Paralisação dos Baderneiros

Greve é um direito do trabalhador, para aqueles serviços que não são essenciais à sociedade. Da mesma forma, a manifestação é um direito do cidadão, ligado à liberdade de expressão, para que possa demonstrar apoio ou descontentamento com medidas adotadas pelo governo.

Mais pneus que gente: o fracasso da greve

Por vivermos em um Estado Democrático de Direito, tanto a greve como as manifestações tem que se dar de forma ordeira, na forma da lei, respeitando opiniões contrárias, não podendo ser impostas a ninguém, em respeito à democracia e ao ordenamento jurídico.

O que assistimos no dia 28 próximo passado, cujas Centrais Sindicais intitularam de greve geral, como forma de manifestarem contra a reforma da previdência e trabalhista, não passaram de atos de vandalismo generalizado, com destruição de bens públicos e particulares.

O que se viu, talvez devido a baixa adesão da população as manifestações, foram agressões à pessoas, focos de incêndio em várias cidades, barricadas com pneus em chamas impedindo o direito de ir e vir dos cidadãos, destruição de bens particulares como restaurantes e bancos, incêndio de ônibus (somente no Rio de Janeiro foram 9 ônibus e um automóvel particular), destruição de bens públicos e atos de vandalismo generalizados.

Nestes casos, o enfrentamento com a Polícia Militar torna-se inevitável, pois esta tem o dever/obrigação de manter a ordem e segurança públicas, não podendo aceitar ser recebida com pedras e paus sem revidar à altura. Quando se ataca a Policia Militar, não se está agredindo somente as pessoas físicas dos Policiais, mas o próprio poder do Estado, o que é inadmissível. Não há como receber com flores aqueles que atacam com pedras.

Em algumas cidades, os atos patrocinados pelos manifestantes/grevistas mais pareciam uma guerra civil do que um dia de paralisação e reivindicação, em total desrespeito a democracia e ordem jurídica. E não se trata de menosprezar um movimento de paralisação, conforme alguns críticos à fala do Ministro da Justiça, Osmar Serraglio, que denominou a greve geral de “baderna generalizada”. Trata-se, isso, sim, de uma constatação do que ocorreu na realidade, filmado por várias pessoas, postados nas redes sociais e na própria imprensa.

No aeroporto Santos Dumont do Rio de Janeiro, manifestantes com uniforme da CUT adentraram no saguão agredindo pessoas que queriam trabalhar e não aderir a greve, com socos e chutes. Difícil acreditar que verdadeiros trabalhadores agrediriam seus colegas por opiniões contrárias, deixando transparecer que são meros arruaceiros, mercenários a serviço da CUT para impor a determinação dos dirigentes sindicais.

A verdade é que enquanto a chamada esquerda continuar com seu radicalismo exacerbado, em total desrespeito à Democracia, à opiniões contrárias e à ordem jurídica, seus movimentos serão vistos pelas demais pessoas como impositivas e não representativas de uma manifestação de opiniões.

Não há lugar para ditadura de opiniões, seja de esquerda ou direita, em um Estado Democrático de Direito.

 

Por: Bady Curi Neto, advogado e ex-juiz TRE-MG. Fundador e sócio do escritório de advocacia empresarial de mesmo nome.

 

Leia também.

 

57 thoughts to “Paralisação dos Baderneiros”

  1. Olá Inundado, o sabujo da roupa preta transferiu a audiência de Lulinha Paz e Amor do dia três para o dia dez. É que em anos ele nada conseguiu de prova, resolveu, desesperadamente, se conceder mais sete dias na vã esperança de que apareça alguma prova contra o ÚNICO brasileiro a ser eleito duas vezes Presidente da República e a fazer sua sucessora – algo deveras improvável – então, o retorno do grande líder torna-se a cada mais próximo, embora 2018 esteja um pouco a frente. Grato.

    1. Se há provas ou não, é um problema da justiça, tomara que tenha muitas e permita encarcerar o grande guru Sapo Barbudo. Agora, afirmar que o dito cujo, elegeu-se duas vezes e ainda elegeu sua sucessora, é muita cara de pau. Não fosse a fraude na eleição, além de várias outras fraudes, a vaca jamais teria sido eleita. No caso dela, ganharam, mas não conseguirão segurar, tamanha a falta de competência. Não tem jeito, nada do que disser, vai mudar o status de medíocre do seu partido. E lembre-se, os eleitores desse partido são medíocres também, sem exceções.

  2. Olá Inundado, gostaria de lembrar a todos que as chamadas reformas são meras supressões de direitos do povo e, ponto. Grato.

    1. Não existe democracia sem direitos iguais.
      Reforma da Previdência para igualar os proventos da iniciativa publica e privada.
      Reforma Trabalhista para equilibrar os direitos com os deveres e tirar os Sindicatos de cima dos trabalhadores.
      Só isso.
      Valeu?!

      1. Olá Mendonça, não é difícil concordar com a tese dos direitos iguais, aliás isso já esta batido e surrado. Ocorre, porém, que existe o outro ângulo. Qual seja, os deveres, então direitos iguais com deveres desiguais destrói o edifício de uma sociedade que se quer democrática. É tempo de saltar fora do papo totalitário da Rebo Bobo e quejandos. Sorte, Saúde e Cidadania.

      2. Quanto engano… Reforma da Previdência assim como Reforma Trabalhista diminuirá e extinguirá direitos, e NÃO acabará com privilégios esdrúxulos que consome milhões para beneficiar meia dúzia. Acorda!

        1. H. Rezende, chega dar calafrios ver a turba ignara – em sua quase totalidade composta de pobres como eu – ser contrária aos direitos elementares do povão, mas não se indignam contra os favores concedidos a FIESP, por exemplo. Ela recebe dinheiro público o ano todo. É contraditório, aliás é paradoxal: a massa brada contra os sindicatos que atuam em favor dos trabalhadores, mas aplaudem a FIESP que recebe dinheiro público e defende os empregadores. Acorda galera.

  3. Entre opiniões fico com o posicionamento do Procurador Geral do Ministério Público do Trabalho que oficialmente se posicionou pela legalidade e oportunidade da greve. O resto é choro.

    1. Legalidade da greve?Pelo que sei greve legal é quando quando o empregador ou a entidade patronal, correspondentes tiverem sido pré-avisadas 72 horas, pelo representane do sindicato na epoca da data base.
      Que não é o caso dessa manifestação eu não fiz porque sei que os dias serão descontados e esta dentro da lei.
      O que vai acontecer é sindicalistas com o rei na barriga e empregados chorando os descontos no pagamento já vi isso acontecer.

    2. Ninguém é contra a greve, apenas quanto a imposição da greve, quem quer fazer que a faça, quem que trabalhar que trabalhe. O que não se admite é vandalismo, colocar fogo em ônibus, destruir patrimônio publico e quebra quebra. Alias devo dizer que o transporte público faz falta para os menos favorecidos, e alguém vai ter que pagar a conta, será que não pensam nisto

  4. Greve, bagunça, arruaça, violência ou bandidagem? E tem gente pensando que esse pessoal armou esta bagunça toda por causa das reformas que correm no Congresso. Nada disto. Esta enxurrada de agressões contra o trabalhador, muitas vezes impedindo-o de ir trabalhar é devido à extinção do imposto sindical obrigatório que derrama dinheiro na conta de sindicalistas que, na verdade, trabalham para políticos, muitos deles envolvidos com a Justiça. E quem sofre com isto é o verdadeiro trabalhador, que não defende nenhum político e nada recebe com a política, mas é punido por esse imposto que está previsto na CLT, mas não faz mais sentido com a politização dos sindicatos pelegos.

  5. a baixa adesão vem do conformismo do povo brasileiro, que querem melhoras mas ninguém sai da sua zona de conforto.
    A esquerda esta desrespeitando a democracia???????
    O nosso governo é que esta respeitando a democracia??? todos os nossos parlamentares são pessoas de reputação ilibada???
    tenha paciência

    1. A adesão não foi baixa, lembrando que os bancários,os metroviarios os motoristas e cobradores, a justiça do trabalho e muitos outros aderiram à greve. Mas nem todos foram nas manifestações.eu mesmo fiz questão de não ir trabalhar no dia, mas também não fui na manifestação porque não tinha ônibus.o problema é que a mídia que está comprada por este governo, está criminalizando o movimento.

    2. A população percebeu que esta greve, na verdade era da CUT e do PT, e por de trás das bandeiras da previdencia e das reformas trabalhistas, estava a perda da teta que corresponde a 1 dia de trabalho dos trabalhadores.

    3. A baixa adesão foi por sabermos que as manifestações seriam misturadas com defesa de bandidos corruptos e repletas de arruaça, vandalismo. Bastava saber quem convocou e organizou. E por causa da mistura com a reforma trabalhista que é muito boa no ponto de vista de, acredito, da maioria absoluta que a leu realmente.

  6. Perfeito. Uma turma de baderneiros, patrocinada por salários de trabalhadores que não tem sequer o direito de negar a contribuição a esses sindicatos que não os representam. Felizmente as coisas estão mudando com as reformas e esse movimento deixou claro, mais uma vez, que é preciso mesmo acabar com a contribuição obrigatória aos sindicatos, contribuições que só servem para pagar a “vida boa” de seus dirigentes vendidos.

  7. Dr. Bady,
    Sua abordagem da baderna, dita “greve geral”, dissecou o assunto e, por abrangente e profunda, exauriu a discussão sobre os fatos e o delírio das assertivas petistas. Tanto que possivelmente nenhum petista ou sindicalista vira contrapor argumentos ao texto, podendo ocorrer apenas uma ou outra manifestação estapafúrdia e sem nexo, como a primeira publicada.
    Parabéns pela brilhante e equilibrada análise e continue nos brindando com textos de altíssima qualidade.

    1. Obrigado. Na realidade a falta de argumentação leva quase sempre a agressão. Os Ptistas deveriam saber que a própria Dilma quis a reforma da previdência, agora como oposição cega mete o pau, esta é a incoerência do partido que arruinou o Brasil. Mensalão não existiu, todos os colaboradores estão mentindo, e assim por diante.

  8. Estranho, a greve geral parou o Brasil, tudo fechado, ruas muito mais ermas que qualquer feriado de sexta-feira da paixão. Será que eu vivo em outro país ou será que em BH realmente não houve greve geral (moro em outra capital do país)? Engraçado que meus amigos daí disseram que a cidade estava vazia, exceto a região central que ficou tomada por manifestantes, inclusive fechando o principal cruzamento da metrópole. Quem estará mentindo?

  9. Concordo em partes, entretanto discordo quando se fala em fracasso foram la e protestaram, exerceram o direito.
    Se houve vandalismo a policía está ai para proteger e preservar, me desculpe o cidadão com a cara “quebrada” em Goiás.
    Enfim, sigo esperando a vez que sairei para a rua sem partido sem interesse que não seja a moralização desse país.

  10. Sr. Ricardo Kertzman coxinha fdp! A sorte sua é que ainda tem uma vaguinha neste jornal de ultima categoria pra lhe dar umas moedinhas e ainda sim vc poder pisar naqueles que defendem todos nós que estamos na base da piramide! SIM! vc está na base porque vc, eu e a maioria somos todos pobres sofredores!

  11. Quando criança eu tinha muitos deveres, de toda ordem, e pouquíssimos direitos. E, mesmo assim, a minha infância foi divertida. Foram muitas chineladas e muitos castigos. Hahahaha.
    O trabalho moldou o meu caráter. Ter muitos deveres me fez um adulto responsável e trabalhador. Nunca destruí patrimônio alheio em nome, claro, da estupidez.
    Se Deus quiser, muita coisa mudará no próximo governo.

  12. Ricardo, os fascistas chamavam de Fascio de Combatimento o que hoje se chama de Black Blocs.
    Só um militar no governo para por fim nesses atos de vandalismo que se generalizou pelo país.
    #BolsonaroPresidente

  13. Mais um empresário reforçando o fato de que a reforma trabalhista é simplesmete a adoção da livre negociação entre as raposas e o galinheiro.

  14. BADERNEIROS E Vândalos são esses pilantras que você apóia que se apoderaram do congresso. Reformar o velho código penal ninguém quer né. Vão apodrecer na cadeia e perder tudo né. Você não tem coragem de mexer com eles. Só chuta pt cachorro morto! Já já estão todos ai livre, leve e soltos. Cadeia é só pra pé de chinelo. República bananeira sem lei. É bananas e coxinhas igual a você.Por isso não sai dessa mer….

    1. Olá Johnson, o que chamas de “velho código penal”, desde sua edição em 07/12/1.940, já foi reformado mais de cento e sessenta vezes. É reforma a dar com pau. A nação tem coisas muito mais úteis e urgentes a cuidar. Grato.

  15. Minha esposa foi em um dos protestos que ocorreram aqui em Salvador. Tinha muita gente, muita mesmo. A Av. Sete ficou lotada do início ao fim, com pessoas que alternavam sentimentos de indignação e felicidade. Felicidade por estar ali, com a família e não ser tratado como bandido, como a mídia e blogueiros de direita burra quer que pareçam. Mas como os donos da concessão da Rede Bobo daqui pertence a família ACM, aliada do governo golpista, nada disso é mostrado. Só mostram uma meia dúzia de gatos pingados da periferia queimando pneus. É isso aí, continuem acreditando na Rede Bobo, Veja, etc. e continuem sendo massa de manobra da oligarquia política brasileira.

  16. Sr. redador, você está enganado. Foi a maior greve do Brasil, nunca várias atividades foram paralisadas em uma única vez. Enquanto o Sr. critica há pessoas lutando inclusive pelos seus direitos, portando da próxima vez se não for apoiar pelo menos não atrapalhe.

  17. Ao invés de comemorar , porque não propõe uma manifestação contra estas reformas. Não devíamos comemorar seu entendimento (o qual discordo do seu conteúdo). Você acha realmente que as reformas trabalhistas são “uma modernização das relações de trabalho”? Sabe que uma proposta de reforma trabalhista foi proposta em 31/12/2016 com 07 alterações na CLT e após, com emendas, se transformou numa “alteração” de mais de 200 artigos da CLT? Que esta proposta foi feita a poucas mãos, em gabinete, com conchavos de cúpula, sem qualquer debate democrático? Que agora já tramita projeto de alteração para trabalhadores rurais receberam salário de qualquer espécie? (http://www.otempo.com.br/capa/economia/trabalhador-rural-poder%C3%A1-ter-casa-e-comida-em-vez-de-sal%C3%A1rio-1.1468541). A reforma da previdência é necessária, foi realmente provada seu déficit? Reforma previdenciária engessada para um país continental com IDH diverso por região pode ser considerada justa? Nosso País, pobre país, polarizado está perdendo. Se é manifestação da direita e do MBL,, são golpistas e a esquerda não vai. Se é manifestação da esquerda são vagabundos e a burguesia não apoia. E assim segue meu querido País, de encontro com conflitos sociais sérios, de estado de excessão e de economia paralisada por muitos anos ainda. Sugiro a convergência, sugiro o apoio a lava jato com respeito aos direitos constitucionais, sugiro um debate democrático e estancarmos a sangria da polarização que estão matando nosso povo! Manifestação democrática, respeito aos contrários.

  18. Ei blogueiro, quanto eles te pagam por mês para fazer esta propaganda nojenta e esdrúxula? Eles vão dilapidando o Brasil e você gastando toda a sua energia contra Lula e esquerda? Em que mundo você vive seu alienado? O ministro da saúde do governo Temer é contra o SUS. O ministro da educação do Temer é contra a a universidade pública. Reforma da previdência feita nas coxas. Supressão dos direitos dos trabalhadores. Hoje saiu mais uma desta gente desgraçada da sua turma: o governo vai terceirizar o monitoramento da Amazônia. Uma área estratégica para o país. E você seu idiota, ainda batendo panelinha contra Lula! Alienado idiota! É por causa de gente igual a você que este país vai seguindo sendo esta merda sempre!

  19. Prezado Sr. Bady Curi Neto,

    informo que o Sr. está equivocado em sua colocação. Em que pese ter havido alguns atos de vandalismo, tal qual o ocorrido no Aeroporto Santos Dumont, em todo o país aconteceram manifestações totalmente pacíficas. Falo isso porque participei da que ocorreu no Centro da cidade de Belo Horizonte. Peço que o Sr. se informe melhor antes de publicar textos generalizando qualquer movimento que seja. Obrigado.

  20. O que me assusta em alguns comentários é dizer que a greve teve uma adesão grande, certo que apesar de poucas pessoas, não houve funcionamento do comércio. Claro e evidente que várias lojas fecharam devido ao quebra quebra. Além do mais, porque as barricadas de pneus em chamas nas principais vias de acesso? Evidente que não era para proibir a movimentação de grevistas e sim dos verdadeiros trabalhadores que não quiseram a paralisação. A dar credito a pífia argumentação é dizer que a greve dos Policiais Militares de Vitoria/ES teve uma adesão total da população, uma vez que, dado a insegurança, ninguém saiu na rua daquela cidade,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.