Polêmica à vista: charge falaciosa e injusta causa indignação em judeus de BH

Uma charge extremamente injusta que não deve ser encarada como antissemitismo, mas resultado de profundo desconhecimento e pré-conceito formado pela tradicional má cobertura da grande imprensa mundial sobre os conflitos na região

Charge do Quinho, publicada na edição do Estado de Minas de 15 de maio de 2021

Quinho Ravelli é o pseudônimo de Marcos de Souza, chargista da maior qualidade e que já há mais de uma década ilustra com costumeiro brilhantismo as páginas do jornal Estado de Minas.

Apesar de sermos colegas de jornal, não o conheço pessoalmente, infelizmente, pois deve ser um ótimo papo para um fim de tarde regado à cerveja gelada e porções de torresmo. Mas não faltará oportunidade tão logo esse maldito novo coronavírus encontre o fim.

Quinho reproduziu sua opinião sobre o mais recente conflito em andamento em Israel através de uma charge, na edição do Estado de Minas deste sábado, 15 de maio. Nela, um “soldado de fumaça” enorme aponta um fuzil para uma “criança de fumaça” pequenina.

A mensagem, portanto, seria a opressão, covardia e – por que não? – assassinato de crianças indefesas por um Estado/povo cruel, sanguinário e desumano. Nada mais falso, contudo, pois nem a mensagem nem a ilustração encontram mínima razão diante dos fatos.

Disparo de foguetes à partir de Gaza (Imagem: AP Photo / Adel Hana)

Escrevi, por coincidência, no mesmo dia, uma coluna didática, quase auto explicativa até, sobre a questão atual. E não me invoco, claro, o monopólio da verdade. Ocorre que absolutamente tudo o que está lá encontra amplo amparo fático na história e na realidade.

Israel não é nem nunca foi um Estado bélico nem muito menos opressor. Muito pelo contrário! É a única democracia na região. O único país do Oriente Médio onde as mulheres são livres; onde os homossexuais não são perseguidos e apedrejados; onde todas as religiões são respeitadas; onde há eleições democráticas, inclusive com ampla participação dos muçulmanos israelenses.

Além disso – e não sou eu que digo, mas a história – Israel jamais atacou qualquer povo ou país. Sempre se defendeu e respondeu aos ataques, muitas vezes em conjunto, dos países vizinhos que não aceitam a presença de judeus na região.

E mais: Israel nunca atacou a população civil de qualquer agressor, ainda que estes, como fazem os terroristas palestinos, mirem escolas, hospitais, creches, lar de idosos, comércios e residências dos judeus. Novamente: não sou eu que digo, mas a história e os fatos reais.

Terroristas disparam contra a população de Israel (Foto Sem Autor / Google)

O conflito atual é mais uma prova do que digo, e mais uma prova da incorreção da charge do meu colega. Durante semanas, centenas de foguetes foram disparados diariamente pelos terroristas do Hamas e da Jihad Islâmica contra alvos civis em Israel.

Diariamente significa: todos os dias! Alvos civis significam: idosos e crianças, inclusive árabes e cristãos, já que os mísseis terroristas não distinguem onde caem e quem acertam. Apenas após esta sucessão de ataques, Israel enfim contra-atacou.

Mas não só contra-atacou com extremo cuidado, a fim de tentar não causar fatalidades entre a população palestina – subjugada e escravizada pelo terror financiado pelo Irã – como os alvos são pré-determinados, específicos e atingidos com extrema precisão.

Ocorre, meus caros, que os verdadeiros assassinos cruéis de crianças, leia-se os terroristas do Hamas, mantêm, propositadamente, crianças e idosos ao lado dos alvos. Sim, eles fazem isso, sim. Os utilizam como escudos humanos, a fim de produzirem a costumeira propaganda contra Israel, mostrando os pobres corpos carbonizados e seus imóveis destruídos.

Acontece que essa gente ordinária abriga arsenais de destruição dentro de escolas e hospitais. E ai de quem reclamar! O que é preciso compreender – e aceitar! – é que a condição dos mais de 750 mil palestinos em Gaza é de absoluta escravidão. Da mesma forma que os traficantes e milicianos fazem com os cariocas nos morros e nas comunidades mais pobres do Rio de Janeiro, cerca de 300 mil terroristas do Hamas e outras facções “governam”, à força, a população indefesa abandonada pela tal da Autoridade Palestina, supostamente o governo legal local.

Como o Estado é ausente por lá, assim como é no Rio de Janeiro, não há escolha para toda essa gente sofrida, que acaba sendo morta. Mas não por Israel e sua “tirania opressora”, mas por seu próprio povo. Ou alguém duvida que não seria melhor para todos – obviamente para aqueles que não vivem da guerra – o fim do conflito?

Imaginem o benefício mútuo: Israel teria mais mão de obra, que sempre falta em um país tão pequeno, e teria mais mercado consumidor, acarretando maior arrecadação de impostos.

Pelo lado dos palestinos, teriam acesso à escolas e hospitais de ponta e a empregos formais e renda. Ou seja, uma vida digna! E mais importante: teriam acesso à democracia, à liberdade, à direitos civis. E ambos viveriam em paz. Mas qual ditadura deseja um “final feliz” assim?

Reproduzir Israel como o grande Quinho reproduziu, não só é injusto como falso. Não acho que seja antissemitismo, apenas um profundo desconhecimento da realidade. Só isso! Ofendê-lo não é o caminho, como amigos meus, da comunidade judaica, fizeram em grupos de WhatsApp.

E tampouco o Estado de Minas é antissemita ou coisa parecida. Quando há o devido respeito, como no caso da charge, apenas retratando uma visão ou opinião do autor, não há por que não publicar. Liberdade de Opinião não pode ser algo seletivo, por isso digo que é besteira partir para julgamentos e agressões como, infelizmente, vi durante todo o dia. O melhor – sempre! – é sentar, tomar uma cerveja (com torresmo, claro!) e explicar a verdade.  

Não a minha verdade, mas a verdade inquestionável e insofismável. O caminho não é o do atrito, mas o do entendimento, do compartilhamento de ideias. É o que espero fazer em breve com nosso grande cartunista, orgulho de Minas Gerais.

Leia mais artigos meus em: IstoÉEstado de Minas e Facebook
 
**Atenção: Este texto não reflete a opinião do Portal UAI, e é de responsabilidade exclusiva do seu autor** 

29 thoughts to “Polêmica à vista: charge falaciosa e injusta causa indignação em judeus de BH”

  1. Muito a propósito, o local mais seguro de atuação (escritório operacional) dos terroristas, ladrões, milicianos, políticos f.d.p, traficantes, e outros bandidos menos cotados, é o local naturalmente protegido por pessoas indefesas (e/ou isentas).
    Só e unicamente porque o meio dificulta a localização e atuação, por defesa ampla, daqueles que “correm pelo certo”, já que a separação entre o joio e o trigo fica muito complicada.
    Não existe “bomba” cirúrgica (de qualquer tipo), e isso não depende da direção para a qual foi lançada, pois ela sempre vai para onde existe gente.
    Gente. É disso que se trata, gente! O propósito de tudo!
    É lógico que eles esperam que qualquer ação crie “efeitos colaterais”, os quais servirão aos seus objetivos de fazer o que querem, e depois terem alguma simpatia ou tolerância gratuita dos observadores (normalmente) externos e a choradeira dos mais próximos. Esses próximos que não estão em condições de analisar com frieza (porque perder amados, crianças e idosos, não é fácil) ou porque estão contaminados (ou pagos) pela “causa”!
    É responsável tentar entender essas coisas para não incorrer na tentação de “entregar” o visível e se tornar, de alguma forma, em cúmplice das injustiças!
    As promessas para Israel foram feitas no céu. Não há como eliminar um mistério desses!

  2. Não há remédio indolor quando predomina entre as nações, a cultura de agressões radicais x direito de defesa.
    O interesse econômico com o acesso ao poder pelos políticos, partidos, empresários e mídia são capazes de mudar versão de facada na barriga para barrigada na faca.
    Uma simples leitura na feroz campanha política de certos jornalistas para a queda do Collor, da Dilma e Bolsonaro mostra como são as coisas.

  3. Deus é amor. O deus mosaico tem preferências. O Deus de Jesus ama a todos. Não autoriza mortes em “seu nome”, nem precisa de psicopatas para defender “sua honra”.

  4. Deixe-me ver se entendi: “os fins justificam os meios”, é isso mesmo?
    Até na lei de Talião existem limites da ação de revide, mas isso não vem ao caso. Como já sabiam os essênios, a reencarnação é o instrumento básico da Justiça Divina, que sempre prevalece.

  5. Queria saber, a nivel psicológico, o que liga a “causa” palestina e os traficantes cariocas com a esquerda brasileira. Impressionante como qualquer esquerdista não tolera judeus e o estado judeu, assim com Hitler. Este pessoal da esquerda também não tolera policia, exercito ou qualquer outra força de segurança de estado. Para os esquerdopatas não existe agressão do Ramas, não existem foguetes caindo todos os dias em cima de crianças, idosos, mulheres. Impressionante como protegem bandidos, terrorista, ditadores e corruptos. Ficam cegos ou só conseguem enxergar um lado. Sobre a operação onde morreram 27 bandidos e 1 policial, teve uma jornalista da CNN que perguntou no ar, de forma indignada, porque morreram 27 pessoas e do “outro lado” apenas 1. Vejam bem, ela disse “do outro lado”. Disse que os rapazes da favela não eram treinados para usar aquele armamento sofisticado. Será que ela queria que fossem treinados? Acho que para os esquerdopatas faltam-lhes a mínima noção do que é errado e do que é certo.

  6. Parabéns Ricardo pela excelente contextualização do tema . Boa parte da grande imprensa não faz isso . Não põe as coisas em perspectiva .
    É lindo, com perdão da palavra, colocar em primeira página uma criança palestina vítima do do grande opressor segundo a visão de um esquerdopata.
    Segundo uma pseudofilósofa da USP (famosa por odiar a classe média)
    No Brasil, para ser de esquerda tem que ser contra EUA, Israel, classe média produtiva…
    Tem que ter rancor, ressentimento, raiva e recalque.

    1. Caro Ricardo, interessante como você ajustou seu discurso, se aproximando muito às falas de bolsominions que tanto critica. O que o estado de Israel – não confunda com o povo Judeu – é sim um lento genocídio do povo Palestino. Se o direito a terra concedido em 1948 fez justiça aos temíveis sofrimentos do povo Judeu, a politica expansionista deflagrada desde então por governos de direita promove a miséria e a morte na região para os Palestinos, que tem o mesmo direito à sua terra. A charge criticada parece que atingiu seu fígado, isso é bom. Espero que chegue ao coração!

  7. Por Fernando Brito.
    A quarta revisão da Convenção de Genebra obriga as “potências ocupantes” a adotar as “medidas profiláticas e preventivas necessárias para combater a propagação de doenças contagiosas e as epidemias”.

    Nenhuma mais importante, nestes dias, que a vacinação contra a Covid.

    O mundo bate palmas para a rapidez e extensão que Israel vacinou sua população. Mas choraria de vergonha se soubesse que, nas áreas ocupadas da Cisjordânia ocupada, pouquíssimas vacinas chegavam e que na Faixa de Gaza, cercada, só depois de muitos entraves entraram as poucas vacinas doadas pela Rússia e pelos Emirados Árabes Unidos, chegaram, fazendo com que menos de 5% dos habitantes tenham sido imunizados.

    Na faixa de Gaza, são 2 milhões de pessoas, amontoadas em trechos urbanos e favelas. É um amontoado de gente, separado de grandes áreas despovoadas, usadas para a agricultura de colonos judeus, separados por cercas do “Armistício de 1950” semelhantes às que separam Paraisópolis do Morumbi

    No entanto, segundo informa o Valor Econômico, “Israel rejeitou qualquer sugestão de que seja obrigado, segundo a lei internacional, a fornecer vacinas para os palestinos que vivem em territórios ocupados pelo país. O governo de [Benyamin] Netanyahu afirma que, segundo os Acordos de Oslo, de 1993, a responsabilidade sobre as áreas densamente povoadas na Cisjordânia e na Faixa de Gaza é da Autoridade Palestina”.

    Mas mandou-as, porém, como doação, para as distantes Honduras, Guatemala e República Checa, em troca do compromisso de transferirem suas embaixadas para Jerusalém e reconhecerem, assim a soberania israelense sobre uma cidade que era partilhada por árabes e judeus, Jerusalém, além de cristãos e armênios.

    Os territórios onde vivem os palestinos foram minguando e sendo transformados em algo de que os judeus conhecem muito as crueldade: guetos.

    Também não desconhecem o que é ser chamado de terrorista por ações armadas – e nem sempre de combate , como foi o atentado do Hotel Rei David e o massacre de Der Yassin, ambos com mais de uma centena de mortes de civis – em defesa da terra que acreditavam ser sua.

    Como os judeus na Alemanha, na Polônia e em outros países da Europa, também os árabes da Palestina foram alvo de um “limpeza étnica” nos anos de formação do Estado de Israel.

  8. Agora é assim. Inundado sentindo o bafo quente no cangote (leia-se Lulinha Paz e Amor na preferência do povo nas pesquisas de intenção de votos, farsa das pedaladas superada, embuste do juiz da roupa preta explicado) vem com cada assunto disparatado, no melhor estilo Macaco Elétrico. Isso quando num chama um mequetrefe ex- TRE para escrever sobre tema pretensamente jurídico. Muito manjado. Tadin dele!

  9. Quinho é apenas mais um efeito deste deastre pelo qual passa a imprensa desde que passou a acreditar-se dona da verdade e das virtudes. Esquecem o fato pois consideram-no secundário diante de suas convicções ideologicas

  10. As manchetes de março de 2020 até hoje no “ Só boas notícias sobre o Covid 19” no site da
    “poliusp” desmascara a CPI política em andamentos.
    Vejamos algumas notícias de junho a setembro de 2020 da Globolixo e assemelhadas.
    Brasil deve fechar acordo com Oxford para produzir vacina. O produto é o imunizante mais promissor contra o novo coronavírus em teste.
    Testes de vacina britânica são realizados com 2 mil voluntários em SP
    Atualmente, não existem tratamentos ou vacinas aprovadas para a covid-19, doença causada pelo novo coronavírus, que matou mais de 440 mil pessoas em todo o mundo. No Brasil já são mais de 45 mil vítimas.
    No mundo, há 153 drogas e vacinas em teste para o novo coronavírus.
    O Brasil no maior projeto de vacina do mundo.

  11. Em agosto de 2020, o mundo experimentou um cenário de roleta russa com vacinas, com a Pfizer, e mais de 150 outras candidatas ofertando vacinas em fase de testes e ainda sem garantia de eficácia para o Brasil e demais países.
    No dia 01.07.2020, o governador de SP afirmou:
    – Estamos muito próximos do platô, sobre pico do coronavírus no estado de SP.
    No dia 28.08.2020, o governador de SP afirmou:
    – Pior momento já passou. Estamos iniciando a descida do Platô em SP.
    – Superamos o pior momento da pandemia. Isso é uma afirmação é não uma suposição.
    Diante das afirmações otimistas acima feitas pelo governador do Estado líder disparado em casos e mortes e dos seus aliados fazendo oposição diária e implacável, se fosse o presidente com o contrato com a Astra Zeneca em andamento você seria louco em aceitar a proposta de comprar em agosto de 2020 os 70 milhões de doses das vacinas ainda em fase de testes ofertadas pela Pfizer?
    Não seria o caso de convocar esse governador para se explicar sobre essas mentiras na CPI do Covid-19?

  12. Essa CPI do Covid 19 não vale nada que preste mesmo!
    O tal de “Relator” da CPI do Covid 19 pode informar se com a aplicação do Conto do Platô, o Dória também mentiu muito? Ou mentiu só um pouquinho?

  13. Conheço o Quinho, garoto de Manhuaçu, já se aventurou como goleiro no futebol. Ao lado do Duke, são os melhores de Minas.

    Conhecendo-o, garanto que jamais se sentaria para tomar uma cerveja com você, mesmo a mais gelada e com o melhor torresmo de barriga de que se tenha conhecimento.

    Ele é um cara do bem, educado, correto. Vai sempre te tratar com cortesia. Mas daí a tomar cerveja com você já é demais.

  14. A cada dia que se passa, o suspeitosíssimo relator da Covid 19, político mumificado de carteirinha, no seu quadragésimo ano de mandato, mostra o porquê dos políticos da sua geração terem levado o Brasil a níveis gigantescos de imoralidade, desonestidade e falta de patriotismo.
    Será que ele não se interessou em ler quais eram as notícias publicadas de agosto de 2020 e a da descida do platô e que o pior momento da pandemia já havia sido ultrapassado, dita na 116ª Coletiva de Imprensa na TV Cultura pelo governador de São Paulo no dia 28 de agosto de 2020?
    Cria vergonha nessa cara que ainda dá tempo, seu Renan

  15. O Cada Vez Mais Boçal, em um artigo de profundidade de meia polegada, em que faz “shit picking” usando pedaços de pesquisas fingindo falar do Bozo Miliciano Genocida Nazista Psicopata, vem nos apresentar, de forma (que ele deve achar) subliminar as baboseiras de sempre.
    O medíocre escritor, que deve se inspirar quando sentado na privada, revela apenas que é uma ressentida viúva do ex-juizeco Sergio Imoral Moro e de outros lixos da República, dentre os quais, Aecim Comprador de jornalista e Jornalecos.
    Por falar nisso, por onde anda Amaury Ribeiro Jr?

  16. Os Velhacos da política unidos como nunca tentando reaver o poder, praticam patifaria a céu aberto na CPI do Covid 19, pode?
    Manchete de Hoje: Governo nunca teve interesse na vacina, segundo Aziz, o presidente da CPI.
    Manchetes de 28 de agosto de 2020:
    O Brasil no maior projeto de vacina do mundo, na Globolixo.
    Astra Zeneca contratada para produzir 70 milhões de doses de vacinas para o Brasil, testa 2 mil brasileiros, na globolixo.
    Superamos o pior momento da pandemia. Isso é uma afirmação é não uma suposição, ao vivo na TV Cultura.
    Pfizer e mais 150 candidatas a fornecer vacinas contra Covid 19. (folha)
    Quanta Patifaria nessa política, hein?

  17. VACINA NO BRASIL NÃO SE DISCUTE, SE POLITIZA PARTE 3
    Que a discussão da eficácia das vacinas saiu dos laboratórios e foram levadas aos palanques políticos pelos oportunistas gananciosos e que houve até ex-presidente que celebrou as mortes pela pandemia, afirmando de modo satânico: ainda bem a que a natureza contra a vontade da humanidade criou o coronavírus, isso também não se discute.
    Que até a alta corte largou os processos empoeirando nas estantes e assumiu postura política de oposição dando seus pitacos no combate da pandemia, isso também não se discute.
    Que parte da mídia formou até consórcio de pesquisas paralelo em nítida oposição ao governo, isso também não se discute.

  18. VACINA NO BRASIL NÃO SE DISCUTE, SE POLITIZA PARTE 4
    Que até setembro de 2020 ainda não havia uma única vacina plenamente confiável para combater a pandemia, isso também não se discute.
    Que o desempenho medíocre da vacina chinesa e naturalizada brasileira está perdendo de 7 x 1 no quesito de eficácia para as demais, inclusive a de Oxford, isso também não se discute.
    Que o coronavírus é a única e principal arma dos opositores na campanha eleitoral antecipada para ressuscitar o Quadrilhão e retomar o acesso aos cofres públicos, isso também não se discute.

  19. Mais um post pra lá de “desenhado” paraventral compartilhar uma visão baseada em fatos sobre a questão que envolve Israel e seus vizinhos muçulmanos. Obrigado por continuar a desenhar, again and again and again…

    Saudações alvinegras do Planalto Central.

  20. Está provado!
    A canja de galinha, não faz mal a ninguém e é 100% mais eficaz que a Coronavac.
    O Conto do Coronavac decepciona e deixa os brasileiros vacinados aflitos.
    A China afirma que iniciou a terceira dose de vacinação no seu povo por causa da baixa eficácia constatada de 28% até a segunda dose.
    Pensando bem, essa tal de “eficácia” de 28% corresponde ao 1/4 da população mais jovem não contaminada pela pandemia porque possuem resistência e defesa natural, né?
    Adeus a todos e Viva o Combate ao populismo barato e à corrupção, que desde 2019 impede a continuidade da roubalheira pelo Quadrilhão e garante muitos bilhões em recursos para combater a fome ao pagar o Auxílio Emergencial…

  21. Será que tem cloroquina na coronavac?
    Com essa constatação de na prática só alcançar 28% (fora a conversa para boi dormir) não é o caso dos tais cientistas, mídia e CPI caírem na real e aceitarem que a Coronavac é uma vacina sem nenhuma eficácia comprovada na prática, ou que na melhor das hipóteses, equivale a uma cloroquina de tratamento precoce?

  22. E o Dória, o Capitão Coronavac e Marechal Butanvac, o que tem a dizer sobre a vacina que precisa ser tri-aplicada para ainda ver se funciona mais de 28%?

  23. O que esperar do Bolsonaro numa convocação pela CPI-19? Ele dirá!
    – Alguém pode me mostrar alguma estatística confiável sobre a eficácia acima de 28% do Coronavac na imunização aqui, na china ou em qualquer outro país? Não tem?
    Então até logo!
    – Alguém pode me mostrar quantos países vacinaram seus povos antes de dezembro de 2019? Nenhum? E porque fazer negociações de um produto incerto e não aprovado pelos cientistas e OMS em agosto de 2019?
    – Alguém pode me explicar qual a confiabilidade da China no coronavac para precisar imunizar pela terceira vez o seu povo em menos de 4 meses?
    – Alguém pode me explicar se Vitamina C e Cloroquina precisam de receita médica para aumentar a resistência no combate à gripe? Não precisa?
    – Com licença, tenho mais o que fazer, tá?

  24. Enquanto no Oriente Médio judeus e palestinos não se entendem, no Brasil políticos e pastores berram. É a terra do grito e das palavras chulas. Há os que oram a um deu$ achando que é Deus, e há os que berram porque têm certeza que suas ideias é que estão certas. Essa conclusão está errada? É falsa? Alguém aqui pode refutar? Parece que não. Salvo honrosas exceções que não aparecem nesse circo etílico, o que se vê é isso. O pastor virou político e o político virou pastor. Não é atoa que nem respeito do Papa esse povo granjeia mais. Diziam que o povo da esquerda era o que gostava de gritar. Lula em seu palanque. Agora é a direita que berra e usa palavriado chulo. Um certo alguém em seu cercadinho. Definitivamente, conseguimos nos colocar no verbete mediocridade de qualquer enciclopédia. Sabem lá eles o que isso significa. Não importa, não gostam de estudar. Sempre foram reprovados. Quem nasce para ser curió não chega a rouxinol. Serão reprovados mais uma vez, só que na próxima eleição. Diziam que íamos ter saudades da Dilma. Ontem, achei que era retórica de perdedor. Hoje, vejo que era realidade. Antes uma presidenta confusa do que uma Amazônia esburacada. O PT foi investigado o tempo todo pela PF, não mudou o Chefe de Polícia nem interferiu. Esse grupo que está aí trocou o Chefe de Polícia uma vez a cada ano de mandato. Alguém tem dúvidas sobre em quem votar na próxima eleição? Sim, Trump. Seu tempo acabou. Valeu o esforço, mas não deu certo. Meu voto vai para Joe Biden. Podemos estar certos, ele vai vencer na Pensilvânia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.