Skip to main content
 -
Jornalista especialista em Produção em Mídias Digitais e mestre em Comunicação Digital Interativa. Atualmente, é articulista no portal Simi (Sistema Mineiro de Inovação), ligado à Secretaria de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior e professor de jornalismo no Uni-BH e no MBA do IEC PUC Minas nas áreas de Inbound Marketing e E-commerce. Contato: VISITE MEU SITE: www.alyssonlisboa.com.br Whatsapp: 31 998316905. Email: alyssonlneves@gmail.com

O que o episódio da Backer nos ensina sobre branding?

Pegou todo mundo de surpresa. Uma marca adorada pelos mineiros enfrenta sua pior crise
Pegou todo mundo de surpresa. Uma marca adorada pelos mineiros enfrenta sua pior crise

No dia 10 de janeiro, 654 notícias com a palavra Backer foram publicadas na internet, segundo monitoramento que faço em uma ferramenta digital. Cinco dias depois o assunto ainda permanecia em destaque. Foram 613 matérias repercutindo a inacreditável história da contaminação da cerveja Belorizontina, produzida pela cervejaria mineira Backer.

Conversando com professores de comunicação, tentando entender um pouco esse fenômeno midiático e também analisando as menções no Twitter relacionadas ao episódio, fica bastante claro que a cervejaria tem muito mais promotores que detratores nas mídias sociais.

Apesar de já terem sido confirmadas outras mortes supostamente causadas pela contaminação da cerveja, comentários têm um tom bastante amistoso. Vejam alguns exemplos extraídos do Twitter:

“Absurdo essa história da cerveja Belorizontina. Polícia e MP não podem divulgar esse tipo de notícia baseado em uma investigação inicial e não conclusiva. Até que provem ao contrário, fica aqui todo meu apoio a cervejaria Backer.”

“(…) vamos defender nossa Backer/Belorizontina, isso tem cara de sabotagem, visto as vendas promissoras pro Carnaval”

“A Backer é um patrimônio de Belo Horizonte, dos mineiros. Eu já não comprava mais ambev, agora vou dar sempre preferência para a marca Backer…”

Mas, por que diante do episódio as pessoas não criam repúdio à marca como ocorreu, por exemplo, com o Carrefour em consequência da morte brutal do cachorro no estacionamento da loja de Osasco/SP? A resposta pode estar na construção da reputação online, na transparência da marca diante das acusações e principalmente na construção de cada história por trás dos rótulos da Cervejaria Backer.

Conte uma história e abrace uma causa

A reputação de uma marca deve ser construída dia após dia, em uma única direção. Ela deve respeitar seu consumidor. É preciso também, é claro, primar pela qualidade. Mas o que tem atraído a atenção das pessoas é a velha e boa história das pessoas. Um dos rótulos da Backer, a Capitão Senra, presta homenagem ao capitão e batedor do Exército, na época do presidente Juscelino Kubistchek. Assista ao vídeo que conta essa interessante história.

Com a cerveja Belorizontina não é diferente. A cerveja foi desenvolvida para homenagear os 120 anos da capital e logo caiu no gosto dos belorizontinos, se espalhou por toda Minas Gerais e pelo Brasil. A Backer revela, em cada rótulo, uma história e toda boa história carrega, intrinsicamente, fãs, muitos fãs.

O aprendizado que fica

O que o recente episódio com a marca Backer ensina a nós, da comunicação e do marketing, é que construir uma imagem demanda tempo, mas transportar a marca para a mente do consumidor pode ser bem mais rápido do que se imagina – a cerveja Belorizontina foi lançada em janeiro de 2018. É preciso que o consumidor reconheça e legitime a marca e seus valores sejam condizentes. Estamos cansados de respostas vazias, de empresas que se escondem e refutam em comentar ou abrir o jogo. Marcas não precisam de advogados, elas precisam de fãs.

Não foi fornecido texto alternativo para esta imagem

Em comunicado oficial no site da Backer, a empresa se prontifica a prestar suporte aos pacientes e familiares das vítimas, mesmo antes do fim do inquérito aberto pela Polícia Civil. A diretora de marketing da Backer, Paula Lebbos, foi a público pedir para as pessoas não beberem a cerveja Belorizontina, independentemente do lote, demonstrando que a preocupação da empresa se alinha ao comunicado oficial e não deixa dúvidas quanto à conduta da empresa até o momento. É lamentável e assustador o que está acontecendo com essa empresa, mas é também um exemplo de solidez, seriedade e postura ética. Um brinde a Backer dos mineiros.

Aproveitando… Para entender sobre estratégias de branding e ser um especialista no assunto, sugiro a pós-graduação MBA em Branding do IEC PUC Minas.

vidadigital

Jornalista, blogueiro e consultor sobre novas mídias e marketing digital. Mestre em comunicação digital interativa e especialista em produção em mídias digitais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *