O triunfo da depressão

Os mais poderosos antidepressivos conhecidos juntos não são capazes de salvar o Brasil e os brasileiros de uma eterna depressão

Seria o cachorrinho um dos que se alimentaram de Elisa Samudio?

Dia destes, li uma manchete dizendo que o Brasil era o país mais depressivo da América Latina. Não tive o menor interesse em ler o conteúdo, mas na hora me ocorreu um pensamento.

Ontem, fomos brindados com mais uma notícia que nos inundou a alma de depressão. O STF, ou melhor, um ministro do STF, Marco Aurélio Mello concedeu um habeas corpus e libertou um criminoso facínora da prisão. O tal pensamento me veio novamente à cabeça.

O Portal UAI, que gentilmente hospeda este blog, estampou em sua capa uma foto que ilustrou a matéria sobre a saída do assassino Bruno da cadeia. Via-se um jovem sorridente e pronto a reiniciar a vida. Um jovem que mandou assassinar a amante, que foi torturada, esganada, esquartejada e dada à cães como refeição; que mandou sequestrar e manter em cárcere privado o próprio filho.

Enquanto Bruno sorri, seu filho chora. Enquanto a esposa de Bruno sorri, a mãe da insepulta (até hoje não encontraram os restos mortais) chora. Enquanto a lei sorri, a justiça chora. Enquanto Marco Aurélio sorri, a sociedade brasileira chora. Não, amigos, o Brasil não é somente o país mais depressivo da América Latina, não. Na verdade, o Brasil é o país mais deprimente!

Esse é o tal pensamento que me ocorre.

Leiam mais, aqui.

42 thoughts to “O triunfo da depressão”

    1. Tolinho!!Para o país que vc quer se mudar tem o caso emblemático de O.J. Simpson que mesmo com provas, 2 vítimas, e inúmeras protelacoes e chicanas jurídicas conseguiu absolvição…Acho melhor vc procurar a embaixada de Andorra ou San Marino!!!

  1. Olá Distinto, o Brasil tem sido sufocante. Vamos completar 200 anos mas ainda não formamos instituições. A Presidente eleita é cassada por meio de um golpe. Não se respeitou o básico do contrato social que é o soberania do voto popular. O governo foi tomado por pessoas sem legitimidade, muitos envolvidos com a corrupção outros tantos sobre os quais pairam fundadas suspeitas e todos eles comprometidos com o atraso, pois, nunca atuaram em prol da coletividade.
    Em acréscimo, muitos que poderiam denunciar e esclarecer acerca dos desmandos que tem sido perpetrados, optam pela mistificação, pela disseminação do preconceito, pelo crescimento do ódio fazendo com que a superação de tanta mazela se torne a cada dia mais distante.
    Vede que tão logo Estado do Espírito Santo adotou o receituário da austeridade fiscal explodiu a barbárie na qual o povo de lá foi lançado com cenas atrozes de pessoas se digladiando por comida pilhada em supermercado. Estejam certo que aquilo ali é a indiciário do país como um todo.
    Nesta semana as acusações com evidência chega com maior clareza aos ocupantes palacianos e de ministérios, mas o blog passa falar da decisão de Marco Aurélio que simplesmente aplicou a legislação como modo regular de sua função de juiz garantista. Mas, valendo do apelo popular que trás o cometimento e julgamento de crime de sangue da azo ao ódio e à falta de compreensão do que esta a ocorrer em Pindorama. Triste Brasil ó quão dessemelhante.

    1. Tentei (contrariando antigo conselho do bloguista) ler seu comentário.
      “Vamos completar 200 anos mas”… — queira atualizar seu calendário: 2017 – 1500 = 517
      “… ainda não formamos instituições.” — afirmativa extremamente ampla e com menos de 1 milímetro de profundidade. Não precisa responder, tentando explicar. Sei que você não quis dizer nada com isto, apenas reuniu algumas palavras, para dar uma aparência erudita ao seu comentário.
      “Não se respeitou o básico da soberania…” — Mais importante do que isto, respeitou-se a Constituição Federal e o sentimento da maioria da população, despertada por uma brutal crise econômica, política, social, moral e ética, gerada, ainda que sobre problemas antecedentes, por 13 anos de desmandos, incompetência e ladroeira petistas.
      “O governo foi tomado por pessoas sem legitimidade…” — os mesmo 56 milhões de votos que legitimaram o poste plantado pelo meliante de 9 dedos, legitimou toda a camarilha do PMDB e cia. que lá estava desde sempre.
      E não dei conta de continuar a leitura do seu comentário.
      Parei de ler… e fui vomitar.

      1. Era uma vez um corno.

        No casamento do corno, ele e a esposa fizeram votos de fidelidade!

        Só que a esposa teve diversas relações promiscuas com pessoas da total confianca do corno!

        E não foram poucas relacoes não…… teve com o Serralheiro “Luzinácio”, com o pedreiro “Marcelo Deu Brecha”, com o açougueiro “Ze Carlos”, e até com o vigarista do bairro, o “Aique Golpista”.

        Mas mesmo sabendo de tudo, o corno “prefere” nao acreditar, e não admite aplicar o “impeachment” na esposa, afinal de contas, apesar da sacanagem, ela foi eleita por ele e fizeram “votos”!

        1. Olá Leonardo, o anedotário de corno é extenso. Certa feita li acerca de um que ao chegar em casa e, encontrar a própria mulher na cama com o bispo da cidade não titubeou em ir para a sacada da casa e começou a abençoar os transeuntes que por ai passavam. Moral da história. A criatividade faz a diferença.

  2. ………..a redação e péssima e o tema e de boca ,ou durante banho de sol, para as pessoas de bem a confirmação que a mídia e em grande parte a responsável pela ignorância que tomou conta deste pais nas ultimas décadas , a verdadeira escrita

  3. Foi uma notícia que trouxe desapontamento e incredulidade!
    Uma vergonha viver nesta sociedade de hipocrisia e desmandos!
    Daqui a pouco o Lula é eleito e a vergonha fica completa!
    Sou democrata por ideologia…Mas que democracia é esta???….Que justiça é esta que solta um assassino frio e covarde???
    Deixo aqui uma única pergunta para o ilustre Marco Aurélio Mello:
    – Fosse a assassinada sua filha ou parente, você daria a mesma sentença???
    O magistrado tem que se embasar na lei mas precisa ter o equilíbrio de considerar a dor de um povo que não se cansa de apanhar!!!!

    VERGONHA!!!!!REVOLTA!!!!!INDIGNAÇÃO!!!!!!

  4. A decisão não está errada.. se não gostam dela têm que mudar a lei. Recentemente o STF decidiu que só será preso os condenados em segunda instância. Antes só poderiam ser depois de esgotados todos os recursos no STJ e STF. O Bruno já estava preso há 7 anos e sem ter sido julgado em segunda instância. Então havia excesso de prazo. Afinal, ninguém pode afirmar o que poderia acontecer no TJMG. poderia ser até absolvido. O que sou totalmente contra é a progressão de regime, em que o preso cumpre 1/6 da pena e já vai para o semi aberto, e quando trabalha no presídio, com redução da pena o tempo que tem que cumprir no fechado diminui mais ainda. E o Bruno falou uma verdade.. Ele ficou preso mais de 7 anos por não ter sido condenado em segunda instância. Se tivesse sido condenado, desde o ano passado já estaria no semi aberto. Enfim, sem condenação estava preso há mais tempo do que estaria se já tivesse sido condenado. Dura lex sed lex.

    1. Função de Juiz não EXATAMENTE aplicar a lei, friamente. É INTERPRETÁ-LA e ADEQUÁ-LA às circunstâncias e ao momento, pois tudo é dinâmico, enquanto o texto da lei é estático.
      O erro do TJMG é não julgar dentro de prazo razoável. O erro do ministro, ao se juntar ao erro do TJMG, não produziu um acerto. Tão somente dois erros.

    2. Olá Neimar, no regime das nações civilizadas vigora a regra da liberdade e, por exceção o aprisionamento. A prisão, na lição de Michel Foucault, ainda é um mal necessário. Vai dai que muitas medidas estão predispostas a evitar que alguém seja aprisionado. De outro ângulo, para aqueles que lá estão o sistema responde com tantas outras regras que sinalizam a esperança e fomentam para que a pessoa saia de lá e, sempre que possível saia logo. Dentre essas normas vigora o sistema progressivo no cumprimento da pena. É possibilidade dada ao apenado para que ele, a partir de seus méritos, revelados em sua conduta, obtenha gradativamente melhor status e ao fim a liberdade. Grato.

    3. CIDRAC, vou simplificar suas colocações, para não precisarmos filosofar na linha de Foucault e que, ao final, soa bonito, mas muitos sequer entenderão. Sou de opinião que a violência está como está não só pela certeza da impunidade, assim entendida como não ser pêgo, ou, se pêgo, na certeza de que não ficará muito tempo preso. Portanto, muitas pessoas se soubessem que cumpririam integralmente em regime fechado os mais de 20 anos a que o Bruno foi condenado, talvez não iriam delinquir. Por outro lado, sabendo que bastariam 4 anos para ir ao semi aberto, muitas vezes o crime compensaria.. quem sabe um desafeto que lhe perturba sempre e torna insuportável a sua vida… então pode ser que 4 anos compense para ficar livre desse desafeto. Há também o lado da vingança que de certa forma a sociedade não admite, mas que se você fosse parente da vítima dificilmente invocaria Foucault…seria adepto do direito penal máximo.

      1. Olá Neimar, sim, vejo como razoáveis teus argumentos. Abstraindo o caso Bruno, pois, ainda não houve trânsito em julgado, creio que um fato relevantíssimo seja a impunidade.
        Somente uma diminuta fração dos crimes são investigados e cabalmente solucionados.
        Pena branda com alta índice de condenação é mais eficiente que pena pesada com baixa possibilidade de condenação. Mas, os legisladores jogam para a galera e tome-lhe mistificação. Da-se uma pedrada numa janela. Vem a gritaria: vamos aumentar a pena. Isso é barato, o Congresso Nacional tem o mesmo custo se editou duas ou vinte leis no ano. Agora, muito diferente, é implementar a legislação com todas os condicionastes e decorrências que daí advém. Tempos sombrios! Grato.

  5. Achei acertada a decisão, a justiça vive uma letargia exemplar ao não julgar os argumentos do advogado, Bruno não apresenta riscos a sociedade porque será vigiado 24 h pela mídia e ainda voltará para cumprir o restante dá pena em breve. Não estou desqualificando seu texto, que está ótimo, só acho que a justiça tem que ser cega e este é o que prevê nosso código penal. Abraços e sempre venho aqui ler.

  6. E enfiaram o PT é golpe no meio do trem nos comentários, coisa sem lógica, até o Lula já deu o recado para esquecerem este discurso porque esta fazendo efeito contrário a imagem de um partido em um difícil processo de reestruturação que se vê “obrigado” a eleger os “golpistas” para as presidências das 2 casas legislativas.

  7. O cara cometeu um crime, ok?!
    Ele não tem culpa se a justiça brasileira dá a brecha para ele ser liberado.
    Ele cumpriu a pena até onde a justiça acho que deveria cumprir.
    Outra coisa – o crime não compensa!!! O cara perdeu tudo: Carreira, status, dignidade, dinheiro, e etc….
    Ele vai continuar pagando aqui fora, na sociedade, pois essa não irá aliviar em seu julgamento diário.
    Brasileiro de mania de se revoltar demais com certos assuntos, como o caso o Bruno. Vários e vários crimes ficam sem esclarecimento e não vejo revolta de blogueiros!!! Vou sugerir uma coisa para você blogueiro: Comente aqui no blog todos os crimes de homicídio que não foram esclarecidos ou que os culpados foram libertados antes da hora.
    Jogar para a galera é fácil, o Bruno hoje é cachorro morto e você faz questão de chutá-lo!
    Nosso governador do estado está envolvido em esquemas de corrupção. Mas ele não é cachorro morto, certo? Por isso você não o critica. Você não tem coragem!
    Lula e Dilma levaram muitos ao suicídio com a crise que geraram na economia. Pergunto: Você criticou-os aqui no blog? Ah! eles não são cachorros mortos!!!
    Aposto que falou mal do Eike Batista. Hoje ele é cachorro morto!!!

    Outra coisa: Desnecessário falar que o cachorro da foto comeu do corpo da Elisa Samúdio. Ela merece respeito!!!!
    Você sabe o que é isso?!
    Respeite meu caro!!
    Deixe de ser demagogo e produza textos com conteúdo de verdade no blog.

  8. Gianfranco Del Veneto,
    Rí demais do seu comentário sobre as asneiras deste tal de Cidrac. O cara é meio louco, não escreve coisa com coisa, o comentário dele não tem nada a ver com o texto do Ricardo, o português é péssimo, também com um nome desses até eu ficaria louco. Hehehe….
    Estes petistas nunca irão entender que foram eles que votaram no Temer, não nós, pois precisavam dele e do PMDB para reforçar a quadrilha e ganhar as eleições, este sim, foi o golpe na democracia.
    Quanto ao texto do Ricardo está certíssimo e espero que alguém recoloque este covarde na cadeia novamente.
    Abraço,

    1. Olá Murilo, alguém disse que rir é o melhor remédio. Não tenho dúvidas que o humor faz bem a saúde, aliás, como dizia Monteiro Lobato, dentre os homens, somente os vereadores não possuem a capacidade de rir.
      Existem alguns óbices que dificultam, quando não obstrui completamente a possibilidade de diálogo e entendimento.
      Vide que tem algum ser a proferir impropérios, mas desconhece que tendo o apossamento da terra brasilis acontecido em 1500 o território esteve deixado de lado, depois passou à condição de colonia e 1822 teve a Independência Proclamada sendo logo em seguida, em 1824, ganhado uma constituição, passando assim ao status de Estado reconhecido na comunidade internacional. A aritmética informa que 2017 menos 1822 ou 1824 obtém-se próximo a duzentos anos. A título de reforço do raciocínio: os EUA tornaram-se independente em 1776 e conta hoje com 241 anos como nação e Estado.
      O problema é que quem habita as trevas demora para passar a escuridão e até chegar à luz a estrela de quinta categoria, conhecida como sol, já terá se calcinado, quando então estaremos todos reunidos no grande nada. Eita ferro.

      1. Então, ficamos assim:
        O Brasil foi descoberto em 1822 ou 1824… pelo CIDRAC PEREIRA DE MORAES.
        E esse lorpa se acha inteligente e que convence alguém com seu interminável besteirol.
        Até aqui, os únicos que vi apoiarem os “comentários” dele são uns poucos tão imbecis quanto o novo e grande descobridor do Brasil.
        Agora estamos melhorando:
        Um analfabeto faz a reforma da lingua portuguesa (brasileira) e
        Um imbecil reforma a História do Brasil.
        Haja alfafa!

  9. A decisão foi baseada na lei. O juiz usa a lei existente, ele não faz a lei.
    Se outros ladrões, assassinos, estupradores etc não tem advogado para bancar um belo habeas corpus no stf, paciência. Isso não é culpa do bruno.
    Aliás, o habeas corpus é grátis, eu quis dizer é a estrutura (gasto com advogados) do habeas corpus em questão.

  10. A nossa fabulosa herança crista, basta roubar assassinar não importa a grandeza do delito que depois é só ficar arrependido e a lei perdoa, é o que custa uma vida

  11. Olá Distinto, o homem inundado de sentimentos…
    1 – não percebe que o amigo de décadas espontaneamente alvejou no peito o mordomo e circunstancial ocupante do Palácio?;
    2 – que padim zé serra tá dodói para ser ministro, mas tá ótimo pra ser senador;
    3 – que Eliseu Quadrilha pediu licença, mas não pediu exoneração, para manter a prerrogativa do foro por função?;
    4 – que o juiz da roupa preta indeferiu, por impertinentes, perguntas do Caranguejo (Eduardo Cunha) ao Mordomo e circunstancial ocupante do Planalto e agora pergunta foi respondida por Yunes e Funaro com demonstração do total envolvimento do mordomo?;
    5 – que os “insuspeitos” Josias de Souza, Ancelmo Goes, Noblat e tantos de mesma laia já admitem que o golpe foi escancarado e sartarão logo logo fora do indefensável;
    6 – que a farsa jato predisposta para apenas inviabilizar o PT conseguiu até agora condenar pouca gente do partido?
    Seriam os sentimentos infecundos? Acorda em quanto é tempo! Grato.

  12. É só mais um bandido na rua, tem tantos. Aparentemente, compensa cometer crime no Brasil, está virando profissão e, diga-se de passagem, muito bem remunerada. Hoje, não existe um nome com autoridade para acabar com isso. O que temos é um monte de bandidos, falando que vão acabar com os bandidos, quando na verdade, eles próprios, são uma fábrica de bandidos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.