Andorra

Publicado em Arredores

Você sabia que existe um país chamado Andorra? Pois é. E é um dos paraísos para quem gosta de esquiar e ver neve. Em janeiro, tivemos a oportunidade, junto a um grupo de amigos, de finalmente conhecer o país, a neve e os esquis. Digamos que a experiência foi divertida. E dolorosa.

Primeiro, a apresentação do país: Andorra é um país pequenininho (entre os pontos mais distantes são cerca de 30 km) , que fica nos Pirineus, entre a Espanha e a França. A língua oficial também é o catalão, mas dá pra se virar muito bem com espanhol e/ou inglês. As cidades estão todas bem pertinho umas das outras e a capital é Andorra la Vella, que dá pra conhecer todinha a pé. Não é necessário visto para entrar no país, porém tem uma alfândega que você passa para sair e, dependendo de sorte ou azar, pode ser parado. Isso porque em Andorra não tem cobrança de IVA e muitos espanhóis vão até lá para fazer a festa nas compras!

Como só tínhamos um fim de semana no país, tentamos ver o máximo. Alugamos um carro e saímos de Barcelona na sexta-feira à noite. Uma dica, amigos: aluguem GPS, ok? Porque mesmo que você esteja com um chip de celular da Espanha, assim que você cruzar a fronteira não terá mais acesso à internet e poderá se perder, como a gente. Ah, e fique atento à velocidade porque tem muitos radares na estrada. Ainda bem que, depois de um tempo literalmente dando voltas nas milhares de rotatórias, encontramos um anjo que nos levou até perto do nosso hotel. Olha outra dica: tente pegar a estrada para Andorra mais cedo, de preferência de tarde. A paisagem até lá é muito bonita e as estradas ótimas. O tempo normal de viagem até a capital é de 2h30.

Na sexta-feira, foi chegar no hotel e dormir. No dia seguinte, acordamos cedo para tomar café e começar a se aventurar pela primeira vez nos esquis. O nosso hotel tinha translado para uma das estações do resort Grandvalira e foi chegar e ir para a loja onde tínhamos alugado os esquis (15 euros pro dia inteiro, com as botas, esquis e capacete). Depois de mais de UMA hora entre passar no caixa e comprovar o pagamento, deixar documento, pegar as botas, esqui e capacete, finalmente estávamos prontos.

A partir daqui dá pra resumir o dia em… tombos. Muitos tombos. Ainda bem que a roupa térmica que tínhamos pegado emprestado com amigos aliviava as quedas. Nunca me senti tão ruim em alguma coisa na vida; não conseguia ter controle de nada e nem virar ou “frear” era fácil. Ridículo. Depois de algum tempo tentando ficar em pé e praticamente desistindo, vi que tinha vários teleféricos que subiam para diversas montanhas lindas e maravilhosas. “Já que não consigo esquiar, pelo menos terei fotos lindas pra exibir. Vamos subir!”

Teve pouca neve este ano
Teve pouca neve este ano

A subida é linda, apesar do susto de ter que descer rápido do teleférico. Lá em cima, tiramos fotos e pronto. Vamos descer. Mas como descer? Ai descobrimos que com teleférico era proibido (não sabíamos, claro). Ou seja, a única opção era ESQUIANDO. Eu, que não conseguia ficar em pé nem no plano. Tentei explicar pros funcionários que não conseguiria e ver se alguém salvava a gente. Nada. Teve que ser na raça. E de bunda. Sim, porque eu desci 75% do trajeto a pé e 25% de bunda. Um percurso que levaria 20 minutos foi feito no tempo recorde de 2h. Sim, pode rir.

Finalmente conseguimos chegar na saída e, depois de devolver o equipamento alugado, fomos para o hotel. Banho e voltamos para próximo da entrada da estação, onde tem o L’Abarset, que é tipo um bar/restaurante com happy hour. A impressão que dá é que todo mundo que vai esquiar vai pra lá depois. Ou seja, fica todo mundo de roupa de esqui, bebendo e ouvindo música. Ficamos pouco porque não curti muito pelo frio (o lugar é todo aberto e já não estávamos com as roupas apropriadas) e a música era horrível e extremamente alta.

No dia seguinte, nada de esqui e neve. Fomos conhecer a capital. Paramos o carro na rua mesmo (domingo é gratuito) e ficamos o dia inteiro caminhando pela capital, entrando em lojas. Não achei os preços tão melhores assim do que em Barcelona, tirando de chocolates (Toblerone e Milka gigantes por 3 euros) e bebidas alcoólicas (compramos um gim pela metade do preço do supermercado de BCN). Dizem que tabaco também é mais barato, mas não posso ajudar nesse campo.

Andorra La Vella é bem bonitinha e estava muito movimentada, cheio de gente na rua. É bastante turística e me pareceu uma Ciudad del Este europeia. MUITAS lojas de eletrônicos, farmácias e cosméticos. Os arredores da avenida Meritxell são lindinhos e onde está boa parte das lojas. Fique por ali mesmo. Restaurantes com cara de serem para turistas também. Acabamos almoçando em um escondidinho do movimento e foi bem gostoso. Uma massa boa por 4,50 euros e carne por 5,50 euros. É o Barri Antic (link aqui), que também é hostel e pub. Delícia.

Depois, pé na estrada. Mas bem lentamente porque o trânsito para sair do país estava gigante. Tudo por causa da alfândega (cada pessoa pode comprar 900 euros sem pagar impostos). Dica: evite sair de Andorra no domingo à tarde porque muita gente faz isso e a fila fica mega grande.

IMG_0094Como foram poucos dias, não deu para conhecer mais de Andorra, que sei que tem muito mais coisas bacanas. Fiquei com bastante inveja das amigas queridas Fabia e Gabi que foram no Naturlândia (post aqui). Mas acredito que a grande atração mesmo seja a neve.

Depois desse fim de semana, posso dizer que, sinceramente, se você está em Barcelona e só quer ter a experiência de esquiar ou ver neve, não acho que valha a pena uma viagem para Andorra. Tem lugares mais próximos da capital catalã para isso, que dá para ir de trem (mais conforto e comodidade) ou carro e até de bate-volta. Andorra tem que ser com mais dias e, de preferência, de carro apenas para poder curtir bem e conhecer melhor.

 

Curta o Viva Barcelona no Facebook: https://www.facebook.com/blogvivabarcelona
Siga o Viva Barcelona no Instagram: @blogvivabarcelona
Siga o Viva Barcelona no Snapchat: blogvivabcn

Homenagem ao Dalí, em Andorra la Vella

Homenagem ao Dalí, em Andorra la Vella

8 comentários para “Andorra

  1. Amiga, não resisti e ri de novo da história! Daria um dedinho para estar lá com vocês! Obrigada pela menção. Vale ficar uns dias a mais por lá para visitar Naturlândia e ir no Tobotronc (amamos loucamente). E se tiver $$ ir nos spas. 😉

    1. Hahaha seria lindo se vocês estivessem lá! Tavez, teriam me convencido de que não era uma boa ideia subir lá em cima apenas para tirar fotos! Beijos!!

    1. Dante, tudo bem? Na verdade, Andorra é sim um país; o sexto menor do mundo, inclusive. O nome oficial é Principiado de Andorra. Obrigada pelo comentário.

  2. Oi, estou indo para Andorra no final de janeiro… como meu trem chega em Barcelona ás 16:30hs pensei em pegar o carro e não ir direto para Andorra por acreditar que já estará tarde sendo que estarei com uma criança…. pensei em dormir no meio do caminho, o que vc sugeri?

    1. Ei Tatiesca! Tudo bem? Muito obrigada pela visita e pelo comentário. Então, eu acho que se você não quer ir direto, uma boa opção seria dormir em Barcelona mesmo e, no dia seguinte, ir para Andorra. Bom que você descansa do voo e ainda tem tempo de conhecer um pouco da capital catalã- Espero ter conseguido ajudar! Abraços!

  3. estou pensando em ir d carro d barcelona para andorra agora no comeco d marco, vc acha q pego neve na estrada? to preocupada pois nao sei colocar corrente

    1. Ei Virna! Tudo bem? Muito obrigada pela visita e pelo comentário. Sinceramente, acho que a quantidade de neve que estará na estrada, ainda mais neste ano que não está tão frio, não será suficiente para ter que colocar as correntes na roda. Mas sempre cheque antes nos sites de acompanhamento de tempo. Abraço!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *