Montanha-russa sem fim: somos, eu e o Brasil, bipolares incorrigíveis

Até segunda ordem, segue análise da conjuntura recente do país e atual expectativa de futuro

Imagem: Google

 

Bons ingredientes, quando bem misturados e equilibrados, costumam produzir boas receitas. Porém, a recíproca, quando inversamente proporcional, também é verdadeira. Misture porcarias, amigo leitor, e certamente terá… porcaria.

O Brasil vive um momento em que a imprensa é francamente hostil ao governo. Má vontade e má-fé abundam nos noticiosos e noticiários todos os dias. Acrescente aí a histórica lascividade dos caciques do Congresso. Agora junte a tradicional irresponsabilidade da oposição de esquerda

Não bastassem tantas más condições reunidas, nos encontramos sob uma administração capenga, improvisada e despreparada. O Presidente é quem é. Seus principais assessores são quem são. Salvo Sergio Moro, General Augusto Heleno e Paulo Guedes — o tripé que segura a barra — assistimos a um bando de trapalhões e trapalhadas tocando o Titanic Brasil.

Encerrando o festival de más notícias, padecemos, já há alguns anos, de lideranças positivas, de estadistas. E não só na política, diga-se. Artes, cultura, esportes, jornalismo… O Brasil não fabrica mais um Ayrton Senna ou Mário Lago; um Rui Barbosa ou Paulo Francis; um Ulysses Guimarães. Nossos ídolos populares recentes são Neymar, Anitta, Faustão e… Lula. Cruzes!!

Eis aí o caldo e caldeirão perfeitos para mais um desastre. Eis aí a mistura ideal para nos manter aprisionados no atraso, miséria e subdesenvolvimento. Políticos ou despreparados ou fisiológicos, quando não corruptos; governantes idem; população semi-analfabeta, individualista, despolitizada; instituições, como o STF, desacreditadas e em frangalhos. O que nos parecia ser a chance de um recomeço, começa a se mostrar agora improvável.

Só um povo unido e intelectualmente apto seria capaz de reverter este quadro. O Presidente do Congresso não se consideraria o dono do mundo; o Presidente do STF não se consideraria o dono do mundo; o Presidente da República não se consideraria o dono do mundo. Todos teriam de trabalhar (muito!) e mostrar bons serviços.

Também não haveria privilégios para as castas dos servidores públicos, simplesmente porque tal população — imaginária— não permitiria. Como? Votando bem; retirando os maus políticos nas eleições seguintes; manifestando-se ordeira e pacificamente, com máxima frequência, nas ruas, como em 2016; rejeitando as tais fakenews; etc.

Os otimistas — e nunca fui um, infelizmente — afirmam que os últimos anos e as últimas eleições deram sinais positivos. Defenestramos uma lunática da presidência; prendemos empresários e políticos poderosos, inclusive ex-presidentes; fizemos uma limpa nas eleições passadas e elegemos novos governantes.

Se não deixam de ser verdade, é fato que tais situações ainda não foram suficientes para uma mudança radical ou mesmo uma melhora sensível. E diante os acontecimentos da última semana, sinceramente, nada me faz crer no contrário. Ou seja, como bem pontuou Guedes, “oito milhões de brasileiros privilegiados mantêm duzentos milhões na pobreza”.

Hoje tá difícil ficar animado!!

Leia mais.

32 comentários em “Montanha-russa sem fim: somos, eu e o Brasil, bipolares incorrigíveis

  1. Quem achava que a esquerda ia deixar a privada limpa quando saísse enganou-se. Né? Nem um pinho sol colocaram para disfarçar o cheiro da podridão, afinal é o cheiro deles, já estão acostumados. Ninguém consegue limpar tanta merda em tão pouco tempo. Mas, o atual governo conta com uma grande aliada, a persistência. Se permanecer com o propósito de fazer a coisa certa, vai vencer, com certeza. Não desanime.

    1. A esquerda nao esta precisando nem fazer oposicao. Estao todos sentados assinstindo o PALHAÇO BOZO MILICIANO e sua trupe se destruirem entre si. foi avisado: o cara nunca fez nada na vida alem de procurar confusão e fazer festa para os milicianos. Ele nunca administrou NADA, nunca governou NADA. Vai ficar o tempo do mandato brincando no twitter e vendo putaria na internet.

      1. Peterss, não sejais injusto com o Bolso Nabo. Ele administrou sim, ao modelo da velha e carcomida elitizinha rapinosa, extrativsta, entreguista e predadora. Ficou na sombra do Congresso Nacional, qual aqueles cogumelos que medram em pau podre, mas cuidou de colocar todos os filhos à sombra da viúva pela via da política! E agora na fase da comédia, administra o envio de mensagens!

  2. um povo “intelectualmete apto” jamais colocaria um MILICIANO BURRO, INFANTILIZADO, XILIQUENTO, MEDIOCRE E INCAPAZ na presidencia do seu país. Parabens para voces que foram avisados mas resolveram mesmo assim fazer a borrada. e ainda faltam 4 ANOS KKKKKKKKKKKKKKKKK

    1. Também não colocaria na presidência um analfabeto que nunca trabalhou na vida ou uma oligofrênica que não é capaz de elaborar uma única frase que tenha sentido… Não reelegeria político corrupto e não idolatraria vagabundos…

    2. quer dizer que, quem elegeu um analfabeto, alcòlatra e ladrao pra gente passar até vergonha de ser brasileiro, é “intelectualmente apto”???? Vai a fancullo!!!!

    3. Bolsonaro é, de fato, um trapalhão. Mas nós podemos lidar com as suas trapalhadas, podemos fazer as reformas necessárias para retirar o País do fundo do fosso econômico, administrativo, social, moral e político que os govs PT nos jogaram.
      O mais importante é que nos livramos do desastre de proporções venezuelanas que o retrocesso do clepto-populismo lulopetista no levaria.`
      É uma coisa de cada vez: primeiro, nos livramos do maior de todos os desastres que seria suprema burrice de devolver a administração e as chaves dos cofres públicos à quadrilha do Marcola da política;feito, isso, administrar as trapalhadas do Bolsonaro, conseguindo que as reformas de Guedes e Moro sejam implementadas–mesmo com a oposição oportunista, eleitoreira dos trogloditas da esquerda–, vai ser muito mais simples. Isso porque é tal o buraco em que o PT afundou o País, que não há outra saída senão fazer as reformas.

  3. o BOZO nao precisa de inimigos ele mesmo se destroi pela incapacidade intelectual e social. É igual aquele pereba da pelada: “deixa que esse a natureza marca”. Voces elegeram um verdadeiro animal para a presidencia da republica. Em 4 meses ele ja mostrou a que veio.

    1. Caro Imbecil,
      em 13 anos o Pt mostrou a que veio. E vc não é capaz de dizer uma crítica a respeito. Agora o Bolso-Trapalhão tem 4 meses e vc já condenou o seu governo. Nós, que votamos apenas para que a quadrilha saísse, estamos criticando e apoiando como podemos. Amadureça! uma hora sua machonha acaba e seu auxilio-qualquer coisa extingue. Vc me enoja.

      1. Olá Guimarães, não maltrate a aritmética. Quatro meses? O Bolso Nabo pegou a faixa ha menos de três meses. E ontem no Congresso Nacional o placar foi de 5X0 em favor do povo. Bater a cara no muro, machuca!

  4. A situação de repetitivos tumultos atuais já eram previsíveis para qualquer que fosse o novo governante eleito.
    Todo dia surge um fato novo para forçar a barra do Bolsonaro vindo daqueles que se omitiram, participaram ou se acham no direito de também participarem das farras corruptivas dos antecessores.
    Eles sabem muito bem, que não se tira um país do fundo do poço com uma cultura enraizada na corrupção e no toma lá dá cá, em apenas 90 dias e se aproveitam do novo “momento mágico” para criticarem e posarem de bem intencionados para enganar o otariado nacional.
    E não há dúvida de que a queda no “padrão de vida” tem sido um choque muito grande para essa gente que desfrutava e presenteava familiares com as mordomias cabralinas e ancelminhas.
    Como era de se esperar, os próprios eleitos do senado e da câmara e os togas pretas estão se lixando para a recuperação econômica do país.
    Querem mais é aumentar as rendas e se possível, ganhar de presente cargos em estatais ou participar de novas fatias no mercado do ganho fácil e porque não, aproveitarem para tirar proveito desde já da nova norma que legalizou a roubalheira eleitoreiras, carinhosamente chamada de Caixa 2 pelo STF.

  5. Assim como tudo precisa começar do zero nesse país anarquizado, a educação fundamental foi deixada em frangalhos pelos governos anteriores.
    Os seus exércitos dominados por professores marxistas paralisavam aulas por até seis meses/ano com sucessivas greves e agora é preciso fazer severos ajustes no nosso sistema de ensino.
    Não há dúvida de que com essas ações político analfabetizantes, os jovens foram se acostumando às paralisações demoradas e com a desvalorização da importância de se aprender.
    A queda na qualidade foi tanta que o ensino também chegou ao fundo do poço e dispensa pesquisas.
    Infelizmente, a maioria das escolas públicas e particulares estão sob o domínio dos arruaceiros que ostentam poder como chefes dos morros disputando o território entre si, diante dos silenciosos e apreensivos professores intimidados.
    Não é à toa que o índice de analfabetismo subiu e 10,4% em 2002 para 14,5% em 2015, em decorrência de uma verdadeira epidemia de burrice coletiva, em todos sentidos.

  6. Olá Inundado, a gata subiu no telhado. Parece que pirastes o cabeção! O caso inspira cuidados. Como pode Mario Lago, aquele cujo nome abarca o Mar, O Rio e o Lago; um esquerdista histórico e atuante, morador em casa alugada e o fiador: Alfredo Dias Gomes, sim o marido da Janete Clair, escritor de o Pagador de Promessas; Palma de Ouro em Canes; O Bem Amado; Roque Santeiro, não perca a conta – outro esquerdista da melhor cepa – figurar entre aqueles que sejam exemplares em Pindorama? E olha que ele era do grupo de Oscar Niemayer; outro nome ou seria luminar a dispensar adjetivos. (a continuar assim logo logo serás banido do clubinho da direita xucra; ponha as barbas de molho).
    Paulo Francis como exemplo de honradez? Como introduzí-lo no séquito dos valorosos? Um moleque de marca maior. Foi fazer ilações e insinuações, como sempre irresponsáveis, com a Petrobras e Joél Renó. Logo que viu que o processo tramitaria nos EUA – onde os advogados gostam de cobrar honorários de 50% – ele se viu apertado ou no mato sem cachorro. Pediu aos amigos que rogassem a Maria Antonieta Tropical que interviesse. Qual o quê. Muita ingenuidade achar que FHC moveria uma palha em seu favor. A preguiça e o cinismo são os donos daquele corpo. Sofreu um piripaque e quando conseguiram acordar Lucas Mendes não dava mais tempo para nada. Tá certo que foi muito caro, pagar a gaiatice com a própria vida, termina por ser exagerado.
    Quanto ao Lulinha Paz e Amor, um caso cuja singularidade é o diferencial; vamos lembrar que o séquito continua a prestigiá-lo; não apenas gente daqui como de alhures; não apenas os milhões de anônimos como os dignatários da terra e de outras nações.
    Quanto aos eleitores do Bolso Nabo sai mais barato admitir a pedrada dada nas urnas e procurar inverter o trajeto, pois, ele nada de bom irá fazer.

    1. IMBECIL….O PUXILECO TA PRESO E ACABADO, DEFINHANDO SOZINHO NO FUNDO DE UMA CELA CONFORTAVEL, PARA UM GRANDE FILHO DA P…..QUE è ….E SUA IDEOLOGIA DE BOSTA TAMBEM

    2. cidrac é nome de espirro?? Aqueles espirros que damos em sequência: cidrac, cidrac, cidrac..
      Ou é nome de cachorro? Passa cidrac, senão o carro te pega!

    3. EM CURITIBA E COMO NO BRASIL TODO, “OS MILHÕES DE ANÔNIMOS” NÃO DÃO NEM PRA ENCHER UMA KOMBI
      (ou: quando a múmia comunista do Haddad e os trogloditas do PT perceberam em desespero que a Kombi estava se esvaziando, pintaram-na de verde e amarelo e tiraram a foto do Lulinha Propineiro)
      Bolsonaro é, de fato, um trapalhão. Mas nós podemos lidar com as suas trapalhadas, podemos fazer as reformas necessárias para retirar o País do fundo do fosso econômico, administrativo, social, moral e político que os govs PT nos jogaram.
      O mais importante é que nos livramos do desastre de proporções venezuelanas que o retrocesso do clepto-populismo lulopetista no levaria
      Uma coisa é lidar com um trapalhão, a outra é ter que libertar o País do domínio de uma quadrilha que dele se apossou. É uma coisa de cada vez: primeiro, nos livramos do maior de todos os desastres que seria suprema burrice de devolver a administração e as chaves dos cofres públicos à quadrilha do Marcola da política;feito, isso, administrar as trapalhadas do Bolsonaro, conseguindo que as reformas de Guedes e Moro sejam implementadas–mesmo com a oposição oportunista, eleitoreira dos trogloditas da esquerda–, vai ser muito mais simples. Isso porque é tal o buraco em que o PT afundou o País, que não há outra saída senão fazer as reformas.

    4. Inundado, e ainda para não fugir do tema, enquanto muito pé de chinele vive a ironizar e sugerir visita a Cuba, quem anda por nesses dias é o Príncipe Charles e sua Consorte. Agora sim, mais e mais gente vai querer visitar a Ilha e aproveitar para carcar os dentes num bom mouro e cristiano. Vai ouvindo.

      1. Cuba deveria impedir a entrada de milhões de imigrantes do mundo inteiro, loucos para morarem naquele paraíso: uma terra de oportunidades, liberdade, “democracia até demais”, imprensa livre, pluripartidarismo, alternância no poder (sai um irmão, depois de 50 anos, e entra o outro).
        Enquanto isso, os EUA estão desesperados para impedir a fuga em massa de americanos em direção aos paraísos de Cuba, Venezuela e Coreia do Norte.

    5. Cidrac,
      Mais uma vez, você contando as histórias pela metade, só com a parte que lhe convém.
      Vou refrescar sua memória sobre o Paulo Francis:
      AS “ILAÇÕES E INSINUAÇÕES” SOBRE A PETROBRÁS FEITAS PELO PAULO FRANCIS, ALGUNS ANOS APÓS SUA MORTE FORAM TODAS CONFIRMADAS PELA LAVA JATO E TODOS NÓS CONHECEMOS MUITO BEM HOJE.

  7. Bem, pelo menos o Congresso Nacional agora é outro: tiramos os esquerdopatas de plantão (e, pelo termo, entenda-se todo aquele que não comunga os ideais dos direitopatas!) e, em seu lugar, colocamos lá indivíduos do mais alto gabarito, com potencial para fazer desse país um reino da fantasia. Alexandre Frota, Kátia Sastre, Joice Hasselmann, Kim Kataguiri, Eduardo Bolsonaro, Jorge Kajuru, não deixam margem à dúvida sobre o que nos espera… Trocamos uma escória por outra, seis por meia dúzia!

  8. Doutor Evaristo pratica censura rasteira com o que não lhe agrada. Como Blog é de opinião sem medo, lá vou eu.

    O post no uai.com.br

    A Rede Globo não sabe o que fazer com o monstro que ela criou …
    25 de março de blogdoevaristomagalhaespsicanalista

    Não há dúvida de que o PT foi o melhor contraponto, como crítico e como gestor, ao modelo explorador e desigual que as elites implantaram por aqui há mais de quinhentos anos.
    Não existe, no Brasil, um partido com tantos militantes e simpatizantes em todas as esferas sociais como o PT.
    Nunca nenhum partido, como o PT, conseguiu agregar tantos intelectuais, artistas, religiosos, estudantes, lideranças indígenas, lideranças do movimento negro, lideranças do movimento feminista, associações, diretórios, comunidades de base e sindicatos.
    Não é possível que tanta gente possa estar equivocada por tanto tempo.
    Os poderosos não tinham outra alternativa: era preciso tentar destruir o PT. E, na impossibilidade de destruí-lo via embate intelecto, optaram por acabar com ele sentimentalmente. Ou seja, pelo ódio. Especialmente, no momento em que o PT saiu dos palanques e das universidades e provou ser um gestor eficiente.
    Com tantos avanços sociais, ficou difícil para os detentores das riquezas retornarem ao poder de outro modo que não pelo antipetismo.
    Capitaneados pela Rede Globo, iniciaram uma cruzada – de faxada – contra as principais lideranças da esquerda brasileira.
    No entanto, foi tanto ódio que o tiro saiu pela culatra. Entregaram o poder a um grupo completamente despreparado para tal.
    No entanto, este grupo vem se sentindo completamente a vontade para falar e para fazer o que quiser – uma vez que a própria Rede Globo destruiu o seu maior contraponto. Criou-se a sensação – entre os mais desavisados – de que vale tudo com a condição de que não seja o PT de volta ao poder.
    Sem contraponto, não há democracia. Sem contraponto, é fascismo, autoritarismo ou ditadura.
    Nunca vi, no Brasil, algo tão patético quanto isto que está aí. É muita ignorância, muita burrice e muito amadorismo.
    Agora, nem a própria Rede Globo sabe o que fazer com o monstro que ela mesma criou. Um novo golpe? Um novo impeachment? Uma nova cruzada? Trazer os militares de volta?
    O que fazer para resolver este imbróglio? Como se livrar dessa vergonha?
    Enquanto isso a crise só piora. O desemprego aumenta. A violência cresce. Nossa soberania sendo questionada. Nossas riquezas sendo leiloadas à preço de banana e os manipulados pela mídia atuando com seus ódios contra negros, mulheres, pobres, Indígenas e LGBTs.
    Estamos à beira do caos. Não há perspectiva de melhora. À cada hora vem um novo desacerto. O que será de nós nas mãos de tanta gente maluca?

    Evaristo Magalhães – Psicanalista

    O comentário

    Doutor, o próprio PT criou o antipetismo. Lula ganhou a primeira eleição depois de renunciar a tudo que dizia, aquela idiotice de estatizar bancos, empresas, não pagar dívidas da União, esmagar opositores. Ou não foi? Lula chamava Sarney de bandido, Collor idem, Maluf também, entre outras figuras, como Renan. Ou não foi? Começou seu primeiro mandato e logo veio o Mensalão, aquele episódio do qual escapou fedendo, depois da ajuda providencial de FHC. Ou não foi? No rastro do Mensalão, figuras de proa do PT, Zé Dirceu, para refrescar memórias em stand by fizeram o diabo para com dinheiro de estatais comprar base no Congresso. Deu no que deu. Ou não foi? Lula isentou Sindicatos de prestarem contas de dinheiro público que recebia, aumentou através dos seus sicários a presença em Sindicatos, Associações, na Igreja, no Judiciário com nomeações cúmplices como de Lewandowski, aparelhou BNDES, IBGE, IPEA, Reitorias, infinitos segmentos da administração pública. Ou não foi? Me lembro, até por ofício, que na Eletronorte em Tucuruí, engenheiros qualificados, técnicos de reconhecido conhecimento – é só consultar o histórico da UHE Tucuruí – entre tantos, inúmeros, pessoas que faziam a hidrelétrica ser um exemplo de gestão foram defenestrados por Lula e Ana Júlia, ela Governadora do Pará, que colocaram simpatizantes e petistas de carteirinha que eram obrigados a dar parte do salário ao PT, o mesmo PT que silencia covarde e convenientemente sobre o ” rachid ” de Queiróz. Colônias de Pescadores no Pará, todas elas, passaram a conceder Seguro Defeso a quem não sabia a diferença entre um Beré e um Mapará. Ou não foi? Dessa turma das Colônias, uns viraram políticos com mandatos, outros viraram ” autoridades “, e muitos deles foram parar na cadeia, como até hoje acontece, a PF desmantelando falcatruas sem fim. Ou não foi? Lula, Dilma, Antônio Palocci, Ademar Palocci – este então Diretor de Engenharia da Eletronorte – todo enrolado por falcatruas especialmente na hidrelétrica de Tucuruí, onde a Engevix fez TODOS os Planos Diretores dos Municípios do entorno do reservatório da Usina a preços estratosféricos, Dirceu, Mantega, Okamoto, Vaccari, Delcídio, Delúbio, Paulo Bernardo, Lulinha, Luleco, Rose Noronha, Ideli, Graça Foster, Erenice, André Vargas, João Santana e esposa, Zé Carlos Bumlai, André Esteves, Léo Pinheiro, Odebrecht, Camargo Correa, Andrade Gutierrez, Cerveró, Paulo Roberto Costa, Barusco, Silvinho, Zelada, Gerson Almada/Engevix, João Paulo Cunha, Genoíno não foram invenção da Globo, a Globo que é perniciosa, sim! O PT diz que Lula foi condenado sem provas, mas a defesa de Lula NUNCA pediu uma perícia naquelas fotos de Lula com Léo Pinheiro e um executivo da OAS no tríplex, nem no Sítio de Atibaia. Também não consta que tenha pedido perícia nos e-mails aos milhares, usados como documentos de acusação. Bolsonaro e filhos têm sim se comportado como tolos, sem consciência de devem governar para o Brasil e o Brasil tem pressa. Os melhores defensores da Reforma da Previdência são os vídeos e inúmeros pronunciamentos de Lula e Dilma defendendo-a. A Globo é sim moralmente indefensável, mas o maior inimigo do PT foi a arrogância, empáfia, prepotência, sede e fome insaciáveis de dinheiro e poder que o próprio PT criou. O senhor, doutor, tem o hábito de censurar comentários que batem de frente com sua opinião. Nós não somos, nem eu, nem o senhor, donos da verdade. Acontece que contra fatos não há argumentos. Quem criou o antipetismo, doutor, foi o próprio PT. É só consultar as páginas policiais.

    1. Nossa….. essa foi na lata……. Esse psicanalista deve estar procurando borboletas no infinito agora….. Se é que teve coragem de passar da segunda linha de seu comentário…

  9. Precisamos respirar! Particularmente acreditava que precisávamos de um equilíbrio em relação ao presidente que fosse assumir o Brasil, talvez Geraldo Alckimin, mas não, apostamos na suposta varredura geral, no salvador da pátria, no passar supostamente tudo isso a limpo e elegemos no escuro Bolsonaro. Águas passadas não adianta chorar. Continuo na torcida para que de certo, mas sinceramente Bolsonaro não tem perfil para ser presidente, vejo muitos refletindo hoje em dia sobre o perfil de quem quer ser presidente. Vejo muita gente refletindo sobre o quão mais difícil é acertar os ponteiros de nossa nação, isso é um movimento importante, até então só vomitávamos. O cara para ser presidente tem de ir muito além de ser supostamente bem intencionado. O Brasil não é para amadores! Precisamos de fato de um grande líder, não que depositemos nele todas as esperanças nossa, mas que ele seja um grande facilitador para que nossa sociedade caminhe de forma mais ajustada.

  10. Depois da anarquia causada por nomeações políticas e criminosas, só quem conserta o país são os profissionais do ramo com pouca ou nenhuma notoriedade em fazer toma lá dá cá.
    A situação de hoje é similar à da anarquia parcialmente herdada pelo fraquíssimo Itamar que, em parte, ajudou a criar como vice, seja pela omissão, como beneficiário ou participação direta.
    A única diferença entre as duas é que no tempo do Itamar, a desgraça maior era econômica e da cultura da hiperinflação e não da roubalheira e ocupação generalizada em todos os níveis do poder, como é hoje.
    Aliás, em termos de corrupção, a tal da vassourinha de bigode do jânio foi tão imprestável quanto o vassourão de bigode do Lula e Dirceu usado com o “nóis num roba nem dexa robar” (faltou dizer pouco) para enganar o otariado nacional.

  11. O incompetente poste chamado Dilma, a rainha do PAC e gerentona de meia tigela ficou 6 anos destruindo o país com o beneplácito dos atuais opositores inconformados que criticam e impiedosamente o Bolsonaro, desde o início dos seus apenas 3 meses de governo, já contando o tempo hospitalizado e tudo o mais?
    Ora! vão ensacar vento e idolatrar uma mandiocona por aí, vai?

  12. Com relação ao congresso você tem toda razão é uma mistura de raposa com tubarão ainda junta com esse presidente que não sai da internet já tá na hora dele pegar serviço,se você aqui onde trabalho ele já tinha ido para o dp.

  13. Pois é. A fila quilométrica de desempregados em SP, vítimas da herança maldita do Lula, Dilma e Temer lembra a miséria da Venezuela no governo Maduro.
    Os pacotes de maldade em apenas três meses de Bolsonaro e a benevolência com os seis anos de quebradeira da Dilma e depois do Temer, explicam bem o por quê do inconformismo atual dos membros do legislativo e judiciário.
    Patriotismo? Reputação ilibada? Que nada!
    É a recidiva do tumor maligno da corrupção que os viciados em roubalheira do recém criado MSQ – Movimento dos Sem Quadrilhão estão tentando trazer de volta ao poder.

  14. Prezado blogueiro, infelizmente foi eleito uma pessoa que, até o momento, não se mostrou apta, preparada, ciente e disposta a exercer de fato o papel que quase 60 milhões de pessoas o indicaram a fazer… Não foram esses 60 milhões que exigiram que Jair Bolsonaro fosse candidato, mas ele mesmo que se apresentou, disputou e ganhou democraticamente a eleição para Presidente da República. Agora, se o mesmo ainda não viu que a ficha cair e tratou de descer do palanque virtual onde calcou sua campanha, com seus discursos inflamados e outras coisas mais que acabaram por conquistar corações e mentes incautas, é de preocupar com que ainda pode acontecer… Independente da matiz ideológica, acredito que ninguém quer ver o Brasil mais lascado do que está… Se Jair Bolsonaro foi eleito, de forma justa e democrática, não há discussão, mas as ações dele como presidente não dizem boas coisas: a reforma da previdência, por exemplo, foi elaborada e apresentada por ele mas cadê o empenho em vê-la caminhar e ser aprovada lá no Congresso Nacional?? Essa querela com o Poder Legislativo (onde o presidente foi deputado federal por quase 30 anos) visa o que?? O Poder Legislativo também nos representa e demonizá-lo tal como vem fazendo é, de certo modo, uma afronta a todos nós eleitores… O problema da política não é ela, mas sim quem a pratica… Em nosso dia a dia, praticamos política em casa, no trabalho, ou você impõe o que quer ou que acha para sua esposa, seus filhos e dane-se se ferrar com tudo em casa?? Ou você peita seu chefe ou um colega de trabalho e impõe seu ponto de vista e deixa o caos rolar??
    Infelizmente, ele e outros políticos eleitos como forma de protesto ( e de ódio) ante a decrépita e vexatória situação política, moral e econômica do país, ainda não se deram conta do que é realmente governar e não tem a devida preparação para agirem como líderes e estadistas em um estado democrático ou querem ser ditadores, onde só seu entendimento e vontade estão certos… O brasileiro votou com ódio sem pensar nas consequências… E ninguém pode reclamar que não sabia quem era e o que pensava Jair Bolsonaro. O que ninguém parece ter atentado é se o mesmo se prestaria para o papel de um estadista, de um líder, de um conciliador e facilitador para o país encarar seus desafios, e se as propostas dele estariam em consonância para os reais problemas do país. Até agora o presidente não está se prestando a esse papel, mas sim o que tinha na campanha eleitoral e em seus quase trinta anos de deputado federal, onde atacava e criticava tudo e todos sem se importar com as consequências de seus atos e palavras… Deve-se a ele mesmo essa “antipatia” das mídias a seu governo e ao entrevero que cismou em arrumar com o Poder Legislativo, por mais que se tente provar o contrário.
    Se não for uma baita estratégia dele e seu entorno para, perigosamente, deixar o país a beira do caos para evocar poderes extraordinários (traduzindo: golpe de estado) para assim governar da maneira que acha certa ou se ninguém o chamar na responsabilidade para ele virar presidente de verdade e agir como um, o Brasil estará lascado, para dizer o mínimo…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.