Pneu de carro é coisa séria, cuidado na hora da substituição.

Sempre tive duvidas sobre os riscos de se adquirir pneus remodelados ou recauchutados. Em épocas de crise ou mesmo na hora da venda do carro usado, muitas pessoas buscam economizar na troca dos pneus. Mas será que isso é seguro? Até que ponto a aparente economia pode colocar em risco a segurança e a estabilidade de um carro ou veículo de carga?

ENTREVISTA COM ESPECIALISTA. EDUARDO CUNHA (O PILOTO)

Entrevistei o piloto profissional Eduardo Cunha, um especialista em automobilismo, que já conquistou vários campeonatos e representou a montadora Fiat Automóvel em muitas competições nacionais e sul-americanas. Foi campeão brasileiro e mineiro de rally carregando o nome de Minas Gerais. Eduardo (O PILOTO) é um dos responsáveis pelo projeto que transformou em Lei a necessidade dos veículos saírem de fábrica equipados com o freio ABS.

Chamou atenção na conversa os riscos que se corre ao comprar pneus que não sejam atestados pelos fabricantes, e aqueles importados clandestinamente, especialmente os chineses que muitas vezes são vendidos com pequenas diferenças de preço, que não compensam. Você já ouviu falar nos pneus remold (ou pneus remoldados)? Econômicos, porém perigosos.

NÃO BASTA SER BOM MOTORISTA, O PNEU PRECISA TER PROCEDÊNCIA.

O bom motorista, de acordo com o piloto, além de cumprir as leis de transito, deve manter o veículo em bom estado de conservação, com destaque especial para os pneus, “pois eles carregam todos os outros itens do carro, e os bens mais preciosos que todo mundo possui: A família e a própria vida”.

Para remodelar um pneu, é necessário desgastar a carcaça antiga cobrindo ela em seguida com novas camadas de borracha. Aparentemente o pneu está seguro e a economia gira na casa dos 30%. Porém, a remodelagem, quando feita de forma amadora, o que é cada vez mais comum, serve para enganar os olhos e também o bolso, pois esses produtos duram em média 40% a menos do que os pneus novos.

PNEU REFORMADO OU RECAUCHUTADO PODE SER MICO.

Na eventualidade da substituição ser para maquiar o veículo usado na venda, o mico é transferido e pode ser considerado um comportamento antiético por parte de quem vendeu. O problema é que além de não fazer economia, ainda há o risco de acidentes. Outro ponto importante é que o pneu remold costuma não pegar balanceamento.

Eduardo nos relata que é impossível identificar qual a marca do pneu que deu origem ao remodelado, tampouco a sua procedência e estado de conservação, comprometendo a estabilidade do veículo. Imagine um jogo de pneus que tenha marcas e estruturas diferentes, inclusive com os prazos de validade vencidos? Não dá para confiar.

ECONOMIZE EM OUTROS ITENS, NO PNEU NÃO.

Com efeito, comprar um pneu remold pode ser uma verdadeira loteria. Se mesmo assim a sua decisão é de correr o risco, a dica é buscar os que possuem o selo do Inmetro. Não confunda pneus remold com pneus recauchutados, pois o ultimo é ainda mais perigoso, já que recebe borracha somente nas partes compõem as bandas de rolagem até os ombros do pneu, e não nele inteiro. Eduardo Cunha encerra dizendo que a aquisição de pneus que não sejam originais e com garantia, não vale a pena, além de ser uma economia burra.

José Aparecido Ribeiro
Jornalista – Blogueiro nos portais uai.com.br e osnovosinconfidentes.com.br
Colunista nas revistas: Exclusive, Mercado Comum e Minas em Cena
DRT-17.076 – MG – 31-99953-7945 – jaribeirobh@gmail.com

8 comentários em “Pneu de carro é coisa séria, cuidado na hora da substituição.

  1. Caro articulista,

    Faltou alertar para o maior perigo que é o desconhecimento que o pneu traseiro deve ser prioridade, a explicação é simples: se o pneu dianteiro rasgar/furar durante um trajeto, principalmente em uma curva, você ainda tem a possibilidade de ter um mínimo de controle do veículo, se este incidente ocorre com o pneu traseiro, você não tem absolutamente nenhum controle sobre o mesmo, haja vista que você direcionará para a direita e a traseira do carro, neste caso, irá para a esquerda.

    Um pneu dianteiro direito furou comigo a 120 km/h em uma via expressa, eu na esquerda, com veículos atrás e do lado, consegui segurar dar seta para a direita e parar uns 100 m depois no acostamento. se fosse um pneu traseiro provavelmente não estaria contando esta história aqui, além de ter prejudicado outrem.

    Portanto, se for economizar em pneu, meia-vida, reformado, remold, etc, só o façam em pneus dianteiros.

    Grande abraço.

    • Caríssimo Romero. Sua contribuição foi de grande valia, corrobora para confirmar os conselhos do Piloto Eduardo Cunha, sobre os riscos de economizar na compra de pneus. O piloto ainda adverte de que ao longo da vida util de um pneu novo, se considerarmos em média 40 km, esse custo é ínfimo, e os benefícios são enormes. Obrigado pela sua participação, especialmente você que é um engenheiro e sabe do que está falando.

      • Também faltou na matéria talvez por mero esquecimento que no caso de trocar somente 2 pneus já que os dianteiros gastam mais rapidamente, é de colocados os novos na traseira para dar melhor aderência nas chuvas.(os sulcos são para ‘cortar’ a água e evitar patinar)

        Resumindo: trocando só 2 pneus faça rodízio colocando os usados na frente e os novos na
        traseira!
        Caia fora de remolds, recauchutados e corra milhas dos ‘frisados’! (nunca os use)
        Mesmo colocando 4 pneus novos, os dianteiros se desgastarão mais rápido e deve-se fazer rodízio periodicamente.

  2. Achei extremamente útil e explicativa a matéria. Eu tenho o habito de usar pneu remold e da próxima vez não farei mais isso. Ficou claro os riscos que corremos ao “economizar”. Acho que os fabricantes de pneu deveriam se unir e divulgar mais essas informações. Parabéns ao blogueiro pela inciativa.

  3. Sou usuário de pneus reformados e não sabia desses riscos. Achei validas as informações. O piltoto Eduardo parece entender muito do assunto. Parabéns pela entrevista.

  4. Excelente matéria! Como o colunista disse, mesmo nos tempos de crise, se o assunto é segurança, nao se deve economizar principalmente com pneus. Importantíssimo alerta 👍

  5. Um outro ponto bastante interessante mencionado na matéria é em relação aos produtos clandestinos e chineses, principalmente os chineses sao produtos de péssima qualidade. Os chineses do mundo dos negócios só estão interessados nas cifras. Vender em volume e ‘qualidade’ é o que menos importa para eles.
    A conselho de um grande amigo e professor de IT da TAFE AUS, evito todos os tipos de produtos de la, imagina so um pneu que é um acessório de segurança!

  6. Mais um artigo seu, que considero um verdadeiro serviço de utilidade pública; que você presta com responsabilidade, competência e generosidade.
    O ASSUNTO É MUITO SÉRIO. E deve ser tratado como tal.
    Mas não, simplesmente colocam no mercado, alternativas, inclusive aprovadas pelo Inmetro; o que nos dá a falsa sensação de que o produto oferece qualidade , durabilidade e segurança.
    E na verdade estamos é colocando as nossas vidas e de outras pessoas em risco. Um grande absurdo!
    Estes pneus não conseguem realizar com precisão a sua função, que é a aderência do carro.
    A respeito de um comentário anterior; já recebi a instrução “se não tiver condições de adquirir os quatro pneus novos compre dois e coloque atrás” .
    Acho que as informações dadas por você devem ser difundidas. Apesar de achar que enquanto os produtos estivem no mercado, mesmo sabendo que os pneus citados, são pneus antigos, com cara de novos; e nai ofrrecem segurança, ainda assim, serão utilizados pela população, devido a economia, mesmo essa economia sendo “burra”, como citado por você, José Aparecido!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *