Na Praça Sete monumento e luminárias esperam por reparos há dois anos

PASSADOS 2 ANOS, ESTRAGOS PROVOCADOS POR QUEDA DE ARVORE NA PRAÇA SETE, HIPERCENTRO DE BH, SEGUEM SEM CONSERTO. MENOS DE 1 KM DALI FICA A PBH

Na tarde do dia 2 de outubro de 2017, em meio a uma ventania na Praça Sete, centro de Belo Horizonte, em frente ao Cine Teatro Brasil Vallourec, um Ficus microcarpa (árvore de grande porte), caiu sobre a calçada danificando o “monumento” de aço (símbolo da feiura) do hipercentro. A queda da árvore também quebrou uma das luminárias que compõem a iluminação em frente à portaria principal do teatro que é cartão postal da cidade, local de visitação de turistas e da população. Com efeito, passados dois anos, conforme mostra a foto tirada na última terça feira, os danos provocados pela queda da árvore, continuam esperando atitude do poder público, numa demonstração inequívoca de desrespeito ao patrimônio público e falta de zelo com a manutenção da cidade. Não tem como dissociar  o fato do desleixo com a Praça Sete e tudo que vem acontecendo na cidade, que nunca antes na sua história, foi tão maltratada. 

 
Sem muitas delongas, devo lembrar que a sede da PBH fica há menos de 1 km dali, e nem esta proximidade foi suficiente  para sensibilizar as equipes de manutenção da PBH que deveria no dia seguinte ao ocorrido, ter tomado providencias para substituir as peças danificadas. Insisto, o local tem grande importância para o turismo e para a cultura da cidade, como alega o gerente geral do Hotel Financial, César Viana, que enfatiza o abandono: “Trabalho no centro há mais de 50 anos e confesso que nunca vi a Praça Sete nestas condições, aqui tem de tudo, menos o cuidado que merecia por ser ponto turístico e histórico”, reclama o executivo que já presidiu a ABIH- MG (Associação Brasileira da Indústria de Hotéis),
 
Não creio que o prefeito tenha sensibilidade e humildade suficiente para andar a pé pelo Hipercentro de BH fiscalizando os detalhes que são os diferenciais de uma cidade, mas a sua entourage deveria fazê-lo no sentido de manter a região em condições mínimas de apresentação. Sinceramente, sinto vergonha quando vejo as lixeiras, as calçadas imundas e cheias de buracos dando sinais de abandono por parte dos gestores públicos que recebem para cuidar da cidade.
 
Kalil a propósito aparece nas pesquisas com boa avaliação e propensões a ser o vencedor nas eleições de 2020. A pergunta que sugere reflexões é objetiva e aponta para os valores do belo-horizontino. Quais os critérios para avaliar um prefeito se o exemplo mostra que nem a Praça Sete a atual administração consegue manter em condições mínimas? Não sou eu quem está dizendo, mas as imagens, os fatos. Quem duvida é só caminhar pelo hipercentro, mas vá sabendo que a decepção será certa.
 

6 comentários em “Na Praça Sete monumento e luminárias esperam por reparos há dois anos

  1. O “prefeito” cartola presidente do “Galo” já tomou posse????? Pelo abandono e caos urbano da cidade, imagino que não! BH nunca esteve tão suja, esburacada, mal sinalizada, caótica e abandonada à sua própria sorte! Sequer conseguem sincronizar os sinais de trânsito! A única atuação desse bando de populistas desocupados é infernizar a vida dos cidadãos, que são agredidos em seu direito constitucional de livremente ir e vir, pois a fanfarronice do “pão e circo” impõe aos belorizontinos a pachorra de ter suas principais avenidas e corredores de trânsito fechados de forma irresponsável todos os finais de semana. E agora, com a proximidade das eleições, de forma e frequência aleatórias, a depender do surto esquizofrênico do mandante cartola!

  2. Eu sempre olho é vejo o abandonado destes monumentos,uma vergonha, aliás o centro está uma lixo só. Olha aqueles hipes na rua rio de janeiro, sujeira,drogas,tem até barracas para dormir,um horror, também praça rio branco , sujeira e lixos, pessoas destruindo os jardins ,fazendo comida , destruindo com fogão de lenha. E trazendo medo das pessoas que chegam na capital .

  3. O prefeito está segurando a verba para fazer o Carnaval e a parada LGBT 2020. Prefeito de torcida que até hoje ainda não começou a trabalhar e ainda é o mais bem pago do país, 31.000,00 mensais e os trouxas dos eleitores ainda o colocam em primeiro lugar rumo a reeleição.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *