Passeig de Gràcia: o que ver na avenida mais charmosa de Barcelona

Publicado em Barcelona

O Passeig de Gràcia é a avenida mais chique de Barcelona. Com seus edifícios antigos e charmosos, luminárias lindas e elegantes, lojas famosas, cafés e restaurantes, é um dos lugares que mais gosto de passear na cidade. Pra mim, um dos imprescindíveis de conhecer.

A avenida é comparada com a Champs-Élysées, de Paris. Cá entre nós, a barcelonesa é muito mais charmosa (opinião nada imparcial). Até o ano de 1827, era chamada de Caminho de Jesus e ligava a cidade de Barcelona à Gràcia, ainda um povoado vizinho. Hoje, ela começa na Plaça Catalunya e termina no (já) bairro de Gràcia.

Andar pelo Passeig de Gràcia é uma delícia, em qualquer época do ano. Muitos dos edifícios têm arquitetura modernista, assinados por grandes nomes, como Gaudí,  Domenech i Montaner e Puig i Cadafalch. É lá que você vai encontrar as famosas Casa Batlló, La Pedrera e a Casa Amatller. Mas, além delas, tem prédios lindos, de diferentes estilos.

Nas minhas primeiras andanças por lá nunca sabia se ficava olhando para cima, tentando ver os detalhes dos prédios, para as lojas nos primeiros andares ou para a própria avenida, que é lindíssima.

Preste atenção porque a área conhecida como “O quarteirão da discórdia” de Barcelona fica por aqui, entre as ruas Consell de Cent e Aragón. Ele tem esse nome porque é nele que estão obras bem diferentes dos três mais famosos arquitetos modernistas. E forma o conjunto modernista mais importante da cidade.

Não deixe de prestar atenção nas luminárias/banco da avenida. São 32 no total e lindas demais! Foram feitas pelo artista modernista (claro!) Pere Falqués i Urpe, em 1906. Os banco são formados por mosaicos de cerâmica e as luminárias são feitas de ferro. Dizem que quando elas foram colocadas, a burguesia barcelonesa não aprovou, achando barango. Barangos eram eles.

Os hotéis e alugueis de apartamentos e escritórios aqui são os mais caros da cidade, além de ter algumas das lojas mais chiques de Barcelona, como Louis Vuitton, Cartier, Gucci, Nike, Adidas e Nespresso (enorme!!).

O Passeig de Gràcia é lindo para se conhecer de dia e de noite. De dia você vai conseguir ver mais detalhes dos prédios, mas à noite, com a iluminação, a avenida continua sendo um charme. Minha indicação é passear por lá durante o dia, percorrendo toda sua extensão e depois, se conseguir, dar uma passadinha por ele à noite, só para ver como fica.

Chegar no Passeig de Gràcia é muito fácil. Tem a estação Passeig de Gràcia (linhas 3 – verde, 4-amarela e 2 – lilás), que fica mais no meio da avenida; a Diagonal (linhas 5 – azul e 3 – verde), no final da avenida; e a estação Catalunya (linhas 1 – vermelha e 3 -verde), bem no começo dela. Recomendo descer na Diagonal porque assim dá para conhecer boa parte da avenida, passando pelos principais edifícios e chegando até a Plaça Catalunya e Ramblas, lugares também impossíveis de não visitar.

Esse é um belo roteiro para uma manhã ou tarde, bom exemplo. Dá para ir com calma, entrando nas lojas que quiser e tirando várias fotos (incontrolável). Não deixe de entrar no El Nacional, o maior complexo gastronômico da Espanha. Já fiz um post sobre ele aqui.

História – Com a derrubada das muralhas da cidade em 1854 e o início da construção do bairro do Eixample, o Passeig de Gràcia ganhou mais importância. Foram sendo feitas casas com jardins, cafés, teatros e salões de baile.

Em 1888, com a Exposição Universal, as casas foram substituídas por prédios de quatro andares e a burguesia passou a morar na região, competindo entre eles para ver quem tinha o edifício mais bonito. Para isso, contratavam os arquitetos mais famosos da época para construir ou remodelar os prédios.

Curta o Viva Barcelona no Facebook: https://www.facebook.com/blogvivabarcelona
Siga o Viva Barcelona no Instagram: @blogvivabarcelona

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *