Uma a menos na contabilidade…

Publicado em Sem categoria

Então o Brasil perdeu mais uma prova do calendário internacional do automobilismo. Apesar do razoável sucesso da edição do ano passado, em Interlagos, com direito a transmissão ao vivo pela TV e vitória da dupla Enrique Bernoldi/Xandynho Negrão, com uma Maserati MC12, não teremos o FIA GT e máquinas como as Corvette, Ford GT, Aston Martin DBR e Lamborghini Gallardo LP600. Seria de se entender se a etapa argentina também desaparecesse do calendário, mas foi mantida a prova no espetacular circuito provisório de Potreiro de Los Funes. Mais incrível ainda é que o organizador da competição, Stephane Ratel, também é responsável, por meio da SRO Brasil, pelo Itaipava GT Brasil. Pena que o panorama das provas de longa duração no país é lamentável. Perdemos as Mil Milhas, a Copa das Federações de Endurance está mal das pernas (carros e pilotos não faltam, que se diga a verdade) e a última esperança vem de uma prova que revive das cinzas em 2012, embora eu questione o formato. Em 28 de janeiro, mais de meio século depois da edição inaugural, esarão de volta as 24h de Interlagos. O problema é que só será permitida a participação de carros nacionais com motores 1.600cc – na prática, aqueles que correm nos regionais de Marcas, como Gol, Corsa, Celta, um ou outro 206, 207. Não sei se terá o mesmo apelo, mas vale pela tentativa…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *