Quanta Humilhação!

A pessoa fica lá postada, olhos esbugalhados, braço balançando, dedinho esticado e o maldito passa reto sem nem ao menos olhar pra trás. Ou será que olha, e ainda sorri?

Puta merda! Desculpem-me pelo palavrão, mas não encontrei nada mais apropriado. Na verdade, o palavrão deveria ser pior. Coisa mais sacana, mais suja, mais covarde. Por que esses caras fazem isso? Pressa, atraso, descaso, falta de atenção (teclando ao celular), nada justifica uma atitude assim. É cruel, é desumano, é humilhante.

Do que estou falando? De um dos mais indignos e piores gestos a alguém: o desprezo. Estou falando daqueles motoristas de ônibus que passam reto e não param no ponto, quando apenas uma ou duas pessoas estão esperando. É muita cretinice para uma pessoa só. Moro em BH, trabalho em SP e viajo muito por todo o país – capitais e interior. E esta atitude imbecil se repete por todo o país. Não sei por quê, parece uma praga que se espalha. E o que mais me irrita é que, na maioria das vezes que vi isto acontecer, as vítimas — sim, as vítimas! — são senhoras mais velhas, cabelinhos brancos, sacolas nas mãos.

Puta merda! (desculpem-me novamente), mas é muita sacanagem.

 

13 thoughts to “Quanta Humilhação!”

  1. Não imagina por que isto acontece? É bem simples:
    Tudo neste mundo, inclusive o sistema de transporte coletivo, não foi idealizado com a finalidade de resolver qualquer tipo de necessidade do povo. Todo este sistema foi criado e é mantido para abastecer os cofres que auatentamo sistema. O pobre paga (e paga caro) por serviços que nunca tem qualidade e mantém os esquemas que sustentam o poder nas maos de poucos.
    O dinheiro arrecadado é pouco por que tem que suprir a todos os parasitas.
    Assim isto nunca vai funcionar, e ao mesmo tempo, servira de promessas eternas!!!

    1. Pô, não consigo ver o que a atitude mesquinha de um motorista tem a ver com o resto. Enfim, cada um com uma opinião, né? Obrigado pelo comentário e um abraço.

  2. Já aconteceu comigo e minha mulher em BH. O ônibus parado no ponto, nós atravessamos a avenida com mochila nas costas, pois estávamos indo para a rodoviária, passamos em frente o ônibus e o motorista olhou na nossa cara e arrancou. Havia um idoso no ponto e ele nos disse que isso era muito comum, principalmente com idosos e que várias vezes ele pede alguém que está no ponto para dar sinal para ele pra não ficar pra trás.
    É INACREDITÁVEL, uma situação que nos desperta frustração e ódio imediatos.

  3. Compartilho Ricardo.
    E peço licença para estender um pouco…
    Final dos anos 80. Repetidas vezes, tarde da noite, esgotado depois de um dia de trabalho e voltando da aula, à espera do SC01 Circular Contorno, ou do 2702 Jaraguá/São Lucas , ele vinha… Eu, cochilando em pé, mal podia acreditar que era ele. Mas era!
    “O busum galera!” alguém gritava. Braços estendidos, já invadindo a pista… bem antes dele aproximar pra garantir que nos via… mas ele passava batido, olhando nossa cara… e era comum até mudar para a pista do meio, pra aumentar a nossa decepção, a nossa raiva e frustração. Que vontade de chutar a lixeira, de jogar uma pedra a esmo, de explodir o mundo, ou a Metrobel mesmo… E como o próximo só passaria, lá pra meia noite e tanto, quase 1, a nós, duros, sem grana pra um táxi e mortos de fome, restava caminhar humilhados por uma hora pra chegar em casa… e os idosos e as meninas que tinham medo de ir sozinhas… sei lá, cada um virava como podia. Não dava pra esperar ali. No caminho, refletia sobre o mundo, sobre gente má, sobre a educação e o sistema que me obrigava a pagar por aquele serviço, ou desserviço. Passava no orelhão e ligava a cobrar avisando sobre o atraso. Em casa, rango, banho, cama e 5 horas de sono ou insônia. Sinto mal até hoje só de lembrar…. Abraço e desculpa aí.

    1. Pô, Henrique, entendo perfeitamente. Troque o 2702 pelo 2003 ou 4001, que sei bem o que está falando. Obrigado pelo sincero cometário, que mesmo triste, me fez lembrar de uma BH muito melhor. Abração!!

  4. Aquele em BH que nunca passou por isso é porque é rico e nunca pegou ônibus.
    É falta de humanidade, de compaixão, de imaginar o sofrimento que as pessoas passam.
    As empresas não são responsáveis por isso. São as consciências por trás do volante que acham que são empregados ao invés de servidores do povo, já que é uma concessão pública!

  5. E quando cortam caminho e te deixam no ponto a ver navios? Morei no Sagrada Família e era comum a noite vou final de semana, alguns motoristas não passarem na Rua Bicas pq tinham pressa de chegar no final e da am a desculpa de que nunca tinha ninguém no ponto. Num domingo eu estava. Eu operada e faço uso de duas muletas. Reclamei na BHTrans. Sabe qual a resposta? O motorista desconhece o ocorrido. Precisamos saber o num do ônibus. Como vou passar o num do ônibus se ele não passou no ponto?

  6. Somente quem passa o dia na labuta e deseja um merecido descanso sabe o que é esperar meia hora por um ônibus que para no ponto somente para desembarque. Se eu não arriscar a ser atropelado e entrar literalmente na frente do veículo fico lá esperando o próximo, que talvez me aceite. Este é mais um reflexo do nosso precário governo municipal, que sabe muito bem aumentar os impostos e as passagens. Já tentei vários contatos com a prefeitura de Belo Horizonte, inclusive com a ouvidoria municipal, mas até agora tive sequer uma resposta.

  7. A SOLUÇÃO É SIMPLES E EFICAZ….
    BASTA JUNTAR 1/2 DUZIA DE HOMENS E SEGUIR O ONIBUS,,,QUANDO PARAR PORQUE VAI ACONTECER …RETARAR O MOTORISTA E DAR UMA SURRA PRA VALER, O FATO SAIRA NA MIDIA E ESTE PROBLEMA ACABARA, TENHO CERTEZA.
    ACONTECEU EM MINHA RUA QUE A PREFEITURA AUTORIZOU O BLOQUEIO PARACIAL PARA QUE AS CRIANÇAS PODEM JOGAR VOLEI, OS VEICULOS PASSARIAM POR BAIXO DA REDE COMO SINALIZADO E TUDO VOLTARIA AO NORMAL…
    ACONTECE QUE OS PAIS PREOCUPADOS COM A SEGURANÇA SE REUNIRAM A UNS 200 METROS E REALISAVAM UM CHURRASCO, QUANDO UM COVARDE VENDO QUE ERAM CRIANÇAS AVANÇOU A ALTA VELOCIDADE QUASE ATROPELANDO AS CRIANÇAS VENDO TAMANHA CRUELDADE E COVARDIA ,,,O CANALHA PAROU A UNS TRINTA METROS DE ONDE OS PAIS ESTAVAM PORQUE IRA A PADARIA, FOI A DEIXA QUE PRECISAVAM, AO SAIR DO CARRO FOI AGARRADO E LEVOU UMA SURRA DAQUELAS…OS PAIS VOLTARAM PARA SEU CHURRASCO E O COVARDE SUMIU…..

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.