O Congresso não está contra Bolsonaro. Está, isso sim, destruindo de vez o Brasil

Culpar o governo pelo caos político recente é fácil. Duro é reconhecer que a divisão dos poderes, no Brasil, foi um retumbante fracasso

O Brasil que se dane (Foto: Marcos Corrêa/PR)

Se Jair Bolsonaro é ou não liberal, a favor da reforma da previdência, da prisão após condenação em segunda instância, do orçamento participativo ou o escambau, pouco importa — ou deveria importar. O certo é que se elegeu sobre tais plataformas, montou uma equipe de governo que persegue essas premissas e vem apresentando os projetos conforme prometido.

A sinalização do governo é clara: ou reforma-se a previdência ou o país quebra de uma vez; ou aprova-se medidas anti-crime e anti-corrupção ou continuaremos a tombar como moscas. Agora, se o Congresso é contra, por ideologia ou interesse político, ou mesmo por interesse econômico pessoal de cada parlamentar, a culpa não é do presidente.

Falta articulação política? Falta. Faltam lideranças apropriadas? Ô se faltam (já escrevi sobre isso). Bolsonaro é tosco, pouco instruído, etc? Não resta dúvida. Mas qual a diferença dele para seus antecessores Lula e Dilma, por exemplos? Por que os governos petistas aprovavam tudo o que o Executivo propunha? Bem, a moradia atual do ex-presidente e os inquéritos sobre a ex-presidente respondem bem a questão.

Ora, o Congresso não existe para submeter-se ou sobrepor-se ao Poder Executivo.  O Congresso existe para representar a vontade dos eleitores. Se a maioria é contra a Reforma Previdenciária, que seja barrada. Se é contra o combate ao crime e corrupção? Que o projeto do Ministro Moro seja barrado. O que não pode, nem deve, é (o Congresso) contrariar os eleitores apenas por sua discordância com o Executivo.

Derrotar o governo, como dizem por aí, na questão previdenciária, é derrotar o País. No limite, a si próprio. Derrubar o projeto do Sergio Moro é condenar todos os brasileiros — inclusive os próprios parlamentares — ao caos atual na segurança pública. Se Rodrigo Maia, articuladores e demais apoiadores resolveram atrapalhar a vida de Jair Bolsonaro, saibam eles que estão atrapalhando a minha e a sua também, leitor amigo.

Quando Montesquieu (1689-1755) idealizou a tripartição dos poderes, seguramente não imaginou o Brasil do século XX em diante. Não imaginou que mesquinharia, egoísmo, infantilidade, sede de poder, má índole, etc seriam características dominantes dos líderes brasileiros. Não imaginou uma composição executiva, legislativa e judiciária tão esdrúxula e imoral quanto à nossa.

O problema atual do Brasil não reside na incapacidade de articulação ou na incompetência de comunicação deste governo, ainda que ambas existam. Mas, sim, numa espécie de cultura legislativa medíocre, fisiológica e corrupta, que acredita ou ser mero esbirro de um Executivo corrupto (como foram de Lula, Dilma e Temer); ou cabide de emprego e politicagem regional (como de FHC); ou simples inimiga mesmo, esquecendo-se de que os mortos e feridos desta guerrinha espúria chamam-se eleitores; chamam-se brasileiros.

E hoje ultrapassam a casa dos duzentos milhões.

Leia mais.

60 thoughts to “O Congresso não está contra Bolsonaro. Está, isso sim, destruindo de vez o Brasil”

  1. Olá Inundado, ontem foi só 5X0 contra o desgoverno que ha ai.
    Para os pés rapados de plantão, que gostam de sugerir visitas a Cuba, quem esteve por lá nesses dias foi o Príncipe charles e sua Consorte. Com isso a Ilha irá receber mais visitas.

    1. Cidrac, já esteve em Cuba? A parte destinada aos turistas é exclusiva para os mesmos. Nativos não podem ( isso mesmo, NÃO PODEM ) frequentar os mesmos hoteis, restuarantes e etc. Somente os funcionarios, que sempre estão vendnedo alguma coisa ilegal de contrabando para fazerem um caixa extra. O jornal de ontem lá vale dinheiro. É vendido em tiras como papel higiênico. Sim, eu vi isso. Mas para turismo é um bom local, pois não se mistura com a gentalha, a não ser que voce queira. Banho quente eles nao tem. Resistencia eletrica é proibida e contrabandeada. Água corente só de manhã e a noite. Mas nos hotéis não.. e na casa dos Castro tb não.

      1. Olá Guimarães, banho quente na Ilha Cubana? Não bastam as águas tépidas dos balneários ? Num calor daqueles quem, além de tu, irá querer tomar banho morno. Sua cuca tá legal? Aos devotos do Baal mercado, pode alterar o roteiro e ir ao Haiti, pois, lá nunca teve socialismo. Pelo jeito você é daqueles que não se arredam de lá. Né mes?

          1. Cidrac,pelo bem ou pelo mal você é uma das estrelas aqui do blog.Se você se candidatar a presidente,você ja tem dois votos garantidos;o seu e o meu.

            1. Olá Bad, muito grato pelo apoio ao nosso pleito… se eleito for… que em nosso governo… acima de nós somente as estrelas….
              Vou agora ali para o coreto. O gogó tá preparado. abçs.

    2. Príncipe Charles é muito louca Cidrac, sempre foi e demonstrou isso claramente no dia que trocou a lindona Lady Di por um maracujá de gaveta secular. As loucas fazem coisas loucas, nada mais. Cuba não deixou de ser a vitrine da estupidez por causa da visita desse traste, muito pelo contrário, reafirmou. Agora, você enaltecer essa figura bizarra e inútil de príncipe, prova que petista não tem critério nenhum para nada. Certo? Hoje, você decepcionou. Seus combatentes esperam o mínimo de você e nem o mínimo você fez. Por isso, tome seu remédio e vá dormir. Amanhã você volta e tenta de novo.

  2. O Bolsonaro conhece bem o congresso, passou 30 anos lá, colocou todos os filhos, que não são poucos, na política. E agora vem com mimimi de velha política? Então vá lá no congresso e inicie a nova política. O colunista poderia parar de endeusar o Bolsonaro e ser democrático. Elegemos um presidente, não um ditador. Voce está querendo fechar o congresso?

        1. Ah, lambendo botas, dando satisfação a um blogueiro meia boca, um verdadeiro zero a direita…blogueiro do Estado de Minas…kkkkk…ele sente tesão por aecim, ele sente tesão por aecim….

    1. Só quero saber de umas coisas, cadê o imposto único? Cadê os juros baixos? Cadê a privatização da BR destribuidora, esta empresa só vende gasolina cara e adulterada. Vamos continuar no mecanismo agiota internacional atrelado ao banco central. Hoje o banco Mundial da China empresta a 1,25% aa.Vão ler China e Eurásia. Vão ver o trem Inglaterra China. Comprei uma camisa 50 reais,. 23%de imposto.

  3. AS GORDAS “BOLSAS” E O MAGRO BOLSO DO CONTRIBUINTE
    A maior causa de nosso eterno patinar no atraso está diretamente ligada à nossa cultura de dependência do Estado.
    Somos um povo que nunca sai da menoridade, dependente de uma grande babá, de um “Nanny State”. Há algo na cultura, na visão de mundo do brasileiro, cujas origens precisam ser bem estudadas, que vê no Estado uma grande mãe que vai nos abrigar sob suas asas, nos fornecer as tetas para nos alimentar e nos vestir.
    Nesse visão, tudo o que precisamos brota expontaneamente e está fartamente a disposição na natureza. É preciso apenas que a grande mamãe Estado vá lá no quintalzão do Brasil e colha para nós empregos, sinecuras, mordomias, comida, casa, roupas, carros, dinheiro barato do BNDES, contratos superfaturados, verbas de paletó, motoristas, assessores, sítios, fazendas, aptos. em Miami….. Existem, é claro, os bebezinhos que precisam e merecem os cuidados da mamãe Estado: os socialmente carentes. Mas há os gordos bebêzões que são de todos os tipos: empresários, empresas, empreiteiros, políticos, banqueiros, artistas, cantores, compositores, intelectuais alfabetizados e não alfabetizados, jornalistas, jornais, sites, blogs, comunicadores, redes de TV/rádio.. Para esses, haja mamadeiras: bolsa-artista, bolsa-cantores, bolsa-empresário, bolsa- bandido, bolsa-jornalista, bolsa-compositor, bolsa-escritor, bolsa-intelectual, bolsa-banqueiro, bolsa-empreiteira, bolsa-paletó de político, bolsa-assessores de políticos, bolsa-motorista de político, bolsa-auxílio moradia etc e etc.
    Como dinheiro não brota em árvores, o resultado é este estado falimentar do Brasil, pois não há bolso para sustentar tanta bolsa.

    1. Faço minhas a suas palavras equilibradas, inteligentes e corretas.
      Parabéns, Robes!
      Parabéns, Ricardo!
      Vamos falando que um dia o povo acorda.
      Abraços,

    2. Robes trata do assunto sob certo angulo, o angulo de Leviatã, como proposto por seu xará (?), Hobbes. No entanto, não se pode perder de vista que o Brasil não se constitui de um povo unitário. Aqui aportaram diversos povos, de diversas culturas, por diversos motivos. Nunca houve um pleito de unificação da cultura brasileira. Na verdade, ninguém sabe o que possa ser isso. O Brasil é um balde, onde tudo o que foi jogado ou caído ficou. A discussão não é sobre bem x mal, o que seria de extrema ingenuidade. A discussão é sobre como conciliar as necessidades de um país tão multifacetário. Achar que direita x esquerda é algo imprescindível para regular o país é assunto tão medíocre quanto achar que Bolsonaro é solução e Haddad é destruição, ou vice-versa. A solução dos problemas do Brasil não está nas mãos da direita ou da esquerda, pois afirmar isso é o mesmo que ter crença que a solução está em uma fórmula secreta que só uma dessas polaridades descobriu. Enquanto despendermos esforços no cultivo da briga esquerda x direita, comunistas x militares, estaremos perdendo tempo na busca de soluções ÚTEIS. O Brasil se tornou um cercadinho de briga de galo. Anos atrás, o galo vermelho ganhou, agora é o galo azul. Essa briga só interessa a esses dois grupos, que não representam a totalidade da população nacional. Achar que o Brasil se divide em vermelhos e azuis é tão ingênuo quanto achar que a solução dos problemas é propriedade exclusiva de qualquer deles. Na verdade, direitistas e esquerdistas têm ambos razão em determinados assuntos. E também se mostraram incompetentes em outros. O ideal seria o melhor de ambos. Não se pode fazer farra com dinheiro público, mas também não se pode deixar de dar apoio às pessoas que vivem na zona da miserabilidade no norte e nordeste do país. A quem vende a ideia que o problema do norte e nordeste é a preguiça certamente mudará de ideia no dia que perceber que a prostituta que se aproximará de você, na praça do mercado, tem a idade da sua filha e faz isso com ciência dos pais porque é a única maneira de garantirem o almoço do dia seguinte. Eles não estão preocupados com política, nem têm inteligência para isso. Vivem pelo estômago e para o estômago. Excluir essas pessoas de qualquer projeto é admitir que são matáveis.

      1. Olá Pontes, lembrei-me de outro, o Pontes de o Engraçado Arrependido, de José Bento Renato Monteiro Lobato.
        Mas, acima de tudo, é uma satisfação ler aqui palavras como as suas. Elas indicam que ainda ha alguma racionalidade. Agradeço as ponderações, chega de xingamentos.

  4. Ricardo, nota 10, copiei e colei :

    “O problema atual do Brasil não reside na incapacidade de articulação ou na incompetência de comunicação deste governo, ainda que ambas existam. Mas, sim, numa espécie de cultura legislativa medíocre, fisiológica e corrupta, que acredita ou ser mero esbirro de um Executivo corrupto (como foram de Lula, Dilma e Temer); ou cabide de emprego e politicagem regional (como de FHC); ou simples inimiga mesmo, esquecendo-se de que os mortos e feridos desta guerrinha espúria chamam-se eleitores; chamam-se brasileiros.”

  5. Santa Cruz aponta que o País vive “um cenário de crise econômica, com quase 13 milhões de desempregados”. Ele sugere “olhar para a frente e tratar do que importa: o futuro do povo brasileiro”.
    Olha pra frente ô retardado!!!

  6. Caro blogueiro, o mais paradoxal é que a solução do Brasil está em seu principal problema: os brasileiros!! Ou achas que os americanos, ingleses, canadenses, japoneses ou sei lá mais quem virão aqui nos libertar de nós mesmos???
    Carecemos, tanto individualmente como coletivamente, de instrução, tolerância, cultura, fraternidade, desprendimento, decência, ética… O que temos hoje é reflexo do que somos enquanto cidadãos brasileiros.
    Enquanto ficarmos nesses discursos de ódio e colocando a culpa de todas as mazelas ocorridas aqui desde 1500 em quem pensa diferente (por exemplo: essa cantilena em cima do PT já deu, né?? Esse partido tomou a surra eleitoral merecida por sua arrogância e falta de princípios e respeito com suas próprias origens, por ter se sucumbido a corrupção e ao poder sem medidas). O que adianta ficar arrumando desculpa para a própria incompetência nos erros alheios?? Ou ficar viajando na maionese, caçando “inimigos” que não existem para justificar atitudes e discursos excludentes??
    Enquanto se aceitar e ficar ecoando discursos separatistas e segregadores, não há a mínima chance desse país ir para frente…

  7. Caro Ricardo, até concordo com você em alguns pontos mas, convenhamos, o que o atual presidente está querendo fazer é jogar todos, sem exceção, todos, dentro do mesmo balaio. Aí fica assim: ele é o senhor dos senhores, íntegro, honesto, patriota, religioso e família e os demais, bandidos e vagabundos?
    Ora, mas o congresso não teve uma renovação expressiva nas últimas eleições?
    Ora, se você apoia e compra a briga por isso ou por aquilo, até mesmo, por alguém, você, também, vai querer ser atendido quando necessário, correto? E digo isso não em relação a situações escusas, logicamente.
    A liberação de emendas parlamentares, por exemplo, é sem vergonhice? Não é.
    A indicação de aliados para ocupar pastas no governo é? Desde que feita de maneira transparente, não é. Então o que faz o ministro laranja de seu partido no governo?
    A verdade é que o Bozonaro está querendo dar uma de Trump só que ele não é um e não estamos nos EUA e, nunca seremos.
    Quer corrigir problemas seculares na porrada? Piorou. Nosso regime presidencialista depende do legislativo pra seguir em frente e não adianta esbravejar. É possível fazer uma política melhor, basta querer. Agora, não me venha com a UTOPIA de que, agindo como o Bozo está agindo, nossos políticos não serão mais corruptos e desonestos e que o Brasil será outro da noite para o dia.
    Há de se cobrar da sociedade que deixe de ser corrupta pois, ela é, diariamente. Talvez aí esteja o foco dessa doença chamada corrupção. Assim, num futuro próximo, possamos ter políticos mais honestos e comprometidos com a melhoria de nosso país.

    1. “Há de se cobrar da sociedade que deixe de ser corrupta pois, ela é, diariamente. Talvez aí esteja o foco dessa doença chamada corrupção.”
      G Silva, aí entro com o meu chavão que define o comportamento dos brasileiros:
      Do pequeno ao grandão, brasileiro é ladrão.
      Brasileiro não quer só vantagem, a moda é ser ‘corrupto’ e hoje em dia a ‘lei de Gerson’ está desatualizada pois só vejo dois tipos de brasileiros, os que pagam impostos e os impostores.

  8. O problema do Congresso é que acabou o toma lá dá cá. A imprensa vermelha que no passado noticiava quase todos os dias dá necessidade de se fazer reforma da previdência, hj já não fala mais nisso. Só combater o atual governo e fazer fofocas devido ao grande corte de verbas governamental à custa da saúde, segurança e educação do brasileiro.
    Os três poderes têm ue colocar a bola no chão e resolver os problemas do nosso Brasil, como: desemprego, falta de segurança, saúde na UTI, e educação nem se fala, meios transportes, corrupção e principalmente as grandes mordomias nos setores públicos (maiores causadores de desequilíbrio nas contas públicas).

  9. O texto não é meu….. mas acho que vale reproduzi-lo aqui….. é um bom retrato da nossa realidade e, em suma, de boa parte de nós mesmos…. Segue

    O BRASIL NÃO SERÁ UM PAÍS DE DIREITA

    Felipe Fiamenghi

    É horrível dizer isso, mas é a verdade. Se for, um dia, nós não estaremos aqui para ver. A questão brasileira vai muito além da política. É cultural. E a cultura não muda com uma simples troca de governo.

    Estamos acostumados com o Estatismo, com as benesses de um governo paternalista. Queremos mercado livre com previdência pública; Queremos menos impostos com saúde gratuita; Queremos liberdade com agências reguladores zelando pelos nossos “direitos”; Queremos pleno emprego com 13º, férias, FGTS… Queremos TUDO, não conseguimos nada.

    Qualquer coisa, nesta vida, tem ônus e bônus. Com a direita não é diferente. Não existe “american dream” com jeitinho tupiniquim.
    O brasileiro aprendeu a não assumir a responsabilidade. Reclamamos, xingamos, brigamos, mas não mudamos nunca.
    Queremos, sim, liberdade. Nos deslumbramos quando vemos, nos outros países, os preços dos carros, da gasolina, das roupas de grife, dos aparelhos eletrônicos. Queremos pagar 500 pratas em um iPhone, 30.000 em um BMW. Mas queremos, também, universidades federais, sistema único de saúde, aposentadoria bancada pelo governo. É nosso “direito”.

    Nós não aprendemos, nem com muita porrada, que NÃO EXISTE ALMOÇO GRÁTIS. Tudo, absolutamente TUDO, que o governo nos “dá”, foi pago. Invariavelmente, custou muito mais do que um serviço muito melhor na iniciativa privada.
    O problema do populismo é que esse “desensina”. Não sabemos poupar, investir, cuidar dos nossos próprios interesses. Somos dependentes. Nós, com o Estado, somos como a mulher que abdicou da individualidade “por amor” e depois aguenta abusos, calada, por medo de passar fome sem o seu algoz.
    Odiamos nosso carrasco, mas não o abandonamos.

    Toda a discussão acerca da previdência vai muito além desta simples reforma. É uma questão de educação.
    Somos ensinados, desde pequenos, que o mercado financeiro é um monstro, onde só os ricos malvadões sobrevivem, roubando o dinheiro dos pobres que se aventuram por lá.
    A consequência é vista nos números. Apenas 2% dos brasileiros tem algum investimento no mercado de capitais, contra mais de 60% dos americanos, por exemplo.
    Enquanto os filhos do Tio Sam cuidam dos próprios futuros, nós ficamos nos descabelando, implorando para que os corruptos que nós elegemos, repetidas vezes, entrem em acordo e nos deem algumas migalhas.

    Enquanto esperarmos que o Estado tudo nos dê, seremos obrigados a aguentar os abusos do mesmo. Não adianta sermos utópicos. Não adianta sonharmos com o mundo perfeito. Preferimos pagar, reclamando, o custo desta máquina podre, do que assumirmos a responsabilidade por nossos próprios destinos. Liberdade é algo muito valioso E CUSTA CARO. Ainda não estamos dispostos a pagar o seu preço.

    “Não espere que o governo tenha a solução dos problemas. O governo é o problema.”
    (REAGAN, Ronald)

    1. Olá Satch, não seja tão bobinho. É de dar dó. Reagan e “Margareth Tacher” se encarregaram de preparar o terreno para o Neo Liberalismo, para, com ele aumentar exponencialmente a concentração de rendas. Então para que somente os tubarões atuem cada vez predando mais é necessário enfraquecer o Estado ou reduzir sua atuação. É claro que em certos m omentos o mercado se faz de rogado. Em 2008 depois da quebradeira estenderam o chapéu e quem prestou socorro? O Estado! Bingo.

  10. A idéia da nova política é simples: Não vai mais rolar a putaria de toma lá da cá. Concordo. Infelizmente, a equipe bolsonaro está muito mal preparada para lidar com isso. A pressão tem que vir tb das ruas. Os vermelhos de plantão concordam com a reforma da previdênica? Aposto que não. São contra tudo. Mas e o resto? Vamos cobrar. O governo ainda conta com o apoio popular. Este deve ser seu trunfo. Ir a tv, explicar com sabedoria as coisas.. os velhos políticos tomaram uma surra nas urnas… estão com medo dos eleitores. Enquanto isso, os comunistas de plantão continuam torcendo para o insucesso do país, somente para dizerem: “eu não falei?”
    idiotas.. se o povo foi tão beneficiado pelos Petistas, porque não elegeram O Andrade? Golpe do Whatsapp? kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    Bem falou o Ricardo.. bobos da corte que aparecem para nos entreter

  11. Prezado Ricardo, Montesquieu, na verdade, jamais escreveu uma linha sobre tripartição de poderes. A edição, no idioma original, de “L’Esprit des Lois” refere-se à tripartição de funções do Estado, e não de poderes. Por um erro de tradução, constou nas edições brasileiras que seriam três poderes. Além de erro de tradução, detectado há tempos pelos tradutores e juristas de relevo, tal situação seria improvável, senão impossível, eis que só existe um poder, o poder político, cujo único titular é o povo. Somente nos governos totalitários e autocráticos é que se pensa haver distinção entre pessoas com poder e sem poder. Por tal razão, é que o impedimento se torna o meio democrático, pois ferramenta de controle do titular do poder, o povo, para expurgo de pessoas não preparadas para o cargo mais importante de ipumm país de,ocrático. A razão pela qual a teoria da tripartição de funções aterrissou no Brasil como tripartição de poderes, é algo que fica para as suas pesquisas e próprio julgamento.

  12. Bolsonaro está correto! Se não fosse necessário enviar para o legislativo as matérias e projetos que carecem de aprovação por essas casas, Câmara e Senado, ele próprio, Bolsonaro, direto do Palácio da Alvorada, aprovaria todos os projetos sem dar a mínima atenção para o legislativo. O Maia fica ouvindo a rede globolixo falar mal do Bolsonaro e cai na mesma armadilha, achando que o presidente vai dar atenção para ele mais do que ele merece. Cai na real Maia e Alcolumbre, vocês estão com a responsabilidade de ler, entender e, se precisar de ajuda, pedir aos membros da equipe propositora dos referidos projetos para explicá-los aos congressistas. Depois, uma vez compreendido os projetos, vocês deverão discutir entre se e aprová-los ou não, assim como, responsabilizarem-se pelos resultados de suas decisões sobre o futuro do país.

    1. Você está insinuando que a ditadura é melhor do que o regime em que vivemos? Cara, ainda bem que temos Câmara e Senado para barrar os desvaneios desse maluco que vocês elegeram para presidente!

  13. Está cada vez mais claro que os atuais congressistas assumiram seus cargos vestindo cuecões duplos e portando malas vazias, à espera das verbas e nomeações vindas do tradicional toma lá, dá cá vigentes nos governos anteriores.
    E como na hora H, foram desmamados e ficaram muito nervosos.
    E para piorar, ao serem surpreendidos com a notícia do engaiolamento de Temer e Moreira ficaram ainda mais inconformados, indo para a inútil tentativa de revide contra o Executivo.
    É assim, a vida… né, Bolsonaro?

    1. Está aí mais um que acredita em tudo que o Bolso Pai fala. Deve acreditar também que o Flávio Bolsonaro é santo, que o Eduardo Bolsonaro é um injustiçado, coitado! Deve acreditar também que o Queiroz não falou nada ainda porque nada sabe. E por aí afora vamos! É Brasil,sil,sil,sil!

      1. Flávio,
        Acorda, já estamos no terceiro mês do Ano 1 d.L e A e d.D e T, do governo eleito para substituir o famosos Quadrilhão Internacional, que de 2003 para cá praticou a maior roubalheira de cofres públicos que se tem notícia do mundo.
        Experimente tomar um chazinho de camomila e rogar a São Thomas Moro, o padroeiro dos políticos que faça algum milagre para salvar esses congressistas desmamados, vai.

        1. Substituiu, mas não fez nada até agora. O Bozo tinha que sair do Twitter e passar a governar o país de verdade. Até agora ele só arrumou confusão. E tem mais: eu não gosto de chá de camomila e muito menos do Moro. Como o Bozo, até agora não fez nada!

  14. Cara o seu guru fascista comemorando o golpe de 31 de março de 1964 e você não tá comemorando por quê?

    Tá guardando os foguetes espertinho, inquieto e irrequieto.
    Vai comemorar com os amiguinhos.

  15. Não acredito que você acha que Bolsonaro está governando o Brasil. O cara é inepto. Prova isso todos os dias, seja fugindo de entrevistas, aqui no Brasil ou em qualquer lugar, provou isso em anos que ficou na câmara e não produziu nada, prova isso nas suas falas e na descondução deste governo. Quanto ao congresso é o que sempre foi, um balcão de negócios.

  16. Acho até que Lula e o PT no início do primeiro mandato tinham a mesma intenção de Bolsonaro. Infelizmente foram engolidos pelo congresso sedento de dinheiro e de cargos sugadores de dinheiro público.
    Foi dessa forma que Lula se nanteve no poder e está hoje na cadeia e de lá só sairá pra uma prisão domiciliar para a morte.
    Bolsonaro sabe disso, mas parece que o Congresso Nacional ainda não acordou, mesmo com Eduardo Cunha também preso.
    Ou é muita burrice ou certeza de impunidade (que não existe mais oara políticos).
    Ou seja, Bolsonaro já deu a corda, agora o congresso resolve o que fazer com ela.
    Se enforcam ou se amarram ao executivo e promovem as mudanças que os eleitores querem, afinal de contas para isso votaram neles.
    Será que estão pensando que firaj votados para manterem tudo como estava?

  17. Quais os projetos o Governo vem apresentando? Eu disse projeto! Quais???????? Na área da Educação por exemplo. Qual é o projeto apresentado após 3 meses de governo pelo Sr.Ricardo Veléz? Qual?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.