Desconstruindo a fala de um certo catatau

O vereador “Catatau da Itatiaia” gravou um vídeo para se defender da própria fala aloprada. Resultado: ficou ainda pior

Esse Catatau aí é divertido (personagem do desenho Zé Colmeia, Hanna Barbera)

Publiquei um post criticando duramente a posição de um vereador de Belo Horizonte, que havia atacado de forma inaceitável os empresários brasileiros. Se o leitor amigo ainda não leu, vale a pena ler aqui. Foi durante uma sessão plenária, onde se votou a extensão do ISS (um imposto municipal sobre serviços) à atividades empresariais antes isentas.

Pois bem. Ao invés de reconhecer o erro e se desculpar pela fala indevida, já que incompatível com a liturgia que o cargo exige e extremamente injusta e preconceituosa, eis que aquele que deveria representar a população (empresários são parte da população) grava um vídeo, paga para ser divulgado ao maior número possível de pessoas, e não só ataca indevidamente este blogueiro como dispara uma série absurda de bobagens, mostrando desconhecimento e falta de preparo sobre legislação tributária e economia, além de um assustador descontrole emocional.

Logo no início, repetindo o que seus pares sempre fazem quando confrontados, se diz vítima de “uma perseguição política para prejudicar sua imagem”. Como não sou político, não milito no setor, não sou filiado a qualquer partido e não mantenho contato regular com qualquer vereador, deputado ou senador, como eu poderia fazer parte de um jogo político? E por que raios me interessaria destruir a imagem do sujeito, se até tomar conhecimento da fala canhestra sequer ouvira falar do “amigo do Zé Colmeia”? Também disse o valente que eu quero aparecer. Ô, Catatau: se fosse este o meu objetivo, sinceramente, você acha que eu investiria logo em você? Há 29 vereadores mais votados e com alcunhas ainda mais pitorescas, pô.

E segue o imprudente vereador, em seu próprio idioma: …“os mega empresário, que querem ser pago com isenção fiscal, para virem para a nossa Belo Horizonte, para a nossa Minas Gerais, para a nossa capital”Daí eu pergunto: como um mega empresário poderia ser pago com isenção fiscal? Prestaria seus serviços gratuitamente e buscaria receber o pagamento via tal isenção? E mais: um recém-formado que abre uma pequena empresa no ramo de tecnologia e que agora terá de pagar ISS é um mega empresário, vereador?

Mas Catatau queria mais, sempre no seu peculiar dialeto: …“se esses empresário, que já são grandes, compram mais barato e tem menores custo, se eles recebem verba do governo… vão quebrar o mercado local, gerar recessão e desemprego. De-sem-pre-go! À nossa Minas Gerais”… Caramba! É tanta confusão, que até fica difícil comentar. Mas vamos lá: 1) empresário que compra e vende não paga ISS; paga ICMS. O vereador se diz comerciante verdureiro, então deveria saber disto; 2) que verba do governo é essa que eles recebem? Pensei que o tema referia-se a ISS. Mas o vereador agora se obriga a nos contar quais empresários recebem verba do governo, quanto e para o quê; 3) se os empresários quebrarem o mercado local e gerarem recessão e desemprego irão vender para quem? Ah, já sei. Eles receberão verbas do governo, né? Me esqueci!!

Não satisfeito, num arroubo de violência e autoritarismo, Catatau deu um tapa na mesa e disparou: …Vou falar, vou falar! Esses tipo de favor, que o governo dá pra essas megas empresa foi o que colocou o Brasil nesta crise atual, só a recessão que nós tamo passando, só a Friboi, veja bem… Frisa nimim, só a Friboi recebeu mais de R$ 37 bilhões, o que aconteceu, eles quebraram todos os outros frigoríficos do país e geraram um mar de corrupção, se corromperam tudo, gerou um mar de corrupção”Bem, creio que Dilma Rousseff ficaria com inveja se ouvisse algo assim. E o ex-Presidente General Figueiredo iria se orgulhar. Mas vereador, o que isso aí tem a ver com ISS, hein? Por que centenas de startups, micro e pequenos empresários de Belo Horizonte têm de pagar a conta da Friboi?

Ainda haveria mais um minuto e meio de frases populistas, desconexas, autoelogiosas e sem qualquer relação com o imposto que o vereador aprovou, mas confesso que me cansei e desisti de reproduzi-las. O vídeo está publicado na página do aloprado*, no Facebook, para quem quiser. Até sugiro que assistam. Nos mostra de forma clara e inequívoca o reflexo da atual lei eleitoral na política brasileira. E prova, com ainda mais contundência, o ódio e o desrespeito que este senhor tem por empresários (apenas certos empresários, segundo ele).

O valente vereador disse ainda que irá me processar. O motivo? Vá saber, né? Pessoalmente, duvido que o faça. Mas se querem mesmo saber, torço para que sim. Será muito pedagógico para ele e tantos outros políticos que se julgam intocáveis, incontestáveis e absolutos em suas palavras e atos. Já não lhes basta bancarmos salário, carros, motoristas, funcionários, etc? Agora também teremos de aguentar tudo calados? Sem chance, vereador. Este blog não se chama Opinião Sem Medo! à toa, não.

∗ adjetivo: 1. muito inquieto, muito agitado, desatinado.

Leiam também.

6 comentários em “Desconstruindo a fala de um certo catatau

  1. O cara realmente ‘fala’ da maneira que você escreveu? nem estou acreditando, os plurais e singulares estão em conflito e em destaque o ‘nimim’ é…ótimo!

    Como a imaginação desse tipo de pessoa é fértil, ele pode ‘criar’ um motivo pra te processar. O resultado será, no mínimo, algo inepto, aí vc aproveita a sentença ou extinção do processo, monta o seu em ‘resposta’ e ‘ranca até as cueca dele’ no troco….só não pode contratar o cidrac pra ser seu advo-gado senão vc se fode ‘toddynho’.

    Você PODE postar no blog sobre o comportamento do vereador quando ele se comportar inadequadamente na função e ele não pode processar NINGUÉM quando uma pessoa critica o trabalho dele pois ele trabalha pra VOCÊ e para BH. Ele executa uma função para representar o povo e quando ela não condiz com o povo e/ou com os interesses da comunidade, ele pode ser criticado SIM.
    Quanto a ‘imagem’ dele…que se exploda, é ele que cria a imagem do que realmente é e não do que representa.
    Tomara que ele leia meu comentário e me processe também, ‘tô na fila’.

  2. Maravilha JLT.
    Tô rindo ainda.
    A turma largou os jumentos e comprou moto pra se locomover, daí que essa jumentada sem ter o que fazer resolveu ser vereador.

  3. Vereador Catatau é dono de um sacolão no mercado distrital do cruzeiro, local onde somente com licitação você consegue espaço (será que foi por esse meio que ele conseguiu?)
    Por isso ele aumenta ISS, pois ele vende produtos de cesta básica(hortifrutigranjeiros) que têm isenção de alguns impostos.
    Usa local publico do mercado para guardar suas caixas e produtos.
    Vende vários produtos por R$1,99 que quando você vai pagar vira R$2,00 imagina qts centavos ele ganha nessa jogada.

  4. O Catatau é semi analfabeto. Venceu a eleição no populismo, mas não tem preparo nenhum para continuar nesse cargo. Espero que seja político de um mandato só.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.