Vanessa venceu a primeira…

Publicado em Sem categoria
Enquanto esperava pela largada do GP da Malásia, lembrei que a segunda corrida da TCR International Series, apresentada e comentada pelo blog, seria transmitida ao vivo e de graça pelo canal da categoria no YouTube (TCR TV). E depois de alguns minutos trocando impressões com a turma dos quatro cantos do mundo que esperava pelo surgimento das imagens (e tentava entender o que ocorria em Sepang), não me arrependi por insistir. Bastou se aproximar o momento da largada e a imagem, até então parada e silenciosa, ganhou toda a extensão da pista, com padrão F-1 – resta saber se será assim também nas etapas que não forem preliminares do circo.

Mas o que realmente me agradou foi a qualidade das disputas, mesmo com um grid encolhido em dois carros. Os 15 que foram incapazes de proporcionar um bom espetáculo na F-1 em Melbourne, fizeram uma corrida daquelas em Sepang, com tudo o que uma categoria de turismo deve ter: muito equilíbrio, disputas agressivas sem dispensar alguns toques; mudanças constantes de posição. Tudo bem que o experientíssimo Jordi Gené largou na pole (foi o 10º na qualificação e contou com a ajuda do grid invertido), mas pagou caro pela vitória. E Seat, Honda, Audi (que vai virar VW) proporcionaram um belo espetáculo – um Opel largou, mas com um reparo improvisado no radiador, e apenas para fazer número.

Considerando-se que os grids serão maiores ao longo do ano, não faltam motivos para acreditar no sucesso da categoria. E o mais interessante foi descobrir que Vanessa foi a vencedora da primeira corrida. Vanessa que vem a ser o nome carinhoso dado pelo suíço Stefano Comini a seu Seat León Cup Racer. Ele que já tinha apelidado o Renault Clio com que se tornou campeão da Eurocup e, depois de um ano de resultados abaixo do esperado, resolveu que não mais escolheria nomes que tivessem a letra I. Enfim, teve bom, e o começo foi promissor…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *