Desculpas esfarrapadas: Flávio Bolsonaro vive os melhores dias de Maluf e Lula

Se houvesse Oscar para cinismo, mentira e cara de pau, Flávio Bolsonaro entraria para a história como um dos melhores

Presidente Bolsonaro e o filho 01, o senador Flávio (Imagem: Reprodução/Google)

Os políticos brasileiros flagrados em roubos (ou suspeitos de) possuem a capacidade ímpar de imaginar que suas vítimas (nós, os otários pagadores de impostos) são ou completos idiotas ou cegos e surdos, além de incapazes de somar dois com dois.

Lula, por exemplo, simplesmente o maior ladrão do ocidente democrático em toda a história da humanidade, garante que é honesto, que o tríplex não é seu, que o sítio também não, que 70 testemunhas mentiram, que 17 juízes e ministros estão lhe perseguindo, que seu filho é um gênio dos negócios, que o outro (filho) deu sorte na vida, que seu sócio, amigo e cúmplice de uma vida, Antônio Palocci, mente ao entregar a conta de mais de 300 milhões de reais que mantinha junto à empreiteira de Emílio e Marcelo Odebrecht, que a esposa morta é a culpada de tudo e por aí vai.

LEIA: JUIZ QUEBRA O SIGILO DO SÓCIO DE FLÁVIO

Talvez tenha sido Paulo Maluf o mais cínico e criativo de todos. Chegou a dizer que a assinatura em um cartão de banco, na Suíça, era sua, sim, mas que não havia sido ele quem assinara. José Sarney, perguntado sobre sua fortuna, respondia sobre literatura. Os tais “anões do orçamento” ganhavam na loteria dezenas de vezes. Não me lembro o nome agora, mas, recentemente, teve político corrupto dizendo-se comerciante de cavalos.

Fernando Collor, Renan Calheiros… são tantos e tantas que torna-se impossível lembrar de tudo e de todos. Ah! O Aécio Neves disse que os 2 milhões de reais dos irmãos Batista eram um simples empréstimo, kkkk. E o Geddel, que seus 51 milhões de reais, em dinheiro vivo, eram “guarda de valores“. Putz grila!! Haja guarda; haja valores.

LEIA: CARA DE PAU SEM LIMITES

Pois bem. Eis que chegou o dia do bolsokid, o senador Flávio Bolsonaro, rivalizar com seus pares. E o nosso 01 chegou arrepiando. Abriu a caixa de ferramentas e distribuiu lorotas para todos os gostos. À cada acusação, sustentada por provas, uma desculpa pra lá de esfarrapada. O motivo de retirar muito mais lucro do que seu sócio na loja de chocolates? Simples. Ele, Flávio, levava muito mais clientes. Taqueopariu!! 

Teve mais: justificou seus estrondosos ganhos imobiliários na capacidade de garimpar imóveis abaixo do preço de mercado. Disse que o policial militar, que depositou milhares de reais em sua conta, comprava muito chocolate para distribuir aos clientes. Que o mesmo policial, que pagou uma prestação de 21 mil reais de um apartamento seu, o fizera porque tinha o aplicativo do banco baixado no celular, e ele, Flávio, não. E, como não poderia ser diferente, acusou o juiz de perseguição e o MP de querer prejudicar o seu pai.

LEIA: GILMAR MENDES PODE PARAR TUDO

Nessa história toda, até o momento, a melhor mesmo veio do Bolso-pai: “Eu falo por mim. Dos outros, não tenho nada a ver com isso”. Outros? Pô, é o seu primogênito!! Deveria fazer como o Lula e dizer que o filho é um Ronaldinho ou, sei lá, um Gabigol, para ficarmos nos dias atuais. Além disso, tem a ver, sim, senhor. Se não por também ter praticado os “rachids” (e eu aposto nisso), ao menos por ter legado o tal Queiroz ao filho, hoje todo enrolado. 

Sei não… Mas me parece que ainda vem muita diversão por aí, hehe. 

Leia mais.

14 thoughts to “Desculpas esfarrapadas: Flávio Bolsonaro vive os melhores dias de Maluf e Lula”

  1. O rapaz do opinião sem medo ama Lulinha Paz e Amor, mas contraditoriamente ao nome do blog tem medo de declarar. Então, artificiosamente, mas como uma deixa, nos mostra diuturnamente, através de variadas referências ao nome do Barbudo seu apreço, sua admiração, seu carinho. Vá lá que o faz por linhas tortas, mas talvez que imitando o artista plástico que constrói a obra e ao assinar deixa uma marca para os bons entendedores.
    Não se reprima, parodiando os Menudos, ao invés de dançar com a prima, deixe a boca (ou as mãos) falar do que esta cheio o coração.

  2. O QUE SERIA DOS VIGARISTAS SE NÃO EXISTISSEM OTÁRIOS

    Todas essas desculpas esfarrapadas desses megaladrões da Saúde, Educação, Saneamento etc. não serviriam pra nada se não existissem tantos imbecis que continuam a idolatrá-los .
    Lula Propina, apesar de ser o político mais corrupto da história do país e de ter junto com o seu poste afundado o País na maior recessão de sua história, ainda mantém uns 25% de votos de uma boiada de completos imbecis.
    Maluf que, mesmo quando mantinha o título de maior ladrão do Brasil (que depois perdeu para Lula Propina), conseguiu por anos a fio ser eleito deputado.
    Dilma Pasadena que, apesar de ter sido cúmplice no maior esquema de roubo de dinheiro público da história e de ter quebrado o País, ainda recebeu em torno de 1 milhões de votos em MG (não suficientes para ser eleita, mas o bastante para se concluir que MG tem pelo menos 1 milhão de imbecis!).
    Sarney, Renan Calheiros, Collor etc. veteranos ladrões de dinheiro público estão aí, há décadas, conseguindo ser sempre eleitos.
    Não fossem os tantos imbecis, idólatras, devotos, etc. a os apoiar incondicionalmente, esses vagabundos seriam reduzidos a sua verdadeira dimensão de absoluta mediocridade, e assim não teriam o suporte, os privilégios e a impunidade que os cargos políticos e os stf da vida lhes dão.

  3. Aproveitando o momento de indignação pela corrupção, gostaria de saber do Blogueiro que é um “homem” inquieto, irrequieto e inundado de sentimentos, como andam as investigações no TRE de Minas Gerais.

    Que vergonho esses Desembargadores que supostamente vendiam decisões. Que vergonha.

    Vamos ficar de olho.

  4. O carma do Brasil é muito pesado. Quando não são os corruptos, são os incompetentes a comandar este combalido país. Essa trágica situação é a foto 3×4 do povo que, sem nenhum discernimento, vota sem entender o valor de seu voto. É o legado deixado pelos colonizadores de além-mar. Lastimável.

    1. Prezado Bady, as informações referentes ao IP do comentarista poderão ser obtidas tão logo – e se – você solicitar.

      Grande abraço!

        1. “Instado por amigos de esquerda (sim, tenho amigos de esquerda, e os escolho pelo caráter e não pela ideologia política) sobre a movimentação bancária — segundo o COAF, atípica — do Senador eleito Flávio Bolsonaro, a reclamação ajuizada no STF e o comprometimento do Presidente Jair Bolsonaro, eis o que penso a respeito:

          Inicialmente, movimentação atípica não significa corrupção, lavagem de dinheiro ou qualquer outro ilícito descrito no Código Penal. O COAF considera como atípica, depósito ou saque em valores fracionados, inferiores a R$ 30 mil, e, por considerar assim, por óbvio merece apuração. Mas que se note: movimentação atípica só se torna crime se a origem do dinheiro for ilícita.

          Por ser Flávio, filho do presidente da República, o caso ganhou dimensão na imprensa e nas redes sociais. Todos aguardam um esclarecimento final para se colocar uma “pá de cal” sobre o assunto, ou se houver indícios de possível conduta criminosa, que seja apurado e processado com o rigor que a lei exige, respeitando o direito da ampla defesa e do contraditório.

          O fato de o Senador ter batido nas portas do Suprema Corte com uma reclamação, a meu ver em nada macula sua imagem, já que ele está exercendo seu lídimo direito de defesa.

          O ex-presidente Lula, que responde a vários processos criminais — já condenado em um deles na primeira e segunda instâncias da Justiça Federal a mais de doze anos de prisão — interpôs dezenas de recursos e habeas corpus, alguns, a meu sentir, sem nenhum fundamento, exatamente por estar exercendo seu direito de defesa.

          Pergunta-se: por que a Reclamação ajuizada por Flávio é interpretada como receio da investigação? Responde-se: pelo contrassenso e incoerência de alguns “esquerdopatas”. O exercício regular do direito de defesa não pode ser exposto como confissão de culpa, senão estaríamos diante de um Estado ditatorial; isso é curial.

          Não chego ao absurdo de questionar, como alguns, por que o COAF não identificou movimentação de milhões de reais nas contas do Lulinha, da Erenice, do Palocci e de tantos outros ligados aos governos petistas. Um erro não justifica o outro, ora.

          A repercussão do caso é evidente, do contrário não estaria nas redes sociais e na imprensa. Porém, não creio que isto comprometa a imagem do novo governo. O caso envolve o filho do Presidente e não o próprio Presidente. Está-se no início da apuração dos fatos não havendo, por ora, nada que legalmente desabone sequer o Senador eleito.

          Por enquanto, têm-se apenas especulações midiáticas.”
          Acima, o ponto de vista do Dr. Bady Curi Neto, advogado, ex-juiz do TRE-MG, professor de Direito e sócio-fundador do escritório de advocacia que leva o seu nome, a respeito do caso Queiroz/Flávio Bolsonaro
          21/01/2019

  5. EU SOU O NEOLIBERAL / DO DOLAR AA CINCO REAL / MEU VOTO FOI UM TIRO NO ESCURO / E AGORA ESTOU TAO DURO / QUERIA VIAJAR /MIAMI NAO DA / SO DA SE FOR DE BUZAO PRA PORTO SEGURO / CANTEM COMIGO!!!!!

  6. Eu te disse eu te disse eu te disse!!! Essa familia de CHIMPANZES MILICIANOS DE EXTREMA DIREITA sao todos bandidos, sao todos trombadynhas da pior especie. Gente especializada em roubar. Muito trombadynhas kkkkk

  7. Está na hora de se por mensagens obrigatórias nas urnas.
    O TSE adverte:
    Não alimente a população de ratazanas.
    Não ajude arrombar as portas dos cofres públicos.
    Não eternize famílias de ladrões no poder.
    Não quebre o país de novo.
    Não se engane de novo com os Ronaldões da política.
    Quebre a urna mas não quebre o país.
    Não crie novos Ronaldinhos de cofres públicos.
    Não deixe matarem seu bebê e sua esposa em hospitais públicos.
    Não ateste sua imbecilidade como eleitor.
    Não seja otário de ditadores internacionais.
    Não vote em fichas sujas.
    Não ressuscite o Quadrilhão. (essa doeu, né Moro?).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.