Carta aberta de um jornalista independente endereçada ao Presidente da República

Presidente Jair Bolsonaro 

O povo não aguenta mais ver o senhor apanhar em silêncio 24 horas por dia, da mídia conspiradora; dos antipatriotas, chovinistas e sorrateiros “notáveis” de cortes supremas; das associações comandadas por esquerdistas desqualificados, a exemplo das piores delas, as que defendem operadores do direito e comunicadores irresponsáveis, ironicamente; de parlamentares corruptos na Câmara e no Senado Federal, dos isentões alienados que não sabem o significado de cidadania, todos presos às vaidades que os cegam.

Presidente, o povo não aguenta mais enfrentar governadores atentando contra a liberdade de ir e vir, inflando números para alimentar o terror e desviar recursos públicos; prefeitos desonestos fechando cidades como se fossem donos delas e não estivessem submetidos à Constituição Federal. Seu povo está morrendo, presidente, sendo entubado sem necessidade, apenas para engrossar estatísticas que alimentam as fake news, aqui representadas de fato e de direito pela mídia tradicional: Máxima vênia a Globo, Band, CNN, Folha, Estadão, institutos de pesquisas manipulados e portais de notícias comprados.

Presidente, há tempos o jornalismo deixou de ser portador e validador da notícia, salvo exceções honrosas. Ele está a serviço dos conspiradores de plantão, já mostrou isso em outras ocasiões e ajudou derrubar três presidentes da República democraticamente eleitos. Não será diferente com o senhor, especialmente depois que as mamatas, as portentosas verbas publicitárias acabaram. Eles mentem descaradamente, são cínicos, usam a boa fé do povo para enganá-lo. Não há limites para encenação, o jornalismo virou dramaturgia, Renata Vasconcelos ao lado de Willian Bonner na bancada do JN é a prova inequívoca das montagens inescrupulosas e explícitas.

Multiplicam-se denúncias de que a linha de frente da medicina, também com honrosas exceções, já não está mais cumprindo sua missão como manda a ética de Hipócrates. Quem deveria salvar vidas, está matando inocentes em prol de uma causa que não é a nossa. Na medicina também têm representantes da esquerda, agindo sorrateiramente para devolver o poder aos que saquearam o país e sofrem crise de abstinência. A medicina está fazendo política, presidente, só não vê quem não quer.

Hospitais particulares estão desativando UTI´s de Covid-19 por falta de pacientes, mas em hospitais públicos cujos governadores são contrários a V.Exa, boa parte deles são comandados por militantes ativistas contrários ao único tratamento comprovadamente eficaz contra o vírus, a Hidroxicloroquina, que o senhor defende por ser alternativa barata e acessível, mas seus dois últimos ministros da saúde empurraram com a barriga ao invés de adotá-lo como protocolo obrigatório para salvar vidas. Chega de lero-lero com bandidos, presidente, honre o juramento que fez ao tomar posse como governante máximo da nação brasileira.

Seu tempo está acabando, se de fato deseja salvar o país e os que confiaram em ti e seguem lutando para defendê-lo da sordidez de jornalistas que não honram o diploma, de médicos assassinos, políticos malandros e especialmente dos proselitistas soberbos da justiça no STF. Trate de agir antes que seja tarde. Use o seu braço direito para carregar a Constituição, o esquerdo para abraçar o povo, e com ele avançar rumo à liberdade e à verdadeira democracia, que até aqui não passou de gamela a serviço dos oportunistas de sempre. Eles mudam de partidos, de dentes, mas não mudarão o caráter, são ardilosos e corruptos por natureza.

Se as FAAs o abandonaram, lembre-se de que a Polícia Federal, as forças de segurança estaduais que não se curvaram ao desatino de governadores golpistas, estão ao lado do povo e da liberdade. Use a caneta, mande para casa os preguiçosos boquirrotos que se acomodaram dentro da caserna, cale os valentões da reserva que finge patriotismo, promova os que honram a farda e tome uma atitude em relação aos que não merecem sua confiança. O tempo urge presidente, a paciência do povo está no limite, à exaustão nos consome.

José Aparecido Ribeiro
Jornalista – Licenciado em Filosofia – BH-MG
DRT-MG 17.076/12
e-mail: jaribeirobh@gmail.com – WhatsApp: 31-99953-7945

2 comentários em “Carta aberta de um jornalista independente endereçada ao Presidente da República

  1. Caro Zé Aparecido, parabéns por essa “carta” muito bem elaborada e de um teor factível em relação aos ataques ao nosso Presidente. Parabéns, estamos acompanhando o seu blog. Grande abraço Jurandir

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *