Traição

It's only fair to share...Share on Facebook
Facebook
Share on Google+
Google+
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin

Quando acontece uma traição no relacionamento amoroso, muitas pessoas percebem que, com o tempo, a raiva acaba passando, a dor acaba passando, a mágoa acaba passando. Há pessoas até capazes de desejar que aquele ex infiel seja feliz. Mas acontece que a traição pode ser uma difícil superação quando para o traído se torna um trauma, uma sequela que interfere nos outros relacionamentos.

É como se o traído não pudesse mais confiar no outro ou nele mesmo. Como se surgisse, após o fato, a descoberta da traição, uma espécie de desconfiança eterna que passa a rondar.É mais ou menos como passar mal com uma determinada comida e depois não conseguir comer aquilo outra vez. Ou como cair de uma certa escada e ter um insistente receio toda vez que descemos por ela.

Ser traído pode gerar uma sensação de vulnerabilidade. Não tem a ver com desconfiança em relação aos novos parceiros, mas com uma espécie de sombra que anda constantemente atrás de quem já descobriu o preço da falta de lealdade.
Alguém que não era ciumento pode tornar-se extremamente possessivo depois de ser traído. Alguém que não era inseguro, pode tornar-se incapaz de acreditar em si mesmo. Alguém que não era desconfiado, pode simplesmente não conseguir confiar nos outros novamente.


Aí, quem tem a sorte de poder fazer uma terapia, ou de ter outro tipo de apoio, é capaz de se recuperar. A terapia EMDR (Eye Movement Desensitization and Reprocessing) tem tido ótimos resultados para o reprocessamento de traumas, ajuda o paciente a ressignificar a situação perturbadora vivida. É a oportunidade para se ter a consciência de crenças negativas que fossem introjetadas e por meio da estimulação bilateral e com todo o processo terapêutico, é possível reduzir a perturbação emocional e se fortalecer para ter novos relacionamentos.

Com o uso da técnica e dos exercícios, em pouco tempo, o paciente tem a sensação de maior segurança e de controle emocional. Os fatos perturbadores e traumáticos são sentidos de forma mais leve e é possível ter uma perspectiva mais otimista e alegre da vida. Certamente, essa superação é uma conquista para o processo de desenvolvimento pessoal. O passado deixa de ser tão negativo, o presente se torna melhor e o futuro passa a ser visto com mais opções, cheios de novas possibilidades para se viver bem a vida.

Eu sou Luciana Biagioni, terapeuta de EMDR, faço parte da equipe de psicólogos da Clínica Vida e Mente, e lá oferecemos a nossos pacientes terapias inovadoras e breves como EMDR, Brainspotting e Abordagem Integrada da Mente. Quer saber mais? Acompanhe nossas postagens!

Esta entrada foi publicada em saúde emcional. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *