Moradores de Lourdes indignados mais uma vez com os puxadinhos inúteis da BHTrans

A BHTrans é daqueles órgãos públicos, (autarquia) que milita contra o povo. Existe há 30 anos e possui nos seus quadros o que há de pior em gestão pública. Sem contar que praticamente todos os engenheiros e técnicos são petistas de carteirinha. (nada contra militantes de partidos que desempenham funções por mérito). Um desastre cujo resultado está estampado diariamente  pelas ruas da cidade. 
 
As intervenções em Lourdes fazem parte de um dos 2 únicos projetos que a PBH tem para a mobilidade de BH: ZONA 30 e MOBICENTRO. Exceto isso, e isso é muito pouco, não existe mais nada acontecendo na cidade para enfrentar o caos da mobilidade. Ou melhor, para enfrentar a imobilidade.
 
Os dois “projetos” tem como meta dificultar a vida de quem tem carro com o objetivo de desestimular o seu uso. Coisa de esquerdista que não consegue fazer uma leitura correta da realidade e age como se fossem donos da verdade. É assim que funciona a cabeça da direção da BHTrans. Eles se acham donos da verdade e não tem conversa. 
 
Encontram infelizmente meia dúzia de xiitas palpiteiros e acadêmicos, (UFMG ARQUITETURA) todos esquerdopatas que endossam as ações desastrosas de estreitar cruzamentos, ciclovias inúteis, e sinais em cada esquina. Não há exceções, tudo que fazem é mal feito e medíocre.
A cidade está à deriva, uma frota de 2,2 milhões de veículos e um passivo de 40 anos sem obras estruturais, apenas puxadinhos que visam atender caprichos de urbanistas desqualificados de esquerda. 
 
O prefeito por sua vez está sempre envolvido em algum assunto menor, sem nenhuma noção do que está acontecendo na cidade que ele em tese governa. Digo em tese por que o verdadeiro mandatário não é ele, mas a turma do PT, PSOL e PCdoB, comandados pela super secretária Maria Caldas, um câncer que custará caro para a história de Belo Horizonte. Esta secretária é o exemplo do atraso, do que existe de pior para o progresso de uma cidade. Não mede esforços para impedir o crescimento de BH, mas caiu nas graças do prefeito fanfarrão, tem a caneta e o poder na mão. INACREDITÁVEL.
 
O que está acontecendo em Lourdes é o retrato fiel da incompetência de quem nos governa. Puxadinhos feitos para “não dizer que não falamos de flores”. Ou seja, arranjos medíocres para inglês ver, sem nenhuma razão objetiva. 
O trânsito de BH é um desrespeito ao cidadão, uma prova de que a política está nas mãos de quem não devia. Para encerrar, BHTrans e SUDECAP, com honrosas exceções, está nas mãos de servidores preguiçosos, acomodados que esperam por aposentadoria.
 
Não há compromisso, não existem metas e tampouco esperança de que este cenário mude, pois se dependermos de Kalil para tomar providências, vamos morrer de enfarto no trânsito, não sabe nada de gestão de cidades.
 
Triste realidade que revela o tamanho dos homens que nos governam. 
A título de informação, todos os funcionários da BHTrans e da SUDECAP tem mais de 20 anos de casa. 
 
Exagerado eu? Vá até a sua janela e veja com os próprios olhos! 
 
jaribeirobh@gmail.com- WhatsApp 31-99953-7945

22 comentários em “Moradores de Lourdes indignados mais uma vez com os puxadinhos inúteis da BHTrans

    • concordo plenamente. sempre achei essa gentalha incompetente, prepotentes, arrogantes, cinicos e preguiçosos. um bando de venais, safados e negligentes. Pode até ser que alguém de lá preste. Mas é exceção!

  1. BHTrans, cono seríamos mais felizes se ela fosse instinta, desaparecesse da face da nossa capital. Ao expor a sua indignação, ecoa um grito da sociedade que ao invés de ser ouvida é desrespeitada, ignorada e a cada dia mais prejudicada.
    Infelizmente nós estamos pagando o preço da ignorância da maioria que nos deixou à mercê de um governo que nem de longe merecíamos.
    Obrigada por me representar!!

    • Ana, não entusiasma não! Antes da BHTRANS foi a TRANSMETRO. E antes desta a METROBEL. Só troca de nome, mas os “cabeças-brancas” se mantêm. Não se iluda! Pedir o fim da empresa não significa que a próxima será melhor. Serve apenas a uma “moralização” que desconta com desemprego aos que melhor servem ao município!

  2. Não faço essa leitura.
    As demandas são, realmente, enormes. Infelizmente, a questão política tem diminuído a nossa capacidade de contribuir para com o interesse dos cidadãos, independentemente de suas escolhas.

    A cidade é plural e percebo que, onde outrora era esquecido, recebem intervenções qualitativas para aquela população. Este é o mérito desta administração, gostemos ou não.

    • Concordo, Paulo. A cidade é plural. É egoísmo e falta de cidadania pensar apenas nos próprios interesses. É justo e legítimo exigir do município o gasto eficiente e eficaz dos recursos que não são abundantes e precisam ser priorizados. A raiva exposta nos comentários apenas reafirma um visão restrita e deturpada do que é uma cidade para todos.

  3. É vergonhoso ter um prefeito como o nosso . Ele não tem competência para governar, é grosseiro, sem ética e ainda amigo de petista!!! E o pior: quer se reeleger. Será que nós ,belo-horizontinos, faremos essa declaração de desamor a nossa cidade?

  4. Concordo, o trânsito é ruim mesmo, mas não há obra que Belo Horizonte consiga fazer pra atender a enorme demanda de carros que transitam pela cidade. A solução pra desafogar o trânsito é investir na ampliação do metrô, coisa que todo mundo ja sabe desde meados dos anos 90…

  5. Concordo em tudo, só faltou mencionar o esquemão antigo de semafaros e radares superfaturado que tem como partícipes políticos, os donos das empresas fornecedoras e funcionários públicos que enchem as burras de dinheiro.

  6. Reclamei na Bhtrans , que no entorno do Mineirão , não tem semaforo para pedestres , responderam que não tem verba para colocar , acham que a vida humana vale menos que um puxadinho , uma vergonha de empresa , só serve para dificultar a vida das pessoas.
    Belo Horizonte , hoje é um péssimo lugar para se morar , tudo é dificil , tem de pagar e perigoso.

  7. Disse muita coisa mas não disse nada, nenhuma foto ou referência ao que está sendo feito e está errado. Misturou muita política com incompetência mas incompetência não tem viés político, sou de esquerda e totalmente favorável a termos estrutura e condições de que todos tenham seus carros e consigam transitar pela cidade com a devida mobilidade, ao mesmo tempo que acho que para os mais pobres deve sim existir um transporte público de qualidade e com muita mobilidade. Mas espero que a reflexão acima faça que o autor volte a focar no nome de seu blog S.O.S MOBILIDADE, pois nos últimos tempos o que mais vejo aqui é política e vontade de entrar nela esquecendo totalmente o objetivo principal que é de mostrar as asneiras técnicas da BH Trans e as alternativas que pode apontar uma melhora na mobilidade urbana para todos os cidadãos.

  8. Não concordo em vários itens deste texto, foi informado que a cidade tem 2,2 milhões de veículos, não vai existir obra que resolva o problema do transito com essa quantidade de veículo na cidade e como a cidade foi projetada, com avenidas estreitas sem ter para onde alargá-las. É preciso sim desestimular a população a ter veículos, estimular a utilizar outros métodos de condução, como transporte público, caminhada, bicicleta e por ai vai. Claro que a cidade não oferece opções de qualidade no que se refere a transporte publico, então é preciso investir é nisso, nas ciclovias (que nosso amigo acha inútil), no transporte público (ônibus, metro, etc..), não tem que focar no investimento para veículos até porque a maioria dos carros que circulam na cidade tem apenas uma pessoa dentro, o condutor do veículo.
    O belorizontino é muito acomodado a utilizar carro para se locomover, ele não aceita caminhar por 15 minutos pegar um ônibus e depois caminhar mais 10 minutos até o local do trabalho, principalmente aqueles que tem mais condições, temos que mudar essa mentalidade. Existem muitos trajetos que podem ser feitos através de bicicleta, utilizando as ciclovias “inúteis”, conforme mencionado no texto. Já é realidade o uso de bicicleta para se locomover, várias pessoas já estão utilizando este meio de transporte.
    Mesmo tendo essas opiniões acima, contraditórias ao texto, não quer dizer que sou esquerda, até porque não sou. É preciso separar isso, não se pode vincular um tipo de opinião referente a certos assuntos à opinião política da pessoa. Este é um erro que tanto quem é da direita e quem é da esquerda comete.

  9. Concordo integralmente. Só vejo a BHTrans criar áreas de estacionamento rotativo pago e sair multando por aí, com o único objetivo de faturar mais, mas o trânsito só piora. Algumas poucas obras, em locais mais críticos, poderiam ajudar muito, mas parece que melhorar o trânsito da cidade não é mesmo uma preocupação da BHTrans.

  10. Concordo plenamente, esta Bhtrans é um lixo, socia das empresas de oníbus, uma Autarquia que tem como meio fim somente o lucro e não se preocupa com o conforto dos usuários do transporte público.E o projeto para o transito em Bh é uma zona sem a menor organização por parte desta M.Só se preocupam com faixa azul e mais nada.

    • Eu sei que quando vim para BH em 1959. Tinha Ônibus, lotação, Ônibus eletrico e bonde. Varias opções. Geografia ruim. Bicicleta é para poucos lugares. Topografia não ajuda muito. Mas tiraram tudo deixando só essa velharia de Ônibus e uma amostea de um pedaço de Metrô já ultrapassado de fazer vergonha. Vai de um lugar a outro sem ramificações. Serve e mal para algumas pessoas. Politicos incompetentes. Deveriam tirar um meio de transporte já com outro melhor no lugar. Na década de 50 e 60 tinhamos mais opções. Não era coisa de primeiro mundo. Mas servia melhor para os pobres. Petistas e Kalil são porcarias que se juntaram. Kalil é um fanfarrão estúpido. Vai se reeleger porque tem muito bobo que sai de casa para votar e ainda conta com a torcida do CAM. Um bosta. BH nunca teve politicos com visão de mundo. Só JK.

  11. Blogueiro, vamos fazer algumas correções: a primeira, a BHTRANS não é uma autarquia, mas sociedade de economia mista. Por isso mesmo, impedida pela “Justiça” de aplicar multas de trânsito. Indústria da multa, blá, blá, blá, a mesma que segue a indústria da infração, mas que, em tempos de bolsonarismo, é um sacrilégio tocar no assunto. É “isso daí”, nas palavras do presidente!

    Segundo, e mais importante, se os funcionários são preguiçosos é resultado da gestão. Da Prefeitura que desde os tempos do “Lamerda” vem centralizando o poder, tornando as empresas e autarquias (tem também!), todas da administração indireta, em departamentos das secretarias centrais, de modo a atender melhor o interesse dos vereadores e amigos dos vereadores. É uma relação de promiscuidade, digo, “proximidade necessária” entre a política e a técnica, compreendeu?

    Logo, o resultado de tudo que a BHTRANS, URBEL, PRODABEL e SUDECAP é ÚNICA e EXCLUSIVAMENTE responsabilidade da gestão central. Entenda: PREFEITURA!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *