Sindicalismo Rolex: nos deixem em paz

Os sindicatos são meros aparelhos dos partidos de esquerda, sobretudo o PT e PSOL. Só representam a si mesmos

O sindicalista usa um Rolex. Só isso!

O Brasil possui cerca de 20 milhões de empresários. Pequenos, médios e grandes. Ricaços, riquinhos e pobres. Gente honesta e trabalhadora; gente corrupta e usurpadora. Empregadores generosos, do bem; gente mesquinha e do mal.

A figura que as esquerdas adoram vender, aquele gordão de terno, sentado com os pés sobre a mesa, fumando charuto e contando dinheiro, é o imaginário coletivo plantado na população menos instruída e mais pobre. A população que é manipulada pelos discursos populistas jurando defender os mais pobres. Sei. Os depoimentos da Odebrecht que nos digam, né?

Dos pouco mais de 20 milhões de empresários, 60% pertencem ao que se chama de Baixa Renda, ou seja, quem ganha até 2 salários mínimos mensais. É o dono da barraquinha de hortifrúti, da oficina mecânica, do mercadinho da esquina. São 12, 13 milhões de chefes de família que lutam para sobreviver.

Além destes, mais 6 milhões de empresários recebem algo como 5 salários mínimos por mês. São ricos? São milionários? Não, claro. Mas ainda assim, somando estas duas “categorias” de heróis, encontramos gente que emprega milhões de pessoas. Uma turma que resolveu empreender, gerar renda e emprego, pagar imposto. Um pessoal que dá um duro danado para ao menos pagar as contas no final do mês.

Em média, um empresário brasileiro trabalha 48 horas por semana. Os donos de pequenos negócios trabalham ainda mais, 50 horas. Eles têm de abrir e fechar o boteco, hehe. Mas ainda assim, os canastrões sindicalistas teimam em demonizar os “patrões exploradores”, que escravizam seus funcionários com 44 horas semanais. Os tais malditos patrões, que já não são nem um pouco massacrados pela burocracia estatal, pelos impostos acachapantes, pelo Estado incapaz, ineficiente, incompetente e corrupto.

Ser dono de negócio no Brasil é matar 5 leões por dia. Pergunte ao Seu Orlando, da lojinha da esquina. À Dona Zeneide, da confecção. Empresários não são exclusivamente banqueiros, empreiteiros, siderúrgicos, não. A esmagadora maioria é gente como eu, como você, que acorda cedo, dá café aos filhos e sai para ralar. São pessoas que poderiam progredir e empregar mais, não fossem esmagadas pelo Estado e suas leis trabalhistas que transformam 1 salário mínimo recebido (pelo funcionário) em 2.5 pagos (pelo empregador).

E pra onde vai esta diferença? Ora, olhem para Brasília. Olhem para a Justiça do Trabalho e seus tribunais. Seus juízes e desembargadores. Olhem para os sindicatos. Os 15 mil sindicatos!! É muita gente para sustentar. E o que fazem estes valentes sindicalistas? Promovem greves e arruaças. Paralisam um país que já está… parado! Afinal, não perdem absolutamente nada com isso, né?

Prejudicam quem, senhores?

Prejudicam o dono do Itaú ou do Bradesco? Não, prejudicam o camelô e o dono da barraquinha de café da manhã, que não terão clientes. Prejudicam a Volkswagen ou a Mercedes? Não, prejudicam o pintor, o eletricista e todos aqueles que vivem de dias trabalhados. Prejudicam o lavador de carro, o vendedor de abacaxi, a manicure. Prejudicam a padaria, o açougue, a diarista, a cuidadora, a dona do pet shop. Garanto que o Emílio Odebrecht não vai ficar menos rico. Até porque, se ficasse, aí que os sindicalistas não chamariam uma greve. Acertariam uma grana por fora e pronto. Vagabundos!

Para finalizar, lhes peço agora que tomem como exemplo o mês de Abril: 10 dias de final de semana, 3 dias de feriado, 1 dia de greve e 30 dias de salários, encargos trabalhistas e previdenciários, impostos e despesas para pagar. Realmente estes empresários são exploradores cruéis dos trabalhadores e da nação. Graças a Deus temos os políticos de esquerda e os sindicatos para proteger os pobres e garantir um país mais justo, que forneça saúde, educação e segurança de qualidade, além de infraestrutura impecável e saneamento básico a todos.

Muito obrigado, turma vermelha!

leiam também.

 

82 thoughts to “Sindicalismo Rolex: nos deixem em paz”

    1. A pergunta que não quer calar. Onde é que estavam esses dirigentes da CUT enquanto o PT saqueava o Brasil? A resposta não é difícil, se locupletando no poder e mamando nas tetas do governo.

  1. Amanhã é dia de caçar e matar rato. Se cada brasileiro honesto pegar e matar um o Brasil fica livre da peste. O rato rainha tá em São Bernardo. Se derem um jeito nele acabam com a ninhada.

  2. Com certeza a maioria dos sindicatos são comprados,e quem mais sofre nessas greves são as pessoas que não tem nada ver com isso.
    Como já disse perdi uma consulta medica consegui remarcar.Mas se fosse pelo INSS,ou uma cirurgia ,uma entrevista de emprego e depois que pagaria a pessoa que foi prejudicada?
    Meu colegas de empresa me criticam porque não faço greve,mas vejo eles depois reclamando dos descontos dos dias parados,como vai acontecer amanha.
    Tem muitas pessoas que vão parar amanha para emendar o feriado para viajar etcc..
    Vejo sindicalista ganhando muito dinheiro se elegendo e cade os trabalhadores.
    Mas e depois da sexta sera que vai mudar alguma coisa,acho que não apenas sindicalistas colocando fotos como se fossem REIS e trabalhadores chorando os descontos.

    1. Estão manifestando tentando garantir a sua aposentadoria e da sua família e amigos! Se formos vitoriosos, quando chegar seu momento de aposentar você pode abrir mão sem problemas!

      1. Está bravinho porque choveu , não teve dinheiro para ir à Serra do Cipó comer banana e prolongar o feriado ! Dessa vez não teve mortadela !
        Vai trabalhar e garanta a sua sobrevivência , como fazem as pessoas dignas !
        Certamente é algum sindicalista ou assecla petista que está na fila da extinção !
        Quando sumir , leve junto o Temer que você colocou lá e tenta se eximir da responsabilidade …
        Covardia ptista !

        1. Quanta intolerância, meu Deus!!!!

          “não teve dinheiro para ir à Serra do Cipó comer banana”, “vai trabalhar”, “quando sumir”, etc. Em que mundo estamos, meus caros?

          Sem maiores comentários políticos (que com certeza expressam uma idéia contrária à sua), estou abismado com tamanho preconceito explícito, sem falar na insinuação (para mim, clara), de racismo.

          Enquanto isso, segundo o pensamento mor da extrema-direita neoliberal, que cresçamos a economia para depois repartir o bolo (claro, depois de todos os maiores interessados estarem saciados, isso se sobrar alguma migalha).

          1. Mais um ptralha ! Ô raça deprimente !
            Chore o quanto quiser , invente mentiras sobre preconceitos e ódio….
            E no final , queira desaparecer ! E leve o Temer junto , que você também ajudou a colocar lá !

          2. Kkkkkkkkkkkkkk !
            Mais um ptralha revoltado que perdeu privilégios e que inventa mentiras sobre racismo , trabalhos e ideais !
            Desapareça junto com o Temer , que você colocou lá !

      2. E você realmente crê nisto? Acha que por fogo em pneus, atormentar a vida dos cidadãos, prejudicar dezenas de milhares que precisam ser transportados por motivos de saúde, entre outros, ou simplesmente impedirem o direito democrático de cada um de ir e vir… enfim, você acredita realmente nesta estupidez praticada há décadas pelos vagabundos pelegos sindicalistas profissionais? Você é capaz de apontar, COM HONESTIDADE, um único benefício que você teve com alguma ação de sindicatos?

      3. Isso aí HAR ……. esse pessoal defeca pela boca demais….. e o que eu não aguento eh que é um bando de gente que nem tem tanta grana assim, vai se fuder mais que eu ,que graças a Deus tenho uma condição muito boa, mas mesmo assim não deixo de lutar por direitos!!!!

        1. Lutar pelos seus direitos é uma coisa, outra coisa completamente diferente é interferir nos direitos dos outros pela violencia e pela mentira. É cercear a liberdade dos outros em ir e vir. Uma coisa é o povo fazer uma manifestação espontanea outra coisa completamente diferente é um grupo de sindicatos com seus militantes irem para a rua (sempre as 6as feiras!!) fazerem bagunça, fecharem vias, colocar fogo, fazer quebradeiras, impedirem as pessoas de trabalharem e assustar a população.

      4. Estão comendo um pão com mortadela e embolsando uns 30 reais. Quanto as reformas da previdência e trabalhista, não vai mudar nada. Mas a cidade amanhã vai estar toda quebrada e suja

      5. Hahahahahaha. Claro. Eu acho que eu consigo me virar bem sem aposentadoria. Afinal eu estudo há vários anos para continuar trabalhando. Pasme. Eu que trabalhar. Aposente você. Pelo teor do que você escreve, não fará falta nenhuma. Qualquer um faz o seu trabalho. Acredite. Nós vamos sobreviver sem você. Todos vocês e a sua turma de parasitas, são completamente dispensáveis.

      6. Perdão HAR,
        A manifestação deles não tem nada a ver com a nossa aposentadoria. Tem a ver com a manutenção da corrupção, da inércia, da incompetência. Tem a ver com a humilhação de todo um povo. Tente você ser empresário como esses 20 milhões de brasileiros e veja como vai poder se aposentar: Trabalhando com dignidade, com coragem e eficiência. SEM MAMAR NAS TETAS do GOVERNO!

  3. Creio que o que está em jogo não é apenas a velha disputa entre a direita e a esquerda.
    O debate deveria ser acima das questões ideológicas. Deveria se debater de forma profunda sobre os impactos de todas essas reformas – trabalhista, previdenciária e a terceirização – na economia e na sociedade.
    Persiste ainda muitas contradições, inclusive, em relação ao rombo previdenciário – os números apresentados pelo governo são confusos. Quando se dá exemplos de países que adotaram reforma trabalhista/terceirização semelhante, fala-se de Estados Unidos, Alemanha… Todos desenvolvidos. Esquece que aqui é Brasil, um país onde persiste a fome, o analfabetismo… Adota-se um discurso simplista de que tais reformas reaquecerão a economia e gerarão empregos. Tenho lá as minhas dúvidas. Será que vão gerar esses benefícios mesmo? E se gerar, até quando?
    A imaturidade de nossos parlamentares não permite que aja uma discussão em bom nível. O governo Temer atropelou o diálogo e abriu espaço para as reivindicações. Não posso considerar que reformas tão sérias e profundas sejam realizadas desse modo.
    Enfim, considero que tenho um posicionamento de Direita, mas, como muitos brasileiros, estou preocupado com possíveis perdas de direitos. Não sou patrão, não trabalho 50 horas, mas não me sinto menos por isso. Afinal, o dono da empresa onde trabalho pode se dedicar mais tempo do que, mas seus rendimentos também são maiores. Se não lhe for vantajoso, então é burrice que ele mantenha o negócio.

      1. Incompreensível é um presidente ilegítimo e um bando de corruptos denunciados, tanto da câmara quanto do senado, votarem mudanças que vão contra a vontade popular, acabar com conquistas históricas. Igualmente incompreensível, é um site de tamanha importância, e uma coluna política, nunca falar à respeito do principal político do estado, um corrupto inigualável, envolvido em 5 denuncias, além de tantos outros fatos levantados, como os revelados nas conversas entre Jucá, Renan, Sarney e companhia. Opinião sem medo, kkkkk.

  4. Parabéns Ricardo! Sugiro um texto elucidativo para a “turma da mortadela e trinta conto” abordando a real da reforma trabalhista, onde nós, trabalhadores não estamos perdendo NENHUM DIREITO, pelo contrário, ganhamos flexibilidade, negociação. E viva ao fim do imposto sindical!!!!

              1. bem, sebrae o quê? onde? como? está em um livro? eu tenho que ir pessoalmente? é uma cópia em disquete?

                tem cara de invenção..

                1. Ah, rapaz, vá te catar!! Se não sabe o que é Sebrae ou como acessar os dados, o problema é seu. Só me faltava essa…

                    1. hahahaha… o comedor de capim não sabe o que é o Sebrae, não sabe como buscar informação, sequer sabe o que quer, e como todo bom quadrúpede acha que a solução para a própria burrice é desqualificar — sem qualquer embasamento — os outros. Vai tentando, vai!!

  5. Sou a favor das greves. É um instrumento lícito de pressão. Não pode ser combatido pelo lado afetado, mas aceito. Cabe a este somente e somente só aplicar as sanções legais. Genericamente falando: greve de silencio da namorada, greve de amizade (ficar de mau), greve de fome (criança que não quer comer porque não ganhou um novo smartphone), e outras mais. Mas, falando de greve geral em particular, também sou a favor. Inclusive sou contra as restrições onde o juiz manda manter 30% da frota senão vai multar o sindicato. Acho que greve é greve e só será greve se for livre. Isto mesmo, se for livre. Ou seja, ninguém pode ser forçado a fazer greve. A seguir, indico o que deve ser observado, a meu entender, pelo grevista em um dia de greve:
    1 – É permitido portar bandeiras e camisetas de quaisquer partidos políticos e ideologias, porque a greve não tem dono;
    2 – É permitido gritar palavras de ordem (por favor respeitem alguns lugares como hospitais e cemitérios);
    3 – É permitido conclamar os indecisos a participar da greve, porém sem intimidação ou uso da força;
    4 – É completamente proibido exigir que alguém participe da greve, seja por meio de piquetes ou outros meios que impeçam o descolamento ou acesso aos locais de trabalho dos não-grevistas;
    5 – Não é permitido ao grevista utilizar a “folga” para resolver problemas pessoais ou dar uma fugidinha. Deve permanecer em casa ou na manifestação;
    Agora, o mais importante: se é uma greve geral, o grevista não pode demandar nenhum serviço como restaurantes, compras em padarias e supermercados, cinemas, televisão, rádio ou mesmo internet e telefone. Estes serviços, para funcionar, precisam de pessoas, que seja de plantão – remoto ou local, e um verdadeiro grevista não pode induzir que outra pessoa fure a greve. Somente procure um hospital em casos de extrema urgência que não possam esperar pelo fim da greve.

    1. Pô, Marco..pense:
      Se o juiz não mandar manter 30% da frota, não haverá transporte…como os vermelhistas vão pra casa depois da manifestação?
      respondendo aos itens:
      1- vá de bandeiras e camisetas de outro partido que não seja vermelhista no meio deles e veja o que acontece.
      2- grite ‘lula ladrão na prisão’ no meio dos grevistas vermelhistas e veja se sobrevive.
      3- como conclamar os indecisos se um verdadeiro grevista não pode induzir outra pessoa? (conforme vc escreveu no final do seu comentário)
      4- é proibido impedir o descolamento ou acesso aos locais de trabalho dos não-grevistas?
      então vc não está vendo tv pois vários canais mostram que o transito está parado, tem barricadas, etc
      5- aqui vc destruiu o direito de ir e vir(veja constituição de 88, art.5, inc.XV)
      se não pode ir em restaurantes, padarias, utilizar a ‘folga’, etc…então acabou de rabiscar na constituição o mesmo artigo da constituição!
      ‘o mais importante’ (como vc escreveu), é que o grevista não pode fazer nada pois é uma greve geral e isto é uma forma de imposição muito característica dos vermelhistas!
      se o grevista procurar um hospital e os médicos e atendentes estiverem de greve e o hospital fechado, o vermelhista vai ficar muito puto, não é mesmo?
      ps: greve não é ‘folga’!
      ACORDA MARCO, VC FOI VERMELHIZADO!

        1. Ricardo e JLT, por favor leiam meu texto com calma. Vocês acreditam que sem piquete, mais de 10% aderem à greve? Vocês acham que os vermelhos conseguem convencer alguém com mais de um neurônio? Não haverá ruas interditadas, pois não haverá multidões. E se forem educados, não vão quebrar nem sujar a cidade. Mas agora, me chamar de vermelho, isto não. Seria forçado a pedir que vocês aprendam a ler um texto, e isto não vou fazer. Em tempo, acho que não cometi nenhum erro de português, o que prova que não sou comunista.

      1. Você não entendeu nada. Procure ler o texto com calma. Você acha possível mais de 10% fazer greve se não houver piquete? Você acha que os vermelhos conseguem convencer alguém com alguma inteligência? sem piquete e sem violência não tem greve! Por favor, não me xingue de vermelho. Não cometi nenhum erro de português.

        1. Prometo que, no futuro, vou procurar escrever um texto mais simples, de fácil leitura, para evitar comentários esdrúxulos. Me perdoem, desta vez.

          1. Marco, li e reli seu texto várias vezes, nele tem boas intensões mas tem também sérios equívocos.
            vou dar exemplo do que aconteceu pra vc ver apenas um dos problemas da greve:
            ontem(dia da greve), fui encontrar com minha amante e logo que cheguei ela disse:
            “hoje não tem sexo, estou de greve”
            como eu respeito os direitos mesmo achando que ela estava impondo uma condição péssima para ‘o bem da nação'(o meu particularmente), me despedi e fui embora…meio p da vida!
            na volta pra casa, encontrei uma prostituta rodando bolsa numa esquina e perguntei:
            “ué…você não tá de greve não?”
            ela me respondeu:
            “estou trabalhando normalmente, eu sou puta, não sou vagabunda”

            Entendeu Marco? tudo é uma questão de ‘ponto de vista’ e posicionamento!

            1. Caro JLT.
              Primeiramente, não é só vermelhista que faz greve, embora os partidos de esquerda “representem”, ou melhor, “ficam mais atentos” às posições da classe operária que os partidos ditos de direita, que parecem ouvir apenas um lado. O objetivo desta greve foi o de ir contra as reformas propostas, isto não está atrelado a partido político, qualquer pessoa que seja contra pode fazê-lo.
              Em relação a gritar Lula ladrão, não acho que deveria ser coibido, mas acredito que o foco não deveria ser o de defende-lo ou acusa-lo, pois a questão é outra.
              Quanto ao texto usado para explicar seu ponto de vista, o do sexo, exemplifica bem a sua pessoa e postura.

          2. Marco Luz, seu texto foi brilhante e muito apropriado, pena que precisou usar de tamanha arrogância e discriminação para dizer que não é petista. Eu também não sou, mas respeito aqueles que são, porém, que agem com responsabilidade e seriedade. O analfabetismo, a meu ver, não é pior que a arrogância e a prepotência. Mas de qualquer forma, parabéns pela imparcialidade, pois sou trabalhador, na empresa onde trabalho não houve greve, ninguém foi obrigado a aderir ou não, porém, concordo que é um movimento importante, uma arma que os trabalhadores possuem para que sejam ouvidos, liberado em qualquer regime democrático. Infelizmente, existem aqueles que passam do limite, o que também ocorreu quando, os chamados coxinhas, lutaram pelo impeachment. Busquem e verão que ali começaram a falar dos “Black Bloc”.

            1. Desculpe-me, realmente me excedi. Tenho colegas petistas que escrevem muito melhor que eu. Foi a raiva momentânea por terem me chamado de vermelho, mas não justifica. Foi mal. Bola prá frente.

  6. Suas contas estão erradas. Um salário vira 1,7 salário aproximadamente para empregados no comércio em pequenas empresas. E esta conta sofrerá variações de acordo com a categoria e ramo de atuação.

  7. Você disse algumas meias verdades. Vejo que sua visão sobre um determinado partido consiste em doutrina ideológica. Tucanos odeiam o PT. Petistas odeiam o PSDB. Haja catarse. No que se refere à paralisação, existe uma insatisfação generaliza dos trabalhadores em relação às reformas pretendidas pelo Governo. É claro e cristalina a usurpação de diretos em desfavor do trabalhador. E nem se diga que essas reformas têm por objetivo alavancar o emprego, pois isso não é verdade. O que emperra a economia e o emprego, no país, é a titânica máquina arrecadatória de impostos do próprio governo. As reformas atendem tão somente ao mercado financeiro, os trabalhadores serão prejudicados nessa queda de braço.

  8. Boa tarde, Ricardo!
    Esta greve luta por direito de aposentar com salário integral e todos os cumulativos de funções; luta para aposentar mais cedo que o trabalhador da iniciativa privada (que não aposenta antes dos 65 anos); luta para aqueles que não querem o teto da inciativa privada (os direitos não são iguais?); luta para não perder a contribuição sindical. Disso todos nós já sabemos. Mas, subliminarmente, luta para fazer valer suas ideias leninistas, marxistas e fascista. Vivi a ditadura militar. Também passei pela fieira da revolta de esquerda. E todos os estudantes brasileiros passam por essa lavagem cerebral. O único meio de vencer os rigores da ditadura era infiltrar nas mentes em formação. Graças a Deus o Brasil não passou pela experiência comunista. Mas, ainda assim, os vermes desta ideologia ficaram vivos entre nós, na figura dos sindicatos, alimentando partidos políticos, aproveitando mentes que ainda se deixar levar pelo sectarismo e pelo fanatismo.
    Não somos mais um país de jovens. É preciso que entendamos que o progresso vem da educação e do trabalho.
    Gosto muito de suas opiniões. Elas deitam luz em cima desta podridão dos porões do sindicalismo brasileiro, que migrou para o poder e hoje enlameiam a sociedade produtiva.

  9. Descobriram como usurpar e corromper o termo “democracia”. Sempre usando em beneficio próprio. Gostam de jogar para a platéia, para a torcida, para a galera, mal informada e sem noção, do perigo que um país de quase 200 mi possa virar outra Venezuela, Angola, Cuba… Cambada vermelha vagabunda. Corja de bandidos!!

    1. Olá José, eu usar ou não petrechos nada influencia neste mundo de Deus Pai. Sou um zé povinho que vive da mão para a boca, despojado e nunca utilizei relógio, nem mesmo dos mixurucas que eu poderia comprar, muito menos desses pagos a peso de ouro e utilizados pelos exibicionistas de plantão da laia, por exemplo, de um bicho de goiaba Luciano Hulk da vida.
      Mas, de uma coisa esteja certo. Essa conversa fiada de reforma corresponde tamsomente a: retirada de direitos! Fica esperto.

  10. Trabalhador de verdade trabalhou hoje, ou como eu prepara outra proposta para tentar ganhar um serviço que anda tão difícil. De fato acho também que as reformas deveriam ser mais discutidas, é notório que temos uma legislação trabalhista da década de 40 que não atende mais os dia atuais, quanto a previdência com certeza deve ser feita pois as pessoas vivem mais hoje, porém é preciso discutir e pensar na empregabilidade dos jovens e das pessoas acima dos 50 anos, pois não podemos ignorar a realidade do mercado do trabalho.

  11. Por falar nisso, essa manifestaçãozinha do PT, que insistem em chamar de greve geral, onde só alguns poucos mortadeleiros participaram, tem muita fumaça, muito fogo, mas poucas pessoas. Vocês estão sozinhos ptzada, dá um jeito de trabalhar, senão a coisa vai ficar preta. A polícia já tá baixando o cacetete, merecido, diga-se de passagem.

  12. Uma coisa que faz com que eu me identifique com uma certa mídia (programa de TV, de rádio, blog na internet, canal no Youtube, etc.) é o quanto eu gostaria de fazer o que os seus responsáveis fazem e o quanto eu me sinto representado ao acessar o conteúdo disponibilizado. Já estava pensando isto a respeito deste blog há algum tempo e este texto me fez chegar à conclusão de que sim, eu realmente eu me sinto representado pelas suas palavras, Ricardo. Muito obrigado e parabéns, de verdade!

  13. O que vou dizer aqui muitos já sabem, mas é só pra confirmar. Minha esposa faz trabalhos voluntários com moradores de rua às quintas feiras. E ela chegando em casa me contou (ouviu deles mesmos) que eles receberiam R$100, 00 para participar da greve.
    O mais interessante disso é que eles estavam ofendidos por isso. Eles iriam aceitar, claro. R$100 na mão de quem não tem nada chega ser uma fortuna.
    Mas só nos leva a pensar o quão sujo é esse jogo e o quão egoístas são esses interesses.
    E ainda tem gente que os defende.
    Vai entender…

  14. Pronto! O PT já era, faz parte do passado, agora não tem como culpá-los, eles não estão mais no governo. Ok, tem a CUT, os sindicatos, as entidades de classes, que estão aí há dezenas de anos. Eles são culpados por tudo que está acontecendo no Brasil, são vagabundos, eles representam o que há de pior. Só peço uma coisa: Tenha mais respeito com o povo trabalhador deste país. A paralisação de ontem foi justa, o país está em colapso, e quem está sendo alvejado em cheio é o trabalhador, a classe baixa. Esqueçam os CLEPTOPATAS vermelhos, eles estão Fora. Colocar Lula ou Aécio na cadeia consiste em desejo ideológico. Tucanos odeiam Lula. Petistas odeiam Aécio. Haja catarse. Mas o povo não tem nada a ver com isso.

  15. Porque existem greves?
    A razao principal é porque o trabalhador ganha pouco.
    Porque o trabalhador ganha pouco?
    Não é devido a ganancia do patrão. É porque o trabalhador é mal preparado tecnicamente.
    Porque ele é mal preparado?
    Porque a educaçao nos dias atuais é uma merda. A educaçao no Brasil piorou a partir do momento que houve politizaçao da mesma. Não tem muita importancia o ensino de fisica, quimica e matematica. Formamos engenheiros que precisam de usar o Excel para fazer uma regra de tres. Este profissional merece ganhar bem? Profissional bem preparado explora o patrão e muda de emprego quando não esta satisfeito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.