Casa Batlló ou La Pedrera – Qual visitar?

Publicado em Barcelona, Planejamento

Uma das dúvidas mais comuns de quem visita Barcelona e não tem muito tempo ou não quer gastar tanto dinheiro é saber qual obra de Gaudí vale mais a pena visitar. O “reizinho” da capital catalã tem diversas obras por toda a Catalunha e cada uma é mais linda e interessante que a outra. Já digo aqui que a Sagrada Familia é obrigatória, tá?. Em segundo lugar, sempre fica a dúvida: Casa Batlló ou La Pedrera? Nesse post, te ajudo a decidir.

Casa Batlló – é um dos edifícios que mais chama a atenção em Barcelona, bem no Passeig de Gràcia. Bem colorida e com formas interessantes, não dá para não ficar ali alguns minutinhos observando a obra. Ah, e dependendo do momento do dia que você passa por ela, descobre novos tons e decorações que ainda não tinha visto.

A Casa Batlló tem esse nome porque Josep Batlló, rico empresário, comprou o edifício em 1903 e contratou Gaudí para reformar, quase que por totalidade, o prédio. O trabalho foi finalizado entre os anos de 1904 e 1906.

Por fora, o arquiteto catalão conseguiu criar uma fachada que mistura impressionantemente elementos da natureza, formas e curvas, materiais e cores leves. Por dentro, cada cômodo, degrau, janela e porta te revelam novos elementos, cores e formas. Logo na entrada, uma escada redonda e cheia de detalhes te levará para o salão principal, que tem grandes janelas para a rua. Entre cada andar, será possível observar como os dois pátios internos, com azulejos, recriam uma sensação de estar no fundo do mar. O pátio externo foi um dos meus lugares preferidos: muitos trencadis (técnica de mosaico utilizada por Gaudí em várias de suas obras) e azulejos lindos. Chegando no último andar, um lindo e colorido telhado com chaminés enfeitadas te espera. O áudio/videoguia já está incluído no preço do ingresso e te mostra como o local era originalmente (onze idiomas, incluindo português de Portugal).

O ingresso mais barato para a Casa Batlló custa 25 euros (crianças até 7 anos não pagam; estudantes e idosos têm desconto). IMPORTANTE: não deixe para comprar o ingresso na hora e reserve cerca de 1h30 no seu roteiro para a visita. Compre aqui.

Casa Milà/La Pedrera: o apelido de La Pedrera vem do seu aspecto rústico por fora. Também está no Passeig de Gràcia e, em 1984, foi declarada Patrimônio da Humanidade pela Unesco. Foi criada por Gaudí de 1906 a 1912 e pensada para ser um dos destaques da cidade. Porém, logo que ficou pronta, não agradou muito e acabou recebendo o nome depreciativo de La Pedrera.

Por fora, ela é bem diferente e chama a atenção, com sua fachada ondulada com pedra e ferro retorcido nas varandas. Por dentro, a visita começa pelo primeiro andar, onde é possível observar um dos pátios internos do edifício. Os materiais utilizados são os mesmos da fachada e já dá para ficar impressionado logo ali. Depois de uns minutos observando, hora de subir para ver a grande estrela da Casa Milá: o terraço. Lá em cima, além de uma vista bem legal, chamam a atenção as torres de ventilação e as chaminés, transformadas em guerreiros pelo arquiteto.

Depois, é hora de descer um andar e visitar o sótão do prédio, onde ficava a maquinaria, mas que hoje é um espaço de exposição, com maquetes, planta, fotos e vídeos. A última parte da visita é a reprodução de um apartamento de uma família burguesa de Barcelona do princípio do século XX.

Antoni Gaudí projetou todos os apartamentos de La Pedrera com a possibilidade dos moradores redistribuírem os cômodos como quisessem (os apartamentos não têm uma parede de sustentação que não pode ser derrubada). Apesar de ser uma atração turística, há moradores e escritórios no prédio. La Pedrera foi a última obra residencial construída por Gaudí, antes de se dedicar à Sagrada Família.

O ingresso comum custa 22 euros. E, mais uma vez, não deixem de comprar o ingresso com antecedência pela internet (site aqui).

E aí? Conseguiu se decidir sobre qual edifício visitar? Apesar de ter os preços bem parecidos, minha opinião pessoal é que a Casa Batlló é muito mais colorida e divertida de visitar, apesar de não ter a simulação real (com móveis e objetos) de como era na época, assim como La Pedrera tem. Porém, com o audiovideoguia que já está incluído no preço, você vê tudo por meio de um aplicativo, no próprio aparelho que recebe na entrada. É bem legal.

Por outro lado, em La Pedrera, além de ver ao vivo a reprodução de uma casa antiga, é possível aprender muito mais sobre o estilo e trabalho de Gaudí e como ele foi se formando e desenvolvendo suas características próprias.

Acho que os que se interessam mais por arquitetura, irão gostar mais de La Pedrera. Os que não ligam muito para isso e querem ver algo mais bonito e colorido, Casa Batlló.

E você? Já foi em alguma delas? O que achou?

Reserve a sua hospedagem em Barcelona: https://www.booking.com/index.html?aid=1685443 
Curta o Viva Barcelona no Facebook: https://www.facebook.com/blogvivabarcelona
Siga o Viva Barcelona no Instagram: @blogvivabarcelona

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *