Skip to main content
 -
Eduardo de Ávila
Defender, comentar e resenhar sobre a paixão do Atleticano é o desafio proposto. Seria difícil explicar, fosse outro o time de coração do blogueiro. Falar sobre o Clube Atlético Mineiro, sua saga e conquistas, torna-se leve e divertido para quem acompanha o Galo tem mais de meio século. Quem viveu e não se entregou diante de raros momentos de entressafra, tem razões de sobra para comentar sobre a rica e invejável história de mais de cem anos, com o mesmo nome e as mesmas cores. Afinal, Belo Horizonte é Galo! Minas Gerais é Galo! O Brasil, as três Américas e o mundo também se rendem ao Galo.

Enquanto esperamos o Galo na segunda-feira

250 x 250-10OFFOutro final de semana sem Galo. É difícil passar o sábado e ainda o domingo acompanhando apenas o noticiário e especulações – agora sobre eventuais saídas – sem o time em campo. E a CBF define, ao seu gosto e da emissora a quem deve subordinação, nossos jogos no domingo pela manhã e às segundas-feiras. Deixa estar jacaré, que a lagoa há de secar! No dia em que a moralização chegar ao futebol, essa CBF será extinta ou, se não, seus atuais dirigentes serão devidamente encaminhados ao lugar merecido.

Enquanto isso, seguimos daqui fazendo contas. De pontos para a busca do pódio e das finanças, embora os torcedores – como somos eu e o leitor – não tenham conhecimento de nada da nossa economia interna. Afinal, a diretoria está lá é para gerir da melhor maneira possível. Sei, entretanto, que para equilibrar as contas anuais, levando-se em conta compromissos salariais, pagamento dos tributos e parcelamentos, o clube tem de vender um a dois jogadores anualmente.

Carlos - treino - 06-08-16

Carlos está na ordem do dia. O Atleticano acompanha com todo interesse sua eventual saída, bem como a de outro jogador. Desde que não seja algum que venha fazer falta na campanha ascendente, o Torcedor – certamente – não irá colocar qualquer resistência, pois sabe que essas negociações podem alimentar nosso sonho de conquistas neste ano. Que a boa nova seja anunciada nas próximas horas.

Enquanto isso, outras boas noticias vêm do departamento médico. Marcos Rocha deu início ao processo de recuperação em campo. Não estará à disposição para o jogo de amanhã com a Chapecoense, mas certamente deve enfrentar o Santos na abertura do returno. Que a zica das contusões mude seu foco e endereço e doravante o Galo passe a contar com todo o elenco à disposição. Ao mesmo tempo, que nossos jogadores tenham o “sangue frio” para evitar cartões desnecessários e não obrigar o treinador a mudar a equipe.

Marcos Rocha - treino - 06-08-16
Fotos: Bruno Cantini/Atlético

Ao meu sentir, o time está escalado até o final do ano, podendo – eventualmente – ter uma ou outra alteração. A estabilidade veio com a definição dos onze titulares, embora entenda que muitos outros que não estão nesta equipe sejam também efetivos, ainda que eventuais. O DM foi nosso principal fator de instabilidade, aliado às convocações e suspensões. Que bom saber que Marcos Rocha está liberado. A propósito, via de regra, o DM tem surpreendido e antecipado a volta dos atletas sob seus cuidados Que venha logo o Cazares!

Outro fato que merece registro, embora não veja muito sentido em avaliar aproveitamento fragmentado, nem mesmo de um turno, é o fato de nas últimas dez rodadas o Galo ter alcançado oito vitórias, um empate e apenas uma derrota. Conquistar 25 pontos em 30 possíveis é algo que merece, sim, registro. Apesar de que, o que vai valer é quem chegar à frente ao final das 38 rodadas. Mas para quem havia até a oitava rodada somado apenas sete pontos, o desempenho alcançado pode e deve ser registrado.

One thought to “Enquanto esperamos o Galo na segunda-feira”

  1. Eduardo, a gente espera ansioso para chegar o fim de semana para ver o jogo do Galo, Ai vem o sábado, domingo e nada. Que fim de semana mais sem graça, sds aqui de Itabira

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.