Tenho inveja dos gaúchos…

Publicado em Sem categoria
Cada vez mais constato que, em meio ao cenário desanimador por vários motivos do automobilismo brasileiro, tem gente que insiste, luta, consegue deixar de lado os próprios interesses e pensar no coletivo, no bem do esporte, na sobrevivência de campeonatos e categorias. Não adianta aqui julgar este ou aquele dirigente, tentar descobrir quem está certo ou errado na história, mas não dá para ignorar, com um quê de inveja, o que se passa pelas bandas do Rio Grande do Sul.

Há quem diga que é da natureza do gaúcho, de seu espírito lutador e separatista (ok, não estamos mais falando em Revolta Farroupilha, felizmente), mas eu acho que é também resultado de muito trabalho, e de trabalho bem feito – vejam bem que estou generalizando, por acompanhar, de várias formas, inúmeras pessoas que trabalham nos bastidores e fazem dos eventos realidade.

Basta ver o que está previsto para o próximo fim de semana: em Tarumã começa o único certame brasileiro de Endurance, cujos detalhes finais foram definidos em uma reunião na sede da Metal Moro (de onde saem, entre outros, os protótipos MRX), em que as diferenças ficaram de lado e, até onde consta, todos foram ouvidos. Tanto assim que o grid terá de GTs importados a respeitáveis e veneráveis Chevettes ou Logus. Cada um corre como pode e com o que tem, e assim se faz uma série divertida e democrática. E o que dizer da F-Júnior, que ressurgiu nos Pampas e se tornou a única real opção para a molecada saída do kart?

E em Áurea, domingo, está previsto um Training Day para o Gaúcho de Rali. Um domingo não apenas de treinos, mas de companheirismo, conversas, chimarrão e churrasco. E pensar que o estado “perdeu” uma pista como a do Velopark e ainda conta com três (Tarumã, Guaporé e Santa Cruz do Sul), sem contar a vizinha Rivera, no Uruguai, que abriu seu autódromo internacional. E o Rali de Erechim será mais uma vez um sucesso, com duplas de toda a América do Sul…

Volto a dizer que não é o único caso, que felizmente há outros, mas são minoria num cenário difícil. Toda sorte do mundo aos amigos gaúchos mas, acima de tudo, que o exemplo deles seja cada vez mais a regra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *