Leitor faz denúncia de crime ambiental na Praça Marília de Dirceu

Foto do local onde arvore foi cortada Rua Felipe do Santos esquina com Marília de Dirceu

Leitor do blog enviou mensagem solicitando que fosse publicizada, e alerta para o “crime ambiental” cometido na Praça Marília de Dirceu. Pede para não ser identificado, e envia fotos que comprovam sua tese.

“Com relação às árvores, lamento informar que hoje – sexta feira (06) – foi suprimida a árvore na esquina de Rua Felipe dos Santos esquina com Rua Marília de Dirceu, desnecessariamente. Pelos seus restos mortais ela tinha aproximadamente 1M de diâmetro.

Até às 11h30 quando passei pelo local ela ainda estava de pé, e bem verde. Quando voltei às 15h tudo acabado. Devia ter no mínimo uns 60 anos. Em relação às árvores só poderemos ter a autópsia e lamentos.

Ontem foi um dia intenso de protestos pela supressão de outras árvores na Rua Marília de Dirceu e adjacências. Inclusive com publicações em rede social e rádio. Hoje a árvore apareceu assim. O tronco enorme foi triturado pelo tatuzinho. Não é só isso, verifiquei todas árvores suprimidas, e pasmem, somente ela teve esse tipo de intervenção. Aí indago:

Foto: Rua Felipe dos Santos no bairro de Lourdes

1) Por que tão logo foi tornado público esse ato, na calada da noite , o rastro do eventual crime ambiental foi apagado?

2) Essa árvore, em frente ao Tiro Urbano estava no hol das analisadas pelo Prof. Haroldo Sampaio, conforme noticiado pela Glória , para atestado de sanidade no momento da supressão?

3) Sugiro a AMALOU fazer denúncia formal ao Ministério Público do Meio Ambiente para apurar as condutas praticadas, e avaliar se houve alguma prática delituosa que ampare o enquadramento na legislação específica e outras?

4) Por que não houve uma audiência prévia antes das intervenções secundárias? E por que informam ao Jeferson (presidente da Associação do Bairro de Lourdes) uma coisa, e fazem outra em seguida?

5) Se o modus-operandi  for esse, o tatuzinho vai destruir os troncos restantes para apagar eventuais rastros de crime . Precisamos dos laudos com data antecedente aos cortes.

6) No bairro e em BH, existem troncos de árvores suprimidas e não  foram alvo de cortes , e os troncos já estão podres. Mas por que essa árvore teve comportamento atípico em relação as demais?

Desculpem ter me alongado, mas a PBH precisa enxergar que existem pessoas atentas a seus atos, que exigem respeito e prática de cidadania.

Gratos pela paciência.

MM”

jaribeirobh@gmail.com – WhatsApp: 31-99953-7945

3 comentários em “Leitor faz denúncia de crime ambiental na Praça Marília de Dirceu

  1. Que possamos ter este olhar criterioso, de compaixão, com todos os seres vivos. Com os nossos semelhantes, com as plantas e os animais. Porque um ato que desagrada alguns reflete em todos. Que haja harmonia e bom senso entre a administração pública e os cidadãos, para evitar desnecessariamente um desgaste emocional como este que acaba refletindo em todos nos.

  2. Sabe o que mais fico impressionado? É com a direção oposta a tudo que se discute como ideal para se cuidar melhor do nosso planeta e de nossos meios, que a maioria das gestões públicas tomam em suas ações. A discussão sobre a necessidade de se ter cidades mais arborizadas, mais áreas verdes é amplamente difundida não só nos meios acadêmicos, mas amplamente nos meios de comunicação, inclusive nas escolas particulares e também publicas, abrangendo as pessoas de todos os níveis financeiros. E como é possível que os responsáveis diretos por fazer-se que isto aconteça, não o fazem? São alienados? Burros? Atendem a interesses de egoístas que visam algum lucro financeiro? não consigo entender.

  3. tática comum desta famigerada gestão atual , incompetente em tudo o que faz , e se o pobre cidadão falar alguma coisa , terá gritos, sapateados e impropérios lançados sobre todos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *