Desvios inaceitáveis na Policia Civil publicados pelo site Bemminas

POR: Mariana Lopes

A matéria a seguir é do site Bemminas.

“Servidores do Detran e policiais civis, foram presos ontem (5) nas cidades de Varginha e Elói Mendes, no Sul de Minas. Ao todo, foram cumpridos 37 mandados judiciais – 16 de prisão preventiva e 21 de busca e apreensão, sendo oito deles contra um delegado e policiais civis. Eles são acusados de fraudar vistorias de transferência veicular e receber propinas por facilitar liberação de veículos. Além de favorecer investigações envolvendo retirada das anotações de sinistro dos documentos de veículos montados com peças ilegais, vistorias realizadas por pessoas não autorizadas, desmanches veículos, agilização na expedição de documentos veiculares e para que emplacamentos e lacrações ocorressem fora do Detran.

O grupo foi alvo da operação Êxodo 23, realizada pelo Ministério Público de Minas Gerais, com apoio da polícia Militar e Civil. A operação foi desenvolvida para combater os crimes de organização criminosa, corrupção ativa e passiva, falsidade ideológica, usurpação de função pública, inserção de dados falsos em sistema de informação, receptação qualificada e associação criminosa.

Por nota, a Polícia Civil afirma que “não coaduna com qualquer desvio de conduta e/ou prática delituosa por parte de seus servidores, cabendo à Corregedoria-Geral de Polícia Civil tomar as providências legais referentes à atribuição correcional”. Os policiais presos serão encaminhados para a casa de custódia da Polícia Civil em Belo Horizonte (MG).

Na ocasião, ainda foram fixadas medidas cautelares de proibição de exercício profissional relacionado ao objeto das investigações e afastamento das funções públicas”.

jaribeirobh@gmail.com -WhatsApp 31-99953-7945

Um comentário em “Desvios inaceitáveis na Policia Civil publicados pelo site Bemminas

  1. Parabéns a este site por ter a coragem de publicar matérias com a verdade contra os policiais bandidos. Os bons policiais devem ser exaltados. Os policiais bandidos devem ser denunciados e grande parte da imprensa se omite ou até “passa o pano”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *