Bodega Pádua

Publicado em Comidinhas, Tradição

Estava com muita vontade de poder dar uma dica de lugar para comer comida de verdade aqui em Barcelona, mas ainda não tinha encontrado um que realmente valesse a pena. AINDA. Pois agora eu já tenho, graças à indicação de uma amiga. É a Bodega Pádua, que funciona desde 1949 no bairro de Grácia. É possível que lá você coma uma das melhores batatas bravas (batatas típicas por aqui, normalmente com um molho picante e molho de alho) da cidade.

A minha amiga já havia me falado desse lugar há um tempo, principalmente pelo hambúrguer. Fui uma vez com a turma do mestrado, mas como era mais para beber do que para comer, acabei não provando nada. Mas a bodega me chamou muito a atenção por parecer algo bem tradicional e pela decoração, com muita madeira, fotos antigas de Barcelona por todas as paredes e alguns itens curiosos, como um gramofone. Ah, e também por ser barato. Outra curiosidade: eles têm um papagaio lá também, que parece ser uma das atrações. Mas as duas vezes que fui, não ouvi nem um pio dele.

Bom, na segunda ida, eu e meu marido ficamos na parte aberta, no fundo do restaurante. É bem charmoso e deixa o clima ainda mais legal. Sentamos e pedimos logo uma promoção que tinha no cardápio: cinco cervejas Moritz pequenas com meia porção de batatas bravas. Meodeusdocéu. Diferentemente da maioria das batatas bravas que já vi, o corte delas não é em cubos, mas em fatias redondas. E elas vêm mergulhadas (mesmo) em um molho delicioso. É docinho no começo e no finalzinho fica picante. Muito bom. A meia porção é bem mediana mesmo e achei na medida para duas pessoas dividirem tomando uma cervejinha.

Depois, fomos para os pratos principais. Fui de ovos fritos (huevos estrellados) com linguiça. No dia que fui com o pessoal da faculdade, algumas pessoas já tinham pedido esse prato. Então, já sabia o tamanho e tinha ouvido elogios. E eu amei. Os dois ovos vieram com a gema mole, do jeitinho que eu gosto, por cima de uma camada generosa de batatas (mesmo corte das bravas) e pedaços de chistorra (uma linguiça bem temperadinha). Simples e sensacional. E o melhor: barato. Custou 5,85 euros. Já meu marido foi na dica da minha amiga e pediu um hambúrguer (hamburguesa) médio (250gr), com ovo, cebola caramelizada e queijo. Claro que provei e é sensacional também. Custou 6,60 euros.

Foi bem difícil escolher o que pedir, com tantas boas opções no cardápio (tem foto dele lá no fim do post para vocês darem uma olhada). Com certeza, é um lugar que vou voltar e recomendo a todos vocês a fazerem o mesmo. Comida boa, tradicional e com gostinho de caseira.

 

Atualização – Fui no último mês lá e algumas mudanças e surpresas: o formato das batatas bravas mudou (o molho continua delicioso, mas agora estão no formato palito – segundo um dos garçons, o chef preferiu assim porque agiliza o processo de produção); o papagaio não está mais lá (dizem que uma fiscalização da prefeitura obrigou o estabelecimento a tirá-lo dali); e o menu diário é SENSACIONAL (sério. Por 10,90 euros, dá para comer dois pratos, sobremesa ou café e uma bebida. E se pedir dois menus com vinho, ganha uma garrafa. Os pratos são super bem servidos e deliciosos. Peçam).

História – A Bodega Pádua antigamente vendia vinhos a granel pelo bairro e só alguns anos depois veio a se tornar um bar/restaurante. O local está cheio de fotografias e objetos dos séculos XIX e XX, alguns doados por frequentadores e vizinhos. Tem três ambientes: a entrada, com um balcão e banquinhos; o salão principal com mesas grandes e pequenas e muitos barris espalhados; e ainda um espaço aberto (terraza), no fundo.

Bodega Pádua

End.: rua Pádua, 92 – bairro Grácia (linha 3 – estação Lesseps)

Tel.: +34 932 123 056

De segunda a sexta-feira, das 7h às 24h.

http://bodegapadua.com/?lang=es

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *