Empresa da família de Kalil aprova projeto nove dias antes da votação do Plano Diretor

POR José Aparecido Ribeiro – Jornalista – (Opinião)

Empresa de propriedade da família do prefeito Alexandre Kalil teve projeto aprovado na tarde da segunda feira dia 27 de maio, 10 dias antes da votação do Plano Diretor. O terreno cujo potencial construtivo atual é de 2,7 fica na região Centro Sul da capital próximo aos hospitais. Até aí tudo bem, trata-se de uma empresa como outra qualquer, usando seu direito de edificar dentro da legalidade e transparência.

O problema é que o prazo gasto pela maioria dos arquitetos que usam caminhos convencionais para aprovação de projetos segue uma lógica que não condiz com aquela trilhada pelos “amigos do rei”, e eu explico: Do exame documental até a aprovação, são gastos em média 285 dias em três ciclos. Já para a empresa do prefeito, a Erkal, o prazo, neste caso foi de apenas 14 dias. Os dados estão disponíveis no site da própria PBH e são facilmente acessados na SUREG, basta usar o protocolo de numero: 0329012-005 e atentar para as datas em cada ciclo.  

O Prefeito de certo vai dizer que não tem nada a ver com isso, não atua mais na Erkal e ele está corretíssimo. Não há qualquer ilegalidade em aprovar projeto de uma empresa da família faltando menos de 10 dias para o Plano Diretor de BH ser votado na Câmara Municipal. Tudo certo, legal, mas imoral quando o prazo recorde é considerado, acabando com a isonomia entre os arquitetos que não são da família e nem possuem amizade com o prefeito de direito ou com a prefeita de fato, a Secretária Maria Caldas.

Devo lembrar que Alexandre kalil declarou publicamente em coletiva no ultimo dia 21, que empresários da construção civil, diretoria da Fiemg, ou membros de qualquer uma das 30 entidades que participam do “Movimento Mais Imposto Não”, contrários ao Plano, são inimigos do povo e corruptos, tentaram comprar a Câmara e a própria PBH. Se não bastasse ele saiu em defesa do legislativo quebrando a independência dos poderes, ameaçando contar o que sabe se o irritarem. Mas esqueceu de falar de suas origens, de onde mora (metro quadrado mais caro de BH na Rua Felipe do Santos em Lourdes) e que populismo é coisa fora de moda, praticada por velhos políticos, preocupados só com votos.

Com efeito, se o Plano fosse bom para a cidade e para o povo os amigos do “rei” não teriam sido alertados para correrem com aprovações de projetos de modo a serem protocolados antes do dia 5 de junho, data da votação do Plano Diretor. Ao confiscar coeficiente de terrenos, igualando a (um) o potencial construtivo para toda a cidade, BH perde competitividade. Pesquisa realizada pelo IPEA – Instituto de Pesquisas Econômicas Aplicadas) mostra que o Plano é ruim para a cidade, especialmente para famílias mais pobres. Isso por que descontados os afastamentos, 1 vira 0,7 e as obras acabam ficando inviáveis.

Curioso neste imbróglio é que depois de confiscar, a PBH permite venda de coeficiente para verticalização aumentando o potencial construtivo. A chamada “MAIS VALIA” que dá ao poder publico municipal o direito de dizer que o espaço aéreo de terrenos particulares é dela e não mais do proprietário que pagou IPTU a vida toda. Se isso não é critério ideológico com vieses de esquerda comunista, eu preciso voltar para a faculdade e reaprender história.

O Plano empurra a economia da capital para uma zona de alto risco de colapso, e pesquisas do Sindicato da Construção Civil, mostram que haverá um esvaziamento da cidade com grande fuga de investidores e populações carentes para os municípios vizinhos, onde os custos de obras serão em média 30% mais baratos. A probabilidade de enfraquecimento do setor que já não anda bem é real, e não precisa ser especialista para traduzir o que ocorrerá com os empregos do segmento, hoje com mais de 60 mil vagas fechadas.  Dou um doce para quem arriscar prever o que vai acontecer com Belo Horizonte se a Câmara Municipal continuar autômata representando a população no modelo “vaca de presépio” como deixou subentendido a fala do prefeito em coletiva recente na sede da PBH.

jaribeirobh@gmail.com – Whatsapp 31-99953-7945

15 comentários em “Empresa da família de Kalil aprova projeto nove dias antes da votação do Plano Diretor

  1. Total e absoluto desrespeito com a classe dos arquitetos de Belo Horizonte…. Tudo feito por debaixo dos panos. E a população mais carente futuramente é que vai sofrer as consequências. Francamente isso é um verdadeiro absurdo por metro quadrado.

    • O plano tem que ser votado que seja SIM OU NÃO, mas que o votem, o que não se pode é esconder atras das duvidas, não se pode abrir uma empresa pequena pq o zoneamento não permite, onde já se viu isso, o município precisando de emprego. A cidade tem que se modernizar, os arquitetos precisam ir fazer lobby para não aprovar já que não concordam com Plano D.

      O maior lobby leva, independente da força ou os métodos usados, se os métodos usados forem ilegais que denunciem.
      O município escolher o prefeito e os vereadores para nos representar, bons ou ruins são eles que nos representam.
      Ou tem algum prefeito ou vereador da classe dos arquitetos, que o arquiteto defenda sua classe, pare de chorar um ganha outro perde. O prefeito também perde, os vereadores que ganham uma perdem a outra, é assim, sempre foi assim.

  2. É difícil em prefeito!
    Que falcatrua da prefeitura e dessa secretária Maria Caldas wurvai na Itatiaia e mente sobre este plano diretor. A população está sendo enganada e ludibriada.. vocês agem e fazem como a esquerdalha no Brasil! E isso é uma vergonha prefeito!
    Vocês são uns canalhas aproveitadores do povo!
    Mas espero que essa pouca vergonha não seja aprovada e vocês não serão reeleitos ano que vem cambada!

    Prefeito e preparar
    Prefe

    • Por que canalha, existe algum fato concreto sobre irregularidades? Denuncie, temos que parar de nos esconder em internet, procure a TV e ponha a cara destes “canalhas que você disse” se eu ver irregularidades reais fico do seu lado, serio mesmo.

  3. O populista é assim, faz o que for preciso para parecer avançado, de vanguarda, mas acaba sendo agente do atraso. O resultado é este que se vê em todo o país, uma total devastação, econômica, social e política.
    O populismo é um veneno.

  4. Mas a lei não terá validade após aprovação, tem que cumprir prazos de vigência.
    O prazo de vigência não é de 6 meses?

    • Exatamente isso que estava pensando aqui. E, além da vigência só após os 6 meses, há uma regra de transição que garante o uso dos coeficientes atuais por mais 3 anos após entrar em vigor a nova lei. Tá faltando verdade nessa história…

      • Isso, ainda tem os 3 anos, Nelson, que ilegalidade ou imoralidade ele cometeu? Denuncie ao MP, a Justiça, vá na TV, vá na câmara no dia 05/06/2019 as 14:30 fazer lobby contra, viva a democracia, saia de trás do computador, acorde aos sábados e vá para a 5° conferencia de politicas urbanas que inclusive esta em andamento, faça o seu direito valer a pena, internet é via de mão unica, vá debater, dar argumentos tem espaço para todos, se escolhemos Dilma e Jair Bolsonaro, olha que maravilha é a democracia, espaço para todos, independente da opção individual.

    • O plano foi elaborado na gestão do Márcio Lacerda, se mudou na gestão do Kalil foi muito pouco.

      O que o PT tem como isso kkkkk, nem sou petista, ao contrario disso, mas o PT não é culpado por tudo kkkkk

      O plano diretor tem que ser votado, já se faz quase 5 anos, vote sim ou não, mas vote.

    • O medo afora, ele vem para governador, bom ou ruim o povo vai escolher.
      Bom pra uns ruim para outros é assim que funciona.
      Você é partidário?

  5. O PROBLEMA MAIOR NÃO ESTÁ NO PLANO EM SI , MAS NA CARA DE PAU , QUE NUNCA ME ENGANOU , CONHEÇO DE VELHOS CARNAVAIS , DESTE FALSO POPULISTA , INCOMPETENTE ( FALIU A EMPRESA DO PAI ) MELIANTE , SAFADO CHAMADO KALIU , OU CAIU PARA QUEM MAIS CONHECE , PARA ELE AS REGRAS SÃO DO COMUNISMO , 14 DIAS , PARA OS OUTROS 300 , MUITO BONITO , VOTEM MAIS UMA VEZ NESTA BESTA E SERÁ PIOR , ALIÁS ELE NÃO SERÁ CANDIDATO , POIS JÁ TERÁ CONSERTADO O ROMBO EM SUAS CONTAS PESSOAIS APÓS O MANDATO , NÃO É BH TRANS …….

  6. O centro de Bh está um chiqueiro. Está precisando de uns cinquenta caminhões de água com cloro para desinfetar a carniça que está exalando. Vergonha!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *