#VivaCava! – Codorníu

Publicado em #VivaCava!, Comidinhas

cava2

 

 

Depois de vocês saberem um pouquinho mais sobre o que é o cava no primeiro post da série #VivaCava (link aqui), hoje vamos dar início às visitas a alguns produtores desse espumante espanhol.

O primeiro lugar que visitamos foi a Codorníu (http://www.codorniu.com), que é uma das maiores produtoras de cava do mundo e, segundo contam, foi a pioneira na produção da bebida.

Como estávamos hospedados em Sant Sadurní, fomos a pé para a Codorníu, o que é um passeio agradável, porém, com certeza não foi pensado para pedestres porque tem um trecho que caminhamos no canteirinho da estrada. Sorte nossa que não passaram muitos carros por ali porque pode ser bem perigoso.

Assim que chegamos à porta da Codorníu, já somos surpreendidos pela beleza do primeiro edifício. Dentro, ainda mais lindo. A visita ao local, além de ser super interessante e enriquecedora pra quem quer conhecer mais desse mundo, é de encher os olhos. Tudo muito lindo, cheio de detalhes. Ah, e não somos só nós que achamos não, viu? Os edifícios são Patrimônio Histórico Artístico Nacional.

A visita começa com um pequeno vídeo em 3D (adoro!), que conta rapidamente a história da empresa e, como não é possível visitar as vinícolas deles, a intenção é mostrar como é o processo de plantação e amadurecimento da uva e também os tipos de uva que são utilizados pela Codorníu para produzir seus cavas.

Depois do vídeo, seguimos para um trenzinho que nos leva para conhecer, por fora, todas as instalações daquele complexo. São muitos prédios, algumas casas e muita história. Ao longo do trajeto, o guia foi contando mais da empresa e família e ficamos sabendo algumas curiosidades sobre os edifícios.

Assim que o passeio termina, fomos conhecer um dos prédios mais bonitos, o Celler Gran. Dentro dele, vários objetos, ferramentas e máquinas que eram utilizados antigamente para a produção do espumante. Aqui, a parte que achei mais legal foi quando pudemos cheirar cada um dos tipos de uvas que eles utilizam e depois o guia ia perguntando e explicando sobre as variedades e aromas. Eu, que sou péssima nisso, só conseguia identificar os cheiros depois que alguém falava.

Seguindo o tour, descemos para as cavas (locais onde as garrafas de cavas eram/são conservadas durante o seu processo de produção) e andamos por corredores a vários metros abaixo da terra (assim, a temperatura era mais facilmente preservada e protegia da luz). Depois, mais um trenzinho (com emoção!!) com muitos corredores escuros, muitas garrafas, um clima mais fresco e um cheirinho de vinho/vinagre no ar (como era esperado).

Para finalizar o passeio, chegamos a uma sala onde pudemos experimentar dois tipos de cavas Codorníu, que estavam deliciosos. Senão me engano, os dois eram Anna, só que um branco e outro rosé (claro que já comprei mais no supermercado, né?). Depois de alguns minutos degustando, saímos pela loja (claro!) e temos a oportunidade de comprar desde lembrancinhas até cavas de mais de 100 euros.

A visita foi muito legal, com várias informações sobre a produção do cava e história. A única coisa que daria como sugestão é que o guia tivesse explicado melhor os objetos e máquinas expostos durante o passeio. Eu acho interessante saber mais sobre como era feito e como é agora.

O tour na Codorníu é totalmente recomendável. 1h30 muito divertida, que passou voando! E, mesmo sendo algo para turistas, não fica totalmente escancarado que o que eles realmente querem é fazer com que você compre todos os produtos deles, sabe? Gostei muito e recomendo se você tem uma manhã para dedicar a ela durante sua estadia em Barcelona.

Para também visitá-los, o ideal e mais seguro é entrar no site deles (link) e fazer a sua reserva por lá. Tem opções em castelhano, inglês e catalão e, atualmente, custa 12 euros.

Para chegar, é super fácil, estando em Barcelona ou em Sant Sadurní. Da capital catalã, dá para pegar um trem da linha R4, no sentido de Sant Vicenç de Calders, em várias estações (Sants, Sagrera e Plaça Catalunya, por exemplo) até Sant Sadurní d’Anoia. Vai levar cerca de 50 minutos e custa 8,40 euros ida e volta. Chegando na estação, uma caminhadinha de meia hora e pronto! Seja feliz!

 

 

Série #VivaCava!
01 – O que é o cava?

 

Curta o Viva Barcelona no Facebook: https://www.facebook.com/blogvivabarcelona
Siga o Viva Barcelona no Instagram: @blogvivabarcelona
Siga o Viva Barcelona no Snapchat: blogvivabcn

____

Gostaríamos de agradecer imensamente à Codorníu por toda ajuda e informações dadas na nossa visita. Eles foram super atenciosos e prestativos! Voltaremos! Obrigada!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *