Netflix recomenda que não se fale com estranhos

por Marcelo Seabra

Depois de Safe (2018), primeiro produto do acordo firmado entre a Netflix e o escritor Harlan Coben, chegou ao serviço de streaming esse ano Não Fale Com Estranhos (The Stranger, 2020). A nova série traz, em oito episódios, uma trama intrincada que parece jogar alguns acontecimentos sem pé nem cabeça para o espectador, e vai aos poucos esclarecendo e juntando tudo. Assim como em Safe, temos uma diversão intrigante e relativamente enxuta.

Dessa vez, temos um advogado, Adam Price (vivido por Richard Armitage, o Thorin da trilogia O Hobbit), que vive tranquilamente com a esposa e os filhos, e tem sua rotina perturbada pela chegada de uma desconhecida (Hannah John-Kamen, de Homem-Formiga e a Vespa, 2018 – abaixo). Ele é abordado no clube onde os filhos jogam futebol por uma garota que lhe revela segredos que a esposa estaria escondendo. Tudo, então, passa a ser desconfiança.

Em paralelo, temos outras situações acontecendo, como uma festa de adolescentes regada a drogas que tem como resultado um garoto em coma. Coben mistura tudo para dar uma impressão de complexidade, quando tudo não passa de um suspense convencional e, às vezes, um pouco forçado ou mal explicado. Mas não deixa de ser divertido, cada final de episódio te compele a assistir ao próximo. E eles fluem de forma que não é difícil fazer uma maratona em um fim de semana.

Como é costume nos livros do escritor, a trama se passa em uma cidadezinha, da mesma forma que em Safe e no filme Não Conte a Ninguém (Ne Le Dis à Personne, 2006), primeira adaptação de uma obra dele. A fotografia é eficiente o suficiente para logo conhecermos toda a região, e explora bem também os espaços menores, fechados. Inclui-se aí a antiga casa do ex-policial interpretado por Stephen Rea (de V de Vingança, 2005), provavelmente o ator mais famoso do elenco – ao lado, talvez, de Jennifer Saunders, da série Absolutely Fabulous e do novo Morte no Nilo, a ser lançado.

A polícia forma um dos núcleos da história

Sobre Marcelo Seabra

Marcelo Seabra - Jornalista e especialista em História da Cultura e da Arte, é o criador de O Pipoqueiro. Tem matérias publicadas esporadicamente em sites, revistas e jornais. Foi redator e colunista do site Cinema em Cena por dois anos e colaborador de sites como O Binóculo, Cronópios e Cinema de Buteco, escrevendo sobre cultura em geral. Pode ser ouvido no Programa do Pipoqueiro e nos arquivos do podcast da equipe do Cinema em Cena. Twitter - @SeabraM | Instagram - @opipoqueiroseabra
Esta entrada foi publicada em Adaptação, Indicações, Séries e marcada com a tag , , , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *