Esterilidade: o sonho da maternidade e paternidade talvez não precise ser abandonado.

A esterilidade pode ser uma grande frustração para algumas pessoas. Para quem sonha em ser pai ou mãe este diagnóstico constitui, pelo menos a princípio, uma verdadeira fonte de sofrimento. No entanto,  sempre há maneiras de enfrentar a situação.

A esterilidade é uma condição cada vez mais comum em casais. Estima-se que, atualmente, um em cada seis casais enfrenta essa realidade. No geral, somente um dos dois apresenta a impossibilidade de conceber. No entanto, isso tem um efeito em ambos. Trata-se de uma prova de fogo pra a estabilidade da relação.

É comum que quem tem problema de fertilidade se sinta culpado, responsável pela frustração dos desejos do outro. O outro, por sua vez, enfrenta um dilema: se quiser ter filhos de forma natural, terá que trocar de parceiro. Se continuar com o seu parceiro, terá que renunciar à possibilidade de ter filhos naturalmente. É um dilema!Não é fácil para nenhum dos dois!

É importante falar sobre o assunto. Não é aconselhável ficar com ele na cabeça ou discuti-lo o tempo todo. Na verdade, uma boa opção é iniciar um projeto juntos seja fertilização in vitro ou adoção.Esse objetivo pode manter aberto o canal de comunicação, além de não deixar vazio distanciar o casal, que começou uma relação por amor.

Após o diagnóstico, é preciso encarar a realidade e começar a se informar sobre as alternativas existentes, tanto para ter um filho com a base biológica de um dos dois, quanto para recorrer à adoção.

Ser pai ou mãe é muito mais do que um simples assunto da biologia. O mais maravilhoso em ter um filho não é apenas o que ocorre no corpo, mas sim as transformações que ocorrem na mente e no coração.

Esta entrada foi publicada em saúde emcional. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *