Skip to main content
 -
Jornalista especialista em Produção em Mídias Digitais e mestre em Comunicação Digital Interativa. Professor e coordenador de Pós-graduação no IEC PUC Minas nas áreas de Marketing, Gestão e Vendas. VISITE MEU SITE: www.etcdigital.etc.br Marque uma consultoria pelo whatsapp: 31 998316905. Email: alysson@etcdigital.etc.br

Você aceita os cookies automaticamente? O que isso pode significar?

Ao acessar um site, o correto, conforme a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), é aparecer a janela com um pedido de consentimento para o uso de dados, na qual o usuário poderá escolher quais informações quer compartilhar com a empresa. Porém, as pessoas já possuem como um hábito o ato de aceitar os cookies de um site, seja por falta de conhecimento de como um cookie funciona, seja só para “tirar aquela imagem da frente” ou até mesmo por acreditarem que ao clicarem na opção de “não aceito” – os cookies ainda sim serão instalados no computador.

 Wibson criou uma plataforma SaaS que ajuda empresas a darem o seu primeiro passo para se adequarem rapidamente à Lei de Proteção de Dados
Wibson criou uma plataforma SaaS que ajuda empresas a darem o seu primeiro passo para se adequarem rapidamente à Lei de Proteção de Dados

Em uma análise feita pela startup Wibson, especialista em privacidade dos usuários (e-privacy), com sites que utilizam seu banner de cookies foi verificado que 94% dos brasileiros aceitam todos os cookies dos sites que visitam de maneira automática. Somente 1% analisa e personaliza a autorização, enquanto que 5% rejeitam tudo.

Para Rodrigo Irarrazaval, CEO da startup Wibson, o Brasil tem seguido os mesmos passos da União Europeia na implementação da LGPD: “O brasileiro ainda está se familiarizando e se habituando ao uso de dados, compreendendo a sua importância e conhecendo seus direitos. Assim como aconteceu na Europa, o surgimento de uma Lei que protege os dados, tem incentivado os usuários a procurarem por mais informações sobre esse tema e sobre como ter mais controle daquilo que lhes pertence. É essa demanda que tem ajudado a moldar os novos comportamentos online. Mas ainda é preciso ter cuidado com o surgimento de fakenews”, comenta Irarrazaval.

Ele ainda completa que aqueles dados que são seus e a empresa possui,  como nome, sobrenome, email e interesses, podem e devem ser deletados. Com a LGPD as pessoas agora podem pedir a exclusão de seus dados e a empresa tem 15 dias para cumprir com essa solicitação. No entanto, o CEO da startup Wibson salienta que nem todas as empresas fazem o que a pessoa solicita, pois, no mundo, somente 59% das companhias analisam estes pedidos chamados de DSR (data subject request, ou, em português, solicitação do titular dos dados).

O especialista diz ainda que, curiosamente, existem dois grandes motivos para as pessoas pedirem que seus dados sejam deletados: “O primeiro são aplicativos de relacionamento, como Tinder. Quando uma pessoa deixa de utilizar o aplicativo porque já encontrou um par, ou porque não quer utilizar mais o app, ela não quer que a empresa continue utilizando seus dados. Dessa forma, ela tem direito de solicitar a exclusão de seus dados. O segundo, quando existe alguma notícia sobre vazamento de dados em determinado setor”. Recentemente o site das Americanas.com e Submarino foram invadidos, o que aumenta o receio dos usuários e compradores online.

Wibson automatiza a política de cookies em menos de cinco minutos

Fundada em 2018 o Wibson é uma plataforma SaaS que ajuda empresas a darem o seu primeiro passo para se adequarem rapidamente à Lei de Proteção de Dados (LGPD) e ao mesmo tempo permite o controle individual de compartilhamento de dados. Seu sistema analisa o site da empresa em menos de 5 minutos e gera uma política de cookies e de privacidade, que pode ser personalizada, para ser incluída no site com apenas uma linha de código.

A startup recebeu um aporte da Newtopia, fundo latino-americano de US$50 milhões. Para mais informações, acesse: https://wibson.io/

vidadigital

Jornalista, professor IEC Puc Minas, blogueiro e consultor sobre novas mídias e marketing digital. Mestre em comunicação digital interativa e especialista em produção em mídias digitais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *