitas vezes é o time que não está fechado com a torcida.
    A maior prova disso foi o jogo com o Sport Boys, pra mim esse jogo mostrou a força da nossa torcida e o quanto esse time pode melhorar.
    Tomamos uma virada aos 9 do segundo tempo de um time mediano mas organizado e valente , que não se entregou e quase nos complica.
    Parecia tudo perdido, foi um duro golpe, nosso técnico percebendo que a vaca ia pro brejo, foi para o tudo ou nada. (Na minha opinião foi mais desespero que mérito do técnico, perdido por 1 perdido por 1000) saiu do esquema 4141 que nunca vai dar certo com esses jogadores, e partiu para um 433 colocando o Rafael moura e adiantando os volantes, resultado show da torcida que empurrou o time e show do time que massacrou o Sport Boys foi uma parceria.
    A torcida hora nenhuma deixou de apoiar, mas o time também tem que ajudar.
    Concordo com o Jorge19 quando ele diz que os jogadores são esses aí, e é esses aí que temos que apoiar, pra mim esse jogo contra o Sport Boys mostrou que esses jogadores no esquema certo podem render muito mais. Não me iludo com contratações que dificilmente vão chegar, minha esperança é que o Roger mude o time para melhor, assim como foi no jogo contra o Sport Boys, esse time pode nos proporcionar outras exibições como aquela nos 30 minutos finais contra o Sport Boys basta nosso técnico ajudar.
    Naquele jogo uma simples alteração mudou tudo, pois mudou esquema e o time passou a jogar certo.
    O Carioca não rende como primeiro volante, o Robinho não rende como meia, com a mudança do esquema o Carioca passou a jogar como volante pelo meio e o Robinho de atacante como tem que ser e o time se portou muito bem, esse é o caminho a ser seguido, para reflexão jogamos em um 4-3-3 avançado:
    Rocha – Leo Silva – Gabriel – Fábio Santos (4)
    Carioca – Elias – Cazares (3)
    Rafael Moura – Fred – Robinho (3)
    Quero um Galo assim vibrante e que faça a torcida vibrar, esse é o caminho!!
    Com relação ao jovem e promissor Gabriel pesa a falta de experiência e por ser fraco em pelo alto isso em uma Libertadores é fatal.
    Como a zaga é o setor mais carente do time não temos muitas opções, até nosso professor Leo Silva já está com 38 anos, o Erazo com problema no joelho, e o Felipe Santana ainda não convenceu.
    Mas pela experiência do Felipe Santana, pela sua estatura, eu daria a vaga pra ele, quem sabe ele não volte a ser o FS do Borussia, jogar ao lado do Leo Silva é outro papo.
    Nossa torcida é SHOW!!!Se só a torcida ganhasse jogo nós seriamos deca campeão mundial!!

  25. Bom dia pessoal! Antes de mais nada como disse nosso Guru Eduardo: AQUI NÃO EXISTE ATLETICANO MAIS ATLETICANO QUE OUTRO, TODOS SOMOS ATLETICANOS. Letras garrafais não gritando, mas destacando. Parabéns pelos belos textos, Jorge 19 e Daniel. Hoje eu assisto os jogos do 9ALO pela TV, devido a morar fora de BH. Assisto e torço até o fim, sem crítica e sem torcer contar. Qdo eu ia ao estádio, eu nunca sai antes do apito final. Nunca. Ganhando ou perdendo, sem importar o placar. Sempre gritei e apoiei até o fim. Após o final do jogo, algumas vezes vaiei. Poucas vezes é vdd. Mas tb já aplaudi o time mesmo perdendo de 5. Talvez alguns aqui possam lembrar do que vou contar. Perdemos uma vez, se não me engano de 5 x 3 ou 4, para as marias, com dois jogadores a menos, porém os que estavam em campo deram tanta raça, um sufoco nelas, parecia que tinha 22 em campo. Ao final do jogo a torcida reconheceu e não arredou o pé do Mineirão, cantou, vibrou, comemorou, calou as vozes do outro lado, só existia um canto e um grito dentro do estádio, Hino e 9ALO, era como se tivéssemos ganhado um título. Foi memorável esse dia. Agora vou reproduzir parte do comentário do Jorge 19:

    Ganhar, jamais. Se não der na técnica, vamos na raça e na fé. A única coisa que não pode faltar é a vontade que não conhece e não aceita limites.

    É isso que queremos do 9ALO, Jorge 19. Essa vontade de volta. Sabemos da limitação do time, da falta de zagueiros (que cobramos a 3 anos e a diretoria nos esnoba com Conceições). Ganhar ou perder faz parte do jogo, mas perder sem lutar, sem mostrar vontade, sem raça, isso não faz parte do nosso jogo. Nunca fez, e não pode fazer agora. Aqui é um espaço para podermos cornetar a vontade. Creio que sua existência é para isso. Com respeito as diversas opiniões. Por isso muitos, como eu, venha aqui para extravasar. Hoje temos mais uma batalha, vou torcer até o apito final. Amanhã não sei se vou postar criticando ou dizendo que já somos CAMpeões mundiais. Vai depender da bipolaridade. Mas com certeza se perdemos e o time mostrar que teve vontade, atitude, RAÇA, nós, mesmo criticando, estaremos felizes. O que não estamos felizes, e aí sobra até para o maqueiro, é com o que foi apresentado contra a URT. Positividade todos temos, por isso mesmo: VAAAMMMÚUUUU 9AAALÔOOOOOOO!!!!!!!!!!!! NA RAÇA!!!!!!! PQP AQUI É 9ALO, P#$$@!!!

  26. Bom dia Eduardo e amigos ATLETICANOS. Hoje é torcer como sempre, acreditar como sempre, apoiar como sempre mesmo a distancia. Vamos buscar uma bela vitória para embalar para Domingo. Abraços e AQUI É SÓ GALO

  27. Eduardo, bom dia!
    Respeito os comentários de nosso amigo Jorge e em muitas coisas ele tem razão.
    Mas, o futebol depende é de RESULTADOS, VITÓRIAS e CONQUISTAS. Somente assim se faz e entra para a história.
    Infelizmente, criou-se uma mentalidade, quase por unanimidade, que nós torcedores não sabemos esperar e perder. A gente quer ser melhor em tudo, isso é do ser humano. Até no “cuspe à distância” queremos o troféu… queremos ser campeões.
    Queremos mostrar para os rivais, para o Brasil e para o Mundo que somos os melhores.
    Portanto, não aceito ver o futebol que o Galo vem apresentando no momento; não aceito a teimosia de nosso Treinador em querer persistir com o seu esquema de jogo, não aceito ver jogadores andando em campo, não aceito que nossa defesa leve gols em todos os jogos e por aí vai.
    Outro aspecto que devemos levar em conta é o fator Financeiro. Nossas receitas vem aumentando a cada ano em função do bom trabalho que iniciou-se com Kalil (sempre pensando GRANDE), das recentes conquistas e de ter cadeira cativa na Libertadores há cinco anos. O Patrocinador injeta dinheiro naquele que está na mídia, ou seja no topo.
    Finalizando, são 4 meses de trabalho e ainda não vi nada de diferente em relação ao time do ano passado. Time apático, sem esquema de jogo, sem comando, sem gana de ganhar.
    Porém, a cada jogo, as nossas esperanças se renovam e o EU ACREDITO fala mais alto, o coração bate mais forte.
    Hoje não será diferente, desde já encontro-me concentrado para o jogo de logo mais e mil coisas já passam por minha cabeça.
    Vai GALO… mostre em CAMPO hoje que todos nós torcedores bipolares estamos sendo injustos com você… Você é e sempre será a nossa eterna paixão.

  28. Bom Dia Ávila e Massa Atleticana,
    Como é bom exercemos a atleticanidade, este estado de espírito elevado, com lucidez, se fosse numa empresa diria que aqui no blog estamos participando de um “brainstorming”, de mais de 8 milhões de apaixonados pelo galo. Jorge19 ressalto que você foi cirúrgico e de uma sensibilidade ímpar, em descrever o sentimento do atleticano, frente ao momento atual do time em campo.
    Gostaria de sugerir à você Eduardo, que leve estes comentários ao conhecimento do nosso Presidente, Comissão Técnica e Jogadores e Funcionários que vivem o galo, pois tenho a mesma visão do Jorge19, que falta pouco, muito pouco para o time engrenar de vez e dar liga em campo e com a torcida, faltando apenas a “raça”!. Nossa torcida é foda, enfrentamos todos os problemas para ver e incentivar nosso time nos estádios, botamos pilha nos caras, mostrando a nossa “raça” impulsionando a equipe às vitórias, porém os jogadores também têm que ligar a antena e acordar para o jogo, expressando toda a vontade, entrega, doação e raça, para superar o adversário e outras dificuldades do jogo, para alcançar a vitória!.#Perdemosalgumasbatalhas,não a guerra!…Eu Acredito!!!!!.

  29. O “Eu Acredito” da Libertadores 2013 e da Copa do Brasil 2014 não era só um grito. Era um sentimento que vinha da alma de cada atleticano. O time tinha potencial técnico e raça para buscar os resultados. Taticamente deixava a desejar, notadamente fora de casa, mas em BH era imbatível. O time atual, assim como o do ano passado, tem bons jogadores, mas ainda não encaixou. E é nesse ponto que considero que a diretoria deveria agir. Não com mais uma troca de treinador, já foram várias na era Nepomuceno. Assim como o time de 2013 subiu de patamar a partir do momento em que o Kalil atendeu o torcedor e trouxe o Victor, o time atual carece de uma zaga confiável. Temos o Leo Silva, e no mais, promessas e apostas. Quando o problema da defesa for resolvido, tenho certeza que os laterais e volantes vão ter mais liberdade e confiança para apoiar, dando mais opções para os armadores. Não precisamos de um 10. Precisamos resolver o problema crônico de todos os times formados na gestão Nepomuceno: a defesa. E se o presidente acha mesmo que a solução vai ser um volante que chega daqui a 3 meses e que pode ser improvisado no setor, corremos o sério risco de vermos mais uma temporada ser desperdiçada. A hora de acertar o time é agora. Acorda Daniel.

    1. Isso é tão óbvio, Irismar!
      Mas não!
      O povo prefere gritar fora Roger! Ou prefere ficar gritando com quem corneta!
      Quando na verdade, nosso problema vem de cima! Já são 2 anos sem zaga, e lá vamos pro terceiro ano!
      Acorda Nepomuceno!

  30. Muito bom. É isso mesmo. Quem não sabe o que faz ou o que é um corneta, leia acima. O texto só não foi perfeito por deixou escapulir um ” paginas heroicas” no fina …. AQUI È SÓ GALO !!!!!

    1. kkkk. É verdade, mas nem sabia dessa parte do hino delas. No entanto, o ponto alto daquela gente é “viver cheios de vaidade”, essa parte, imperdível! kkkkkk

  31. Boa Daniel¡Terminando de atravessar a ponte da amizade rumo ao estadio nicolas leoz ,p/ sangrar a garganta em apoio ao GALO como sempre fazemos,digo campo e local de apoio,de dar um ta ligado no corneta,de fazer o GALO ganhar. Ja no boteco,na roda de amigos e em um espaço com este ,dar opiniao mesmo que nao agrade a todos e valido ,opinioes diferentes e que engrandecem o debate. Pena que poucos enxerguem isto ,e acreditam que aqueles que aqui se opoem as vezes ao pensamento comum do espaço,sao assim tbm na arquibancada… e nao sao ,pelo ao menos de minha parte. Abraço e deixe ir ali batalhar nossos bilhetes,pelo jeito serao vendidos aos visitantes antes de iniciar a partida¡
    – Belo texto do Jorge19 ,mas a pratica e diferente ,sempre foi¡
    – VAMUUUU GALO um filho teu corneta qdo necessario mas JAMAIS te deixa na mao e foge da luta¡¡¡ Aqui e GALO p°πππ@@@@

  32. Comparar 2013 com 2017 é forçar demais a barra. Apoiar sim, claro! Isso sempre! Mas não enxergar que o time está sofrível, não dá! Quer comparar o Galo de 2013, volte aos anos 80. Na minha humilde opinião, o texto é por demais meloso.

  33. E como foi bem lembrado pelo amiGalo Daniel Silva aqui não é arquibancada do Independência ou Mineirão onde é obrigação da torcida apoiar os 90 minutos, sair do estádio rouco de tanto cantar o hino.
    Aqui é um espaço democrático onde temos que respeitar a opinião de cada um.
    Aqui é um espaço onde podemos interagir para buscar um Galo Forte e Vingador!!
    Proponho uma união da nossa torcida a começar aqui no blog ganhando ou perdendo vamos apoiar, fechar com o time e com o Roger, se preciso carregar esse time nas costas.
    Se ganhar hoje mostra que o Roger está certíssimo em suas convicções, se perder não é terra arrasada, temos chance de recuperar, por isso vamos buscar mudanças construtivas, mostrando o que precisa ser corrigido sem deixar de apoiar.
    #FECHADOCOMGALO

  34. Bom dia, Eduardo e atleticanas e atleticanos de bom senso capazes de transformar o “nosso” blog num ambiente de paz e harmonia familiar. Tenho dito aqui que tenho este blog como uma extensão de minha família. Se lá eu sou um atleticano isolado no meio de um monte de cruzeirenses, aqui eu me sinto em casa desfrutando a atleticanidade de cada um de nós. É claro que como diz o ditado: “nem os dedos das mãos são iguais”, refletindo nisso a diversidade do ser humano e a nossa própria forma de ver e viver o Atlético e o Galo. O nosso Guru blogueiro quase todo dia tem que pedir paz entre nós. É que na vontade de demonstrar o nosso amor pelo Atlético e pelo Galo às vezes nos excedemos e maltratamos uns aos outros. Mesmo numa família unida pelo DNA isso acontece. Porque não aqui? Mas, é aí que entra o excelente texto do Jorge 19 que capitaneou o blog hoje. Vamos fazer um trato? Ou melhor ainda vamos pactuar uma forma diferente de ser? Que tal evitarmos comentários desairosos e às vezes arrogantes ao ponto de querer demonstrar ser dono da verdade e dessa forma agredir os outros? Todos nós somos atleticanos. Como já foi dito e repetido aqui não tem torcedores. Só tem atleticanos. Ontem eu cometi um deslize que ainda me dói. Mas, fui prontamente alertado pelo Hermano Galo e pude refletir e pedir desculpas. É assim que funciona, como em uma família, uns pelos outros corrigindo erros e aplaudindo acertos. Façamos assim doravante. Peço autorização para fazer minhas as palavras do Jorge 19 nos dois últimos parágrafos do seu texto. Despiciendo é repeti-las aqui basta lê-las acima. E é dessa forma que vamos levar o nosso Atlético e nosso Galo às vitórias que tanto almejamos. AQUI É GALO! GALO FORTE, VIVO, UNIDO, HARMONIOSO E IMPRESCINDÍVEL EM NOSSAS VIDAS. SEM GALO NÃO HÁ VIDA.

    1. Boa tarde Paulo Silva! Como lhe respondi ontem e repito hoje reconhecer o erro é de uma hombridade enorme! Mas sei que todos nós atleticanos pecamos sendo muito passionais! Acontece comigo também!

  35. Bom dia! Realmente o texto do companheiro é lindo, bem redigido e motivacional. O papel aceita tudo, assim é o nosso elenco, no papel é tido e havido por muitos como lindo e maravilhoso, será?! Eu acredito que não! Eu vejo diferente de muitos. Façamos todos nós atleticanos o seguinte: Continuamos passivos, omissos e acomodados, por o que tá parecendo é que o mais importante é ser fanático, gostar do galo …. etc, isso não é difícil para quem é atleticano. Vamos sentar em alguns depoimentos e ficar mais 80 anos sem ganhar o brasileiro. Assim que perdermos o mineiro e for eliminado da liberta, vamos cantar o hino e bater palmas. Vamos virar chacota como em outras ocasiões. Menos fanatismo e mais futebol não faz mal a ninguém. Fui ……….

  36. Parabéns Jorge19, vc sintetizou o que é o Atleticanismo incondicional!
    Por sermos uma torcida apaixonada, às vezes, nas críticas exageramos no pessimismo.
    Verdade seja dita que o trabalho está no começo, há muito o que melhorar, mas assim mesmo somos o melhor time do campeonato rural na primeira fase, que não é parâmetro, e, o líder de nossa chave na libertadores.
    Vamos acreditar sempre… Eu acredito!!!

    Parabéns pelo texto… Vamuuu Galãaaaooooo…..

  37. Inicialmente, agradeço ao Eduardo pela publicação do meu comentário. Também peço desculpas pela sua extensão. Comecei falando da nossa bipolaridade e o assunto virou para a necessidade de um pacto de fé e de vontade entre o time e a torcida. Para mim são os principais componentes em falta nesse momento: a torcida ‘comprar’ o time, mesmo com suas sabidas deficiências e os jogadores superarem essas deficiências com uma vontade inabalável. Acho que chega um momento que não é só questão de tática ou técnica. Já vi times brilhantes perderem campeonatos; já vi time limitados vencê-los. Já vi times bem treinados cairem porque faltou um algo mais; já vi times mal treinados serem campeões. O que eu nunca vi foi time apático, levantar o caneco; torcida que não joga junto com o time gritar ‘é campeão’. As mudanças que queríamos, provavelmente não virão. O time é esse. E mesmo assim podemos vencer. É hora de apoiar e cobrar comprometimento. De todos. Jogadores, comissão técnica e torcida. Se der certo, vamos comemorar. Se não, teremos todo o tempo do mundo para corrigirmos a rota e voltarmos mais fortes. Discutir a relação durante a guerra, só ajuda perdê-la. Ganhar, jamais. Se não der na técnica, vamos na raça e na fé. A única coisa que não pode faltar é a vontade que não conhece e não aceita limites. Porque aqui é Galo p.

  38. Sensacional texto , esta é a alma do torcedor atleticano , que não desiste nunca , que acredita.
    Porém , e sempre tem um porém, eu admiro e louvo os que estão pessimistas com o momento atual do time , que tem razões de sobra para ficar preocupado com o andar da carruagem , sem se importar de ser (sermos) taxados de ser “menos atleticanos” por discordar do até agora, improdutivo e pobre futebol, e sem se importar também de ser jogado na vala comum dos cornetas e marias. Reclamo sim , quero meu Galão de volta , eu sou atleticano , não sou bobo. O pacto , se agora surgir terá de ser um pacto pela competência, pela entrega em campo , pela vontade de vencer , pelo respeito à mais apaixonada torcida que há , este é o pacto que exigimos , esta é a cobrança de torcedor de verdade , não de coxinha consumidor ciente de seus direitos.
    Este texto espetacular e sensacional deveria ser fixado no vestiário antes
    do jogo , para despertar o espírito atleticano , para o treinador que acha bonito ser teimoso e burrosacar gabriel do time, para marcos rocha fechar a avenida que leva seu nome , para robinho jogar bola(sabe muito), para elias voltar a ser elias , para carioca jogar mais e reclamar menos, para maicossuel entrar e jogar , coisa que não fez até agora , para fabio santos esquecer a má fase que já dura 6 meses e finalmente jogar, para que cazares , que começou a balançar com a torcida dê a resposta em campo ,para que otero use sua habilidade e velocidade a favor da inteligência, para ser mais efetivo , que fred meta gols sem dó nem piedade.
    Como sempre, estamos confiantes , só a vitória interessa hoje . Nada de amarelar , queremos a vitória , somos atleticanos, este é o nosso espírito.
    Galo forte e vingador , prá cima deles, GALÃO.

  39. Não podemos esconder o fato de que falta raça e alma a este time. Eles mesmos não acreditam em si próprios . A Massa sempre fez sua parte, basta que o time corresponda em campo. Até agora não há um TIME, é um amontoado. Não sou da galera do apoio incondicional e não pretendo esperar mais 42 anos por um título importante. É preciso choque de realidade . Para ser campeão tem que haver ambição . Fé verdadeira e espírito de luta. Não há glória sem sacrifício . Borá trabalhar Roger!

  40. Bom dia massa Atleticana!!!
    Eduardo parabéns por valorizar seus comentaristas onde me incluo que são a alma desse blog, que por sinal tá em alto nível cada um com sua posição uns mais entendidos outros menos mas somos todos Galo.
    Eu fiz um comentário pontual ao Jorge19 na qual concordo que parte da torcida tá muito bi polar, ansiosa, e corneta demais, sem ter a calma necessária para as coisas acontecerem.
    Muitos já pedem a cabeça do treinador na qual sou totalmente contra, não por ser o Roger, sou contra qualquer troca de treinador no meio da temporada a não ser por risco de rebaixamento que não é o caso.
    Muitos criticam no calor da emoção de um resultado ruim ou decepcionante sem critérios e pedindo a cabeça do jogador sem dar a chance dele dar a volta por cima.
    Sempre fui otimista com esse time, fico sempre buscando o melhor esquema para esse time render mais, sempre fui fã do Chelsea e do técnico Antônio Conte com seu esquema 3-4-3 na qual fiz até lobby para o Galo adotar esse esquema, mas por ser um esquema mais complexo, mais difícil de ser assimilado pelos jogadores e pela cabecinha do Roger eu desistir.
    Hoje faço lobby pelo tradicional e eficiente 4-4-2 com variação para o 4-3-3.
    Sempre defendi esse time e o Roger mesmo o time não apresentando um grande futebol, justamente por entender que estávamos em início de temporada e o time precisa de uma sequência de jogos e fazer alguns testes para encontrar o time ideal.
    Continuo apoiando e defendo o time e a permanência do Roger Machado, prefiro que o Roger mude algumas situações que a troca do técnico, porém quase 4 meses se passaram, 17 jogos oficiais e o que vejo é preocupante.
    Tento ser sempre coerente em todos os meus comentários evitar críticas e quando criticar que sejam construtivas.
    No jogo de hoje pelas entrevistas o Roger vai adotar o mesmo esquema que vem utilizando 4-1-4-1 sem mudanças de jogadores ou seja:
    Giovanne
    Rocha – Leo Silva – Gabriel – Fábio Santos (4)
    Carioca (1)
    Otero – Elias – Cazares – Robinho (4)
    Rafael Moura (1)
    Esse jogo é de alto risco, o Libertad apesar dos resultados negativos tem um bom time e bota pressão em seu estádio, e pelos últimos resultados vai vir desesperado tem que ganhar de qualquer jeito.
    Por isso é um jogo muito difícil e o teste final a prova final para esse esquema e esse time, se der certo ótimo vamos apoiar, agora se mais uma vez não der certo não adianta ficar dando murro em ponta de faca, se não der certo ainda dá tempo de levantar a cabeça ser humilde mudar o esquema e o time.
    Eu defendo a mudança do esquema e do time mas se ganhar hoje em fecho com o Roger nesse esquema e com esse time titular.
    Eu defendo a mudança de esquema para o 4-4-2 com variação para o 4-3-3.
    Eu defendo a saída do Gabriel ou testa-lo como primeiro volante no lugar do Carioca.
    Eu defendo a saída do Carioca de primeiro volante, fazendo uma linha de 4 no meio, ou saída do time para o Gabriel jogar no seu lugar.
    Eu defendo a saída do Fábio Santos para entrada do Danilo.
    Eu defendo a permanência do técnico, sou contra mudança em meio de temporada.
    Defendo um esquema com variação para o 4-3-3 que foi o nosso melhor Galo de 2017, peguem o VT do jogo contra o Sport Boys os últimos 30 minutos com a entrada do Rafael Moura a mudança do esquema o time jogou muito foi para o abafa e massacrou o Sport Boys fez 4 gols e não sofreu nenhum.
    Na munha opinião as mudanças já deveriam ter acontecido, mas o Roger está convicto com seu esquema e time, o jogo hoje é um bom teste se ganhar fecho com ele e deixo minhas convicções de lado.
    Se perder não vou ficar criticando ou pedindo a cabeça desse ou daquele só quero uma MUDANÇA antes que seja tarde demais, mata mata se vacilar é fatal temos que estar preparados é isso que quero.
    Desculpem por estender o comentário, saudações, Galooooooooooo!!!

    1. Pablo, há tempos quero comentar sobre suas sugestões táticas mas sempre fica para depois e passa. Agora vai!

      Se observamos bem, o time tem feito gols necessários para vencer suas partidas e tem tido um bom volume de jogo, com todas as dificuldades de, até agora, só ter jogado contra times retrancados.

      O que tem sido o problema é a defesa. Marcos Rocha, Felipe Santana, Gabriel e Fábio Santos têm falhado muito. Então são erros individuais comprometendo todo o coletivo. Estivessem todos bem e não tomaríamos os gols que tomamos e agora estaríamos falando de outra coisa.

      Pois bem. Sua sugestão principal é sair do 4-1-4-1 para o 4-4-2. Traduzindo do futebolês para o português, é tirar o Cazares e entrar com o Adilson. E fazer substituições pontuais: Felipe Santana no lugar do Gabriel; Danilo no lugar do Fábio Santos.

      Porém existem questões que só quem vive o dia-a-dia do clube pode opinar com propriedade. Ninguém garante que o Felipe Santana no lugar do Gabriel se mostrará vantajoso. O mesmo para a troca Fábio Santos por Danilo. Talvez os treinos estejam sinalizando para o técnico que é melhor insistir com os titulares, até para que eles superem a má fase, do que criar um rodízio do tipo tentativa-e-erro com os jogadores que impede de criar um padrão de jogo, cria instabilidade e confusão. O principal defeito do Aguirre para mim foi justamente esse. Não perseverar com o time titular.

      Nós da torcida queremos respostas imediatas para os problemas e não temos paciência com jogador em má fase. Queremos soluções e essas passam, em nossa avaliação, por trocar jogadores, esquemas táticos, trazer mais jogadores, mandar embora os que achamos que não servem (tanto pediram para o Carlos e o Hyuri irem embora que agora ficamos sem banco). É preciso cautela para não ficarmos sempre na improvisação constante.

      Quanto a sugestão da troca do Cazares pelo Adilson, é uma mudança na estrutura e na forma de jogar. É pertinente avaliar a proposta. Cazares tem sido nosso melhor passador e tem feito muitas assistências. Mas parece estar faltando um pouquinho a mais de gás. Por outro lado, nossa defesa tem ficado muito exposta e as falhas individuais tem muito a ver com essa falta de proteção. Assim, a proposta parece válida, sobretudo em jogos fora de casa.

      O problema é que, pelo pouco que vi, o Adilson parece um bom jogador, com bom potencial, mas sem ritmo de jogo. Foi visível várias vezes que ele está sem ‘tempo de bola’. Não seria essa também a avaliação do Roger pelo que ele vê nos treinos? Jogador sem pré temporada sofre bastante. O Robinho que passou boa parte dela fora é um exemplo. Podia ser o Danilo improvisado, mas…

      Eu entendo um Fred e um Robinho não ajudando na marcação, mas o Cazares é novo e precisa ajudar mais. Precisa ser forçado a dar sua contribuição. Ainda que demire um pouco para ele se adaptar. Enfim, de fora as coisas parecem mais fáceis do que de fato são. E toda mudança envolve risco. Como também a manutenção de um esquema em busca  de encontrar o ajuste perfeito. O fato é que se há muitas experiências e perde (Aguirre), o técnico é fraco; se há a manutenção do time e perde (Roger), o técnico é fraco.

      A única solução é ganhar. Espero que eles, jogadores e comissão técnica estejam conscientes disso. O treinador ganha muito bem para fazer o seu trabalho e suas escolhas. O êxito ou fracasso será dele e a colheita também. Não tenho a pretensão de querer ensinar o pai nosso ao vigário. Acho nossas discussões de tática e forma de jogar válidas num contexto de ‘conversa de bar’. Mas quem conhece a fundo as peças que tem em mãos e que deve tomar as decisões corretas é quem ganha muito bem para isso. A nós cabe apoiar enquanto o jogo é jogado. É minha opinião.

    2. O problema amigo é que o ROGER já falou que não vai mudar o esquema, vai morrer abraçado a ele, e depois se for demitido, recebe multa e a vida segue e nós torcedores ficaremos na contagem por um 2018 melhor… Chega, como disse KALIL aprendemos a ganhar e gostamos, viramos a torcida mais chata do Brasil e a mais apaixonada! Quero ganhar até cara e coroa com o GALO!!! Torcemos na hora do jogo e apoiamos mais sem sermos cegos em relação aos erros do treineiro do sul em escalação, sistema de jogo e substituições!! AQUIÉGALO

  41. Muito bom texto,muito bem escrito,mas sou pitbull,chuto de canela e bato da correntinha prá baixo.Libertadores não se ganha com glamour nem com “apoio incondicional”. Ganha-se com suor,sangue e lágrimas,com doação e entrega e com competência.Sem ela,não vai nem no grito

  42. Todos fechados num pacto de vencedores para que a temporada ao final seja dita e lembrada como significativa: título, títulos… Todos nós, torcida, jogadores, comissão técnica, diretoria… Bons ventos soprando. Bons fluidos por toda parte do nosso mundo, o do preto e o do branco…
    Eia nós! Eh Galo!
    Saudações Atleticanas

  43. Bom Dia a todos: o Gabriel de volante é para mudar para o sistema tático para 3, 5,2? O problema não o sistema tático É O JOGADOR! A propósito, IMPLORAMOS por um zagueiro experiente, está chegando outra aposta. A responsabilidade de jogar no Botafogo/Ribeirão Preto é uma, a de jogar no CAM é outra. Embora, não recordo se o Lima ou Castan vieram do Bota e, no meu entender, não decepcionaram! Que seja BEM VINDO!

  44. Jorge 19, bom dia, em 2013 opinava muito no blog do Kong, no globo.com também ficava irado com os derrotistas principalmente quando começaram as quartas de final daquela nossa Libertação. Só que naquela Libertadores, o time foi impecável na fase de classificação, jogando um futebol de alto nível, lógico que tinhamos, R10, BERNARD,JÔ, TARDELLI só pra citar os 4 fantásticos, e na hora dos mata mata prevaleceu a vontade, e o Eu Acredito de cada torcedor que gritava a plenos pulmões e os jogadores também acreditaram. Hoje faço algumas críticas porque o plantel do GALO na minha opinião é um dos melhores do Brasil só que não tá rendendo o esperado. No começo parecia que o Roger tinha acertado a defesa e o time estava mais compactado. Aí veio o primeiro clássico e o time foi engolido pelo Zerim. Até aí tudo bem já que não valia nada, segundo nosso técnico e que na hora das decisões iriamos atropelar. Aí outro clássico outra derrota, aí também não valia nada, já eramos primeiro geral, tudo bem, na hora da decisão vamos arrebentar. Aí veio o Sport Boys na Liberta, vitória na sorte diante do fraco futebol apresentado com alguns lampejos no segundo tempo e graças a nosso matador Fred. Aí outra decisão contra a URT, empate pífio com sabor de derrota diante do fraco futebol apresentado. Sou um otimista ao extremo, acredito sempre, mas você, está vendo futebol nesse time? quem é realmente atleticano e vem nesse espaço questionar isso lógicamente tirando as MARIA infiltradas, será que não tem razão? Questiono porque esse time tem plantel pra jogar muito mais, se fosse um plantel fraco era apoiar e apoiar e qualquer resultado seria normal, mas vejo que o Roger não está conseguindo extrair e escalar bem o GALO com os jogadores que tem a sua disposição. Lembro do Cuca quando chegou no Palmeiras e foi eliminado na Liberta, na entrevista ele disse, esse time vai brigar pelo Brasileiro, pensei comigo, enganador faltando 1 mês dúvido que consiga dar padrão de jogo ao Palmeiras e foi Campeão Brasileiro 2016. O Roger taí há 5 meses eu pergunto qual a grande partida que o GALO fez nesse período? Como eu disse ontem torço muito para que o GALO a partir de hoje depois das várias cobranças, jogue um futebol envolvente de raça, pegada, compactação, triangulação como fazem as grandes equipes, mas se não der no futebol, que seja na raça e na vontade, que o Roger saiba extair isso do Plantel e traga a vitória do Paraguai. Eu acredito, mas o Roger e jogadores também tem que fazer sua parte e acreditar sempre. Saudações Alvinegras.

  45. Ótimo texto! Concordo plenamente! É hora de unir a torcida e apoiar o time! Hoje teremos outra batalha!

  46. É um texto bem escrito, a intenção é válida e tudo mais.., mas abrange apenas o que diz respeito ao sentimento do indivíduo como mero torcedor. Porém, embora este seja um espaço voltado obviamente para o torcedor atleticano, há aqui também discussões de ponto de vista técnico (que não envolvem apenas os sentimentos, mas também racionalidade); que democraticamente são aceitos pelo blogueiro. Então é normal haver pedidos de troca de jogadores, de esquema, de formação… isso faz parte do futebol.

    É preciso separar um pouco as coisas… eu por exemplo, durante o jogo, me esqueço de tudo e dou 100% de apoio; seja no estádio ou pela TV. É meio óbvio que a torcida atleticana é imediatista e muitas vezes extremista. Isso não é novidade e já foi um tema abordado pelo Eduardo aqui no blog diversas vezes. Entretanto, há aqueles (alguns inclusive os quais me identifico aqui no blog) que procuram abordar a realidade dos fatos com ponderação.

    É importante compreender que o futebol é dinâmico, consequentemente as opiniões também serão. Não adianta querer pautar o que o torcedor vai pensar ou opinar. Cada um tem um pitaco tático, técnico, etc. E isso é uma das coisas que faz do futebol um esporte tão contagiante, ainda mais se tratando de GALO. Mas o que diferencia o torcedor atleticano, é que em meio a tantas opiniões diferentes, na hora que o bicho pega todos convergem em um único pensamento: de acreditar e apoiar; 2013 e 14 comprovam. Até porque, o torcedor que não é bobo, instintivamente percebe quando o time (mesmo com falhas) tem capacidade pra superar as dificuldades. Só que em algumas situações, alguns vão perceber que mesmo sob o apoio incondicional algumas situações não vão sair do lugar; que é o caso de muitos jogos em 2016 e do time de 2017 até o presente momento. Isto não significa que não acreditaremos e não apoiaremos, diga-se de passagem.

    Um atleticano que aponta uma realidade técnica em uma resenha pré ou pós jogo, não pode ser visto como derrotista ou pessimista, é preciso respeitá-lo. A não ser que o torcedor em questão esteja sendo desrespeitoso ou tenha atitudes duvidosas… aí tudo bem a censura, seja aqui no blog ou no estádio.

    Em 2006 por exemplo eu compareci em praticamente todos os jogos, dei todo meu apoio, ainda que a circunstância era sofrível. Quando o negocio apertou, fui inclusive de geral muitas vezes… e que saudade daquele velho Mineirão! E não seria diferente agora, disputando uma Libertadores pelo quinto ano consecutivo e mesmo que o time tenha suas deficiências, o apoio é intocável. Entretanto, após o jogo, seja ganhando ou perdendo, eu vou continuar apresentando aos amigos atleticanos o meu ponto de vista técnico, até porque tenho certa bagagem pra isso, mas sempre visando uma troca de opiniões; que é o ponto de equilíbrio das resenhas entre torcedores.

    Saudações! Um ótimo dia a todos.

    1. raramente eu comento em Blogs mas vou te dizer uma coisa…….. meu amigo seu texto engoliu o texto do Jorge……
      É isso ai….. tem torcedor que só sabe torcer e tem torcedor que sabe torcer mas tbm entende de futebol. comentário cirúrgico esse teu…… parabéns

      1. Só uma consideração. A exemplo de que não existe esse ou aquele que seja mais Atleticano, aqui não tem texto engolindo texto. Aqui tem Gaaalooo!
        É o que os une,confiando ou não!

      2. Heitor, agradeço o elogio, mas concordo com o Eduardo… não tem isso de texto engolir texto. Eu apenas apresentei um contraponto. Saudações!

      3. Infelizmente nossa sociedade vem virando isso!
        Se você não é um mortadela, logo virou um coxinha!
        Se você não é um torcedor otimista, logo virou um corneta pessimista e derrotista!
        Saco cheio dessa mania ridícula de rotular e segregar as pessoas!

        Estou com vocês Daniel e Heitor.
        Quem foi que disse que ao torcedor cabe apenas torcer?
        Quem foi que disse que o torcedor não pode ter opinião e criticar o que está errado?

        Entre isso e ser pessimista e derrotista há uma diferença enorme, mas poucas pessoas sensatas querem perceber a diferença e respeitar a opinião dos outros!

        Vejam bem, quando um otimista diz que vai dar tudo certo, ninguém aparece detonando o cara, desmerecendo a opinião dele. Já quando aparece alguém com uma visão mais realista e crítica, já aparecem centenas de fiscais com pedras na mão rotulando de corneta, pra desmerecer o outro.

        Sobre o texto do Jorge. Mesmo sendo excelente, motivacional e bem apropriado para o momento, há falhas que merecem ser destacadas.
        – Não há a menor chance de comparação entre o time de 2013 com o time atual!
        Em todos os aspectos, seja técnico ou motivacional!
        Em 2013 nós tínhamos um grande time, que jogava com alma e raça!
        Hoje não temos nem um grande time, faltam peças, e não estamos jogando com alma e raça!
        Eu fazia parte da turma que diariamente debatia no Blog do Kong, na final contra o Olímpia tivemos um momento em que o próprio Jorge19 republicou comentários de várias pessoas, inclusive um cometário meu, que falavam das vistudes do time, do Eu Acredito, etc.
        Isso foi necessário pq realmente, mesmo num momento explendoroso, ainda haviam sim muitos derrotistas, profetas do apocalípse dizendo que tudo estava perdido.

        Mas digo novamente, a diferença entre 2013 e 2017 é abissal!

        Não temos um grande time!
        Faltam peças!
        E falta principalmente alma e raça!

        Parabéns pelo texto Jorge 19!
        Mas não podemos tapar o sol com a peneira!

        Serei Galo até morrer!
        Galo forte e vingador!

        Mas hoje, infelizmente, está difícil acreditar! falta muita coisa!

        1. Cara, o bacana do debate é o confronto de ideias. Não é porque eu bato na sua ideia que estou batendo em você. E vice-versa. Já critiquei muito aqui. Hoje em meio a uma maioria de apoio, recebi muitas críticas também. E daí? Não sou o dono da verdade. Mas defendo “com alma e raça” a “minha” verdade! Como os demais defendem a deles. Para mim isso é natural. Eu bebo cerveja com o corneta sem problema nenhum! E depois de uma vitória saímos abraçados. Ele não é meu inimigo porque não concorda comigo.

          Não sei por que as pessoas se incomodam tanto quando são criticadas. No entanto, nós nunca perdemos o gosto de criticar com veemência. De minha parte não tenho problema nenhum com as críticas. Gostei muito das que recebi. Aliás, adoro a fina ironia. A melhor de todas as críticas foi aquela que achou o texto “fofinho”. Kkkkkk. Eu poderia responder que o Yustrich hoje seria menos que um Joel Santana porque a roda do tempo gira. Mas não seria o caso de rebater por rebater. Creia, não fiquei chateado ou bravo com nenhuma crítica. Pelo contrário. Respeitei todas, tentei compreender algumas e achei muito engraçada outras como a do “fofinho”.

          Quanto à sua comparação entre os times de 2013 e 2017.

          Veja o que você diz: “Em 2013 nós tínhamos um grande time, que jogava com alma e raça!”

          Ora, quem era esse “grande time”? Um renegado do flamengo, um renegado do internacional e um menino da base que já tinha jogado até de lateral? Sim, eles eram ótimos e juntos com o Tardelli formaram um quarteto inesquecível. Sabe por quê? Porque “jogavam com alma e raça”, como você mesmo disse. E porque queriam vencer para deixar de ser renegados (Jô e Ronaldinho) ou mostrar o seu valor (Bernard). Porque um foi abraçado pela torcida durante um drama familiar e respondeu em campo. São esses detalhes que representaram a diferença que levou à transformação de mais uma “selegalo” num time que fez história.

          E é disso que trata meu texto. Hoje temos jogadores consagrados que não precisariam provar mais nada, só passar no caixa e receber seus gordos salários. E novos talentos querendo aparecer para o mundo. Se uma centelha de desejo inflamar esse grupo, como ocorreu em 2013 eles podem mostrar muito mais do que vem mostrando.

          É irrelevante saber se o time atual é melhor ou pior do que o de 2017. Esse é o que temos agora. Falta um ou mais zagueiros, falta um dez. Mas principalmente falta o cheque para financiar todas as vontades da torcida.

          Porém, independentemente de o time atual ser melhor ou pior, o que podemos desejar é que ele vá ao seu limite de suas possibilidades. Queira demais ser vencedor. Lute para isso, apesar de eventuais circunstâncias negativas que possam existir.

          Como você bem testemunhou, mesmo em 2013 a turma do pessimismo bradou forte sua corneta. Ou nas suas palavras, “derrotistas, profetas do apocalipse”. Não adianta, por melhor que for o time sempre haverá aqueles que jogam contra na primeira dificuldade.

          Você diz, “não temos um grande time! Faltam peças! E falta principalmente alma e raça!”. Pois bem, meu texto fala exatamente disso, precisamos de alma e raça. Do time e também da torcida. E se não temos um grande time e se faltam peças, então, mais do que nunca, vale a máxima: se não der na técnica, vamos na raça. Essa é que nunca poderá faltar!

          A confiança, a fé e o pensamento positivo da torcida pode não ser suficientes, sobretudo se não conseguirmos contagiar o time com esse sentimento. Mas de uma coisa eu tenho certeza: pensamento negativo não vai ajudar o time em absolutamente nada. Eu escolhi apoiar, acreditar e cobrar, não vitórias ou espetáculo, mas vontade, comprometimento e raça.

    2. Prezado Daniel, o meu abraço. Quando você diz que tem “certa bagagem para isso” demonstra modéstia porque você tem é muita bagagem. Você e o Pablo de Oliveira mostram aqui quase diariamente um conhecimento técnico respeitável e com certeza se fossem atendidos pelo técnico do Galo estaríamos muito melhor em campo. A questão não é exatamente essa, o Jorge 19 não sugeriu que nós deixemos de ser nós mesmos para sermos uma coisa só. A sugestão é de união de propósitos quando se trata de apoio ao nosso Galo. Você disse que esquece tudo na hora que o time entra em campo e torce intensamente. É isso, somente isso que precisamos fazer em uníssono. Ninguém precisa se constranger em pedir a cabeça do técnico ou de um jogador qualquer se isto o satisfaz, mas, acima de tudo sejamos apoiadores incondicionais porque afinal, somos todos atleticanos e queremos um Galo forte e vencedor. Tá difícil realmente, mas, com nosso apoio, quem sabe? Saudações.

      1. Caro Paulo, agradeço a consideração! Sempre acompanho com atenção os seus comentários. É gratificante saber que de alguma forma eu posso contribuir por aqui. Na verdade, a modéstia é 100% proposital, afinal, respeito todos que aqui marcam presença com as mais variadas opiniões. A bagagem a qual me referi é devido a minha experiência em campo durante alguns anos, por ter atuado em duas categorias de base da capital e um modesto clube no exterior; até ter sido forçado a interromper a carreira devido a complexa lesão. Optei por parar por ali a ficar sofrendo com tratamentos, etc… Porém, foi bom enquanto durou, sou muito grato por ter tido esta intensa experiência, ainda que breve.

        E aproveito para deixar claro que concordo sobre o papel da motivação ao torcedor. É muito importante manter os ânimos positivos e acreditar, mas sempre ponderando as realidades, que independente de qualquer coisa não deixam de ser realidades. Abraço e saudações!

        OBS: mesmo atento às realidades, hoje por exemplo, estou apostando numa vitória do GALO! meu chute: 1×2 Galo heheh

  47. Sensacional! A leitura mais sensata do momento vinda de um torcedor! Inteligente e wue sirva de exemplo a esse bando de pessimista que so lembra do Galo para satisfazer seu ego e nao pela historia que p fez ser atleticano de verdade!

  48. Pode-se analisar futebol aqui?? técnico, jogadores, diretoria?? Ou é só pra falar de paixão, alma, amor incondicional?? É só pra ser politicamente correto com o time?? Somos milhões, com milhões de opiniões, formas de ver o jogo, de ver futebol. Aqui é só para falar bem e incentivar?? Tapar o sol com a peneira?? Ou discutir, opinar futebol, desde o jogo, jogadores, treinador, a técnica, a administração…

    1. Seja bem vindo. Aproveite e leia textos anteriores. Aqui só falamos de Galo. Bem ou mal, falamos do time do nosso coração.

      1. Eu sei disso Eduardo, sou leitor a tempos…. Contudo, vários comentários repreendendo cornetas, críticas ao time, ao técnico. Acho que opinião, crítica, cada um tem a sua… Ninguém é mais ou menos Atleticano por opinar, criticar….

    2. Jorge’s, “tudo aquilo que não atrapalha, já ajuda muito”….Capicci?, Pois é se for pra falar bem, desce a lenha, agora se for pra falar mal, guarde consigo a opinião… A isto nós damos o nome de fator motivacional….comprometimento……e mando um alerta ao departamento médico: Se por acaso faltar em algum atleta do CAM, o chamado “sangue na veia”, peça ao Luan que faça a transfusão, pelo menos umas duas horas antes de iniciarem as partidas…….e lembrando…..”Atleticano nasce e morre atleticano…..Bons campeonatos pra nós todos….

  49. O texto é inegavelmente genial. E é eivado de bem querer. É lindo. No entanto, não me comoveu. O time de 2012/13 tinha uma coisa que esse não parece ter: FÉ. Fé genuína, estampada na dor e na esperança de Cuca. Hoje, temos um burocrata como técnico. Cartesiano, impávido… e fraco. Um burocrata, para valer a pena, tem que ser ultra-eficiente, posto que burocratas costumam ser chatos. E aí o futebol também é chato, posto que retrato do burocrata que o aplica a seu molde. Lindo o texto. Tem meu respeito, e, mais que isso, tem minha admiração. Mas sigo convicto de que devemos tirar o Roger e contratar o Cuca. E sigo convicto de que nada ganharemos sob o comando do atual treinador. Absolutamente nada. E se isso deve ser feito, melhor que se antes do que depois. Até porque Cuca é o melhor treinador do Brasil, com a TALVEZ exceção do Tite. Logo, se o melhor está disponível, eu só aceitaria ter menos que o melhor se eu não pudesse ter o melhor. Volta Cuca, é o que eu penso, é o que eu desejo. Não confio no Roger. Respeito opiniões em contrário.

    1. Só esqueceu d combinar com o Cuca!!! E mais, Atletico deve estar pagando o Aguirre, o Marcelo e agora deseja que continue pagando o Roger, para vir outro técnico. Usar um dinheiro que não é seu, é fácil, né?! Que dia entenderam que a cobrança tem que ser nos jogadores! O técnico escala, treina, mas não entra em campo! Pode rezar do lado de fora, pode pular e gritar como louco! Se “eles”não tão afim, meu amigo…! Eu fico imaginando essa galera torcendo pro Manchester City com o Guardiola! Eliminado da Champions, longe da ponte do Ingles, time jogando meia boca…! Já iam tá esperneando…, Fora Guardiola, traz o Mourinho, traz o Papa!!!

    2. Concordo! ROGER é um burrocrata arrogante que ainda vai ter de cair muito para ter humildade de aprender com os erros, vide TITE que hoje considerado um dos melhores treinadores admitiu que aprendeu muito com a passagem frustante pelo Galo. VOLTA CUCA!!

  50. Bom dia Eduardo e Massa ! Taí ! isso sim é o verdadeiro espírito do torcedor atleticano , oque nos diferencia de todas outras torcidas é isso que tá faltando pra nosso time engrenar de vez , parabéns Jorge 19 por colocar em uma clareza cirúrgica oque é ser um atleticano de verdade . AQUI É GALO P……………………………………………….

  51. Espetacular o texto!!! Concordo em gênero, número e grau. Já havia comentado aqui que da parte dos jogadores e da diretoria só falta demonstrar vontade em campo e fora dele que o resto se ajeita e a massa vai apoiar!

  52. Velho, que texto excepcional. Não há como não concordar com esse rapaz. Assino embaixo. O amor pelo nosso galo sempre prevalece. Grande abraço para o autor deste texto. Hoje é galão na cabeça e 3 pontos na bagagem. Vai pra cima deles galoooooo!!!!

  53. Jorge 19, excelente texto !
    Sou mais um atleticano em Vinhedo !!! Já podemos iniciar um consulado

  54. Que satisfação ler e “visualizar” o Jorge19, grande e equilibrado comentarista desde o Terreirão do Galo, atleticano positivo. Seus comentários são inspiradores, irmão! Tamu junto!!!
    E ‘bora construir uma grande Libertadores! Time e torcida!
    Eu Acredito!

  55. Que fofinho! Texto motivacional pra malandro que puxa 900 pilas sem fazer esforço, todo mês. Que falta que um Yustrich faz!

  56. Genial! Simples assim. Genial! O Jorge 19 tem toda a minha admiração pelos muitos e bons comentários que tem feito aqui no blog, incluindo aquele dos “detalhes” que eu arquivei e leio sempre, às vezes para corrigir o meu rumo. Taí algo que realmente não apenas precisamos fazer, mas, temos a obrigação de fazê-lo. Pactuar ou compactuarmos um movimento em prol do sucesso de nosso Galo. Estou junto e não abro mão disso. Obrigado Jorge.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.