Anthony Hopkins e a síndrome de Asperger

Há anos o ator Anthony Hopkins recebeu um diagnóstico que não o deixou muito surpreso: síndrome de Asperger. Fazer parte do grupo de pessoas com autismo altamente funcional é, em suas próprias palavras, uma vantagem. A razão? Ele tem uma memória impecável e adora se focar nos personagens que interpreta.

Mas não podemos nos deixar levar pelas aparências. Muitas das pessoas autistas, apesar de se destacarem em sua competência, no entanto, no âmbito social e, sobretudo, no emocional, costumam apresentar grandes limitações. Dificuldades que, por sua vez, podem ser fonte de conflitos relacionais.

Há muitos estudos científicos e grupos de apoio para tratar as crianças autistas, Asperger…mas e os adultos?

Muitos deles trabalham, se casam, têm filhos….mas têm grande dificuldade para compreender as emoções, o que pode tornar o relacionamento amoroso e familiar desafiador. E o pior, seguem , por vezes, a vida toda sem um diagnóstico correto. Podem ser tratados como fobia social, depressão, transtorno obsessivo compulsivo…

Um diagnóstico correto já comeca a trazer um alento para todos na família. Mas nao é o suficiente.Os familiares precisam de ajuda para compreender que existem expectativas de mudança que são impossíveis, mas que é possível ter uma família real.

Um terapeuta experiente pode orientar, dar informações e ajudar a reconstruir novos sentidos.

Esta entrada foi publicada em saúde emcional. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *