Skip to main content
 -
Eduardo de Ávila
Defender, comentar e resenhar sobre a paixão do Atleticano é o desafio proposto. Seria difícil explicar, fosse outro o time de coração do blogueiro. Falar sobre o Clube Atlético Mineiro, sua saga e conquistas, torna-se leve e divertido para quem acompanha o Galo tem mais de meio século. Quem viveu e não se entregou diante de raros momentos de entressafra, tem razões de sobra para comentar sobre a rica e invejável história de mais de cem anos, com o mesmo nome e as mesmas cores. Afinal, Belo Horizonte é Galo! Minas Gerais é Galo! O Brasil, as três Américas e o mundo também se rendem ao Galo.

O momento é de reação

Se a situação não está boa para o nosso lado, imaginem para os outros dois mineiros. Nem a preocupação demonstrada com o rendimento geral dos nossos times acalmou alguns poucos que insistem em querer torpedear o Galo. Estamos mal, mas enfrentamos os líderes da competição, enquanto essa gente ainda tem muita pedra pela frente.

Depois de dois dias de depressão, agora motivado especialmente pelos leitores, o blog sugere uma trégua na expectativa de que as coisas comecem a se organizar, dentro e fora de campo. Afinal, amanhã de manhã, teremos o retorno de alguns titulares. Continuo, apesar de tudo, preferindo o Marcos Rocha aos seus eventuais substitutos. Erazo e Cazares, num esforço hercúleo da diretoria, podem reaparecer. Quem sabe, logo depois, possamos ainda contar com o eficiente Mina. Tomara!

Erazo

Os quatro jogos em Belo Horizonte podem nos tirar definitivamente deste inferno momentâneo. O Torcedor, como sempre, fará a sua parte. Que o time e comissão técnica façam o que é sua responsabilidade. Vencer, vencer, vencer e mais uma vez vencer. Essas quatro partidas serão determinantes ao nosso futuro e expectativas para o ano de 2016. Se o título ficou muito difícil, ainda que com menos de 25% da competição, a presença na Copa Libertadores faz parte do calendário de nossas vidas.

cazares 02
Fotos: UAI/Superesportes

Algumas ações fora de campo estão acontecendo, mas o momento impede que o blog relate. Os últimos dias estão pesados, mas vai passar. Temos fé!

Consulados

Já comentamos aqui sobre os consulados do Galo, que, de um ponto de encontro de Atleticanos os pelo mundo, agora se propõem a participar intensamente da vida do clube. Sem que o Galo invista um centavo, esses abnegados Atleticanos querem ajudar e apoiar a diretoria com idéias inovadoras.

Nesta semana ainda, o blog se compromete a dar detalhes do que pretendem esses Atleticanos que sofrem – como nós – muitos deles no interior de Minas, em outros estados e até mesmo do outro lado do mundo. Seus coordenadores não são candidatos a cargos na diretoria do Galo e tampouco a mandato eletivo. Conheço vários deles e dou meu testemunho nesse sentido. Darei detalhes e os nomes desses Atleticanos.

21 thoughts to “O momento é de reação”

  1. Vamos jogar bola contra a ponte GALO ..tem de vencer ou vencer …se o Sport ganha e não fazemos nossa parte o time será LANTERNA ! INADMISSIVÈL ! A torcida não vai aturar essa vergonha ! #AQUIÈGALOPORRA!

  2. Eu não querida me meter nisso. Mas o Robinho é aquilegia sujeito que seja o maioral. Já está desagregando o grupo faz Muito tempo. A bola da fez foi o Rafael Carioca, rapaz de excelente caráter. Estamis revivendo a triste história da Selegalo.

  3. para a reação começar nesse domingo contra a Ponte, eu espero:
    – Cazares titular, mesmo cansado da viagem, como armador da equipe
    – Retorno do Marcos Rocha na lateral direita e Patric na reserva
    – Fred jogando dentro da área com Robinho pela esquerda
    – Carlos nem titular e nem no banco, de preferencia vendido, emprestado ou doado
    – Vitor chamando a responsabilidade no jogo e saindo do gol com mais competencia

  4. Não aguento mais ver Patrick em campo … Entregou o primeiro e segundo gol do inter… sem contar vários passes errados… Fui dormir passando mal de raiva…. Patrick não tem culpa limitadissimo…a culpa é de quem escala-o pra jogar. Se o Patrick não sair deste time não renovarei meu sócio.

  5. Todos os Atleticanos devem ler a coluna do Fred Melo Paiva de hoje. Ele decifra com sabedoria pouco vista em nossos outros cronistas, o que levou o Galo a essa situação.

  6. M.O. poderia parar de jogar com 3 volantes e sem nenhum armador,Carlos Eduardo foi contratado pra que?Patric na armação não dá,assim como não dá colocar o Carlos pelos lados do campo.

  7. Crises existem em todos os setores, a solução é persevera mesmo que na prática mostre mais erros que acertos. Estes erros servem de aprendizado para acertar a engrenagem falha. E a primeira a ser feita é a solidariedade, nos sentir responsável e incentiva-los, avante galo!!!

  8. Sinto , mas não temos time na essência da palavra Dudu ! Temos bons jogadores que poderiam estar rendendo muito mais , porém TIME (?) ,estamos longe disto . Contra o time do remendão, fiquei assustado em ver como retrocedemos ,juro que queria estar falando diferente, mas nossa realidade é outra . o GALO que nos acostumamos a ver , tinha as linhas bem definidas e jogavam próximas .Contra o time do remendão , não se via isto .Resumindo, a organização tática do GALO está uma bagunça, parece um queijo suíço de tantos buracos por onde os adversários fazem a festa . No 2º gol , nossos dois volantes estavam marcando um ao outro,pois ocupavam a mesma faixa de campo , e nossa defesa apenas com o Leo Silva correndo atrás do adversário, sem proteção alguma nas suas costas . Te falo com convicção a falta de repertórios do GALO é assustador e estes ‘boleiros’ vão engolir o Marcelo – para mim e já deixei claro aqui ,e, em qqer roda de amigos, ele é fraco – sem mastigar, e quem perde é o CAM . O tempo passa e as desculpas vão mudando , pelo que vi ,não acho que com Cazares e Erazo o GALO vai virar um time da noite para o dia ,o buraco é mais em baixo … vamos ver qual será a próxima aguardemos e nos vemos no Horto ! SAN

  9. Olha, eu não sou profissional do meio do futebol… mas já no final do ano passado ficou claro para mim que o Daniel Nepumuceno é um gestor daqueles de perfil “figado”… Demitiu Levir pelo “fígado”, contratou Diego A. “figado”, demitiu (não acredito que ele tenha pedido para sair). Contratou pancada de gente “fígado”… ou seja, ele quer ser Kaliu mas não tem o “expertise” a “malandragem” do kALIU, além disso Kaliu já pagou por erros também…
    Enfim, não dá para aceitar, no Brasil (carente de tanta coisa) um gestor “fígado”, ainda mais no futebol, onde uma decisão errada pode custar MILHÕES…
    FORA nepomucento (minúsculo de propósito).

  10. Estrategicamente, o técnico Argel deu gravata, nó, caneta e outras coisas mais em MOliveira, reconhecido pelo próprio. Futebol moderno é de velocidade e marcação acirrada. Indo e voltando. Peru x Colômbia nos mostrou isso ontem, mais uma vez. Times gaúchos de Roger e Argel já estão adotando há algum tempo esse estilo de jogo. Seus adversários se tornam presas fáceis desse modo de atuar e não é à toa que estão no G4 de cima. Esse estilo foge aos padrões do futebol brasileiro, é diferenciado. O adversário não pode ter tempo pra pensar nem olhar. Não é fácil implantar essa filosofia, pois geralmente o jogador gosta de se exibir e é moroso com a bola nos pés. Serviço pra MOliveira, que com certeza fará o Galo mostrar suas esporas. Essa macaca vai cair do galho, amanhã mesmo!

  11. Com certeza o momento é de trégua, sem comentários esdrúxulo que não soma nada pelo contrário tira a concentração. Que há jogadores que não deviam vestir o manto sagrado isto com certeza, mas muito já se falou aqui. O momento agora é de apoio.
    Vamos lá turma, vamos ganhar, ganhar e ganhar, vamos virar esta página.
    AQUI É SÓ GALO, P****
    Já que não vai tirar os comentários, ô Eduardo no momento faz um filtro, deixando os lamentáveis de fora.

  12. Eduardo, bom dia!
    O seu comentário de que “(…) algumas ações fora de campo estão acontecendo, mas o momento impede que o blog relate…”, deixo-me curioso.
    Qual a bomba aí, Eduardo?
    Tardelli?
    O Estádio do Galo?
    O que será?
    Vamos aguardarrrrrr!!!!

  13. Saudações Atleticanas!! Pessoal, vocês não acham estranho o GALO jogar com 3 atacantes? Na minha opinião, temos um excelente ataque com Fred e Robinho. Qual o motivo do Marcelo ficar inventando Carlos, Patrick, etc?

    1. Inclusive quando o Pratto voltar acho que ele deveria jogar um pouco mais recuado pela direita e Cazares ou Dátolo mais centralizado.

  14. Caro Edu, Nigéria e Costa do Marfim são dois países com os quais o Galo poderia desenvolver esse trabalho de Consulado e de Intercâmbio. Suas equipes dão sempre muito trabalho quando disputam algum torneio internacional (Brasil 3 x 1 Costa do Marfim, em 2010), mormente nas categorias de base. Os africanos têm no sangue essa tendência da ginga e do drible. Precisamos de olheiros por aquelas bandas, para que nos enviem promessas que amanhã poderão ser destaque, inclusive internacional. Creio que o investimento não seria vultoso e com grandes possibilidades de dar um bom retorno financeiro. Poderia ser oferecido aos candidatos hospedagem, comida e roupa lavada, mais um pequeno salário a ser negociado. Sei que existe em Moçambique algo muito discreto, através do “Clube Atlético Mineiro de Tete”, porém com pouca expressão mas que também poderia ser expandido ( http://esportes.terra.com.br/atletico-mg/por-ronaldinho-time-africano-vira-clube-atletico-mineiro,9db977d836dc9410VgnVCM3000009af154d0RCRD.html). Não creio que sugestões de torcedores frutifiquem junto à Diretoria do Galo, mas pelo menos coloco-as aqui pra você. Peneire as sugestões e quem sabe no futuro você mesmo não fará algumas viagens ao continente africano? Eu participaria de bom gosto numa vaquinha para angariar fundos.

  15. O time está rachado e torcida também vamos nos unir e apoiar o time perdendo ou ganhado juntem a turma vão lá no CT e dão moral pros caras que as coisas vão melhorar .

    1. Tem de ter cacoete de líder… não é qualquer um que pode ser presidente de um clube (enorme) de futebol… o Galo então, nem se fala… Para mim, o responsável é este presidente, que me recuso a escrever o nome…

      1. Não se pode culpar o presidente se Leonardo Silva não tem pernas para acompanhar um atacante e se os laterais abandonam a posição e não têm nenhum poder de recuperação. Se o meio campo finge que marca, se erram passe de 3 metros.

    2. Se o time está “rachado”, é falta de comando de vestiário.
      Fora Marcelo de Oliveira, nem deveria ter sido contratado. É fraco, provou isso no Palmeiras

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.