Girona

Publicado em Arredores, Outras cidades

Girona

A primeira dica de cidade próxima de Barcelona que trouxe para vocês foi Torredembarra (aqui), que é uma cidade linda, com praia e belíssimos mirantes, a cerca de 1h da capital da Catalunha. A dica de hoje tem o estilo completamente diferente, mas é igualmente encantadora e maravilhosa de ser visitada: Girona.

A cidade está localizada e cerca de 85 km de Barcelona e é uma ótima opção para quem tem um tempinho a mais na viagem e está afim de conhecer uma cidade medieval em um bate-volta de um dia.

Para chegar até Girona, são três opções: carro (o que não recomendo, já que a cidade é pequena, com ruas pequenas. Ou seja, para conseguir um lugar para parar o carro será beeem difícil); ônibus (pouquíssimas opções de saída e retorno na Alsa e dura 1h30) e o mais recomendado, que é o trem.

A viagem é bem tranquila, os vagões são melhores do que de avião, e tem duração entre pouco mais de 30 minutos até quase 1h30, dependendo do tipo de trem (e do valor) que você escolher. São muitas opções de horários, durante todo o dia, sempre saindo da estação de trem Barcelona Sants. No dia que fui, paguei 12,50 euros por cada trecho porque comprei na véspera e só tinha a opção do trem rápido nos horários que queria. Ah, para comprar as passagens basta entrar no site da Renfe (não precisa de muita antecedência. Acredito que no dia anterior ou dois dias antes é bom) ou deixar para comprar na hora mesmo (correndo o risco de não ter mais lugar no próximo horário).

Chegando em Girona, você estará na parte nova da cidade, que até chega a parecer com alguns bairros de Barcelona. Meu conselho é ir direto para a Oficina de Turismo, que fica já na parte antiga. Para chegar até lá, ou você vai seguindo o rio Onyar ou seguindo as placas que indicam Ciutat Vella (cidade velha). A Oficina está na rua Berenguer Carnicer, 3. É fácil achar porque tem um “I” de informações bem grande na porta. Lá, peça para quem estiver atendendo se pode te dar um mapa da cidade e indicar os melhores pontos para visitar. A moça que nos atendeu foi ótima e explicou tudo bem direitinho.

Bom, a partir daí, você decide qual trajeto quer fazer por Girona. Começamos na Praça da Independência, bem pertinho dali, onde tem diversos restaurante e lojas em volta. Logo depois, fomos procurar a muralha que cerca grande parte da parte antiga da cidade. No caminho, passamos pela Basílica de Sant Feliu, que é bem imponente, e pela famosa Leona (leoa) de Girona. Segundo a lenda, para voltar à cidade, é preciso beijar a bunda da escultura (quero voltar, mas não me arrisquei).

Seguindo à direita e depois virando à esquerda, subimos até os Banhos Árabes (entrada: 2 euros. A visita é bem pequena, não há muito o que ver, mas é interessante ver como funcionava. Ah, e é do ano de 1.194). Pertinho dali, já tem a entrada para os Jardins de les Pedreres, que é bem bonito e vale a pena passar por ele. Já no jardim, tem uma entrada para subir a muralha, que pra mim, é uma das partes mais legais do passeio. As vistas são bonitas, de ambos lados de Girona. Andamos a muralha inteira e, quando descemos, caímos em uma praça onde há um abrigo que foi utilizado para a proteção de cidadãos durante a Guerra Civil Espanhola.

Em seguida, seguindo as placas, fomos para o bairro judeu, o Call, cheio de ruazinhas de pedra. Uma graça. Depois, fomos até a Catedral de Girona, a Rambla de la Libertat (lotada de restaurantes, lojas e lanchonetes) e demos um passeio às margens do rio Onyar, que tem um tanto de pontes ligando a cidade velha com a “nova” e prédios coloridos no estilo de Florença, na Itália. Cá entre nós, achei bem caidinha essa parte porque o rio tinha pouca água e os edifícios precisavam de uma nova pintura. Fico com o original.

A comida em Girona não é cara e um pouco mais barata que Barcelona. Comemos em um restaurante no bairro judeu, que tinha menu completo (primeiro prato, segundo prato, sobremesa, pão e bebida) a 11 euros. O quase completo, sem a bebida, era 8 euros.

Bom, se isso tudo não te convenceu a ir em Girona, tem outros dois bons motivos. Para os fãs de Games of Thrones, é bom saber que cenas das últimas temporadas foram filmadas na cidade. Para os que curtem mais a parte da comida (EU!!), Girona tem o restaurante eleito o melhor do mundo em 2015, o Celler de Can Roca (rua Can Sunyer, 48), dos irmãos Roca. Ah, e eles têm uma sorveteria na parte antiga de Girona, a Rocambolesc, que tem mil opções de toppins para os sorvetes (como algodão doce,  frutas, chocolates, pedacinhos de caramelo) e sabores, digamos, diferentes, como maçã ao forno, parmesão, e um de violeta com coco (PELAMORDEDEUS, não peça esse. Provei e é o pior sorvete que comi na vida. Mas o de chocolate era sensacional).

Enfim, Girona é um passeio de um dia que vale muito a pena fazer, principalmente pra quem gosta de história. É muito legal andar em uma cidade toda de pedras, sabendo que aquilo tudo ali é muuuuito antigo e está de pé até hoje.

Girona: http://www.girona.cat/

Que tal juntar a visita ao Museu Dalí, Figueres e Girona? Tudo isso baratinho e ainda ajudando ao blog? Clique aqui para comprar o tour pela BCN Shop, a loja de turismo oficial de Barcelona!

Curta o Viva Barcelona no Facebook: https://www.facebook.com/blogvivabarcelona

Siga o Viva Barcelona no Instagram: @blogvivabarcelona

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *