Dia dos pais: com 100 mil mortos e quase 1 milhão de enlutados, não dá pra celebrar

Não há alegria que nunca acabe nem mal que para sempre dure. Dias melhores virão!

Foto: Arquivo EM

Se estou escrevendo e você está me lendo, ambos somos sobreviventes. Não diria que temos sorte ou que somos abençoados, por estarmos vivos, pois cada um sabe onde o calo aperta. A depender do que se vive e se passa, a vida não faz tanto sentido nem tem tanta graça. A dor, às vezes, é pior – e maior! – que a morte, essa sim, resoluta e definitiva.

O Brasil atingiu, oficialmente, a trágica marca de 100 mil mortos por Covid-19. O número é seguramente maior que este. Isso significa que perto de 1 milhão de pessoas encontraram a pior dor existencial que pode existir: a perda de um ente querido. A estes enlutados, o meu mais sincero respeito e solidariedade.

Neste triste domingo, dia dos pais, muitos filhos não terão o que comemorar e muitos pais, também não. 2020 já está marcado como um ano macabro na história mundial e será lembrado (e estudado) como dias trágicos para a humanidade. Quem não reconhece a dimensão do que estamos passando ou é muito ignorante ou é muito cruel.

Eu, minha família e os amigos próximos não temos do que reclamar. Estamos vivos, saudáveis, protegidos, alimentados e abrigados. Conheço diretamente mais de trinta sobreviventes, que tiveram a sorte de desenvolver as formas mais leves da doença e de contar com médicos e remédios (e não! Ninguém fez uso da tal cloroquina ou de vermífugo).

E é justamente por isso, por ser tão privilegiado em um momento tão dramático, que volto meu pensamento e meu sentimento a quem não é. E é justamente por isso, também, que não perdoo os negacionistas, os ignorantes, os fanáticos, os insensíveis, os irresponsáveis e os egoístas. Esse tipo de gente, de escória humana, ajudou a matar estes 100 mil brasileiros.

É uma dádiva ser, ou melhor ainda ser, pai! É uma dádiva ter minha filha comigo. Mas não dá para comemorar uma data com tudo isso acontecendo ao meu redor. Este ano, não! Em 2021, se Deus quiser, o texto será de alegria, pelos presentes, respeito, por quem se foi, solidariedade. por quem ficou, e boas lembranças (do passado) e esperança (no futuro).

Leia meus outros textos em: IstoÉEstado de Minas e Facebook

14 thoughts to “Dia dos pais: com 100 mil mortos e quase 1 milhão de enlutados, não dá pra celebrar”

  1. Sem dúvida é um Dia dos País muito triste, mas triste também é a manipulação criminosa dos números estatísticos da pandemia que tem sido praticada para agradar governantes de certos países.
    Porque essa medíocre OMS esconde nas estatísticas as causas naturais da evolução da pandemia ao não considerar população, vestimentas, temperatura e fatores que potencializaram muito a exposição inicial (carnaval, turismo, férias, etc.) desse mal para mostrar a realidade, em vez de agir politicamente informando apenas os números de casos confirmados, recuperados e mortes nos diversos países.
    Como a OMS explica nossa vice-liderança do Brasil ao comparar as mortes entre o Brasil e a de país de 1,3 bilhões de habitantes com apenas 2 milhões de casos confirmados e 42 mil mortes, hábitos higiênicos que deixam a desejar, onde se transporta gente apinchada até sobre o teto do trem e por motivos religiosos usa vestimenta que os protege naturalmente e temperatura de 40º no início da pandemia?
    Como a OMS explica nossa vice-liderança ao comparar as mortes no Brasil com as de país com 145 milhões de habitantes, de inverno longo, com temperatura de -40º no início da pandemia e média anual de 5º, onde se usa vestimenta para frio intenso que os protege naturalmente e só contaminar 887 mil ter 15 mil mortos por covid-19?
    Como essa gente medíocre que compõe o quadro de facínoras da OMS, explica sua farsa estatística diária para dar vitória de 7 x 1 a favor dos países comunistas e ditatoriais para cima dos democratas?

  2. E o genocidionista Mandetta fez o que para peitar a Globo, o Doria, o Witzel e o Zema e negar ou impedir a realização do carnaval mais pandêmico e genocida da história do Brasil, hein?
    Nada? Ficou quietinho sem dar nem um pio de alerta aos governantes e prefeitos sobre o decreto de 03 de fevereiro para avaliar os riscos que partiu do seu chefe e agora o chama de negacionista?
    Então ele tem desde já, o meu voto para ser nosso presidente, pois o Brasil o merece.
    E a Globolixo e seus aliados de mídia da oposição, nem uma palavrinha sobre a mega infecção de Covid causada com a realização do carnaval?
    Nenhuma? Então, o Bolsonaro que dê a eles, o também merecido Prêmio de Genocidionistas.

  3. É mesmo impossível comemorar dia dos pais neste ano, se nem os pais que sobreviveram sabem o que vem por aí em termos de cura da doença, de governo, de tributos e de trabalho e emprego,
    com ou sem Bolsonaro, seja aqui ou no resto do mundo.
    Infelizmente, a pandemia da ladroagem crônica com a garantia de impunidade se instalou de vez nos três poderes do Brasil e as publicações e discursos sobre quem é o responsável pelas mortes do Covid-19 é usada pelos opositores genocidas apenas para desviar a atenção dos otários brasileiros nessa imensidão de pastos no país.
    De tanto ver triunfar a hipocrisia, a ganância, a imoralidade e a dominação política sobre a sociedade civil mais inocente, pedinte e manipulada do mundo, que ensina o povo a criar e alimentar as tradicionais famílias de ratazanas com “Fakes-Speech’s” de palanque e a mídia parasitária, em troca de esmolas como se fazia desde os tempos de Oswaldo Cruz, o eleitor brasileiro e o contribuinte já podem votar em candidatos, de acordo com a pelagem no seu rato de estimação.
    Por mim, renuncio a essa cidadania de merda, desejo que os juízes do STF enfiem a trintenária segunda instância nas profundezas dos seus rabos e voto no incompetente do Mandetta para presidente, algum ficha bem imunda para vice e torço pelo Lula para comandar algum Ministério dos Cofres Públicos e estamos conversados.

  4. Realmente não temos o que comemorar.
    A maior vitória foi ter tirado os petralhas comunistas do poder.
    Caso a quadrilha que saqueou o nosso País e fosse menos populista, se tivessem construido hospitais ao invés de construir estádios para a realização da copa do mundo e das olimpíadas e, caso os nossos governadores e prefeitos que tanto divulgaram a realização do carnaval, a comemoração desta data poderia ser mais amena.
    “Ainda bem que a natureza criou este monstro chamado coronavírus”, reflete a ideologia de um partido que quer o poder a qq custo !!!

  5. Também os pais que foram assassinados, o criminoso ficou como vítima da sociedade.
    O que não nos mata, nos fortalece.

    ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨
    Abaixo a OMS e tedros, seu diretor fantoche. Conivente.

  6. Esqueceu de colocar, os recuperados somam-se, graças a Deus, e os remédios emergentes, como o Hidroxicloroquina, minha família tem tomado, somos fatores de risco ( 61 anos …86), o Brasil tem 2,2 milhões de recuperados.
    Gratidão PAI, ABA, pela nossa saúde.
    Abençoa os Cientistas, que o teu PODER é Maior!

  7. A globo lixo se apoiou na CF para perguntar ao presidente se ele cumpriu seu dever de reduzir os riscos da pandemia e reforçou que o responsável numa democracia será cobrado porque ninguém está acima da lei.
    Sabendo dos riscos de aglomeração carnavalesca citado 22 dias antes no decreto presidencial, a Globolixo cumpriu seu dever de mudar patrioticamente a data da realização do carnaval ou preferiu ajudar os governadores e prefeitos a praticarem o genocídio mantendo o evento em troca da arrecadação bilionária dos patrocinadores, dos turistas e das agremiações?
    E a confissão cristalina pela emissora por ter praticado o genocídio de 100 mil brasileiros veio em seguida:
    “O Jornal Nacional não vai se cansar de repetir: essas vidas perdidas eram de brasileiros como todos nós”, enfatizou o jornalista. “Não eram pessoas que estavam fadadas a morrer por qualquer outro motivo. Elas morreram de covid.”
    Depois a tentativa suja de jogar a responsabilidade no colo do Bolsonaro:
    Em vez de citar o alerta do presidente para não realizarem o carnaval e a exclusão dele do combate ao Covid feita pelo STF (Toffoli) com expressa entrega dessa missão aos governadores e prefeitos, ainda exige que ele e não a família Marinho se dirija aos parentes dos mortos para dar explicações?
    Aliás, por quê nenhum Marinho participou do debate sobre a culpabilidade pelo genocídio juntamente com os ex- ministros Mandetta e Teich?
    E porque o Bonner e a Globolixo não soltam nenhuma nota oficial em sua defesa da emissora sobre a mega contaminação adiantada com a realização do carnaval?

  8. No Estado de Minas, saiu reportagem de médico, casado, dois filhos que morreu aos 32 anos, após contrair a Covid19.
    Há comentaristas no blog acreditando que, só de birra, o médico não quis gastar R$20,00, comprando hidroxicloroquina, só para não dar o braço a torcer ao Jair.
    Médico burro é um problema.

  9. Finalmente, os governantes e a mídia mamateira foram desmascarados pelo presidente.
    Dos 100 mil mortos, que certos governantes, prefeitos e a Globolixo querem jogar no colo do Bolsonaro, 45 mil mortos ocorreram em SP e sob responsabilidade do governador Doria.
    Somando-se com 13 mil RJ, 7 mil CE, 6 mil PE e 4 mil BA, o total fica em 75 mil ou 3/4 das mortes no país por irresponsabilidades dos demais governantes carnavalescos, que desdenharam o decreto de alerta presidencial.

  10. Senhores, façam suas escolhas:
    Tomar remédio “receitado” pelo povo, tomar remédio de laboratório chinês ou russo da mais alta qualidade (hehehe), recorrer à religião com promessas, rezas, orações silenciosas ou com gritos histéricos, macumbas, tomar chá milagreiro, etc ou seguir conselho de médico de não tomar hidroxicloroquina porque ele só não faz mal para a saúde quando é para curar malária, são as opções entre a cura e a morte por Covid-19.

  11. Certa vez o Henfil comentou que o Millôr lia tudo, de bula de remédio a fotonovelas (além dos livros e o que fosse mais necessário – sem esquecer que era totalmente autodidata, até como tradutor).
    Dito isto, nunca me comparando a ele, tento fazer o mesmo. Incluso o blog e os comentários.
    Ainda insistindo no blog, mas sinto informar, difícil continuar nos comentários.
    Discordo frontalmente de 90% do que posta, mas os comentários, já estão demais. Arrumastes um grupo difícil.

    1. É Evandro, um bando de ruminantes que adoram ser chamados de gado !!! Negacionistas igual ao “ídolo”. Terraplanistas de carteirinha. Estão apenas extravasando a grande ignorância que sempre tiveram e estava contida por alguns anos. Escória da sociedade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.