Skip to main content
 -
Psicólogo graduado pela Universidade FUMEC, Pós-graduado em Psicologia Médica pelo departamento de Psiquiatria e Neurologia da Faculdade de Medicina da UFMG e Mestre em Educação, Cultura e Sociedade pela UEMG, tendo desenvolvido dissertação na área de Violência Contra a Mulher.

Estou apaixonada mas ele não quer nada sério. Sinto-me perdida.

mulher implorando

“Boa noite, Dr. Douglas Amorim! Conheci uma pessoa logo após ter terminado um relacionamento difícil. Ele me ajudou muito a superar essa fase. Porém, sempre foi sincero, dizendo que não quer nada sério comigo e não esconde que sai com outras mulheres. Também nunca me prometeu nada. Acontece que me apaixonei por este homem. Sei que preciso terminar com ele, mas não consigo. Como posso fazer isso sem sofrer mais do que já sofro”?

Envie sua pergunta para perguntaUAI@gmail.com  Não identificamos os autores das perguntas

 

Resposta:

Querida leitora, pelo visto, você saiu de um sofrimento para entrar em outro. De acordo com o que mencionou, o término como seu ex-namorado foi turbulento e te abalou profundamente. Muitas pessoas que passam por este tipo de situação acabam ficando extremamente fragilizadas e carentes. Diante disso, sem perceber, se apoiam na primeira pessoa que aparece, criam expectativas e se dão mal. Ao que tudo indica, este foi o seu caso. Não digo isso pra colocar algum tipo de culpa sobre seus ombros mas, tão somente, para alertá-la de que, investir neste tipo de relação, pode fazer as coisas piorarem. Lembre-se de que tudo que já está ruim pode, de fato, piorar.

Ao longo dos anos, aqui na minha clínica, venho percebendo que um dos sentimentos mais difíceis que o ser humano enfrenta chama-se rejeição. O fato de alguém não querer ficar conosco, representa um duro golpe em nossa autoestima que, não raro, faz com que nos questionemos até a exaustão. Nos perguntamos se somos bonitos, simpáticos, agradáveis, inteligentes e mais uma pá de coisas. Acontece que, o fato de alguém não querer construir um relacionamento conosco, não quer dizer que sejamos o fim da picada, enquanto pessoa. Vários podem ser os motivos que podem fazer o outro não nos querer e isso, por mais que nos traga insatisfação, precisa ser encarado com naturalidade.

Muita gente sai emendando um relacionamento no outro. Terminam um namoro e, dois dias depois, já  começam uma nova relação. É claro que não existem regras para que um relacionamento dê certo. Tenho a certeza de que, algumas pessoas que mal saíram de um namoro, entraram em outro logo na sequência e deu certo. Por outro lado, infelizmente, o que vejo em meu consultório no dia a dia, aponta para esta situação ser exceção, e não a regra. Indivíduos que não suportam ficar sozinhos, costumam ter uma relação muito ruim consigo mesmos e passam a colocar o centro da sua existência no outro, e não em si. O risco deste tipo de conduta é enorme, porque sempre se dependerá de alguém para ser feliz e equilibrado. Com isso, o número de homens e mulheres que embarcam em relacionamentos, que sequer deveriam ter começado, é enorme. Agindo assim, perdem vários, além de não terem vivido honestamente porque, lá no fundo, o desejo era estar com alguém que realmente valesse a pena. Casamentos nestes moldes acontecem aos montes. Aceita-se qualquer parceiro (a) em nome do “não ficar sozinho” e as consequências são duas: relacionamentos infelizes para o resto da vida ou separações precoces.

Dicas pra você: mais cristalino do que essa rapaz foi, é impossível. Não te promete nada, não quer nada sério, gosta e quer continuar saindo com outras mulheres. O resumo da história é o seguinte: se você quiser ter uma relação de “ficante” com ele e levar isso numa boa, tudo bem. Entretanto, parece-me que não é este o caso, porque você disse estar apaixonada. No meu humilde modo de entender, creio que isso não seja só paixão. Carência, medo de ficar sozinha e outros sentimentos podem perfeitamente estar misturados a este afeto que diz sentir por ele. Penso que é hora de ficar consigo mesma e não sair desesperada por aí, procurando alguém pra fazer o papel de “salva-vidas”, como se você estivesse se afogando. Por mais que a sensação seja a de afundar, todos nós conseguimos sobreviver a um amor frustrado, mesmo que às duras penas.

Seja honesta consigo mesma e pare de depositar sua energia e expectativa em alguém que não está fazendo a menor questão de formalizar um relacionamento. Ele pode ser legal, atencioso, inteligente, simpático etc. Possivelmente, até use essas características para seduzir e se mostre como um homem encantador. Porém, cuidado. Ele pode usar seus encantos para vários fins, inclusive, para se satisfazer com várias mulheres. Por fim, apenas uma observação: você disse, ao final do e-mail, que precisa terminar com ele. Desculpe-me pela sinceridade, mas, não há nada pra ser terminado. Aliás, sequer foi começado. Sua posição hoje é de “ficante”, e nada mais que isso. Comece a se valorizar mais e procure estar bem consigo mesma. Lembre-se: o centro da sua saúde emocional deve ser você, e não o outro, ok!? Boa sorte!

Um abraço do

Douglas Amorim

Psicólogo clínico, pós-graduado em Psicologia Médica, mestre em Educação, Cultura e Sociedade

Consultório: (31)3234-3244

www.douglasamorim.com.br

Instagram:@douglasamorimpsicologo

Canal no youtube: https://www.youtube.com/user/douglasdanielamorim

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.