Desabafo de um leitor contra o Plano Diretor de BH e seus artífices oportunistas

O desabafo a seguir é do leitor Rafhael Castro.

Com coragem e objetividade Rafhael consegue fazer um panorama real da política que nos rodeia e o significado do Plano Diretor de Belo Horizonte, cuja paternidade deve ser creditada na conta da Secretária Maria Caldas, do ex-prefeito, “socialista” Márcio Lacerda, e do atual prefeito, Alexandre que se acha o grande, mas é  Kalil. Belo Horizonte sobre a batuta da mediocridade, do que existe de pior na gestão publica.

O Plano foi sancionado na semana passada por Kalil e agora aguarda regulamentação. A aprovação gerou uma corrida para aprovação de projetos, já que o coeficiente de aproveitamento passa a ser 1(na prática 0,7 descontados os afastamentos e área permeáveis) na cidade toda. (A aprovação deste famigerado plano mostra o atraso e a incompetência de quem nos governa). O mundo caminha para o progresso, BH patina no atraso deste l995.

Se a construção civil já estava estagnada, daqui para frente só Deus sabe o que vai acontecer. A história dirá quem tem razão, se é o leitor corajoso, ou os políticos oportunistas que preocupam-se com o próprio umbigo e se dizem defensores de “quem precisa”. Governo bom é aquele que se presta atender a todos, e não aos que são usados como massa de manobra para sua própria legitimação, tratados como “quem precisa”.

Por, RAPHAEL CASTRO.

MARIA CALDAS E MÁRCIO LACERDA

“Maria Caldas, mãe e articuladora da outorga onerosa, não ficou em São Paulo para colher o desastroso resultado da política que ela lá implementou. Márcio Lacerda é ” traficante” de contratos de lançamento de fibra ótica na cidade no advento da internet quando teve exclusividade de instalação das fibras óticas em BH através da sua empresa, Construtel onde recebia mais do dobro do valor da instalação por metro linear apenas para “terceirizar e repassar aos outros a tarefa de fazer a obra, ficando com o lucro que os empreiteiros não tiveram e não raramente fecharam suas empresas com prejuízos apurados na operação, já que a margem de lucro ficou com o “espertalhão”, comunista, ex exilado Márcio Lacerda.

LÉO BURGUÊS

O líder do governo e oportunista Léo Burguês, que outrora afirmou que concordava com a diminuição do potencial de construção apenas se não fosse transmitido nenhum ônus, como a outorga onerosa aos novos empreendimentos, mudou de ideia e foi o articulador da regra de ”transição”, isso para não comentar o nível dos vereadores, como o .próprio Léo, envolvido em corrupção e escândalos pessoais de baixo nível que dispensam comentários.

AS INVASÕES E ASSENTAMENTOS IRREGULARES

E o mais importante é a vinculação dos recursos arrecadados com a outorga que não amarra este dinheiro e obriga a ser gasto onde afirmam que seria, assentamentos irregulares e invasões pela cidade, traduzindo em oportunismo e enganação, para serem roubados os recursos, mais uma vez a criação de novo imposto sem nenhuma obrigação em contrapartida na lei que deveria colocar claramente este objetivo alegado.

ALEXANDRE KALIL

Finalmente o prefeito que dispensa comentários pelo baixo nível demonstrado quando sai da iniciativa privada devendo aos seus empregados e colaboradores os acertos trabalhistas vinculados pela ERKAL, empresa de seu pai e que foi incapaz de reconhecer tais direitos…associou-se ao que há de pior na cidade, invasores e putaria, gastando dinheiro com passeata gay e museu de puta, antes de resolver problemas muito mais urgentes que a cidade demanda, como segurança, saúde, limpeza, etc…Estamos realmente no “mato sem cachorro”, numa administração pública onde comunistas oportunistas, mal empresários, cidadãos envolvidos em pederastia e desvio de recursos públicos e o próprio ex presidente da câmara recém saído da cadeia e com gravíssimas acusações de corrupção para responder.

O PERFIL DOS ADMINISTRADORES públicos DE BH

Este não é, definitivamente o perfil desejável para os administradores do patrimônio público e privado, na medida que um Plano como este, autoritário , expropriatório e com “pseudo debate”, vem na total contra mão da administração pública federal, que tenta a todo custo livrar o país das amarras dos esquemas e roubalheira enraizados pelos últimos governos ladrões recém saídos de Brasília. (O Plano Diretor tem o carimbo da esquerda, basta ver quem comemorou sua aprovação na vendida Câmara Municipal)

MÁRCIO LACERDA E MARIA CALDAS, DE NOVO!

Márcio Lacerda e Maria Caldas são um exemplo desta esquerda populista e enganadora. De empresário Lacerda só tem a firma, no mais é um comunista oportunista, sem escrúpulo algum que colherá nas urnas todo o repúdio de seu paternalismo deste projeto adotado por Kalil. (O PLANO NASCEU NO GOVERNO LACERDA). Que baixaria e falta de respeito com a propriedade privada. Desapropriação sem indenização. Com certeza vão ser cobrados por seus atos, principalmente por aquele cidadão que tem uma casa ou lote na cidade e teve seu patrimônio subitamente achatado. (EXPROPRIADO)

Lotearam o céu…parabéns aos espertalhões da administração municipal, seja o legislativo ou o executivo. Não esqueceremos de vocês!”

12 comentários em “Desabafo de um leitor contra o Plano Diretor de BH e seus artífices oportunistas

  1. “(…) vem na total contra mão da administração pública federal, que tenta a todo custo livrar o país das amarras dos esquemas e roubalheira enraizados pelos últimos governos ladrões recém saídos de Brasília”.

    Essa é para fechar com “chave de ouro”! Não ri tanto nos últimos dias! Só perde mesmo para o próprio presidente. Aliás, este último é “federal” no quesito “Asneiras, Bobagens e Idiotices”. Não é para menos que foi eleito presidente, o maior cargo federal!

  2. “associou-se ao que há de pior na cidade, invasores e putaria, gastando dinheiro com passeata gay e museu de puta, antes de resolver problemas muito mais urgentes que a cidade demanda, como segurança, saúde, limpeza, etc…”

    Essa também é boa! Um exemplo bacana de ideologia de direita: liberal na economia e conservador nos costumes! Não dizem por aí que a prostituição é a profissão mais antiga do mundo? Não seria a primeira forma de atividade econômica? A melhor “transação”? Ainda bem que empresários, industriais, profissionais liberais (ainda existem?) e a classe média não gasta dinheiro com putas! Não sabem o que estão perdendo! Se bem que… será que não gastam mesmo?

    Já ouvi quem disse que o jogo é a forma mais rápida de dilapidar uma fortuna e as mulheres a forma mais prazerosa! A direita é tão recalcada que chega a dar dó! Só que não!

    PS: J Aparecido. Não falei palavrão, nem ofendi a honra de ninguém. Então, não bloqueie os comentários de hoje, tá?

  3. J. Aparecido, você anda muito preocupado com o plano diretor. Seu blog, como diz o título, seria voltado para mobilidade urbana. Não que não se possa discutir outras coisas, mas vejo que tem-se debruçado sobre o plano diretor e nada sobre o plano de mobilidade. Cidades com mais de 20 mil habitantes são obrigadas a elaborarem o plano de mobilidade, uma espécie de plano diretor da mobilidade. E aí, que tal abordar mais o assunto. Ele é tão extenso e tem sido pouco debatido no blog.

    Hoje, por exemplo, o Bom Dia Brasil trouxe uma matéria interessante sobre o transporte coletivo urbano. Segundo dados da Associação Nacional dos Transportadores Urbanos (acho que é isso mesmo), houve uma redução de 12, 5 milhões de passageiros no transporte coletivo por ônibus em todo o país. Uma queda de 4% em relação ao ano passado. Veja só: é muito para apenas um ano! de 2013 a 2017, a queda foi de incríveis 25%. O transporte público está para acabar. A Uber está aí oferecendo transporte individual mais barato que ônibus. Será esse o futuro? Boas questões para começar a semana. Melhor que esse papinho retrógrado de direita x esquerda, não acha?

  4. Espero que quando eu for vender a casa aqui, pelo menos ache um preço razoável, que com esse novo plano diretor, os preços vão cair e muito.. BH é um atraso de vida, nas minhas andanças ai por outros estados e algumas capitais, BH só anda pra traz..

  5. Concordo com suas palavras, prezado José Aparecido. A administração pública de Belo Horizonte tem sido muito aquém do que o povo desta cidade espera.
    Gosto e aprecio muito morar em BH, mas percebo que nossa querida cidade poderia estar bem melhor atualmente, em termos de serviços públicos, como transporte. Várias cidades e capitais do país, algumas bem menores e em Estados mais pobres, têm infra-estrutura de transporte de melhores soluções e qualidade. Nossa capital está muito aquém de outras pelo pais.
    Infelizmente, somos obrigados a ouvir em outros estados, citações pouco elogiosas, tais como ouvi em viagem de trabalho em São Paulo: Belo Horizontem, capital de MG.

  6. Mais cedo, comentei sobre dados de mobilidade urbana. Agora à tarde, o site do EM vi outras relacionadas às obras de mobilidade paralisadas: 248 no total, segundo a NTU (Associação das Empresas de Transportes Urbanos).

    Como disse antes, bom tema para debates. Os dados são interessantes para iniciar uma discussão, visto que trazem paralelos entre as obras, a demanda de passageiros e frota de veículos nos últimos 20 anos, aproximadamente. Vale a pena!

  7. Que desabafo de baixo nível e mau gosto!!! Ofendeu, constrangeu demais leitores e acusou sem fundamentar…
    Na minha humilde opinião, construção em densas áreas urbanas e mineração estão de mãos dadas. Apegam-se no discurso do progresso e geração de empregos, mas, após as obras, deixam um enorme passivo ambiental para a comunidade.

  8. Quantos de nós belorizontinos não gostaríamos de desabafar como fez o leitor Rafhael Castro?!!! Que bom que ele encontrou este “cantinho” que dá voz ao cidadão comum. Gostei muito da idéia. Não poderia ser diferente, uma vez que o autor deste Blog me representa e grita em seus artigos o que grande parte da população tem engasgado na garganta.
    Quanto ao Plano diretor, infelizmente perdemos a batalha, e sofreremos as consequências.
    Quanto aos responsáveis por este “crime” contra a nossa cidade, dizer o que?
    Um Prefeito irresponsável, sem competência, conhecimento e muito menos comprometimento com a administração da cidade. Enxergo ele como um “louco”, metido à valentão, covarde que usa do seu cargo para satisfazer seus caprichos, um grandíssissimo idiota, co
    m seus arroubos imaturos e deprimentes.
    Quanto ao Leo Burguês, como costumamos dizer ” esse é das antigas”, é incrível como apesar dos escândalos no âmbito político e também o comportamento deplorável na vida pessoal , ele consegue se manter no poder.
    Até quando teremos que suportar a política do pão e do circo?
    José Aparecido, parece que você incomoda.. por fazer a diferença, por dizer o que muitos não querem ouvir, por não se ceder, não se “prostituir” neste ambiente devasso…
    O que leva uma pessoa à entrar no Blog constantemente se não concorda com 99,9% do que você escreve?
    Isso sim eu chamo de sucesso, até quem se diz contrário aos seus ideais, sente a necessidade de saber o que você pensa, como se posiciona. PARABÉNS!!

  9. O estado continua a crescer sua participação na economia, é cada vez mais intervencionista, mais impostos, menos direitos, o gigante cresce sem parar, visão de concentração de poder nas mãos de poucos, péssimos e estranhos elementos.

  10. Pensei que fosse ler um texto que dissesse o porquê de ser ruim o novo plano diretor, mas só vi achincalhamento. Se não é para agregar nada ao debate, é melhor ficar quieto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *