Jornalismo brasileiro graceja com a verdade e caminha rumo ao Totalitarismo Eletrônico

Por: José Aparecido Ribeiro – Jornalista, Licenciado em Filosofia – BH/MG https://blogs.uai.com.br/zeaparecido/

Jornalismo brasileiro graceja com a verdade e caminha rumo ao “Totalitarismo Eletrônico”

A comunicação de massa no Brasil ocorre em dois níveis: o tradicional, por meio da televisão, jornais, revistas, rádios e comunicação oficial, e a mais moderna e utilizada, (a outra) por meio do universo virtual, através da internet, nas redes sociais, que ganham espaço cada vez mais significativo capaz de resistir ao “Totalitarismo Eletrônico” que inexoravelmente, empurrará o país novamente para o domínio da esquerda ou para as mãos de políticos sem escrúpulos que conspiram contra a República. Explico:

O grupo que trabalha contra o governo transformou a pandemia do COVID-19 em uma oportunidade de fazer política fora da época. É liderado pela TV Globo, governadores como João Dória, Witzel, Caiado, e por Rodrigo Maia (o botafogo), acompanhado por David Alcolumbre (o garoto mimado) e a subserviência do STF. Eles torcem e azafamam em prol da desordem na esperança de uma articulação capaz de derrubar o presidente, deixando para um deles a “missão de salvador da pátria”, ao lado da esquerda. Canalhice maior não há!

O que é pior, o Coronavírus ou a economia em recessão?

Uma crise econômica com demissões em massa agora seria catastrófica para o Brasil. O país é pobre e, ao contrário da Europa e EUA, não pode bancar a população confinada por muito tempo. Avizinha-se uma desordem social com dimensões cataclísmicas, queiram ou não os opositores, e é isso que Bolsonaro vem tentando desesperadamente evitar, colocando em risco sua reputação e o futuro do seu governo.

Com efeito, não é por acaso que a programação televisiva explora o tema Coronavirus exaustivamente, levando pânico à população.  A TV Globo e algumas redes como Band, que recentemente mostrou seu lado tuberculoso, seguida da CNN que acaba de aterrissar no Brasil e já revela sua ética duvidosa, estão usando arsenal tecnológico lançando mão de montagens cinematográficas para transformar o vírus no único inimigo. Quem dera fosse ele o único.

População exposta ao conteúdo tóxico da mídia 24 horas por dia

Nunca na história do Brasil a população foi exposta ao conteúdo televisivo como nos últimos 10 dias, um prato saboroso para os opositores de Bolsonaro e para o Ibope das emissoras que andavam a beira do precipício. A predominância da comunicação ainda é a tradicional, aquela que entra na casa da população sem pedir licença, com destaque para a televisão que se faz presente (te) no lar de 92% dos brasileiros.

Em tese, a imparcialidade na cobertura da pandemia deveria nortear o conteúdo jornalístico, ou pelo menos a isenção das informações prevalecer neste momento em que se deveria buscar união de esforços, mas o que se constata é exatamente o contrário. A TV Globo e outras emissoras que agem a reboque dos próprios interesses deixaram de fazer jornalismo e adotaram o ativismo político, aproveitando-se da incapacidade intelectual da população que reverencia a programação televisiva como entretenimento e informação. 

Concessão da Globo expira em breve e a emissora não quer pagar o que deve para o fisco

É público e notório que a emissora terá dificuldades para renovar o direito ao exercício da atividade. Há quem diga que suas dívidas com o fisco são impagáveis e o presidente Bolsonaro sabe disso, tanto que já deu o recado de que não será conivente, como até aqui foram todos os governos pós-abertura democrática que fecharam os olhos para pendências fiscais da emissora.

Essa maneira de fazer comunicação nada mais é do que a ressurgimento da teoria de dois filósofos importantes da escola de Frankfurt na primeira metade do século passado e que vamos falar a respeito: o “Totalitarismo Eletrônico”.  Vale lembrar que existe um acordo tácito, histórico e reconhecido que dá ao jornalista o crédito de confiança para o exercício da profissão. No Brasil, esse crédito não está sendo honrado como manda a ética e a cartilha do jornalismo. É dever do Jornalista falar a verdade.

Jornalismo goza da confiança da população e não pode mentir ou manipular a informação

Para os que ficaram adultos antes do advento da internet, tudo que se via na TV, ouvia-se no rádio, lia-se nos jornais ou revistas, presumia-se verdadeiro, tratava-se da informação lastreada pela credibilidade que o jornalismo gozava perante a população.

Ao longo da história duas teorias importantes sobre a comunicação se formaram para explicar a própria dinâmica: A “Teoria Tradicional”, e a “Teoria Crítica”. A primeira baseada na neutralidade e a segunda com o propósito de analisar as condições sociopolíticas e econômicas de sua aplicação, visando à transformação da realidade para atender a interesses capitalistas, legítimos, mas nem sempre republicanos…

Teoria da Indústria Cultural sendo ressuscitada

Assim funcionou a “indústria cultural” no início do século passado, cujos filósofos principais eram Theodor Adorno (1903-1969) e Max Horkheimer (1895-1973), representantes principais da escola fundada em Frankfurt na Alemanha em 1924. Em síntese, o que se pretendia era que os meios de comunicação em massa trabalhassem para manter um sistema econômico alinhado com os interesses das empresas que detinham as concessões, exatamente como ocorre hoje: (com) a TV aberta e as rádios, usam para isso meios artísticos, culturais e jornalísticos com o propósito não de formar cidadãos com consciência crítica, mas pessoas alienadas, incapazes de fazer julgamentos, e que sejam facilmente manipuláveis orientadas ao consumo de bens anunciados pela mesma mídia.

O BigBrother e jornalismo infiel a fatos são provas de que a indústria cultural voltou

O exemplo cai como uma luva no BigBrother, nas novelas da Globo e no jornalismo que tem poder de abduzir não mais velada milhões de pessoas, impedindo que elas tenham consciência da realidade e passem a acreditar cegamente no que recebem passivamente na frente da TV. Não caia nessa, seja consciente do seu papel e ajude a desmascarar a mesquinhez da imprensa que negligencia o seu papel social, bem como os políticos oportunistas que nunca fizeram nada pelo país e hoje tripudiam no pior momento da história do Brasil.

e-mail: jaribeirobh@gmail.com – WhasApp: 31-99953-7945

José Aparecido Ribeiro é Jornalista de BH/MG

16 comentários em “Jornalismo brasileiro graceja com a verdade e caminha rumo ao Totalitarismo Eletrônico

  1. Parabéns pela matéria muito acertiva.
    O brasileiro, em geral, precisa estar atento a esse perigo que as grandes emissoras de TV e jornais vão disseminando entre toda a população.

  2. Até que enfim um jornalista de verdade. Parabéns pela análise . Tá insuportável ver a militância jornalística esquerdista querendo manipular a opinião pública

  3. Perfeita sua abordagem do mal caratismo da Rede Globo e sue filhotes!!
    E a fúria dos escancarados opositores são Nação Brasileira: a saber Dória Witzel e seus apoiadores comunistas!!
    Precisamos acabar com essa sujeira !!
    Essas pessoas só estão no governo por causa do Nosso Presidente Bolsonaro!! Grudaram nele durante a campanha!! São mais nojentos que sanguessugas!!
    Caras de mocinhos com cabeças de Hidra!!
    E o falsiane do Alexandre Frota que se fez de bom moco!!
    Só espero que o Povo brasileiro acorde para 22.

    Acorde para buscar a notícia em.fontes séries.
    Acorda Brasil

  4. A Globo serviu para derrubar a Dilma e fazer uma campanha escandalosa contra a esquerda no Brasil. Agora não serve mais. Mais tendencioso que no senhor impossível.

  5. É necessário um jornalismo isento que contribua para o fortalecimento de nossas instituições, como o STF que foi quase que totalmente tomado por
    juízes com interesses duvidosos.

  6. Um texto esclarecedor, só que infelizmente esse tipo de matéria não chega ao conhecimento de todos, só a uma camada da população que tem discernimento de ver o que é informação leviana ou não. Parabéns continue a fazer jus ao seu juramento quando obteve o título de Jornalista.

    • O nosso Presidente está certo de Tudo que Diz ao Povo Brasileiro, por isso causa inveja as Televisões que São Contrárias à Ele *Presidente-Jaime Messias Bolsonaro ….que Deus Possa Proteger nosso Presidente e de Nosso Povo-AMÉM….

      • A VOZ DO DEUS ou da CIÊNCIA?
        A epidemia criou uma situação impensada há poucas décadas: enquanto chefes de governo nacionalistas como Trump, Bolsonaro e o britânico Boris Johnson menosprezavam abertamente o potencial destruidor do vírus, líderes religiosos decidiram não se apoiar no poder sobrenatural e pediram que seus fiéis confiassem nos alarmes dos cientistas.
        Se, na Idade Média, a peste negra foi explicada como um castigo divino — o que se repetiu na gripe espanhola de 1918 e na epidemia de HIV —, dessa vez o discurso de punição por mau comportamento moral não apareceu.

        O papa fechou a praça da Catedral de São Pedro, no Vaticano, mais de uma semana antes do governo italiano decretar quarentena no país. Na sexta-feira (13), autorizou o fechamento das igrejas de Roma e dispensou os católicos de ir à missa. No Irã, o líder Ali Khamenei pediu que as pessoas orassem em casa. O santuário de Meca, o lugar mais sagrado do Islamismo, está muito mais vazio do que de costume. Em Israel, a recomendação por distanciamento social atingiu mesquitas, igrejas e sinagogas.

        Enquanto isso, Silas Malafaia e Edir Macedo, líderes de duas grandes denominações evangélicas brasileiras, acreditam que a pandemia revela “interesses econômicos” e incentivam a abertura dos templos.

  7. Mais uma vez, meus parabéns pela matéria. Tenho certeza de que todos os eleitores do Bolsonaro concordam com você. É necessário que tenhamos um jornalista isento e com o seu gabarito. Parabens

  8. Putz! Nunca vi tanta besteira junta num só texto. Procure informações na OMS, na imprensa internacional e nas evidências da crise. Na verdade, o mundo inteiro deve estar conspirando contra as burrices da extrema direita e do seu líder no Brasil!!! Sugiro ler eletronicamente o Le Monde, o Le Figaro de hoje, para ficar só na França, e veja as críticas e vai entender que elas são coerentes com as panelas batendo nos últimos 15 dias

    • Com todo respeito, Sr João Carlos, de jornalismo tendencioso e inescrupuloso já temos aqui.
      Pelo jeito o nome Bolsonaro, que tem a coragem de enfrentar o sistema,a corrupção vergonhosa que o Brasil paga caro, vende jornal também na França. E, esteja atento que o que vende jornal são sempre notícias desastrosas.
      Defenda seu país e seu presidente, não seja “baba ovo” dos outros

  9. ENTRE O ALARME E O DESDÉM . Entre a CIÊNCIA e a RELIGIÃO!!!
    O combate ao coronavírus acontece no momento em que a ciência está sob o maior ataque desde os tempos em que ainda enfrentava o poder da Igreja Católica na Europa, na Idade Moderna. Pós-Revolução Industrial e Iluminismo, a situação é inédita.
    Grande parte da onda anticientificista vem da extrema-direita e de grupos religiosos e conservadores. Os alvos tradicionais sempre foram a medicina “alopática” e a Teoria da Evolução. Nos últimos anos, somaram-se à grita as mudanças climáticas, a segurança e eficácia das vacinas e até o formato do planeta Terra.

    O discurso desses grupos de desinformação trata a covid-19 como uma gripe simples, sem maior ameaça. Por semanas, o presidente dos EUA, Donald Trump, disse que o problema era uma “bobagem” e chamava a covid-19 de “vírus estrangeiro”. O presidente Jair Bolsonaro (também nisso) alinhou-se ao seu colega norte-americano, ao dizer que a doença “é mais fantasia”.
    O chefe da Secom, Fábio Wejngarten, anunciou que o teste para Covid-19 deu positivo.
    Em um ponto os governos divergiram. Bolsonaro deixou o ministro da Saúde, um médico, à frente do combate à epidemia (hoje mais popular do que o próprio presidente)..
    Trump nomeou seu vice, Mike Pence, um criacionista fundamentalista religioso e negacionista do aquecimento global, para fazer o mesmo. Por causa disso, H. Holden Thorpe, o editor-chefe da Science, a revista científica mais importante das Américas, fez um duro editorial contra o presidente norte-americano, dizendo que ele está bloqueando a mensagem dos cientistas com desinformação.

    Leia mais em: https://tab.uol.com.br/edicao/coronavirus/#imagem-1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *