Sobre a São Paulo Indy 300

Publicado em Sem categoria

Ano passado eu tentava desviar das gotas e passeava de capa enquanto os carros alinhavam para uma corrida que começou no domingo e terminou na segunda-feira, desta vez acompanhei pela TV, mas só reafirmei a certeza de que algo que parecia uma maluquice quando anunciado, no fim de 2009, tem toda a razão de ser. Trazer a F-Indy para Interlagos dificilmente levaria públicos à altura da F-1, além de levantar as inevitáveis comparações. Soltar os carros entre os muros de um traçado de rua que causa impacto relativamente baixo para a maior metrópole sul-americana se mostrou uma ideia e tanto – fosse onde fosse, o GP exigiria algum investimento público, provocaria algumas críticas e descontentamentos e interferiria na vida da cidade.

Poderia perfeitamente recuperar os comentários do ano passado. Para quem não pôde estar lá, vale a explicação: num raio de, no máximo 200m, estão o hotel que recebe equipes, pilotos, imprensa, convidados e pessoal de apoio, as salas de imprensa e entrevistas, o pavilhão do Anhembi, com espaço mais do que suficiente para os carros e todo o equipamento; a reta dos boxes e o retão dos Bandeirantes. Nesse aspecto, dá de 10 em qualquer outro evento automobilistico, já que em termos de logística fica tudo muito mais fácil.

A corrida teve suas ultrapassagens e disputas interessantes; os esperados excessos de otimismo na freada da reta do Sambódromo e o domínio de Will Power apenas confirmou as expectativas. Esqueçamos que as garrafas de champanhe no pódio não abriram, o maior pecado (dos poucos registrados nesta terceira edição, que mostrou evolução em relação às anteriores) esteve na direção de imagens. Não faço ideia de quem estava na mesa de comando, mas cortar várias manobras de ultrapassagens, trocar brigas emocionantes por cenas do retão vazio ou escolher as câmeras a esmo, sem que elas tivessem muito a mostrar, pega mal, especialmente quando tudo foi mostrado “para 130 países”, como bem fez questão de propagandear a emissora (Band) que, ainda por cima, é a promotora do evento. Noves fora isso, que venha 2013…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *