La Pedrera – uma das obras imperdíveis de Gaudí

Publicado em Barcelona

IMG_0500

O arquiteto modernista Antoni Gaudí é praticamente um rei aqui em Barcelona. Além de ser o responsável pela monumental e imperdível Sagrada Família (post aqui), o catalão tem diversos outros edifícios e construções que levam a sua assinatura e estão em muitos roteiros pela cidade. Depois da basílica e o Park Guell (post aqui), os lugares que os turistas mais visitam para ver obras do Gaudí são a Casa Milá/La Pedrera e a Casa Batlló.

E depois de dois anos de Barcelona, finalmente consegui ir em uma delas e é a dica de passeio que hoje trago pra vocês. A Casa Milá, que é popularmente conhecida e chamada de La Pedrera, devido ao seu aspecto rústico por fora, fica em uma das esquinas do Passeig de Gràcia. Mais exatamente no cruzamento com a rua Provença. Em 1984, foi declarada Patrimônio da Humanidade pela Unesco.

Ela foi criada por Gaudí de 1906 a 1912 e pensada para ser um dos destaques da cidade. Porém, logo que ficou pronta, não agradou muito e acabou recebendo o nome depreciativo de La Pedrera. Particularmente, eu também não acho ela muito bonita por fora; “apenas” diferente porque é impossível passar por ela e não ficar alguns minutos olhando pra cima, tentando observar mais detalhes desse prédio com fachada ondulada com pedra e ferro retorcido nas varandas.

Antes de falar sobre a visita, #ficadica mais uma vez: não deixem de comprar o ingresso com antecedência pela internet (site aqui). Assim, você consegue planejar melhor seu dia e o melhor: evitar pegar uma fila gigante com milhares de turistas perdidos. E nem precisa ser com muita antecedência não. Comprei o meu no dia anterior e ainda tinha muitos ingressos disponíveis.

A visita começa pelo primeiro andar, onde é possível observar um dos pátios internos do edifício. Os materiais utilizados são os mesmos da fachada e já dá para ficar impressionado logo ali. Depois de uns minutos observando, hora de subir (de elevador, não se preocupe) para ver a grande estrela da Casa Milá: o terraço.

Lá em cima, além de uma vista bem legal do Passeig de Gràcia e até da cidade, o que chama a atenção são as torres de ventilação e as chaminés, nas quais Gaudí imprimiu toda sua arte: elas foram transformadas em guerreiros. Os desníveis criados e toda a estrutura desse “telhado” são especiais e bastante difíceis de descrever. Mais fácil “falar” com as fotos.

Depois, é hora de descer um andar e visitar o sótão do prédio, onde ficava a maquinaria, mas que hoje é um espaço de exposição, com maquetes, planta, fotos e vídeos, resumindo um pouco da obra de Gaudí. É possível aprender mais sobre a história do arquiteto, outros projetos e desenhos (inclusive móveis) e da própria Casa Milá. É bem interessante, além de ter um formato lindo, como se o teto fosse uma espinha de peixe.

A última parte da visita é a reprodução de um apartamento de uma família burguesa de Barcelona do princípio do século XX. Eu adoro isso de ver e imaginar como eram as casas em outras épocas, então, babei.

Demorei em La Pedrera cerca de 1h30 e poderia ter ficado mais. Para quem não tem muita paciência ou está com o horário apertado, dá para fazer a visita em cerca de 40 minutos, sem problemas. O ingresso comum custa 22 euros.
É caro? É. Mas atrações turísticas normalmente são caras mesmo. E é um passeio que vale a pena, principalmente se você gosta de arquitetura e tem interesse de conhecer mais sobre o trabalho de Gaudí. Agora, se você estiver com tempo de ver apenas um dos trabalhos do arquiteto e está na dúvida se vai na Sagrada Família ou La Pedrera, não tenha dúvidas: SAGRADA FAMÍLIA, ok?

Curiosidades – Antoni Gaudí projetou todos os apartamentos de La Pedrera com a possibilidade dos moradores redistribuírem os cômodos como quisessem (os apts não têm uma parede de sustentação que não pode ser derrubada).

Apesar de ser uma atração turística, há moradores e escritórios no prédio. Então, enquanto fazemos a visita, podemos observar pessoas no seu dia a dia nos outros espaços. (que incômodo para elas, não?)

La Pedrera foi a última obra residencial construída por Gaudí, antes de se dedicar à Sagrada Família.

 

Casa Milá/La Pedrera
https://www.lapedrera.com/es/home
Visitas diurnas: de segunda-feira a domingo, das 9h às 18h30.
Visitas noturnas: de segunda-feira a domingo, das 19h às 21h.
End.: Passeig de Gràcia, 92 (estação Diagonal, linhas 3 – verde e 5 – azul)

Curta o Viva Barcelona no Facebook: https://www.facebook.com/blogvivabarcelona
Siga o Viva Barcelona no Instagram: @blogvivabarcelona

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *