BHTrans propõe mais um puxadinho no Buritis, ao invés de obras de engenharia

A empresa que cuida do tráfego de veículos da capital de Minas Gerais, no modelo meia boca, descobriu onde fica o cruzamento da Rua José Rodrigues Pereira e Av Raja Gabaglia, anunciou um puxadinho e está convicta de que essa é a solução para destravar em 40% os engarrafamentos que ocorrem a qualquer hora do dia ou da noite no local. Parece brincadeira, mas é sério, veja a que nível chegamos: Um puxadinho meia boca virar noticia de primeira página de jornal.

A desconexão dos técnicos da BHTrans com a realidade e os problemas do trânsito da capital é inacreditável. A única justificativa para tamanho descompasso é o fato de eles viverem em outra cidade ou chegarem ao trabalho, no Buritis, usando helicópteros. Propor um puxadinho para evitar que ônibus atrapalhem o fluxo em direção a Av. Raja Gabáglia para quem circula na Rua José Rodrigues Pereira é de um reducionismo primário inaceitável para quem tem um diploma de engenheiro. O mínimo do mínimo para inglês ver e para justificarem que estão trabalhando.

QUEM NÃO É DO RAMO PODE ATÉ ACHAR QUE PUXADINHO RESOLVE

Quem não é do ramo pode até achar que de fato eles estão tentando fazer alguma coisa na principal saída e entrada do bairro mais populoso de BH, onde a taxa de motorização é superior a 70%. Enxergo neste anuncio uma espécie de barrigada para ganhar tempo empurrar as reclamações, até a aposentadoria chegar. Coisa de gente preguiçosa. Sorte deles é que o povo tem coisas mais importantes do que o trânsito para ocupar a mente, como assistir big brother e torcer pelo time do prefeito, apaixonadamente.

Já que falamos do Alcaide, posso apostar que ele nem sabe onde fica o cruzamento em questão, tampouco o que propõe o seu time de técnicos para resolver o problema que afeta a vida de milhares de pessoas diariamente, não só os que moram no Buritis, mas aqueles que passam pelo cruzamento diariamente em direção ao Belvedere e no sentido contrário à Av. Silva Lobo e Praça da Assembleia. Se não sabe esse de certo ignora os outros 200 que existem na cidade que ele governa, exceto aqueles no caminho do Mineirão, ou do Estádio do Independência, no Horto.

A SOLUÇÃO É TRINCHEIRA E VIADUTO, DESTRAVANDO O CRUZAMENTO

Qualquer medida que não seja uma trincheira, um elevado e um viaduto no cruzamento de Raja Gabáglia, Barão Homem de Melo e José Rodrigues Pereira, eliminando a interrupção de trafego em três níveis é enganação, paliativo inútil, puxadinho que deve ser veementemente combatido. A topografia do local está gritando para que a mediocridade dê lugar a engenharia e resolva definitivamente a pendenga. Mas a julgar pelas declarações do diretor da autarquia, José Carlos Ladeira, eles preferem tudo que dê menos trabalho.

Curiosamente a sede desta empresa que é sinônimo de mediocridade fica a alguns metros do problema. No lugar dos dirigentes da BHTrans, eu pediria para ir no banheiro e não voltaria, levaria junto todo o time de técnicos e burocratas acomodados, confessaria ao prefeito que não dão conta do recado e sugeriria a contratação de engenheiros um pouco mais ousados, pró-ativos e comprometidos com resultados. (fluidez)

Nada pessoal, antes que me acusem de jornalista virulento, apenas constatações de quem vive no trânsito de BH, enxerga o óbvio ululante, ainda que o óbvio esteja ai saltando aos olhos de qualquer munícipe mais atento. Chega de mediocridade, BH precisa dar um passo à frente, com obras, e não puxadinhos medíocres.

 

José Aparecido Ribeiro

Jornalista – jaribeirobh@gmail.com – 31-99953-7945

14 comentários sobre “BHTrans propõe mais um puxadinho no Buritis, ao invés de obras de engenharia

  1. A desculpa mais usual é a que falta dinheiro – e não deixa de ser verdade….. Mas, mesmo que houvesse, não creio que seria diferente.
    Me lembro de, num passado distante o suficiente apenas pra me fazer esquecer qual o candidato a prefeito o propôs, havia o projeto ( ou ideia ) de um tunel do final da Mario Werneck até o Santa lucia, ajustando a via até que chegasse a Contorno, em Lourdes, passando pela Prudente de Moraes….. Claro que isso não foi mais que uma ilustração do programa do candidato…… E, sem os devido estudos, nem mesmo sei se daria certo.
    Mas é fato, mesmo ali, onde até a topografia não complica, existe a má vontade

  2. O Buritis precisa ser olhado com mais carinho pela PBH, moro no bairro há 21 anos e NUNCA vi nenhuma obra no bairro, onde moram milhares de pessoas. Agora querem fazer um puxadinho na saída do bairro, ligando a rua José Rodrigues Pereira a avenida Raja Gabaglia, e veja bem, a BHTrans é no bairro Buritis, ou seja a empresa que estuda o trânsito da capital mineira funciona no bairro. Tem uma proposta de ligar a rua Ageo Sobrinho a avenida Tereza Cristina, é necessário apenas canalizar o córrego e seria uma boa obra para fluir o trânsito. o IPTU todos nós pagamos , mas as obras NADA !

  3. Caro José Aparecido

    Gosto de ler suas colunas, acho que você é uma voz importante na questão da mobilidade da nossa cidade. Porém em alguns textos, e este é um deles, fica evidente um posicionamento político, e até mesmo pessoal, da sua parte contrário à administração da prefeitura e, em particular, à da BHTrans. Você diz que não quer que o acusem de virulento, mas você lança ataques indiscriminados a técnicos e dirigentes, ao meu ver sem muito fundamento. E , desculpe-me pela crítica, enquanto você critica as soluções brejeiras (no como nesse caso do Buritis) não apresenta soluções factíveis. Porque a construção de viadutos e trincheiras dependem de verbas gordas e estamos em tempo de vacas magras. É como sugerir para moradores de rua que procurem um hotel, já que há muitos quartos vagos na rede hoteleira da capital. Você tem dúvidas que se tivéssemos um metrô com linhas norte-sul (aeroporto- savassi) , leste-oeste (Dom Cabral – Santa Efigênia) entre outras, o trânsito da cidade não seria muito melhor, já que grande parte da população deixaria o carro em casa para usar este meio de transporte? Eu poderia dizer que esta é a solução que tenho para o transporte e o trânsito de Belo Horizonte e que o poder público é incompetente por não enxergar esta solução. Mas não é assim. Quanto custaria o investimento neste metrô? de onde viria este dinheiro. Sou morador do Buritis e quando li no jornal que esta solução estaria sendo pensada, achei que poderia melhorar sim o trânsito na José Rodrigues Pereira. Solucionar não, mas poderia melhorar sim. E se você quer realmente a melhoria da mobilidade da nossa cidade, precisa ser mais colaborativo e menos cruel.

    um abraço

    Ananias de Souza Pinto, Advogado

    1. Ananias,
      Esse puxadinho, é uma vergonha. Todos sabemos da ineficiência da BHTrans, até parece que o pessoal de lá foram deixados como herança do PT, que ficou para acabar de vez com as soluções do transito.
      Nosso prefeito, vociferou, vociferou contra a BHTrans, prometeu, prometeu e nada.
      Até quando, nos moradores do bairro teremos que aguentar?

  4. Olha,
    sou paulista e estou morando em BH há 5 anos e te juro que nunca vi um órgão responsável pelo trânsito tão ruim quanto à BHTrans….
    Nada tem sinalização, placas são objetos de luxo e quando tem não sinalizam absolutamente nada porque ou estão em local errado ou não têm as informações que deveriam ter….
    Sem contar que eles não conseguem pensar em formas de se evitar os “espertinhos” em locais de grande fluxo…. copiem SP, coloque acessos separados. Quero ver o povo parar a BR inteira próximo ao BH Shopping e ao Ponteio para descer a Raja ou fazer o retorno para o Belvedere se “meterem” uma mureta de concreto lá atrás, obrigando o motorista a sair bem antes ao invés de pararem 4 FAIXAS porque os espertos querem cortar caminho…

    1. TATIANE PERTILE, disse muito bem, principalmente no tocante aos “espertinhos”, esses sim, colaboram e muito para aumentar o caos no nosso trânsito, essa muretas, ou até mesmo guias mais altas iriam inibir essa conduta que se espalha por todas as vias de nossa cidade.

  5. Essa BHTranstorno é um lixo. E quem defende é porque não pega aquele megatrânsito dos horários de pico, que estressa qualquer um, ou não pega ônibus nessa cidade. Pra quem pode fugir desses horários e não tem um mínimo de empatia é fácil aplaudir a incompetência. O que me impressiona é que o ente público deveria ser o primeiro a querer resolver o problema. Esse trecho da Raja com Barão piora a cada ano e nenhum prefeito se digna a fazer nada. A população que se lixe, né?

  6. Tatiane Pertile, esta claro que você não conhece Belo Horizonte e muito menos a BHTRANS, não deveria fazer crítica de forma tão injusta, a CET em São Paulo muitas vezes já visitou a BHTRANS para conhecer seus projetos, assim como a BHTRANS realiza visita técnica a São Paulo para conhecer novas tecnologias.

    A PBH não disponibiliza recurso para grandes obras e a BHTRANS com recurso escassos vem propondo soluções de baixo custo e possíveis no momento.

    Att.

  7. Prezados leitores, cuidado com os comentários do Senhor José Aparecido, o mesmo vem demonstrado um grande ódio por todo e qualquer órgão público, atitude de quem não consegue se estabelecer profissionalmente e parte para o ataca dos que são competentes. Para ser técnico da BHTRANS ( veja o edital do último concurso) é necessário formação superior e qualificação diversas, os salários não são os melhores do mundo e todos trabalham dentro de sua possibilidade e limites, a maioria possui ainda, pós graduação em áreas relacionadas ao transporte e trânsito.
    No caso do Sr. José Aparecido que parece odiar BHTE sugiro mudar-se para o interior onde ainda não existe tantos veículos e pessoas em circulação. Abraço

    1. Sr. Wagner,
      Eu como leitora assídua do blog, admiradora dos artigos do “Sr.José Aparecido”, moradora de BH que circula com grande frequência pela cidade, apesar de respeitar a opinião alheia, discordo veementemente das suas colocações.
      O que o blogueiro/jornalista/ estudioso e especialista de mobilidade urbana/cidadão atuante em questão escreve, com propriedade e competência a respeito da (i)mobilidade urbana da nossa cidade, reflete o caos que todos nós que temos a obrigatoriedade de transitarmos pela capital em horário de pico vivenciamos. Embora em muitos trechos da cidade, o caos se estenda por todo o dia.
      Penso não ser questão de “ódio”, e sim de coerência. Se nos referirmos a insatisfação quanto a atuação da Bhtrans, não é uma visão isolada do Sr.José Aparecido. A população como um todo: motoristas (de carros particulares ou de transporte público), motociclistas, ciclistas, pedestres…sabe que não é olhada com cuidado pelo órgão.
      Quanto ao edital, e aos requisitos para ser um técnico da Bhtrans, fica claro que é necessário mais que um curso superior, graduação..etc…para que haja melhorias no trânsito da nossa capital, é preciso responsabilidade, comprometimento e boa vontade!!!

  8. A respeito do comentário do Sr..Wagner”…
    – Eu como leitora assídua do blog, admiradora dos artigos do “Sr.José Aparecido”, moradora de BH que circula com grande frequência pela cidade, apesar de respeitar a opinião alheia, discordo veementemente das suas colocações.
    O que o blogueiro/jornalista/ estudioso e especialista de mobilidade urbana/cidadão atuante em questão escreve, com propriedade e competência a respeito da (i)mobilidade urbana da nossa cidade, reflete o caos que todos nós que temos a obrigatoriedade de transitarmos pela capital em horário de pico vivenciamos. Embora em muitos trechos da cidade, o caos se estenda por todo o dia.
    Penso não ser questão de “ódio”, e sim de coerência. Se nos referirmos a insatisfação quanto a atuação da Bhtrans, não é uma visão isolada do Sr.José Aparecido. A população como um todo: motoristas (de carros particulares ou de transporte público), motociclistas, ciclistas, pedestres…sabe que não é olhada com cuidado pelo órgão.
    Quanto ao edital, e aos requisitos para ser um técnico da Bhtrans, fica claro que é necessário mais que um curso superior, graduação..etc…para que haja melhorias no trânsito da nossa capital, é preciso responsabilidade, comprometimento e boa vontade!!!

  9. “Sorte deles é que o povo tem coisas mais importantes do que o trânsito para ocupar a mente, como assistir big brother e torcer pelo time do prefeito, apaixonadamente”.

    Com certeza, jênio. Aqui em BH só tem atleticano. Fenomenal.

    E os problemas no Buritis e região vão muito além da sua vã imaginação, Sr. tem solução para os problemas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *