Desta vez foi um olho; mas já foi uma vida.

Enquanto manifestação de esquerda for sinônimo de vandalismo e violência, infelizmente pessoas se machucarão. E a culpa não é da polícia, não.

 

Procurou? Achou!

Uma jovem perdeu um olho, na verdade, a vista durante mais um quebra-quebra protagonizado pelos aparelhos petistas em São Paulo. Esta gente criminosa não passa de bárbaros selvagens. São bandidos, terroristas e deveriam estar na cadeia. Quebrar loja, depredar orelhões, atear fogo em ônibus, virar carro só é manifestação na cabeça de gente desprovida de civilidade. Manifestantes, estudantes e jovens ordeiros não fazem isto. Muito menos levam paus, pedras, facas e bombas incendiárias para as ruas.

Todas, absolutamente todas as gigantescas manifestações pró-impeachment por todo o país, onde milhões de pessoas marcharam em favor da democracia — não apenas meia-dúzia de gatos pingados! — ocorreram sem nenhum problema de violência ou depredação. Ninguém escondia os rostos, ninguém portava armas. Pais, filhos, avós, bebês e animais de estimação dividiram o mesmo espaço, em harmonia, gritando, cantando, portando faixas e cartazes. Sem pregações violentas, sem ofensas, sem agressividade, sem pancadaria.

Há dois ou três anos, um repórter perdeu a vida. Ontem, a moça perdeu a visão. Amanhã, acontecerá o que? Qual o motivo para estes vermes fazerem o que fazem? Por que não gritam “Fora, Temer” em ordem e em paz? Por que não respeitam os limites de espaço imposto pela polícia, e permitem — como se fosse um favor — que as pessoas se locomovam em paz pela cidade? Que merda de democracia é esta que imaginam e que merda de golpe é este que combatem?

Querem saber? Por mim, tem mais é de perder olho mesmo. Quem procura, acha! A moça achou. Que ela sirva de lição.

Agora leia isto.

13 comentários em “Desta vez foi um olho; mas já foi uma vida.

  1. És um puritano. Mais uma vez super imparcial. (manifestação dos branquinhos e ricos) numa boa, com permissão. Sem escolta, tranquilo. Agora nós vermes, chapolins, “moreninhos”, lésbicas, bandidos, favelados, somos as codornas e não as galinhas dos ovos de ouro. és um escritor de primeira, quase não há preconceito em tuas frases, quase não se vê parcialidade, és perfeito. Deves usar talquinho nas nádegas até hoje. E comer pera com leite no café da manhã, desculpe, coffee break. A moça achou, culpa é dela, faça-me o favor. Pensa um pouquinho e retira isso. Ou deixa para te sacarem mais um pouco. Vou publicar seu texto no face e ver o que acham.

    1. Rapaz, como você é complexado! E como é invejoso, credo! Se é que não é algum enrustido atrás de quem lhe mau trate. Retiro seu toba, mané! Se eu tivesse medo de internauta metido a macho eu não escreveria nem me mostrava. Ficava atrás de nominho fake e e-mail pirata.

      1. Meu nome nunca foi fake e nem meu email é pirata. Como disse antes, sou professor, tenho endereço, trabalho e opinião, diferente da sua, se você aguenta isso é outra coisa. Mas como você é desrespeitoso ao ser criticado com palavras nem tão duras quanto seu texto meia boca, não opinarei mais nos seus blogs, assim sua satisfação ou agonia de sucesso parecerá mais fácil. Você tem toda a chance do mundo de fazer a diferença, mas está sendo somente mais um. Esse é meu verdadeiro nome, meu verdadeiro email. e são verdadeiros os meus comentários. A verdade é de cada um, a sua não me assusta mais é uma retórica patética de uma repetição de um viés perigosos. É um humor grosseiro e debochado que beira a irresponsabilidade, fique você com seu blog. estarei vigilante, mas não o comentarei mais.

  2. Fala Ricardo! Não desejo que ninguém perca o olho ou se machuque de maneira nenhuma, mas que eu penso exatamente a mesma coisa, ou seja, “quem procura acha”, ah isso eu concordo!! Cambada de ralé! Ainda que muitos deles venham de uma família abastada, de destaque na sociedade, tenham educação e alguns até se digam intelectuais (de merda , ok…, tal como aqueles que vão morar na França e dizem que Cuba é uma maravilha), mas é tudo ralé até a raiz.
    Toca fogo naqueles que gritam “górpi”!!! ou “gópi”, pra simplificar… hehehehe

  3. cara, me desculpe, mas suas postagens conseguem ser umas piores do que as outras. dizer que a culpa de uma pessoa ter perdido a visão por estilhaços de uma bomba jogada pela pm é culpa de quem perdeu a visão segue a mesma lógica de dizer que uma mulher foi estuprada por usar roupas curtas… o que você teria a dizer sobre os jornalistas que foram agredidos e tiveram seus equipamentos destruídos pela pm na mesma manifestação? quem procura, acha? a culpa foi deles?

      1. bom, reli e continuo achando que sua opinião segue a mesma lógica. a culpa é da vitima por estar no lugar errado, fazendo “o que não devia”, por ter procurado e achado.. obviamente são coisas diferentes, mas a culpabilização da vítima se dá da mesma forma.

        e você ainda não me respondeu se a mesma lógica do “quem procura, acha” também vale para os jornalistas.

        1. Jornalistas trabalhando não estão procurando encrenca, estão… trabalhando! Baderneiros depredando, incendiando e atacando policiais estão… procurando!

          Marcelo, você parece ser inteligente e ducado o suficiente para compreender isto. Imagine seu carro, comprado com dinheiro ganho com o seu trabalho destruído, ou o comércio da família, ou ainda um orelhão ou um ônibus. Ou uma senhora com seu filho ou neto sendo surpreendida no meio de um quebra-quebra.

          Acho que já deu para você entender bem a diferença. Se ainda assim continuar pensando como pensa, fazer o que, né? Siga em frente e boa sorte!

  4. A minha saudosavó Lydia já dizia: diga-me com quem andas e te direi quem és!
    Mas companhias moça, péssimo resultado!!!
    Bravo Ricardo, fala mesmo!!!!

  5. É difícil até comentar o que eu acabo de ler. Uma pessoa que fala em ordem, paz e harmonia e que finaliza seu texto dizendo “Por mim, tem mais é de perder olho mesmo”. É inacreditável! Até que ponto chega a intolerância, hipocrisia e falta de humanidade desse senhor? Você é tão contra a violência que faz apologia a ela!
    Você camufla seu preconceito, suas ideias distorcidas e sua falta de conhecimento como “opinião”. Mas isso hoje em dia é até normal, vemos isso em todas as redes sociais… o que mais me impressiona é o crédito dado a este tipo de coisa em um portal que até pouco tempo eu julgava como um veiculo sério.

  6. NADA CONTRA NINGUÉM MAS, COMO CIDADÃO BRASILEIRO, ACHO UM GRANDE ERRO AS PESSOAS FICAREM AÍ DEFENDENDO UM MONTE DE CORRUPTOS QUE SAQUEARAM OS COFRES PÚBLICOS E MATARAM A NOSSA SAÚDE, NOSSA EDUCAÇÃO, NOSSA JUSTIÇA E A NOSSA SEGURANÇA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.