Crossbones leva John Malkovich à TV

por Rodrigo “Piolho” Monteiro

CrossbonesGlenn Close (Damages), Dustin Hoffman, (Luck), Kevin Spacey (House of Cards) e Kevin Bacon (The Following) são alguns nomes consagrados do cinema norte-americano que, nos últimos anos, têm acompanhado uma tendência crescente e topado trocar a tela grande pela pequena, talvez graças uma crise de criatividade pela qual Hollywood parece passar. O último a embarcar nessa é John Malkovich (de Red 2, 2013) que topou protagonizar Crossbones, nova série da rede americana NBC, que teve sua estréia na terra do Tio Sam no dia 01 de junho.

Adaptada por Neil Cross (da excelente Luther) a partir de The Republic of Pirates, de Colin Woodard, Crossbones conta a história de Tom Lowe (Richard Coyle, de Príncipe da Pérsia, 2010 – abaixo), um agente secreto do Império Britânico. Ele embarca no HMS Petrel com a missão de proteger o “Cronômetro de Longitude”, um aparelho inventado por um cientista britânico que promete dar sempre a localização exata de um navio no oceano, de forma a evitar quaisquer tipos de ataques. Especialmente aqueles dos famosos piratas, cuja principal fonte de renda era a pilhagem de navios mercantis, principalmente aqueles vindos dos domínios ingleses.

Crossbones Coyle

Quando o HMS Petrel é justamente atacado por esses mesmos piratas que deveria evitar, revela-se que a missão de Tom era um pouco mais complicada. Ele não só deveria proteger o aparelho e evitar que ele caísse em mãos erradas a todo custo (nem que para isso fosse necessário destruí-lo), como também encontrar e assassinar o mais notório pirata da história: Edward Teach, mais conhecido como Barba Negra (Malkovich). Lowe acaba capturado pelo pirata e tenta completar sua missão, mas as coisas se complicam de uma forma inesperada (ou nem tanto, dependendo do quão fã desse tipo de aventura você é) e Tom acaba formando uma aliança forçada com seu alvo, enquanto tenta desvendar e impedir uma ameaça ainda maior ao Império.

Com uma ambientação e recriação de época bem competentes – ainda que não dê pra deixar de compará-la a Black Sails, série de pirataria do canal Starz (o mesmo de Spartacus) cuja temporada terminou recentemente – Crossbones tem um bom potencial, especialmente graças à presença sempre competente de Malkovich no elenco. Seu personagem é um pirata dado a excentricidades que, nas mãos de outro ator, poderia ser interpretado de maneira bastante caricata, o que não acontece aqui. Malkovich sabe dosar exatamente sua interpretação, tornando seu Barba Negra humano e ameaçador no tom certo, dando uma boa tridimensionalidade ao personagem. Coyle não fica muito atrás, trazendo um peso interessante para um personagem que se encontra dividido entre o que julga o melhor a fazer e seu senso de dever para com seu rei.

Seguindo a nova tendência da TV americana, a primeira temporada de Crossbones tem apenas 10 episódios. A estreia no Brasil está marcada para 6 de agosto, às 21h, no canal a cabo Space.

A riqueza dos cenários é um mérito da série

A riqueza dos cenários é um mérito da série

Sobre opipoqueiro

Marcelo Seabra - Jornalista e especialista em História da Cultura e da Arte, é o criador de O Pipoqueiro. Tem matérias publicadas esporadicamente em sites, revistas e jornais. Foi redator e colunista do site Cinema em Cena por dois anos e colaborador de sites como O Binóculo, Cronópios e Cinema de Buteco, escrevendo sobre cultura em geral. Pode ser ouvido no Programa do Pipoqueiro e nos arquivos do podcast da equipe do Cinema em Cena. Twitter - @SeabraM
Esta entrada foi publicada em Adaptação, Estréias, Indicações, Séries e marcada com a tag , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *